domingo, 16 de fevereiro de 2020

Candura e entusiasmo de andar em liberdade

Foto pessoal... Neta- Maria.

O areal é o paraíso de quem por lá deambula
A cama, onde a água se recolhe na esperança
De acolher sorrisos e brincadeiras de criança
Num exímio entardecer onde paz se procura
*
Uma brisa inspiradora, acalmia do momento
Mar sereno, adormecido,  a brisa da maresia
As pegadas apressadas, brincadeira da maria
Enchem de orgulho os olhares de sentimento
*
Céu desenhado pelos dedinhos tão delicados
Candura e entusiasmo de andar em liberdade
Sob os olhares atentos, pacientes e aplicados
*
O areal bem propício a todas as brincadeiras
Grandes, ou Pequenos, ali deixam a saudade
De voltar, e ter as ondas como companheiras
****
Cidália Ferreira

sexta-feira, 14 de fevereiro de 2020

Não peco por gostar de ti...

****
Não peco por gostar de ti, tal como és
Tal como, o mundo, te trouxe até mim
Num dia intenso, sol, outra primavera
Sem densidade, envolto ao olhar revés
Gostar de ti nas ausências. Porque sim
Porque sinto meu coração na quimera
*
Não peco em gostar de ti... é saudável
Traz-me o devaneio à mente. Desvario
Porque me dedico às coisas por inteiro
Mas confesso que no momento estável
A saudade instala-se e tem destinatário
Porque, tens sempre, um lugar primeiro
****
Cidália Ferreira

terça-feira, 11 de fevereiro de 2020

Quando vens o teu silêncio é notado

Sou o sentimento envolto do silêncio
Sou, a saudade transformada
Sou a ave que voa sem destino
Sou o coração derretido como a água
Sou o que quiser, e quando apaixonada
Me envolvo na minha solidão
Sou os dias que passam a correr
Sou como sou, num honesto coração
*
Quantas gotas saem, saudade que sinto
Quantas vezes te espero, a sofrer
Quantas vezes olho para o vazio
Quantas vezes te disse que não minto
Quantas vezes te vejo sem te ver
Quantas! São tantas as vezes que não vens
E quando vens o teu silêncio é notado
*
Olho pela janela, o céu está nublado
Sinto a saudade bater-me no peito
Sinto, que te afastaste do meu leito
Num silêncio, que me tem magoado.
****
Cidália Ferreira

sábado, 8 de fevereiro de 2020

Pensamento relaxante...

Debaixo para cima e assim surge a beleza
O encanto, d'um refrescante dia solarengo
O perfume que brota a saudável natureza 
Quando nela me encanto, alegre e vivendo
*
Ramagens com estórias, em folhas caídas
Dando lugar a outro verde noutro encanto
Gerações que passaram de vidas já vividas
E por vezes, deixaram pessoas num pranto
*
Reparo o céu tão límpido de sol cintilante
A brisa natural de uma serra cheia de tudo
Imagino, o silêncio em volta, mas contudo
Permito, que o pensamento, seja relaxante
****
Cidália Ferreira

terça-feira, 4 de fevereiro de 2020

Memórias e boas lembranças - Parte 2

A imagem pode conter: oceano, céu, nuvem, árvore, ar livre, água e natureza
Existem imagens que nos arrancam sorrisos, e deles, as boas lembranças. O Mundo é pequeno, tão pequeno, que, tive o gosto em pegar estas imagens – que ficam aqui bem pertinho de mim –, capturadas por uma Amiga de Lisboa. Este local, onde outrora passámos bons momentos, com a Minha Mãe, alguns filhos, netos e outros familiares.
A imagem pode conter: planta, relva, árvore, ar livre, natureza e água
Que saudade me bateu... As cartas que jogámos naquelas mesas. Até o rico leitão assado pela Mãezinha, que era uma habilidosa nata, entre outras coisas... A pesca naquela Pateira de águas serenas "era sagrada" não havia convívio sem pesca, ou sem o jogo da sueca. Embora a parte das mesas não esteja visível nestas fotos, mas elas existem..
A imagem pode conter: árvore, planta, céu, ar livre, natureza e água
Junto às mesas existe/ou existia, um pequeno parque com baloiços para as crianças brincarem. É um local onde se respira natureza. Onde se respira paz e bem estar. Tantos e tão bons momentos passámos aqui.

