sexta-feira, 28 de fevereiro de 2014

"Despida em teus a'braços"


Perdida em teus abraços
Despida... de preconceito,
No tal momento me apago
Por loucura ou prazer...
Nossos corpos arrepiados
Suados, entrelaçados,
Paira em nós uma alegria
Ou será pura magia
Em que se solta o delírio
Do beijo quente, carente
Em pele madura, ardente...
Enlouquecida,  embriagada
Pelo desejo que sente
Uma mente estonteada...
Esperando  pelos afagos
...Carinhosos
De dois corpos desejados

****

Cidália Ferreira.

quinta-feira, 27 de fevereiro de 2014

"Um da especial"



Neste dia tão especial, flores eu ofereço
Se puderem, guardarem para recordação
Pois de tudo, o que eu nunca me esqueço
Foram as palavras ditas com o coração

São  as vossas palavras aqui deixadas
Que me emocionaram profundamente
Quantas lágrimas aqui foram choradas
Por me sentir tão só, constantemente

Ao longo desta minha caminhada
Reparo que nunca me olvidaram
Sinto-me orgulhosa e lisonjeada
Por tudo, em que me ajudaram

E nove meses já passaram
Eu por cá vou continuando
Se calhar nunca pensaram
Que eu sobrevivia a tanto...
 lool


Seguidores :- 271
Visitantes :-  Mais de 60 500

Se eu podia estar feliz sem vocês??? ...Poder podia, mas não era a  mesma coisa!!! 
(^.*)

Cidália Ferreira.

quarta-feira, 26 de fevereiro de 2014

"De coração vermelhinho"

De coração vermelhinho
Na palma da minha mão
Cada vez mais miudinho
Carregadinho de emoção

Sendo ele tão pequenino
Mas cheio de sentimento
Ás vezes, requer miminho
Pois padece de sofrimento

Vou querer dividi-lo contigo
Será para sempre um amigo
Que guardas de recordação

Sozinha... vivo  com  medos
Contigo...partilho  segredos
Que nos ficam... no coração

***
Cidália Ferreira



terça-feira, 25 de fevereiro de 2014

"Numa revolta constante"

Numa revolta constante
Vive o meu coração
São dias, semanas, são horas
São desabafos passageiros
São momentos de ansiedade
É o sufoco de quem
Aprecia  um olhar de lado
Ás falsas desconfianças
É a tristeza de todos
O desconforto total
Para todas as formandas...
Vivo agora ansiosa
Receosa perturbada,
Pois meu coração estava
Sozinho habituado
Aos momentos de solidão...
Este impacto que sofreu
 Nesta confusão constante
É difícil de aguentar
Tristezas e tantos tormentos
E toda esta pressão.
Mas... ele vai continuar...!
****
Cidália Ferreira

segunda-feira, 24 de fevereiro de 2014

"Enquanto procurava ao sol"


Enquanto procurava ao sol
O elixir para o coração
Em tarde quente, brilhante
Via um lindo passarinho
Pousado no meu cantinho...
Desejoso estonteante
Por um suave carinho
Não fosse meu pensamento
Ser o céu ou ser o ar
Com ele poder voar
Deixa-lo feliz levezinho
Por receber o miminho...
Descansada no meu leito
Cantava aos sete ventos
Desejosa sorridente
Pelos felizes momentos
Pensados, ao nosso jeito
*****
Cidália Ferreira

domingo, 23 de fevereiro de 2014

"Dizias Adeus"


Dizias adeus
Com um fino lenço de cetim
Levavas no rosto uma lágrima
Que mostrava...
Que nada acabaria assim
Um Adeus, que nunca será esquecido.
Nos  meus olhos existe a revolta
E uma vontade que fiques...
 Do pensamento saem dúvidas
A tristeza permanece
A minha lágrima insiste
Vou guarda-la no lenço
Com teu cheiro, puro e fresco
No mesmo canto que guardo
Todas as recordações
Seria um castigo para mim
Se não te dissesse que errei
Fui magoando teu coração
Agora foste embora
Dizendo Adeus
Com um fino lenço de cetim.

