segunda-feira, 26 de julho de 2021

Feliz dia dos Avós

*****

Celebra-se hoje, o dia mundial dos Avós. Como Avó, de 3 meninas e 1 menino, sinto-me orgulhosa, e um amor sem fim. Acompanhar o crescimento. Os primeiros passos, as primeiras palavras...etc...Ajudar a educar - ou a desiducar - estar presente nos momentos em que mais precisam. Estar sempre pronta para os receber. Ter disponibilidade para eles...Tudo isto são motivos de felicidade e bem estar.

Dizem, que ser Avó, é ser Mãe a dobrar, e é verdade! Eu tenho o privilégio de exercer este meu papel de muito perto, o que me deixa orgulhosamente feliz.

Para todas os Avós do Mundo, muita força, coragem e muita saúde para os poderem acompanhar, dentro das possibilidades de cada um.🌹

Avó Cidália Ferreira.

domingo, 25 de julho de 2021

A teimosia que me define ...

(pessoal / mana)
 ****

Sou intensa, na força do meu ser
Sou a alma que acarinha
O conforto
Sou desalento no alento
Na raridade de todas as forças,
Sou o que quero
E não, o que querem que eu seja
Sou tudo o que possam imaginar
Quando a força maior, é
A teimosia que me define
A lealdade,
O poder amar-me
Mesmo que ninguém ligue
A minha alma tem um só sentido
É... eu quero... eu posso...
Nesta intensidade, sobretudo, viver!
****
Cidália Ferreira

sexta-feira, 23 de julho de 2021

No despertar da melancolia...

 *****
Deambulando sobre os segredos do mar
Escutando, o murmurar das ondas puras
E no areal, deixar, as palavras inseguras
Que me fazem esta melancolia despertar
*
Sinto, o que a frescura do tempo me traz
Numa saudade estranha, que não rejeito
Mas deambulando nas brumas do desejo
Imagino, que um dia tudo voltará em paz
*
Sinto que a brisa marinha me lava o rosto
E numa desorientação por mero desgosto
Espero, que o fim do dia traga um sorriso
*
Deambulo, sobre os segredos da maresia
Deixo um olhar carente, e outro de magia
Mas, espero que chegues num improviso
****
Cidália Ferreira

quarta-feira, 21 de julho de 2021

Carreguei-te num ventre de amor

[Mana: Mãe e Filha]
*****
Carreguei-te num ventre d'amor
Dei-te vida, dei-te luz
Ensinei-te a caminhar
Levantei-te algumas vezes,
Dei-te o berço
Berço, onde tu foste crescendo,
Hoje, tudo de ti me seduz
E no carinho que te entrego
Sei que és, pureza, feita flor
*
Dei-te tudo de mim, mais daria
Dei o colo enternecido,
Tu deste, de ti, a energia
A doçura sem sobressaltos
Os dias esperados, em mistos,
Tu cresceste e eu também
Tudo ficou guarnecido
E na pureza que demonstras
Jamais, com nada, te faltaria
*
Carreguei-te durante uma fase da vida
Dei-te o Ser com muito gosto
Entreguei-te o meu coração
Em troca destes-me o teu,
Hoje, menina mulher
Pronta para seguir em frente
Nunca tive de ti o desgosto
Nem coisas que fossem nefastas
O que me deixa orgulhosa e rendida
*
Assim te entrego o meu galardão
Num beijo meu, ternurento
Um sussurro de felicidade,
Entre o silêncio que compensa,
E no vazio que me deixaste
Um alegria dobrou,
Sempre, em qualquer momento
Traz-me à vida nova esperança
Que envaideça o meu coração
*****
Cidália Ferreira

segunda-feira, 19 de julho de 2021

Procuro a paz que anda perdida

 ****
Abro a minha alma a cada amanhecer
Alimento-a das manhãs frescas
E do sol, que abrilhanta o dia
Deixando uma alegria transparecer
*
Numa paisagem limpa e saudável
Com o cheiro a relva húmida
Num perfume que me dá vida
Faz-me abrir a alma ao imaginável
*
Agradeço cada raio de sol que aparece
Que me invade o rosto escondido
Que me alimenta no tempo disperso
E ao mesmo tempo, a alma se aquece
*
Abro a alma, e num olhar indeciso
Procuro a paz que anda perdida
Encontro-a, nos raios do sol
Que raiam, neste desejado paraíso.
****
Cidália Ferreira 

domingo, 18 de julho de 2021

Os pensamentos mudaram, e tu cresceste ...

