quinta-feira, 28 de fevereiro de 2019

Voltarei ...

*
Desejo a primavera em tempo devido
Como desejo o aroma dos pampilhos
A brisa e sol, mas num calor atrevido
Deixando corpos doridos em sarilhos
*
A gripe quando chega, é como o sol, dizem que é para todos...Quando me sentir com inspiração voltarei à poesia.


Cidália Ferreira.

terça-feira, 26 de fevereiro de 2019

Ainda sinto teus lábios beijando minhas mãos. {Poetizando e Encantando}

Os anos passam, as lembranças permanecem
Duma gaveta retiro a tua fotografia
Olho, recordo, quão linda foi a nossa estória
A saudade traz-me um misto, agridoce
Quando não consigo tirar da memória
Aqueles momentos de pura ternura,
Ainda sinto teus lábios beijando minhas mãos
Com a delicadeza que me fazia devanear
Pelos trilhos da mais doce e bela fantasia
Que guardo como quem guarda uma jóia rara
*
Os anos passam, mas a saudade não quer passar
Sempre que te recordo, desejava voltar atrás
Entregar-me por inteiro para receber teus beijos
Nem que esses fossem os derradeiros,
São as lembranças que me fazem viver
Que me fazem sentir no meu lado mais profundo
Na ousadia, vaguear pelos desejos
E pelos labirintos dos teus lábios sedutores
Quando em recordação me beijavas, e os suores
São parte, desta saudade, que eu não quero esquecer.
***
Cidália Ferreira.
POETIZANDO E ENCANTANDO

Um pouco atrasada, mas, mais vale tarde que nunca. Não é a minha melhor inspiração, mas foi feito de bom agrado. Espero que gostem. Agradeço o convite deixado pela Profª Lourdes Duarte do Poetizando e Encantando. "Edição setenta e um "...Uma excelente semana para todos!

sábado, 23 de fevereiro de 2019

Reflexos do coração ...

****
Este é o reflexo que os meus olhos encontram
Sempre que olham, mesmo que não te tenham
Mas que sentem que teu coração lhes pertença
Sem nada que se justifique, mas na lembrança
Surges sempre, nos momentos que me afagam
Para que o reflexo, seja simplesmente, só meu
*
Este meu olhar que deseja entrar-te no coração
Como tu já entraste no meu, ainda permaneces
Mesmo que o tempo passe só tu me enterneces 
Com as tuas palavras e em desvario e comoção
Sente meu coração, entusiasmo em te proteger
Sorriem os meus olhos, por pensarem  nos teus
****
Cidália Ferreira.

quinta-feira, 21 de fevereiro de 2019

Vagueámos juntos, na agitação doutros mares

Apreciava ao anoitecer o mar sem agitação
Respirava a maresia, toda eu era a saudade
Olhava o horizonte, o sol parecia saudação
Que ficava  estampado em minha liberdade
*
A brisa acariciava-me o rosto, que te olhava
Enquanto sentado, deambulavas sem limites
Esperavas minha chegada de forma pausada
Porque a todas as tempestades, só tu resistes
*
Esperavas tristonho...e com toda a sapiência
Pressentias que meu chegar te trazia energia
Na imensidão do mar se respirava resistência
Porque ambos, nos completamos na analogia
*
O sol fazia as despedidas com todo o glamour
O mar serenado, envaidecia os nossos olhares
Quando cruzados, e na essência do esplendor
Vagueámos juntos, na agitação doutros mares
****
Cidália Ferreira.

terça-feira, 19 de fevereiro de 2019

Silenciadas ilusões

Silenciadas palavras, desalento, dia oneroso
Em noite que se aproxima, orvalhada
Aragem com a frescura da saudade
Os ramos aquietam-se no silêncio
Onde na solidão está meu coração, saudoso
*
Ilusórios, os meus momentos de alegria
Onde esvoaçam pequenas mariposas
O luar espreita pelos ramos, faz-se luz
No meu olhar, entre as estrelas silenciosas
Dentro do pensamento, perdido, em noite fria
*
Na aragem onde deixo vaguear o pensamento
Rejeitando palavras ocas e sem nexo
Sente o meu coração a mágoa, e lacrimeja
Mesmo que o luar desapareça, anteveja
Palavras que ferem, sem o arrependimento.
***
Cidália Ferreira.