*****
Cidália Ferreira.


sábado, 22 de fevereiro de 2014

"São os sonhos do coração"

São os sonhos do coração
A mais linda emoção
Das nossas palavras mágicas
Que nos vão fazer crescer
São os erros cometidos
 Eles fracos... 
Por serem repetidos
São as falhas de quem ama
A vida, de quem a acarinha
São tantas as vezes, que sofre
Pelos erros imperdoáveis
São todas as coisas da vida
Que nos fazem refletir
Que o mesmo erro de sempre
Não se volte a repetir
***
Cidalia Ferreira

sexta-feira, 21 de fevereiro de 2014

"A força do Perdão"



Que mais se pode fazer
Para merecer o perdão
Quando se fica a sofrer
Por  palavras de maldição
Que aparecem na mente
Doente e perturbada
Vão saindo pela boca
E nunca do coração
A mágoa mata, corrói
O arrependimento também
Tenho a alma a apavorada
Por não ter dom da palavra
Ser ela, ignorada
Sou o tormento da vida
De alguém, que muito gosto
Mas neste momento apenas
Me sinto triste e perdida
Vou procurar teu perdão
Vagueando por aí
Esperando que me confortes
Este  triste coração.
****
Cidália Ferreira.
:(

quinta-feira, 20 de fevereiro de 2014

"Quero sentir a leveza"

Quero sentir a leveza
Quais borboletas nas flores
Abertas lindas  cheirosas
Expostas  às mais lindas cores
Mostrando sua pureza
Com as asinhas fininhas
Frágeis, de pouca firmeza...
Quero ser eu…a borboleta
E pousar de flor em flor
Poder cheirar o aroma
Puro  fresco, de alecrim
Deixar marca no botão
Ou na sua flor aberta...
Quero saltar para o sol
Sorrir à felicidade
Confortar o coração...
Queria voar  assim
E sentir o aconchego
Da flor e da pureza
Ser a tua borboleta
E ver-te sorrir para mim
 E sentir toda a leveza!

******
Cidália Ferreira


quarta-feira, 19 de fevereiro de 2014

"Neste jardim encontrei o meu Amor"

Procuro  teu cheiro pelo meu jardim
Espreitava-te apressada pelos espaços
Descobri que tua fragrância era jasmim
Não desisti, por gostar dos teus abraços

Não seria difícil descobrir o paradeiro
Não fosse eu persistente e aventureira
No meio desta beleza deixaste teu cheiro
Que valeu muito, por toda esta canseira

És para mim eternamente um jardim
Vai exalando todo o teu cheiro em mim
Sou muito feliz por cuidar da tua flor

Um Abraço carinhoso dado com sentimento
No meio das flores teremos nosso momento
Neste jardim... eu encontrei o meu Amor
****
Cidália Ferreira


terça-feira, 18 de fevereiro de 2014

"Eu queria ser a aragem"

Eu queria ser a aragem
Que soprasse lentamente
Para bem longe de mim
Alguém pudesse sentir
A mensagem relaxante
De uma mente apaixonada...
Queria eu ser a aragem
Que passa sem se notar
Soprar enquanto sossego
Deixar um rosto sorrir
E assim poder descansar...
Queria ser  a tua aragem
Poder soprar ao ouvido
De quem tenho prometido
Fantasias voadoras
Como ar que não se vê...
Queria eu, ser uma aragem
Que te soprasse no rosto
Te deixasse bem disposto
E todas as fantasias
Do pensamento oposto
Fizessem parte 
De todas as  aragens
Que sopram em nosso corpo
****
Cidália Ferreira.


segunda-feira, 17 de fevereiro de 2014

"Era um sonho tão bonito"


Era um sonho tão bonito
No meio da tempestade
Onde tu e eu fugíamos
Para um lugar deserto
E todas a ondas do mar
Invadiam nossos passos
Era o vento, era o tempo
Era o nosso sofrimento
Era o desejo do beijo
E do abraço apertado
Era o frio que fazia
Era o nosso transpirar
Era um sonho que tinha
De um dia te poder dar
Mais que um simples abraço
Na tempestade do A'mar
Era um sonho... tão bonito!
****

Cidália Ferreira.

domingo, 16 de fevereiro de 2014

"Quero sol...quero calor"


Quero sol…quero calor,
Quero sorrisos rasgados,
Quero carinhos por favor...
Quero ser feliz agora,
Quero deixar a tristeza,
Que não me deixa ser eu mesma,
Quero voltar dar amor...
Quero, sorrir para ti,
Como se fosse tua flor,
Quero ser por ti, amada,
Quero dar a gargalhada,
Quero voltar a ser eu,
O sorriso que contagia,
E viver a cada dia...
Com paz e muita alegria.
Quero sol... quero Amor...