Foto familiar/sem direito a partilha

****
Quando os olhares se cruzaram na magia
Dum crescimento em agitação e saudade
O alvoroço, emoldurado, de quem sentia
Tua perspicácia em timidez, sem vaidade
*
Os nossos olhares ainda são tão idênticos
Os pensamentos mudaram, e tu cresceste
O que importa, é, que sejamos autênticos
Na vaidade, do sorriso que me ofereceste
*
Quero reviver-te em todas as lembranças
Enquanto a vida nos permitir este desejo
Quero olhar, recordar todas as mudanças
Que me fazem viver, e lisonjeada gracejo
****
Cidália Ferreira

sexta-feira, 16 de julho de 2021

Momentos de lúcida reflexão

Foto familiar( Mana e meu neto)

*****
São os momentos que sinto de verdade
A grandeza dos sorrisos, e brincadeiras
A inocência entre os laços de felicidade
Soltam-se de mim loucuras verdadeiras
*
São estes momentos de lúcida reflexão
Que me entram na alma, e na nostalgia
Que fazem lembrar um passado em vão
Que impediu de acompanhar a rebeldia
*
És alegre, mas em teimosia és vencedor
És o desassossego, o coração carinhoso
A luz que ilumina este meu colo de amor
E que te recebe com um abraço caloroso
***
Cidália Ferreira

quarta-feira, 14 de julho de 2021

Daria a minha vida e não seria desleal

****
 
Daria a minha vida para te ver feliz
Tal como a beleza deste mar sereno
Quando, em silêncio, algo que se diz
Deixando no coração a dor do dreno
*
Metade de ti é meu, mas já o saberás
Como sabes que te compreendo a dor
Não há mar sem pôr do sol, por d'trás
Porque existe durante o dia muita cor
*
Mas o vestígio que deixamos no areal
Pelas caminhadas de vidas revoltadas
Ficam cravadas na alma que te escuta
*
Daria a minha vida e não seria desleal
Seria o balsamo, que tanto precisavas
E num misto de carinho, seria resoluta
****
Cidália Ferreira 

segunda-feira, 12 de julho de 2021

Beijo-te com os lábios de ternura...

Imagem pessoal

****
Beijo-te com os lábios de ternura
Fecho os olhos
Imagino-te minha, e tu és minha
Sinto a tua pele aveludada
Tão cheirosa
Beijo-te... o sorriso de candura
*
Quero sussurrar-te ao ouvido
Arrancar-te a gargalhada
Sentir as tuas pernas agitadas
Deliciar-me na doçura
Dos teu olhos sorridentes
Enquanto cresces, eu me divido
*
Seguro-te, num acrescido carinho
E sinto-me revigorada
Como quem passa as nuvens
Esqueço o ontem, vivo o hoje
Cresce em mim uma energia
Que me faz, seguir, outro caminho...

****
Cidália Ferreira

sábado, 10 de julho de 2021

Nunca percas, esse sorriso meiguinho ...

[Foto-arquivo familiar]

****
Neste abraço que dou, tão sorridente
Está a saudade duma vida atribulada
Ao teu lado, sou protectora e babada
Que se orgulha do teu rosto atraente
*
Na rebeldia mostras tuas qualidades
A persistência do menino tão amado
Sabes, que estarei sempre a teu lado
Na vida, no bem, e nas dificuldades
*
São sorrisos de um dia, para memória
E quando cresceres quero que recordes
O quão especial foi, este dia de vitória
*
Nunca percas esse sorriso meiguinho
Nem me esqueças por sentires a falta
Pois a vida é que nos traça o caminho
***
Cidália Ferreira

quinta-feira, 8 de julho de 2021

Vestida, numa sensualidade vertiginosa

*****
Vagueio pela noite escura, e pelo sonho
Sonho que não é meu nem me pertence
Mas, desejo lutar por ele que convence
Para que o futuro seja amplo, e risonho
*
Vagueio pela noite escura, e sem medos
Solto os delírios em palavras silenciadas
Sinto, no esvoaçar, reflexos nas pegadas
E deixo-me levar ao ápice dos segredos
*
Vestida, numa sensualidade vertiginosa
Sinto a leveza do acetinado, vermelhão
Corro incansável atrás dum sonho régio
*
Vagueio descalça, não me sinto vaidosa
E num labirinto, no meio dum turbilhão
Sinto que, da fantasia, resta o privilégio
****
Cidália Ferreira

quarta-feira, 7 de julho de 2021

Sãos teus olhos o mistério escondido

Aquivo pessoal: Mana & Bruna.