domingo, 17 de fevereiro de 2019

No pensamento da eterna criança. {Poetizando e Encantando}

****
Olhar de criança, terno, em flores cor-de-rosa
Exalando perfume, inebriando meus sentidos
Quando recordo o presente sinto-me cheirosa
Sozinha, algures num jardim, sonhos perdidos
*
Olho, embarco na lembrança, do teu presente
Talvez a melancolia seja o meu maior defeito
A saudade corrói... é o que meu coração sente
Neste jardim florido, o silêncio não é perfeito
*
Não importa se é ramalhete de rosas ou tulipas
Ou se o seu perfume, é ou não, meu predilecto
Importam as lembranças de ti, onde te dissipas
*
Asseguro com o carinho da minha perseverança
Aconchego ao meu peito, flores, doçura e afecto
Que guardo no meu pensamento...eterna criança
****
Cidália Ferreira.

Agradeço o convite, para mais uma edição, "a setenta (70) " de Poetizando e Encantando, da  Prfª Lourdes Duarte. Blogue Filosofando na Vida. Desejando um bom fim de semana a todos e espero ser do vosso agrado. Bem  hajam.

sexta-feira, 15 de fevereiro de 2019

Queria sentir-me a deusa dos sonhos.


Queria sentir-me a deusa dos sonhos
Dos teus sonhos, e dos meus
Queria ser, o apoio, mas não sou, 
E quando olhava através da vidraça 
Sentia apenas os ecos do silêncio,
Queria que, o meu amanhecer
Me elevasse ao mais alto grau
Fazendo dos pensamentos, meu degrau
Onde teu lugar fosse único, sem cobrar
*
Vestes imaginárias sonhos medonhos
Onde o medo de te perder é tão intenso
Ainda que o meu olhar seja insano
Nem sempre diz o que pensou,
Sabes, jamais sairás do meu pensamento
Mesmo que deste sonho eu acorde
E não seja a deusa, dos sonhos teus
Acredita, que nos meus, tu és um lorde
Todos os dias, da madrugada, ao anoitecer.
***
Cidália Ferreira.

quarta-feira, 13 de fevereiro de 2019

Sonhos renovados...

Resultado de imagem para imagens pensamentos amorosos
Rompe o sol nos céus do meu pensamento
Soltam-se, em sonhos que me fazem sorrir
Olho em meu redor e nada mais imponente
Que o meu sentimento por ti sempre a fluir
*
Quero paz no teu interior, que desejo tanto
Quero, sentir-te coadunado à minha ilusão
E nem que as nuvens regressem em pranto
Haverá sempre o raio de sol sem confusão
*
Rompe o sol. Céu azul. Sonhos renovados
Anulam intempéries, a forte cumplicidade
Que existe...dentro dos corações honrados
E fazem da vida, uma vida com dignidade
****
Cidália Ferreira.

domingo, 10 de fevereiro de 2019

Perambulando em tapete matizado. [Poetizando e Encantado]

*
Perambulando ao sabor do tempo que faz
Onde o vento gélido é a única companhia
As folhas esvoaçam, acumulando energia
Ao meu olhar, que entretanto, me satisfaz
*
Cai lentamente, neve miudinha que molha
Toda a paisagem que outrora havia pintado
Protejo, do sentimento que mais me orgulha
A fidelidade, em caminho vazio e molhado
*
Olho em soslaio, observo a beleza colorida
As folhas matizadas, pura arte da natureza
Que são meu tapete estendido por gentileza
*
Nessa gentileza por onde caminho entretida
O esquecido banco surge. Voltam memórias
D'um passado, onde apenas recordo vitórias
****
Cidália Ferreira
Agradecendo o convite deixado pela Professora Lourdes Duarte - do blogue - Filosofando na Vida. No qual conselho a visita...Espero ser do vosso agrado esta minha simples participação. Obrigada a todos...Bom fim de semana.

sexta-feira, 8 de fevereiro de 2019

Silêncio da Alma...

