18 de janeiro de 2022

Desenho a marca do teu corpo ausente

 *****

Desenho no meu pensamento o futuro
Traço destinos que queria ver realizar
Queria, que o tempo não fosse o escuro
Que dentro da alma se sente fragilizar
*
Num futuro que me pertence, estarás
Sempre na minha frente, como nuvem
E como resposta que procuro, satisfaz
Desejando que meus desejos se renovem
*
Desenho a marca do teu corpo ausente
Gravo-a, no meu futuro, onde pertenço
Espero, pelo tempo que seja experiente
*
Se um dia conseguir cruzar na ventura
Talvez te encontre numa nuvem, denso
Num desenho, e será, a minha aventura
*****
Cidália Ferreira

16 de janeiro de 2022

Fantasiando numa bolha de melancolia ...

 *****

Quando a fantasia se torna a melancolia
E existem sopros que aparecem do nada
Indicam com firmeza tão pouca energia
Que tornam a fantasia suficiente pesada
*
Correm nuvens leves no céu azul celeste
Numa brisa ligeira, o sussurro ao ouvido
Num tom que o momento não se conteste
E puxe o melhor de mim, num só sentido
*
Como uma bolha, o tanto e nada, satisfaz
Se a fantasia for a realidade do momento
Então, que se torne, numa energia audaz
E esquecer que a melancolia seja tormento
*****

Cidália Ferreira

13 de janeiro de 2022

Tricoto sonhos e ilusões

 *****

Tricoto sonhos, e ilusões
Dentro da minha alma, que teme
Que o tempo não me dê tempo
Ao sentimento
E me roube a alegria de viver
Que afaste de mim o carinho
Que dos meus preciso e recebo
*
Há momentos que não sei quem sou
Durante as noites vazias
Em que espero o sono chegar
Deixo vaguear a mente
Sei que um dia os sonhos se vão
Outros poderão surgir
Ou talvez não...
*
Enquanto as ilusões me alimentam
Deixo que a brisa me invada
Abro o meu coração e agradeço
Por cada dia que vivo
Não quero deixar de sonhar
Neste tricô de ilusões
Porque o sonho comanda a vida!
*****
Cidália Ferreira

11 de janeiro de 2022

Geada, em fino manto ...

***** 
Desperta a manhã para mais um dia
O sol esconde-se será um improviso
Será a promessa onde nasce a magia
Onde tudo se realizará se for preciso
*
Abro a cortina de fino tecido branco
Olho o horizonte, e alegra-se o olhar
Lá fora vê-se a geada em fino manto
Onde a brisa fresca traz sol a brilhar
*
A manhã começa, a vontade acontece
Tudo é energia, se o tempo o permitir
Do passado, o menos bom, se esquece
E do presente, que o melhor possa vir
*
Sorrio, ao ver, que o sol já regressou
Tudo fica mais leve em cada espírito
A energia, é o balsamo que regressou
O sol... que para cada dia é prescrito.
*****
Cidália Ferreira

9 de janeiro de 2022

O Pôr do sol na mais pura sedução

 *****
Deslumbramento, benevolência
Cheiro a maresia
O som das gaivotas encantam
Ao final de cada dia
Lutam pela sua sobrevivência
Alegres, esvoaçam
*
Deslumbramento na calmaria
Olhar embebecido
A serenidade do mar
Passeio num só sentido
O som do mar transmite magia
Parece fazer parte do verbo amar.
*
O pôr do sol na mais pura sedução
Cores cálidas, aconchegantes
Energia renovada
As horas passam, incessantes
A beleza toma conta da emoção
Na fascinação comprovada...