 ****
Sãos teus olhos o mistério escondido
Nesse teu ar de menina angelical
Não pedes, não cobras,
Não te ouço chamar por mim
Não faz mal,
Sei que serás feliz assim
O teu olhar diz tudo o que é preciso
*
És a rebeldia em doçura, és única
És a calma dentro da agitação
O sinal de esperança,
Que se esconde no silêncio
Tocas qualquer um no coração
Olho-te nos olhos, e os meus, silencio
*
Limpei-te a água benta naquele dia
Vesti-te o vestido, cor de pérola
Fui madrinha, com muito gosto de ser
Hoje...crescente, és menina mulher
Carregas contigo uma alvéola
Mostras-nos como podes oferecer
Os teus carinhos na leveza da magia.
****
Cidália Ferreira

segunda-feira, 5 de julho de 2021

Solto mil pensamentos coloridos ...

"Mana"
 *****

Observo além, uma borboleta
Faço um pedido em pensamento
Vem, solta o teu voo, baixinho
Pelo jardim que me rodeia
Onde sentada em silêncio
Vejo chegar, devagarinho
E observo, como beleza predileta
*
Solto um sorriso do meu interior
Sinto uma certa leveza
São gotículas do perfume
Das plantas serem suculentas
Onde me perco com paixão
Num modesto recanto da natureza
Num misto, do preto e branco, e cor
*
Solto mil pensamentos coloridos
E a criança que existe dentro de mim
Solto o meu sorriso ao vento
E sinto a juventude passar
Deixo que a saudade me serene
Rodeada de todo o amor suculento
Repleta de alguns sonhos destemidos
****
Cidália Ferreira.


sábado, 3 de julho de 2021

Nem todas as palavras são de amor (Desafio- Marta Vinhais)

*****

Nem todas as palavras são de amor
Nem todos os beijos são sentidos
Nem todas as relações são saudáveis
Quantas palavras têm outros objetivos
Tantas vezes vãs, e sem o fulgor
Acabam magoando corações amáveis
*
Nem todas as palavras são de amor
Mas sim obsessão, por ciúme
Quantas vezes se engana o coração
Sem amor na intimidade, mas queixume
São como pétalas mortas duma flor
Que acabam caindo sem qualquer solução
*
Quantas vezes, as palavras ocas, matam
Ferem a alma de quem ama
São a arma de arremesso de forma errada
Que causam danos, morre a chama
São as situações que já não incitam
Sendo as palavras mais fortes que a bofetada
*
Quantas palavras vis geram atitudes
Fazem derramar lágrimas de desespero
Mas ficam retidas dentro do peito
Mais tarde, os remorsos do exagero
O perdão, o elogio das virtudes
Porque final, o que faltava, era o respeito
****
Cidália Ferreira

"Nem todas as palavras são de amor" Desafio proposto, pela Amiga Marta Vinhais, do Blogue COM AMOR . Espero estar a corresponder ao desafio. Obrigada


quinta-feira, 1 de julho de 2021

Amor em tempo de pandemia...

"Imagem familiar"

****
Amor, em tempo de pandemia
Onde tanto tempo já se perdeu
Em meu coração a falta sentia
Como tu cresceste, amor meu
*
O teu sorriso é tão contagiante
A tua luz ilumina meu coração
Neste dia distinto tão marcante
Sorriste comigo, com exaltação
*
Peguei-te na mão com carinho
Senti meu coração apertadinho
Pelas saudades que tinha...tuas
*
Gosto da tua rebeldia perspicaz
A tua alegria a mim me satisfaz
Porque nos entendemos as duas
****
Cidália Ferreira

Poema a pedido da autora da foto. A minha mana com a minha neta Maria. 🌹 

quarta-feira, 30 de junho de 2021

Olhar submisso de liberdade ...