Embora more perto, mas a ultima vez que lá fui, foi em visita ao parque com jovens especiais. Talvez por ter tantas e tão boas recordações [as más não valem a pena]. Como este, temos vários parques de merendas em volta da mesma Pateira. No verão estão sempre cheios. Vale muito a pena visitar, com a merenda na bagageira do carro, claro! Ou mesmo para meditar ao som da natureza,  namorar, dormir uma sesta na sombrinha, etc... Normalmente tenho frequentado aqueles que se pode andar na água.

A minha região tem belos parques de merendas, completos, sombras que nos encantam e nos deixam com saudades de voltar.
A imagem pode conter: céu, árvore, planta, ar livre, natureza e água
Obrigada Amiga, Luisa Martins pelas fotos que me fizeram recuar uns bons anos, mas de bons momentos. A vida é vivida de realidades mas, também de boas recordações, até das saudades.

Existem silêncios nos ruídos, que nos ficam para a vida e nos enternecem a alma. A vida é feita de poesias e prosas...

Obrigada pelo vosso carinho!
Cidália Ferreira. 

sábado, 1 de fevereiro de 2020

Saudade/ Memórias - Parte 1

Pateira de Espinhel. Imagem de Luísa Martins

🙏
Na vida, quando se "abandona" um barco, pelo cansaço, pela luta de uma vida, pela falta de coragem, pela "pressa" de partir, tudo termina. Ali as águas sobem e descem como a vida nos seus altos e baixos. As águas ondulam noite e dia, anos a fio, e o barco, outrora abandonado perde a cor, a consistência. Perdeu a vida...Foi atrás de quem o deixou à deriva.
.
Por muito triste que seja a partida  em 1994, por muitos anos que tenham passado, aquela dorzinha atenuada, vem sempre à memória. Todos os dias me questiono porque partiste tão nova?! Como é que serias hoje, com quase 80 anos? Tenho amigos/as mais velhos que eu, que ainda têm uma Mãe. Todos os dias me lembro de ti e penso, que serias muito feliz se o carinho que destes aos teus netos - até os deixares, pequeninos –, se continuasses connosco, serias uma bisavó babada, como eu, agora avó. Terias exactamente uma replica/neto, como aquele que te dizia aquelas coisas que te deixavam rendida, apesar dele ser o mais reguila.  A Neta, que tu sabias que "estava a caminho", mas não chegaste a conhecer... Sabes, ela vai casar este ano... Estejas onde estiveres sei que sabes do que falo e de quem falo.
Sei que estás em Paz, porque só a tiveste quando partiste. Peço-te que nos protejas a todos. 🕊
.
Diariamente me deparo com Senhoras já com uma idade avançada, tão doces, que te trazem à minha memória, e ainda fazem a sua vidinha de casa e as hortas, sabe Deus como... Que bonito! Apenas acho que deviam poupar-se mais, são umas escravas do trabalho, "para o tempo que lhes resta"!

Sinto-me bem a falar de ti. Eras um exemplo. Uma Mulher Guerreira. Apesar de terem passado 26 anos, a saudade é eterna... 🕊🕊
.
Resultado de imagem para flor amarela e branca"
Da tua filha: Cidália Ferreira.
Parte 1

quarta-feira, 29 de janeiro de 2020

Choram as nuvens...