Com paz, Amor e harmonia.
Cidália Ferreira.

sábado, 15 de fevereiro de 2014

"Devolve-me o meu sorriso"

Devolve-me o meu sorriso
A minha vontade de tudo
No momento mais preciso
Parece que tudo fica mudo

Devolve-me o meu sorriso
E tuas palavras mais lindas
No momento mais preciso
Do teu sorriso eram vindas

Devolve-me se tu puderes
Teu sorriso tão carinhoso
Dou-te tudo o que quiseres
Para não te sentir amargoso

Tenho fome de sorrir
Mas sozinha não consigo
Vou esperar que possa vir
Melhor que este castigo.

Se me devolveres alegria
E aquilo que mais necessito
Em mim voltará a energia
E do meu peito sairá o grito.

******
Cidália Ferreira.




"A Conclusão."


E pronto, no dia 12 ficou concluído finalmente o meu processo sobre o meu acidente já não era sem tempo.


É triste quando sabemos a diferença entre um acidente de trabalho e um acidente de viação, ou mesmo a desvalorização da idade.

Claro, se tivesse 30 anos recebia bem mais… se tivesse sido um acidente de viação, também, até a roupa me pagavam, mas são assim estas leis tristes em Portugal.

Por um lado fiquei “feliz” de chegar ao final de um processo que se arrastava à 4 anos e meio.
Fiquei com o direito de exigir uma consulta de Psiquiatria trimestralmente, tal como o creme que uso para hidratar desde o acidente…isto pela sentença do tribunal.

Desloquei-me em 14 de Janeiro aos balcões da seguradora, onde me ficaram de dar uma resposta essa semana, até hoje… Teve que intervir o meu Advogado.

Onde lhes foi dito que, a tal consulta será atribuída, mas ao final de um ano da data da sentença, pode? Só em Portugal!!
É claro que o Advogado vai estar atento à falta de “comparência das obrigações para comigo” por parte deles.

Mas acreditem que neste momento correm-me as lágrimas, é como se não tivesse recebido nada, preferia que me pusessem como eu era dantes… Chego à conclusão que o dinheiro não é tudo…Porquê?

Porque me falta algo para ser feliz.


Dinheiro não me traz felicidade, embora seja muito importante!
Não me julguem, por estar a falar assim em tempo de crise...Apenas é a revolta do meu coração... Preciso de ajuda...


Nada paga o sofrimento que passei, e o que a minha cabeça ainda não consegue esquecer, muito menos a exposição.

Apesar de que o mais importante é estar viva! Mas, sem gosto.

Bom fim de semana.
Ass: Cidália Ferreira

sexta-feira, 14 de fevereiro de 2014

"Em dia de São Valentim"

**//**
Em dia de São Valentim
Gostava de receber
Teu carinho...porque sim
Para deixar de sofrer

Ser festejado, é muito certo
Quer seja antes ou depois
De longe se fazia perto
Com vontade de nós dois

Espero aqui no meu canto
Sossegada e muito só
Tristinha fico num pranto
Por coisas que me dão nó

No dia dos namorados
Celebramos com paixão
Continuamos enamorados
E unidos pelo coração

Neste dia tão especial
Iremos nós dois sair
Para um jantar divinal
Se a chuva não nos trair.
*.*
Um misto de sentimentos
Dando espaço ao amor
Para recordar momentos
Deixo-te aqui uma flor.
**


 Cidália Ferreira

quinta-feira, 13 de fevereiro de 2014

"Vou partir para o deserto!"

Vou partir para o deserto
Onde não tenha ninguém
Não quero água nem sol
Nem árvores para abraçar
Não é preciso comer
Muito menos ter beleza
Pois se algum dia fugir
Foi porque estava a sofrer
Não quero ser a tristeza
Daqueles que me rodeiam
Sinto que neste momento
Existe uma frieza
Onde todo o mundo é triste
Ou então já me odeiam
Desiludida quiçá
Vou embarcar na viagem
Aproveitar a boleia
Vou tentar ficar escondida
No deserto do Saara.
****
Cidália Ferreira

quarta-feira, 12 de fevereiro de 2014

"Procuro-me no futuro incerto"

Procuro-me no futuro incerto
Já mais me consigo encontrar
Ando perdida no meu deserto
Triste e só, estou a desesperar

Fico a olhar para o horizonte
Espero a hora da tua chegada
Entre nós  existe uma ponte
Que foi para sempre fechada

Sozinha, vou sentir-me perdida
Como se fosse folhas sem vida
Que acabam pisadas pelo chão

Nos momentos puros,  atrevidos
Que procurei  pelos teus sentidos
E acabei magoando meu coração