 *****

Num momento atento e profundo
Faço do meu sereno olhar
As janelas mais belas da alma
Que impacientes, sem calma,
Mostram o afável, o tormento
Ou o segredo da vida da gente,
São eles, que o horizonte sente
Em cada dia, hora, ou segundo
Como se navegassem em alto mar
Fazendo da mentira, a verdade
*
Fixo o meu olhar num ponto de luz
Deixando entrar no coração
Uma brisa carregada de energia
Sem escolher a hora nem o dia,
Mas, ade renascer o sentimento
Que seja num embrulho distinto
Para que este olhar faminto
De liberdade, que a verdade seduz
Onde apenas escondo a ilusão
E o olhar submisso de liberdade!

*****
Cidália Ferreira 

segunda-feira, 28 de junho de 2021

Quantos gritos em silêncio já se ouviram...

'Imagem privada'
 *****
Num grito, desesperado, saído do peito
Onde não caberiam mais palavras ocas
E tantas vezes, silenciadas, no respeito
Ficava o vazio amargo e atitudes loucas
*
O desespero, de não querer viver assim
Sendo o coração, alarme do sentimento
Num aviso, evoca, que morreu o jardim
Pouco mais haverá a fazer de momento
*
Existe o oposto da medalha, a retomada
Numa libertação, de saudável, harmonia
Para que nenhum sinta, a vida sufocada
Precisa saber viver, em plena pandemia
*
Quantos gritos em silêncio já se ouviram
Quantas lágrimas derramadas pelo rosto
Quantas palavras conselheiras aceitaram
Aqueles que o infortuno causou desgosto
****
Cidália Ferreira 

[Poemas, são apenas poemas.]🌹 

sábado, 26 de junho de 2021

Sonhei ser o calafrio do momento ...

*****
 
Sonhei estar num chão sem fundo
Numa imagem que não era a minha,
E num labirinto de emoção
Percorria um calafrio a cada segundo
Pelo meu corpo, surreal
Que alarmava, aos sinais do coração
.
Sonhei ser o calafrio do momento
O ar sufocante que respirava
A ilusão, de uma vida em tormento
.
Era um sonho, ou talvez pesadelo
Em que o meu corpo em repouso
Sentia libertar alguma saudade,
O meu olhar entrelaçava o desvelo
Era o meu corpo em nulos delírios
Num momento de âmago sem vaidade
.
Um olhar perdido cheio de subtileza
Onde tudo girava dentro de mim
Neste pedaço de chão, com firmeza
Liberdade, que acelerava o frenesim 
****
Cidália Ferreira

quinta-feira, 24 de junho de 2021

Numa saudade que só tu sabes a dor

 *****
Numa saudade pelo nosso destino
Regresso, a um passado, tão meu
Releio, o livro da vida, que é o teu
E uma saudade recai em desatino
*
O baloiço que me embala a mente
Que silencia meu coração e relaxo
Enquanto a leitura é simplesmente
O fascínio onde realmente encaixo
*
Leio palavras tuas outrora  escritas
Onde o carinho, era a palavra chave
Entre tantas prosas só tu me incitas
*
Numa saudade que só tu sabes a dor
Tento relaxar, para reler com emoção
As páginas com o cheiro do teu amor
*****
Cidália Ferreira

terça-feira, 22 de junho de 2021

Queria ser, muito mais, que um Ser

~~~~~~~~

Queria ser uma gota de esperança
Que pudesse enviar
Ao mundo, que anda perdido
Sem rumo, sem noção da gravidade,
E numa bola qual labirinto
Onde existe a maldade escondida
Deixando inocentes em sofrimento
Como se o mundo andasse à deriva
Deixando em suspenso a confiança
*
Queria ser, muito mais, que um Ser
Mas, chegasse para mudar
Todo o mal que anda escondido,
Queria que existisse menos vaidade
Porque esta maldade que sinto
Deixa a minha alma entristecida,
Apenas posso deixar o meu alento
Numa mensagem emotiva,
Numa gota, em que tudo pudesse valer!