****
Choram as nuvens em tempo invernoso
Deixam as gotas em sentimentos cruéis
Escassos, os caminhos, que me são fieis
Que me inspiram no momento chuvoso
*
Corre o tempo em consternação sem fim
Fecha-se a minha alma, mas entristecida
E a sensação de ter sido por ti, esquecida
Ficam apenas lembranças dentro de mim
*
Chora o tempo num ambiente tão doentio
Abro meu coração para mostrar o interior
Soltam-se o pensamento num olhar vazio
*
Olho o horizonte nublado, mas nada vejo
Sinto o frio entrar no meu peito. É o amor
Que trago no pensamento...em puro desejo
****
Cidália Ferreira

sábado, 25 de janeiro de 2020

A alma despe a alegria

****
Um tempo que faz várias caras
Com muitas diferenças
Tem as venturas, as tempestades
Tem o bem estar e a saturação,
Tem as caras da maldade
Que nos satura a alma
E nos infunde o coração,
Ele tem de bom, e de mau
Que nos leva ao desalento
De uma tristeza sem calma
*
Tem o sol que nos alegra
Mas o vento em tormento
Nos faz tremer, e entristecer
Porque o frio não nem regra
Nem a chuva pede licença,
Simplesmente a diferença
É que quando está a chover
A alma despe a alegria
Das várias caras do tempo
E assim nos rouba a energia
*
O tempo que manda no tempo
Um sol que nos faz pensar
Se vale a pena o contento
Quando a tempestade passar.
****
Cidália Ferreira 

quinta-feira, 23 de janeiro de 2020

Cofre sem fragmento...

Quisesse eu, escrever a história da minha vida
D'uma vida vivida, dentro d'um só sentimento
Tantas encruzilhadas ou aprendizagem sentida
Que junto é fechado num cofre sem fragmento
*
Quisesse eu, escrever, tudo o que a alma deseja
Mostraria do meu interior tudo o que é de bom
Libertava a minha rudez para o vento que beija
Quando estendo meu rosto à velocidade do som
*
Pudesse eu, escrever, tudo o que o coração dita
Soltaria com exaltação as palavras que mimam
Mostraria ao mundo, pedaços, da minha escrita
Em rimas ou prosas, em sentimentos que ficam
****
Cidália Ferreira

segunda-feira, 20 de janeiro de 2020

Bodas de Rubi ou de Esmeralda .

Hoje partilho convosco esta data comemorativa - 40 anos de matrimónio. [Bodas de Rubi ou de Esmeralda... nem uma coisa nem outra. :😜]  Foi em 20-01-1980. Chovia muito, mas naquele tempo diziam que; Boda molhada, boda abençoada. Se foi ou não, não sei. O certo é que estamos cá para o que der e vier...Com altos e baixos como em todos os lares. Com compreensão, união e muita força para ultrapassar todas as dificuldades. Que Deus nos permita continuar para ver os nossos filhos felizes, e que os nossos netos crescerem felizes e saudáveis.  

A vida é feita de momentos ... Bons e menos bons. Parabéns a nós!
Resultado de imagem para bolo de 40 anos de casadaResultado de imagem para Champanhe

domingo, 19 de janeiro de 2020

Amo a vida...

****


Um resto de tarde muito feliz para todos. Percam uns segundos do vosso tempo para recordar comigo...Estas, são especialmente dedicadas a todas/os vós!  Sejam sempre felizes.

sábado, 18 de janeiro de 2020

Cansada de estar cansada...

Estou cansada
Cansada de estar cansada
De fazer tudo, ou fazer nada
De remar contra a maré
De me sentir diminuída
De me irritar com a fraqueza
De me sentir, sem sentir
Estou cansada, com certeza
Já não consigo pensar
Sinto atrofio na alma
*
Quero paz, quero o brilho
Quero, os raios de sol
Quero a tranquilidade
Quero o silêncio de outrora
Quero, imaginar o paraíso
Quero ir e não voltar,
Estou cansada
De não soltar um sorriso
E não vencer este cansaço
Quero voltar, à minha realidade.
****
Cidália Ferreira

quarta-feira, 15 de janeiro de 2020

A solidão da distância ...