****
Cidália Ferreira

terça-feira, 11 de fevereiro de 2014

"Todo o Palhaço é Gente"

*/*
Todo o palhaço é gente
Com sentimentos escondidos
Vestem-se de todas as cores
Para alegrar a criançada
Fazem soltar gargalhadas
E esquecer todas as tristezas…
Todos gostam de brincar
Com tudo em seu redor
Mas esquecem-se …
Que palhaço também é gente
Que também sofre a sua dor
Quando tem de fazer sorrir
Mesmo sendo forçado
Vai alegrando os corações
De quem sofre para viver
Mas vendo tais sofrimentos
Esquecem alguns tormentos
Continuam a sorrir
Com mágoa no coração
De rosto escondido, e triste
Pensando que ninguém sabe
Que por de trás desta máscara
Existe muitas vezes
Uma grande solidão.
***
Cidália Ferreira

segunda-feira, 10 de fevereiro de 2014

Trabalhos da formação.

Hoje decidi mostrar alguns dos nossos trabalhos.

É feito com rolos de papel higiénico espalmado e cortado de centímetro em centímetro
pintado e colado, e como tronco palhinhas.
A bolinha do centro é feita do rolo também, 
desenha-se com uma tampa de garrafa de água e recorta-se pinta-se, cola-se e está feito.
Estas flores por exemplo é uma das actividades que podemos fazer com os nossos idosos para para alem de outras coisas.
   Parece coisa de “criança” não é? ...Podem fazer também com as vossas crianças.



Os vários estilos.
**
O Assertivo
Este foi o meu trabalho de grupo

Divididos em 4 Grupos
As roupas são em tecido 
O Manipulador

O Agressivo

O Passivo

****

A higiene no idoso
Este foi o meu trabalho de grupo.

Fomos divididos em 2 Grupos.

******
Não podia faltar a roda dos alimentos...vê-se mal, mas vale a intenção.
Para apanhar todos tinha que ser de longe, daí nem se ver o que está escrito
As cartolinas brancas também não favoreciam, porque a parede é branca.

Dividido em 5 Grupos

Espero que gostem, tal como eu gostei de partilhar convosco... 

Fiz um teste de avaliação de uma das disciplinas que não tem a ver com isto, e tirei uma nota muito baixa. Suf +
Não por ter algo errado, mas sim falta de desenvolvimento  nas respostas.


Obrigados  pela vossa atenção, tenham uma semana feliz.

Ass: Cidália Ferreira.

domingo, 9 de fevereiro de 2014

"Que em teu peito floresça a felicidade"


No meu peito nascem flores
Do teu sai a boa acção
Juntamos os dois num só
Procuramos a solidão
Fazemos crescer a emoção
Num abraço apertadinho
Até sentir o coração
A transbordar felicidade…
Nos olhos tem uma lágrima
De alegria talvez…
Com frases soltas me deixas
Com os mais lindos desejos
Fazer de ti o meu jardim
Encostar o meu peito ao teu
E sentires que há em mim
Pureza e simplicidade...
A sorrir eu te desejo
Que em teu peito floresça
Toda a felicidade.

***



Cidália Ferreira.




sábado, 8 de fevereiro de 2014

"...Na margem do rio"

Ali nos sentámos na margem do rio
Na mesma  direcção olhavas, tu e eu
Com tanto entusiasmo não havia frio
A presença do teu corpo aquecia o meu

Somos pessoas apaixonados pela lua
Que reflecte nas águas mostra beleza
Enquanto apreciava uma atitude tua
O que tens de melhor é a tua pureza

Em noite escura, um brilhante luar
Sozinhos  estávamos naquele lugar
Contando histórias de muita emoção

Pintámos o imaginário de várias cores
Podendo recordar passados amores
Aquecidos...deixámos falar o coração

 *********

Cidália Ferreira



sexta-feira, 7 de fevereiro de 2014

"Sinto-me triste vou explodir"

Sinto-me triste, vou explodir
Não aguento tanta pressão
Ontem apeteceu-me fugir
E procurar a minha solidão

São desilusões,são tormentos
Com tantas falsas amizades
Encontro-me neste momento
Envolvida pelas tempestades

São coisas que me sufocam
No qual eu não estou ausente
Com a tristeza me provocam
A sensação de estar doente

Que o amanhã seja o exemplo
O ontem pertença ao passado
E tudo se entenda com o tempo
E as desilusões tenham acabado.
*******
Cidália Ferreira!