~~~~~
Cidália Ferreira.

sábado, 19 de junho de 2021

Traço as linhas do meu horizonte


 ~~~~~
Traço as linhas do meu horizonte
Pela manhã, onde a ilusão ditosa
É a razão que me eleva em prosa
Sobre a beleza que miro defronte
*
Manhã orvalhada, mas perfumada
Silêncio feito de muitas respostas
Procurando, nunca virar as costas
Ao jardim que me deixa inebriada
*
Respiro saudade do tempo e sorrio
Recordo das flores, odor a lavanda
E muito parecente à tua fragrância
*
Traço as linhas do tempo, e sem frio
Tento elevar meu olhar que abranda
Sem pensar nesta saudosa distancia
~~~~~
Cidália Ferreira

quinta-feira, 17 de junho de 2021

Pensamento que enaltece ...

~~~~
Passeei sozinha pelo areal molhado
Praia vazia
Sentia o iodo em meu rosto,
Talvez fosse o cheiro a maresia
Que me inebriava os sentidos
E levava o pensamento
Para longe, e para meu gosto
Sentia um ligeiro frenesim
Pelo pensamento que enaltecia
O meu corpo, desnudo, e arrepiado
*
Na areia molhada desenhei com arte
O mais importante de nós dois
A bondade que nele habita
O resto, deixo para depois,
E enquanto o sol me encanta
Ouço as ondas suavemente
Num som que me incita
Me deixa os sentidos em agitação
Pela praia vazia e bela
Num qualquer areal, em qualquer parte.
~~~~
Cidália Ferreira

terça-feira, 15 de junho de 2021

Neste mundo aonde me permito vaguear

 ~~~~

Carrego sobre mim uma nuvem cinzenta
Uma emoção, por vezes cruel. Fantasia
De quem vive e sofre, mas sem demasia
E sob as nuvens do oásis sou ciumenta
*
Neste mundo aonde me permito vaguear
Sinto o meu coração inflamado, sem cor
Sinto, que tudo o que morreu deixou dor
Como o céu carregado prestes a trovejar
*
Carrego sentimentos e segredos sem fim
Carrego o amor verdadeiro que te revelei
E por momentos pressinto que já não sei
Que fazer, para afastar a nuvem de mim
~~~~
Cidália Ferreira 

domingo, 13 de junho de 2021

Que a Paz permaneça em cada casa


O meu desejo para hoje, é que todos tenhamos um Domingo muito feliz. Que a paz e a harmonia reine em casa de todas as famílias...

Hoje, em especial, é dia de festa em casa da neta, Maria Clara. Celebra os seus 6 anos de vida, com muita alegria e nova etapa da vida dela e dos Papás. Portanto, vou estar em família, mesmo só os mais chegados, e para que não houvesse ajuntamentos, dividiram a festa em dois dias. Dispendioso, mas, certamente mais seguro para todos. Maternos num dia e Paternos no outro.



Amanhã voltarei para visitar cada cantinho vosso. BOM DOMINGO 🌹

Cidália Ferreira
 

sábado, 12 de junho de 2021

Já me cruzei num tempo orvalhado

 ~~~~

Já deambulei por caminhos sem fim
Vi paisagens cheias de vida
Vi árvores, velhinhas, floreadas
Já observei o tempo, sozinha
Deixando escapar um murmúrio
Sobre a beleza que meus olhos viram
*
Já me cruzei num tempo orvalhado
Já fiz do sol a minha vitamina
Já percorri por tantos recantos
Já tive paixões perdidas
Já vivi tão sozinha, por aí
Já dei por mim, pisar no molhado
*
Já fiz tantas coisas erradas, e certas
Já fui menina, agora mulher
Já fui perfume do frasco dalguém
Já fui fonte, já saciei, dela bebi
Hoje, dou apenas, a volta ao passado
Pela vida... e pelas veredas incertas

~~~~~

Cidália Ferreira 

quinta-feira, 10 de junho de 2021

Não deixarei o meu silêncio denunciar

'Da net'

*****

Não quero ser o entrave no teu mundo
Nem ser a razão, pela tua dura tristeza
Não quero ser o amargor, na incerteza
Gostaria de ser, o outro lado, profundo
*
Não deixarei o meu silêncio denunciar
Nem saberás o quanto eu te quero bem
Como o sol da primavera, que também
Se esconde, da felicidade, sem suplicar
*
Um coração de bom fundo, como o teu
É difícil dizer que não ao esquecimento
Quando parte do teu memorial é o meu
*
Não quero ser a palavra depois da vida
Nem saber muito, além do firmamento
Mas quero ser, a tua recordação vivida
*****
Cidália Ferreira 

terça-feira, 8 de junho de 2021

Não desejo ser a deusa do teu mar


 ****
Desejo tanto daquela maresia
Como de alimento para minha alma
Que a recebe faminta, feliz
Se deixa levar pelo som das ondas,
E num vaguear pelo infinito
Sinto um arrepio, um louco desejo
De querer viajar sem destino
Para longe que fosse, por um só dia
*
Não desejo ser a deusa do teu mar
Mas desejo se amada como o vento
Se este vento, num sussurro lento
Me disser, estou de volta para te amar
*
Desejo, de um areal perfumado a sal
A rochas brilhantes
O céu matizado, sem tempestade,
A candura das ondas a meus pés
Provocam-me na mente um arrepio,
O desejo, a avidez, alegria de estar
Sentindo a brisa em meu rosto carente
Tantas vezes, num silêncio colossal.