Ergo meus braços, ao dia que nasce
Não consigo esquecer a noite em branco
Sinto uma dor aguda na alma
Por incapacidade minha,
Sonhei acordada, em silêncio chorei
Mas o dia nasce e o sol acalma
As borboletas voltam ao meu imaginário
Quando passeio solitária pelo campo
Dou voz ao coração. Palavras silenciadas
*
Ergo meus braços perante a natureza
Recordo as palavras sem delicadeza
Os meus olhos lacrimejam, sem querer
O sol nasce mas as névoas aparecem
O frio entranha-se no meu pensamento,
Mas sem nunca perder a noção do tempo
Talvez a mágoa me faça aprender
Não deixarei de gostar da cor do dia
Nem nunca, da tua única companhia .
***
Cidália Ferreira

quarta-feira, 6 de fevereiro de 2019

Tristeza em poucas palavras...

A imagem pode conter: uma ou mais pessoas e ar livre
Gélido momento, em manhã de solidão
O sol nascendo aos poucos, e na escrita
A minha alma  entristecida em reflexão
Não aquece... enquanto sozinha medita
*
Faz frio, meu coração sozinho emudece
As memórias que tenho de ti, as guardei
Já não me falas como outrora, entristeço
Ao escrever uma página que não rasguei
*
Gélida manhã, com momentos tão frios
Por onde vagueia meu coração tão triste
Nem o sol aquece. Suscita-me calafrios
Por me sentir sozinha... porque sumiste.
****
Cidália Ferreira.

segunda-feira, 4 de fevereiro de 2019

Passam os anos, és saudade que eu respiro ["Poetizando e Encantando"]

https://1.bp.blogspot.com/-o8nfFI7PRm4/W-QaMzPyggI/AAAAAAAAHss/vHmGHO3mEbY6-NC2nXmQ7WvO34C50SyHACLcBGAs/s1600/tumblr_olbwjpvVQE1vnie3xo1_500llll.gif
Os anos passam... e a saudade permanece
A tua falta será sempre a minha realidade
Fecho os olhos e o meu coração estremece
Porque foste embora conta a tua vontade
*
Rosa negra, como negro é o meu coração
Quando te recordo ano após ano, o aperto
A angustia... não consigo paliar a emoção
Apesar da beleza das folhas, neste deserto
*
Numa leve aragem solto um suave suspiro
Parece que sinto, uma carícia tua, no rosto
No meu coração o sentimento de desgosto
*
Passam os anos... tu és saudade que respiro
No meu coração serás um exemplo a seguir
Porque apesar da tristeza tu me fazes sorrir
****
Cidália Ferreira.
POETIZANDO E ENCANTANDO
Mais um vez tenho o gosto de me associar a esta B C, do Blogue  Filosofando na Vida - da Profª Lourdes Duarte. Obrigada pelo convide deixado.  Não é o melhor, mas foi o melhor que consegui... Até à próxima. Bom fim de semana.

sexta-feira, 1 de fevereiro de 2019

Vinte cinco anos após... a tua partida...

Imagem relacionada
Mais um ano que passa, após a tua partida sem que tivesses tempo, aquele tempo, para nos dizer adeus...[até um dia]... Partiste prematuramente, de repente, como quem desliga um interruptor, como quem apaga uma vela. Foste embora, deixastes-nos perdidos e desmoronados. Deixastes os teus filhos...Os teus netos tão pequeninos que estavam ao teu encargo, diariamente. Partistes cedo demais, mas já cansada demais, da vida dura que levaste. Foste uma Guerreira...

Foram 3 dias de sofrimento profundo para nós, mas já passaram 25 anos...Parece muito, mas para quem todos os dias sente falta e saudade de um colo de Mãe, os anos não passam. Sou Mãe e Avó, e só de pensar em os deixar já fico atormentada.

Falar da Minha Mãe é um orgulho, pois foi uma Mulher que sofreu, mas sempre lutou para criar e casar os seus sete filhos/as. Um mês e meio depois, de casar a última... deixou-nos... Hoje, apenas existem as saudades e as lembranças..Sei que está em Paz e nos protege. Como sempre aqui disse, a sua vida dava um livro. Livro esse que já tentei começar mas não sei se será a melhor ideia. Paz à tua Alma.
Imagem relacionada
Se fosses viva terias ainda 78 anos...Muito nova...
Cidália Ferreira.