quarta-feira, 29 de setembro de 2021

A ousadia dos sonhos...

*****
Deambulei pelos sonhos mais ousados
Uma ousadia permitida em meu desejo
Num turbilhão, pensamentos delicados
Onde sinto por momentos que fraquejo
*
Na veste acetinada que me enlouquece
Onde sinto um devaneio, por ti causado
Deambulas neste sonho que me aquece
Deixas o meu corpo tão frágil, e eriçado
*
E neste desejo sinto o meu corpo frágil
Sinto a presença da tua sombra, na luz
Numa avidez que me devora o coração
*
Neste sonho tão ousado... um toque ágil
E umas mãos de acalento, em contraluz
Me faria acordar dum sonho de sedução
*****
Cidália Ferreira

segunda-feira, 27 de setembro de 2021

Silêncios do tempo...

"imagem da net"
 ****
Escuto no silêncio do tempo
A multidão, de tudo e nada
Um ermo vazio, sozinho
Que enfeitiça em contratempo
Mostra a beleza e o carinho
Duma paisagem que parece parada
*
Em passos lentos, apreciando
O que me rodeia, e é tão pouco
Mas do pouco que é, é bom
O importante é ir agradecendo
Mesmo em silenciado tom
Neste ermo que parece louco
*
Escuto os murmúrios da brisa
Sacodem-se as ervas bravias
E o vento, sem pedir
Inspira qualquer poetisa
E no momento de desistir
Sinto-me sozinha nos meus dias!
****
Cidália Ferreira 

sábado, 25 de setembro de 2021

Meu braço impudente ao alto se ergueu

"Minha"

 *****

Momentos únicos, rodeados de alegria
Palavras ditas com emoção, e a dança
Uma mesa de café e palavras de magia
É a saudade de tudo o que é lembrança
*
Sorrisos soltos para qualquer liberdade
Sussurros ao âmago uma única certeza
Ficou para trás a esperança, na verdade
São recordações, nunca serão fraqueza
*
Meu braço impudente ao alto se ergueu
Viu a luz como esperança, e da amizade
Entre os momentos, quem ganhou fui eu
Encontrando segurança na autenticidade
*****
Cidália Ferreira

quarta-feira, 22 de setembro de 2021

Sinto o outono em meu redor


 *****

Sinto o outono em meu redor

Caem as folhas, lentamente

Como quem segue viagem

No chão, um tapete quebradiço

Das folhas que já foram sombra,

Agora, caem, mudam de cor

Como a melancolia da gente

Que, sem pedir licença, assombra

*

Despem-se árvores, sem limitação

Onde outrora foram a frescura

A brisa perfumada

O recanto de qualquer conversa

Beleza de muitos olhares,

O refugio das aves era a emoção

Agora, apenas a desventura

Dum tempo onde a previsão e incerta!

*****

Cidália Ferreira

segunda-feira, 20 de setembro de 2021

Se o sol sumir num dia, noutro voltará ...

****

As tempestades podem fazer derrubar
O sol pode sumir e as névoas surgirem
A tristeza ser maior que a força do mar
Haverão sempre energias, a decidirem
.
Enquanto existe um pensamento vago
Existe quem ofereça com a convicção
De comutar a tristeza num mero afago
Numa tela de papoulas, em exaltação
.
Se o sol sumir num dia, noutro voltará
Se a melancolia for insistente, negarei
E prometo, que meu coração suscitará
.
Como pode a tempestade ser tão dura
Perante as papoulas sensíveis. Não sei
Sei, que voltei, com esta bela moldura
****
Cidália Ferreira.

Voltei... desejando que todos tenham/tenhamos, um feliz fim de semana.

sexta-feira, 17 de setembro de 2021

"A vida necessita de pausas"


Tal e qual...Uma pausa "inesperada"... Volto assim que a vida me permitir! Talvez - se não for possível  antes - volte na segunda-feira.

Cidália Ferreira

quarta-feira, 15 de setembro de 2021

Desejo ler calmamente para quem não sente ...


 *****

Desejo silêncio, estou vencida pelo cansaço
Desejo água, tenho sede, tenho a alma seca
Tenho o sonho suspenso, feito de embaraço
Desejo um ermo só para mim... a alma peca
*
Sinto a alma desassossegada neste mundo
Sinto que não consigo ir além do imaginário
Os pensamentos, os sentimentos profundos
São causa do cansaço dentro deste cenário
*
Ainda que a água seja abundante não chega
Para que a minha secura seja de vez saciada
Mas, a minha alma em silêncio... descarrega
Desaba, como um rio. Sinto-me sentenciada
*
Desejo silêncio como da vida desejo o amor
Desejo ler calmamente para quem não sente
Ainda, que no meu ermo, não exista o temor
O sonho continua numa alma que não mente
****
Cidália Ferreira

segunda-feira, 13 de setembro de 2021

Aos Bombeiros que fazem a diferença...