****
Cidália Ferreira

domingo, 6 de junho de 2021

As cartas escritas com nostalgia ...

*****
Nem sempre lágrimas nem sempre amor
Nem sempre as amarguras fazem chorar
Nem sempre as lágrimas são o desamor
Mas sempre há palavras fazendo sonhar
*
Existem as cartas escritas com nostalgia
Que são guardadas no coração do tempo
Onde tantos momentos fizeram da magia
E horas passadas em pranto e destempo
*
Nem sempre as palavras foram as certas
Nem sempre...mas o sentimento verídico
É do mais importante, nas horas incertas
*
E das cartas que já escrevi e não mandei
Existe sempre um amor que não é fictício
Mas existe... nesta vida que sempre amei
****
Cidália Ferreira.

sexta-feira, 4 de junho de 2021

Olhar intrínseco ...

 *****

Dou por mim, num olhar vazio, dúbio
Rodeada de pensamentos intrínsecos
Recordações que passaram de físicos
Ao estado, de uma alma em distúrbio
*
Um olhar perde o brilho quando sofre
E quando, humedecidos, se escondem
E de um sofrimento sigiloso, padecem
Não há sentimentos, caiando em sorte
*
E quantas vezes o meu olhar se cruzou
Com vontade, de beijar teu sentimento
Entrando da pureza do meu sofrimento
Fica a ilusão... que tudo o tempo levou
****
Cidália Ferreira 

quarta-feira, 2 de junho de 2021

A multidão do deserto desaparece


 *****
A terra secou, e tudo ficou tão cinzento
As ervas ficaram retidas no chão
As brechas são engolidas pelo vento
E tudo o que o tempo trouxe levou em vão
.
Pode nascer uma flor, num desconhecido
Por, em seu redor, não existir viva alma
Tudo seca, mas antes não tivesse nascido
Neste asfalto mortiço, que se desalma
.
Tanta secura, numa saudade tanto dói
A multidão do deserto desaparece
A solidão e a secura não mata, mas mói
Na vida, mais nada existe, resta a prece
.
Uma flor sozinha não dorme, e desinquieta
A terra seca, é transformada em pesadelo
No cinzento dos dias. Silenciosa, indiscreta
Assim vive sozinha, uma flor, em desmazelo
*****
Cidália Ferreira

segunda-feira, 31 de maio de 2021

Caem gotículas do meu rosto vazio


****

Correm as mágoas pelo rio abaixo

Levando as palavras insignificantes

Deixando a amargura nas margens

*

Quando a tempestade se repousar

E com ela o sentimento adormecer

De certo, que acordará, silencioso

*

A fluente que leva a paixão mortiça

Deixa nas águas mensagens banais

Dilacerando o coração, gota a gota 

*

Correm as mágoas, como ninguém

Olha-se a margem do rio, e tão frio

Caem gotículas do meu rosto vazio

****

Cidália Ferreira


sábado, 29 de maio de 2021

Fragilidades...

"imagem de net"
****

No caminho longo que se vai fazendo
Avistam-se escombros cinzentos
O revivescer dum passado misto
A ventania sobre a mente saturada,
E as nuvens escuras e carregadas
Fazem do caminho, o cansaço, o vazio
A sensação de um sonho inacabado
Onde o desejo de acordar é urgente
*
É o sonho, a aparência do pesadelo
Vagueando pela noite mais escura
De coração triste, angustiado
Como a alma, que em desassossego
Mostra as fragilidades do tempo,
Um tempo que passa, e na frieza
Um corpo desnudo de pensamentos
E um coração sonhador, mas magoado.
****
Cidália Ferreira.
.
Feliz fim de semana para todos.

sexta-feira, 28 de maio de 2021

Encantamento das estrelas...

