quarta-feira, 14 de abril de 2021

Se eu escrevesse a estória da minha vida


 ****
Se eu escrevesse a estória da minha vida
E nela resumisse os meus dias
Eram tantos, e tão grandes sentimentos
Que não caberiam num só livro
Onde as páginas se desfolhassem por magia
Numa rota onde perdurassem os momentos
E numa estória de vida, que fosse bem vivida
Lá estaria, observando o tempo e a inspiração
*
Se eu escrevesse, o que passou na minha alma
Olharia as nuvens com outra emoção
Abraçaria um tempo que já passou
E daria o meu coração, pelo bem estar
E num silêncio onde prendesse a ilusão
Mudaria por momentos o que sou
Mostrar-me-ia num sentimento de calma
Sobre a brisa do mar calmo e do céu nublado

****
Cidália Ferreira

Dos meus lábios escorre um sorvo

 ****

Os meus lábios gritam pelo desejo
De irem mais além, e humedecidos
Não dizem o que sentem num beijo
E num trocadilho ficam embebidos
*
Até as formas dos lábios sedutores
Alertam os corações mais audazes
Aqueles, que entusiasmam amores
Ou apenas beijam os mais capazes
*
Dos meus lábios escorre um sorvo
Sabor a mel que quero que perdure
Mas num beijo teu apenas absorvo
*
E quando o desejo grita, mais além
Quero que o teu sabor doce, me cure
Num beijo molhado, e sabe tão bem

****

Cidália Ferreira

😘

terça-feira, 13 de abril de 2021

Olho convicta da graça que acolho...


 ****
Quero sentir-me leve como o ar
Sentir-me em cada pétala da flor
Como a leveza que a faz flutuar
*
Quero viver debaixo do seu teto
Ver nas pétalas fonte de energia
E flutuar espalhando o meu afeto
*
Um afeto, que pode ser, uma lição
Quando um olhar me deixa rendida
E no peito sinto uma breve emoção
*
Quero sentir-me na água cristalina
E sentir flutuar o meu pensamento
Ter a certeza, da minha adrenalina
*
Olho convicta da graça que acolho
Deixo-me flutuar, sobre as pétalas
E repousando o ânimo me recolho
*
Nem tudo é formoso como se quer
Nem tudo pertence ao meu coração
E tudo vai... como vai o malmequer
****
Cidália Ferreira 

domingo, 11 de abril de 2021

Quando a beleza sobressai num só olhar ...


 *****

Bailam as águas nos riachos das planícies
Florescem as árvores com cores sedutoras
Águas espelhadas, extasiam as superfícies
Deixando quaisquer das ilusões, tentadoras
*
E quando a beleza sobressai num só olhar
O coração sussurra, num brado de alegria
A gratidão, reconhecimento do verbo amar
Onde por vezes se espalha alguma euforia
*
As cores são a beleza...puro encantamento
De um silêncio ermo, da brisa companheira
A ilusão, vagueia sobre um comportamento
Da natureza, que das estações é a primeira
*
E se eu me deixar transportar nesta ilusão
Como permito que o meu olhar se emocione
Certamente, que deixarei ficar, no coração
Toda a natureza... a que não me dececione
*****
Cidália Ferreira

Para todos e todas um excelente fim de semana, com saúde e paz.

sábado, 10 de abril de 2021

A vida tem sonhos que vão partir ...

 ****
Vivo amarrada aos sonhos do passado
Às promessas feitas sem noção
Às palavras ditas com o coração
Que ficaram acalentadas livremente
Como quem quer esquecer, e não esquece
Amores, que num sonho me aquece
Mas fazem parte de um livro já fechado
*
Não queria fechar o livro sem seguir
Nem fazer a despedida, contrariada
Porque a vida tem sonhos que vão partir
Ficando o vazio, na alma perturbada
*
Não quero ver-me livre da nossa quimera
Quero alimentar a alma diariamente
Sentir que ela vagueia ardentemente
Pelas nuvens me perde por completo
E se deixar que os sonhos sigam caminho
Talvez por lá encontre o teu carinho
E façamos parte de uma nova primavera
****
Cidália Ferreira 

quarta-feira, 7 de abril de 2021

Deixei flutuar meu pensamento...

'Foto tirada por mim. Parque Odinot.'
*****
Deixei flutuar meu pensamento no mar
Um mar tão calmo, que parecia a trova
Do meu pensamento, que lá se renova
Devagarinho, se inspira no verbo amar
*
Permiti, que o meu olhar fosse distante
E pudesse respirar toda a brisa marinha
Que foi tão pouco, e não sendo sozinha
Confesso-me, de coração tão esfuziante
*
E mesmo que o tempo seja tão escasso
Existe sempre um motivo de poder sorrir
Mesmo, que o tempo seja em compasso
*
Puder sair, com prudência... e liberdade
Sentir o mar serpentear, e descomprimir
É o mesmo que respirar toda a saudade.
*
Cidália Ferreira

terça-feira, 6 de abril de 2021

Renascem sonhos dos dias em liberdade


 ****

Renasce da luz, um dia, e mais outro
A esperança aguardada
Num medo sem tréguas,
Nos raios transparentes que espreitam
Sobressaem as folhas sadias
Depois, de uma estação fustigada
Outra entrará, em renovação de esperança
*
A luz dos dias amenos, saudável aragem
O silêncio na sombra
Nascem sonhos, outras inquietudes
Nascem várias flores
Outras fragrâncias, silvestres
E na sombra onde a luz é presente
Nada é mais belo, que ar que se respira
*
Renascem sonhos dos dias em liberdade
Escuta-se o ruído das estradas com gente
Sente-se uma brisa passar tão lentamente
Que o medo de errar é pura complexidade

****

Cidália Ferreira