****
Existem Heróis desde sempre
Cuidando, sem outro interesse
Dão a vida.. salvando vidas
Mas cumprem com dignidade
A sua missão de bombeiro (a)
Que noite e dia vão em frente
Com determinação de guerreiro
*
O dia; deveria ser todos os dias
Assim como Eles se dispõem
Perdendo as noite de sono
Deixando famílias para trás
Para com honra cumprir
Deveres e outras tragédias,
Heróis que não deixarão de existir!
****
Cidália Ferreira.

Uma pequena homenagem, não só, aos Bombeiros profissionais, mas a todos os que se chegam à linha da frente, fazendo a diferença... para salvar vidas e outros bens.

domingo, 12 de setembro de 2021

Viajo nas palavras, por águas quietas...

|d'google|

****
Viajo nas palavras, por águas quietas
Olhando a lua, transformada em amor
As estrelas, que afagam com glamour
Deixam as águas estranhas, inquietas
*
Na chegada da noite a mente brilhante
Meus olhos sorriem é quietude da vida
Faço do trilho, a minha arma precavida
Com o receio duma noite aconchegante
*
Se as palavras flutuam no meu coração
Como as estrelas se apresentam no céu
Então viajo nas águas em descontração
*
Se o luar me acompanha nesta trajetória
Prometo, partilhar, uma pontinha do véu
É que, atrás do receio existe uma estória
*****
Cidália Ferreira

quinta-feira, 9 de setembro de 2021

Escrever, é falar em silêncio

*****
Escrever, é falar  em silêncio
É abrir a janela à imaginação
É soltar a lágrima de emoção
E nas palavras, me evidencio
*
É abrir a alma e sobre o papel
Deixar derramar pensamentos
Livrar o coração de tormentos
Para não saborear amargo fel
*
Escrever, é conversar sozinha
Ir ao fundo de uma alma triste
E saber que tem quem acarinha
*
É abrir uma página em branco
Sentir que tanto de bom existe
No silêncio, onde nada é tanto
****
Cidália Ferreira

terça-feira, 7 de setembro de 2021

Olhar tentador ...

Foto pessoal

****

Esse teu olhar tentador
Que deslumbra quem o vê
Será meiguice
Será sedução
Ou simplesmente o amor
Que transmitem os teus olhos
.
São as janelas do tempo
E um pensamento indeciso
Será que vais
Será que ficas
Preso ao passado, e atento
Como a janela se vai abrindo
.
E nesse teu olhar tão afável
Escondido na timidez
Da incerteza
Da ânsia
De querer o inevitável
Mas fica escondido, vazio
.
Não esboças o teu sorriso
Que parece estático
Triste
Ou simplesmente cuidadoso
E com esse olhar conciso
Conquistaste, o que hoje te pertence!

****
Cidália Ferreira

[Filho]

domingo, 5 de setembro de 2021

Bom fim de semana. Aqui ou além 🌻


 ***
Sejam felizes, aqui ou além
Mesmo nos dias cinzentos
E, apreciando os momentos
Também se pratica o bem
.
E se o sol vos visitar
Abracem-no e agradeçam
Mas também nunca se esqueçam
De quem de ajuda, precisar
*
Cidália Ferreira

🙏
 Que o vosso fim de semana seja abençoado.

sábado, 4 de setembro de 2021

Um medo que assombra a alma

| Imagem do facebook-real |

 ****
Caí a tarde, num qualquer lugar
Ninguém fica indiferente
No céu a tempestade parece chegar
Cheira a chuva certamente
*
Um medo que assombra a alma
Ninguém se sente seguro
Mesmo que regresse a calma
Cai a tarde num céu tão escuro
*
Foi para longe, mas com certeza
Que assombrou outro povo
São as coisas da natureza
Que, com meu olhar comprovo
*
Debaixo das nuvens assombradas
Espreita um sol amarelado
Ouvem-se ao longe as trovoadas
Anseia-se, que o pior tenha passado
---
Sobre as montanhas distantes
Está a beleza da imagem
As memórias são constantes
E pontos de vista na bagagem
****
Cidália Ferreira

quinta-feira, 2 de setembro de 2021

Tens a doçura que ninguém domina

|Foto familiar|
***** 
Tens doçura estampada em teu rosto
Um ar angelical que te define
Tens uma beleza natural que dá gosto
*
Tens um brilho que gostas de mostrar
Tens um sorriso cativante
Tens muito mais que possas imaginar
*
Não escondas o teu rosto de menina
Solta a alegria que há em ti
Tens a doçura que ninguém domina
*
E esse teu sorriso que tentas esconder
Que enche qualquer coração
Será, certamente, a tua forma de ser
*
Nunca percas a tua autenticidade
Sê ainda melhor, se puderes
Porque, a vida passa, com celeridade
****
Cidália Ferreira