****

As estrelas são ilusões em noite escura
Pensamentos que esvoaçam, veemente
Quando os corações entram em loucura
Os corpos se fundem em chama ausente
*
Abraçam as estrelas por magia, sedução
Desejos de viajar pelas veredas incertas
Nos recantos, as sombras são a emoção
Que levam sentimentos às vias desertas
*
Noite escura, entusiasmados pelo sonido
Quando, por pensamentos se entrelaçam
E tudo o que se imagina diz-se ao ouvido
*
As estrelas não são ilusões do momento
E sim, enredos que na vida se alcançam
E que faz das ilusões o tal encantamento
****
Cidália Ferreira 

terça-feira, 25 de maio de 2021

Se o mundo rodasse numa esfera colorida

 ****

Se não existissem almas como a tua
Já não estaria por cá, certamente
Não olharia o mundo da mesma cor
Não seria quem sou, mas mormente
Não existe outra alma que te substitua
*
Se o mundo rodasse numa esfera colorida
Sem desalentos ou desilusões
Certamente não existiam as escolhas
Viveria numa montanha sem emoções
Ou simplesmente numa vida suprimida
*
Ainda que permaneçam as almas atentas
Delas, apenas absorvo com ternura
Cada palavra escrita guardo no diário
E mesmo com esforço, sigo esta loucura
Por entre passadas incertas das tormentas
****
Cidália Ferreira 

segunda-feira, 24 de maio de 2021

Fraquezas no sentido lato

 ****

Debrucei-me sobre as minhas fraquezas
Derramei sentimentos que não esperava
Cobrei em palavras mas sem ter certezas
Silenciei o coração, enquanto fraquejava
*
Debrucei-me, sobre o tempo que já perdi
De momentos que não vivi, e queria viver
Sobretudo porque com alguém eu aprendi
Que o tempo não espera, há saber perder
*
As fraquezas são minhas, no sentido lato
Ou talvez, no mais verdadeiro sentimento
E por gostar de escrever apenas constato
Que intocável é, saber-te, meu fragmento
****
Cidália Ferreira.
****
👏👏👏👏👏👏
Numa amizade verdadeira o destaque prevalece, sempre! OBRIGADA DE💖

Não percas a alegria de viver
Tens família, amigos, verdade
Não te deixes enfraquecer
Abre o coração à felicidade
.
Existem momentos na vida
Em que se sente nostalgia
Há sempre uma luz nascida
iluminando um outro dia
.
Tens família, amor, amizade
Escrevendo dá largas à alegria
Nessa encontras a felicidade
Nos versos da tua poesia
.
Mesmo existindo incertezas
Não te deixes enfraquecer
Sendo os poemas doces belezas
Nunca te canses dos escrever
...
Tem um domingo feliz
Um beijinho grande para ti
E olha: Seja como quem diz
Sorri perante o que escrevi  

****
Será por isto que gosto de ti... É! 

Estou em falta nos vossos blogues, mas, com calma, visitar-vos-ei a todos/as...Bom fim de semana. 

sábado, 22 de maio de 2021

OBRIGADA

Mimo único, oferecido pela "misteriosa, mas bondosa"  noname


O ontem já passou. Hoje, é dia de agradecimentos pela disponibilidade que cada um/a teve em me felicitar pelo meu aniversário. A minha gratidão. Aos que vieram. Aos que não puderam vir, e aos que ainda virão.

Bom fim de semana.🌹 _______  Nem sempre se recebe o que se deseja... mas vida segue, hoje mais velha, e frágil...


OBRIGADA

sexta-feira, 21 de maio de 2021

"NASCEU UMA ESTRELA"🥂

Hoje, poderia ser feriado Nacional. Então e porquê, perguntar-me-ão? Porque, há cinquenta e oito anos, pelas seis horas na manhã, nascia uma estrela EU... Com mau feitio, e com o tempo, e ao longo dos anos, tende a piorar. Salva-se o meu coração, mole, penso que é razoável.. Lol

Pronto, hoje os parabéns são para mim, pode ser? Acho-me velha, redondinha, e cada vez mais baixa. Sintomas da idade. Lool  Digam de vossa justiça...será?


Sirvam-se com os olhos... porque estão de dieta :)🍾🍾🍾🥂

Cidália Ferreira: Agora, com 58 anos e uma vida pela frente. 😜

quinta-feira, 20 de maio de 2021

O silêncio incita o coração ...