*****
Cidália Ferreira

7 de janeiro de 2022

A vida são finos instantes que se aproveitam

 ******

A vida é uma vidraça de efeitos constantes
Como a chuva que cai, sobre a terra agreste
Abrindo brechas no pensamento, sem antes
Medir o tempo, que da melancolia nos reste
*
É um turbilhão de gotículas que nos invade
Limpando a alma, de quem inquieto se sinta
Recebendo, como um bálsamo da tenacidade 
E nos efeitos constantes não há quem minta
*
Colam-se na vidraça pedaços de sentimentos
Olhar vazio que viaja através da imaginação
Sendo a chuva a firmeza dos acontecimentos
*
A vida são finos instantes que se aproveitam
E como a água escorre na vidraça do coração
Melancolia, sejam as tristezas que se rejeitam
******
Cidália Ferreira

5 de janeiro de 2022

Sentimentos escondidos na palavras

*****
Encontrar a esperança entre versos
Das folhas cansadas de esperar
Amareladas, cheirando a passado
Onde tantas estórias por contar
Que se perdem no seu jeito de ser
Haverão sempre sentidos dispersos
*
Entrelaçar pensamentos ao coração
Meditar, desejar palavras meigas
E entre as cordas do violino
Deixar fluir desnorteados desejos
Numa esperança tão eloquente
Como paginas escritas com emoção
*
Desfolham-se as páginas de uma vida
Encontram-se os versos sem rima
Sentimentos escondidos nas palavras
Como cifras, por descodificar
E na esperança de cada verso livre
Esconde-se uma estória, nunca vivida!
*****
Cidália Ferreira

3 de janeiro de 2022

A vida recomeça a cada oportunidade

*****
A vida recomeça a cada oportunidade
Aproveitá-la, é a melhor das virtudes
Dar valor ao que se tem sem vaidade
*
Saber olhar em volta e fazer o melhor
Não olhar o que tem, mas ao que se dá
E partilhar o pouco é puro ato de amor
*
A vida é feita, de festas, e tempestades
De alegrias, amor, e partilha aos outros
Sem se esquecer de viver com verdades
*
Recomeçar em reflexão saber agradecer
Tudo o que a vida oferece, seja o que for
Viver com determinação, sem esmorecer
*
O Ano começa, e duras vidas continuam
É preciso que não percamos a esperança
Enquanto os sentimentos se apaziguam
*
Abram-se os corações para a consciência 
O ano terminou e outro acabou de nascer  
Vivamos as oportunidades com resiliência
*****
Cidália Ferreira

1 de janeiro de 2022

O Ano nasceu e termina...em reflexão

*****
O ano nasceu, e nele se viveram aventuras
Dias cheios de tropeços, e outras surpresas
E dum Inverno acabado nasce a primavera
Cheia de ilusões, saudades doutras feituras
*
Acabada a primavera volta a força do verão
Volta a angustia de uma vontade de ser feliz
Voltam os sonhos e numa ambição impossível
A vida dá-nos um tanto de nada para reflexão
*
E do verão acabado volta o outono em fúria
Nada se aprendeu e algo regrediu nesta vida
Pelo mundo, tempos nefastos se espalharam
Viveram-se tempos de sobressalto, e lamúria
*
O ano passou e quase a terminar, um balanço
Chegou o inverno, e a melancolia nos abraça
Mais um Natal e não esquecendo a pandemia
Porque se constata... o Ano não teve descanso
*****
Cidália Ferreira 

FELIZ ANO NOVO, A TODOS OS FAMILIARES E AMIGOS, EXTENSIVO AOS QUATROS CANTOS DO MUNDO. QUE NO ANO VINDOURO CONTINUEMOS NESTA NOSSA ETAPA, POÉTICAMENTE FALANDO. 📌



28 de dezembro de 2021

MEMÓRIAS ... 🍀

***** 

Se fizesse uma viagem pelo tempo, dizia
Que ainda sinto a tua falta todos os dias
Até sonhei com o teu número e não devia
Pois senti que fosse sinal, algo me querias
*
Pensei jogar com o número... tentei a sorte
Mas pensei, que antes, precisavas de visita
Levei as mais lindas flores para teu suporte
Senti nesta missão que o dever não se hesita 
*
Todas as saudades que o tempo leva, e traz
Fazem sentido, dentro do meu pensamento
Assim, a vida faz sentido, o que me satisfaz
Porque a memória de ti não será o tormento
*****
Cidália Ferreira