Imagem de Luísa Martins

****
A distância reflecte-se dentro da minha alma
O mar, numa serenidade deixa-se adormecer
Imagino... rodeados de solidão, ao anoitecer
Mesmo que o sol desapareça tudo se acalma
*
No pico da montanha já o frio era o desalento
A brisa gelada nas minhas palavras de tristeza
Já outros olhares se entristeceram com clareza
Com que se escutava, o mar, naquele momento
*
O tempo passou, e o lugar vazio para trás ficou
As lembranças acompanham-me em toda a vida
E, na solidão, ficaram as marcas de quem amou
*
Hoje, olhando a distancia que me separa do mar
Sinto o frio, de um vazio, que me deixa contida
Por me sentir tão perdida, dentro do verbo amar
****
Cidália Ferreira

sábado, 11 de janeiro de 2020

Obrigada

Resultado de imagem para Dia internacional do obrigada
******
A Palavra Obrigada, é uma das palavras mais poderosas e gratificantes que podemos receber ou aplicar. Saber agradecer cada gesto. Por cada dia. Então; obrigada por tudo o que fizeram de mim. Obrigada por me lerem e me "obrigarem" a ser sempre melhor no dia seguinte...

Obrigada à vida, pelos desafios que me têm oferecido. Principalmente os menos bons.  Obrigada. Obrigada a todos os amigos e amigas, que estão na minha vida. e no meu coração.

Bom fim de semana.

Cidália Ferreira.

sexta-feira, 10 de janeiro de 2020

Não te quero perder do pensamento.

****
Não te quero perder de vista e não suporto
Essa ausência me entristece, e tão sozinha
Deixo passar o tempo e o refugio acarinha
Faço de conta, que enfim, não me importo
*
Essa ausência que me amolece o coração
Num tempo sem tempo mas com saudade
Uma saudade que jamais afecta a lealdade
Porque na vida foste a minha grande lição
*
Agora, que o tempo passa muito devagar
As horas, são, a imensidão do meu alento
E os dias parecem infinitos no meu olhar
*
Vou ficar à espera nem que seja uma vida
Não... não te quero perder do pensamento
Porque a tua falta já me deixa desprovida
****
Cidália Ferreira

terça-feira, 7 de janeiro de 2020

Vagueando nas asas do vento


****
Vagueio pelo mar
Pelo ar, respirando,
Olhar embriagado
Pela água que ondula
Pelo cheiro a maresia
Pelo fundo
Pelo infinito mais profundo,
Vagueio no olhar da incerteza
Sobre a pedra fustigada
Nas asas da natureza
Numa longa caminhada
*
Vagueio pelo mar
Olhando o horizonte
Respiro a brisa marinha,
O sol aquece
A alma vagueia e esquece
As agruras tempestuosas,
E num sopro sorridente
Vagueio nas asas do vento
Onde deixo o meu lamento
Mas, respirando energia
Sinto-me, revigorada.
****
Cidália Ferreira

sábado, 4 de janeiro de 2020

Ano novo, novo ciclo de vida.

Imagem relacionada
Ano novo, novo ciclo de vida.
Para nós... que envelhecemos
A idade passa, e de tal forma
Com a rapidez que não vemos
De repente chega-se à reforma
Para trás existe uma vida vivida
*
Ano novo, as gripes combatemos
Em casa, dela, ninguém escapou
Talvez por alguma solidariedade
Para rir? talvez não!mas assustou
Talvez se tenha a responsabilidade
Que a vida é crucial, não abusemos
*
Que importa é regressar lentamente
Saudades, do convivo, e da energia
Da vontade de vencer naturalmente
E continuar a escrever com alegria
*
E, para quem estiver noutra banda
Recebam a minha cândida gratidão
Continuar convosco mesmo branda
Porque, Vos tenho em meu coração
****
Cidália Ferreira.

Resultado de imagem para Bolas do ano novo