 ****

Os dias ensolarados são o desejo
De quem espera e desespera
Por uma têmpera certa,
E em cada manhã que desperta
Se vêm as flores que se abrem
Para os olhares que se rendem
E se perdem nas pétalas dum beijo
*
O sol nasce, e nos dias de frescura
Sente-se a cada pensamento
As emoções num frenesim
Envolvidos nas flores do jardim,
Ali, se deixam desalentos
E se elevam outros sentimentos
Numa natureza que parece pura
*
Os dias crescem, como as flores
E na paisagem desafiante
O silêncio incita o coração,
Quando os olhares em emoção
Se deixam levar pela beleza
No ensolarado recanto da natureza
Deixando enamorados, os amores
****
Cidália Ferreira.

quarta-feira, 19 de maio de 2021

Liberdade, em deixar passar o vento ...

'imagem minha'
*****
Liberdade, em deixar passar o vento
Abrir os braços sem medo, e respirar
Observar as ondas, nelas me invento
Olhar enternecido, mas ávido de mar
*
Desço escadas sem percalço da brisa
Fecho os olhos, e liberto a ansiedade
Vagueio por momentos, mas indecisa
Que esta liberdade não seja o entrave
*
Ouvindo o barulho das ondas bravias
Enrolam na areia deixando a candura
E do movimento se imaginam os dias
*
Quanta saudade de olhar o horizonte
Sentir o vento no rosto, e por loucura
Esperando que o mar não amedronte
*****
Cidália Ferreira

segunda-feira, 17 de maio de 2021

É preciso acreditar, para vencer


 *****

É preciso escutar o coração
Dos sinais que aclama
Da dor que sente, calado
Das voltas que a vida dá
Das vezes que também ama
Ou se sente amargurado
É preciso escutar com emoção
*
É preciso dar-lhe a vez
E o sentimento
Dar a vida, enquanto há vida
Dar-lhe o o devido cuidado
Por vezes o momento
Em que a vida é atrevida
Tudo se transforma em mudez
*
É preciso acreditar para vencer
Cuidar, alimentar
E mimar enquanto bate,
O coração, é o motor
O contratempo sem ar
Muito mais do que se esbate
É preciso cuidar, para não sofrer.
*****
Cidália Ferreira

sábado, 15 de maio de 2021

Neste sossego aonde me permito esperar ...


 ****
A lua mostrava-se sem qualquer pudor
A noite serena, o meu bálsamo da alma
Sossego preciso, para entender o amor
Sem que a brisa me faça perder a calma
*
A lua carrega consigo grandes emoções
Guarda palavras segredadas de respeito
Guarda também os momentos sem jeito
Deixando meu mundo em meras ilusões
*
Aprecio encantada as borboletas voando
Como se fossem as minhas mensageiras
Me visitassem, felizes, de vez em quando
*
Neste sossego aonde me permito esperar
A lua ofusca as estrelas mais desordeiras
Deixando toda a beleza no meu despertar
****
Cidália Ferreira 

quinta-feira, 13 de maio de 2021

13 primaveras ...


Hoje, dia 13 de Maio, a mais nova "dos filhos" a Beatriz, faz 13 primaveras. É uma data bonita, até porque, se comemoram as Celebrações em Fátima. [Por isso é sempre uma data importante.] Uma idade bonita, talvez o começo "da parvalheira", o normal da idade...Lool. Cá estaremos para a encaminhar pelo caminho certo, esperamos nós. Esta foto (com pouca qualidade) foi tirada no Domingo, dia da sua Profissão de Fé. 

Desejamos-te felicidades e tudo de bom na tua vida. No final das aulas, à noite, terá uma simples festinha surpresa. Até porque merece pelas boas notas que tem conseguido.
 

Da Madrinha: Cidália Ferreira


quarta-feira, 12 de maio de 2021

Perdida num sonho entre a multidão...


 ****
Perdida pelos caminhos da incerteza
Procurava por ti no meu sonho
Eras a minha alma gémea
O sonho tornado realidade, queria eu
Mas tudo o que encontrava era tristeza
*
Sonhava estar perdida em teus braços
Olhando os teus olhos cor de mel
Desenjaulando teus lábios nos meus
Era assim, o meu sonho atribulado
Que me deixou em ávidos embaraços
*
Perdida num sonho entre a multidão
Sentia o perfume das rosas
Entrei na embriaguez do sono
E numa investida fiquei sem nada
Acordei, triste, mergulhada na escuridão
*
Nesta escuridão, um sinal de ti existiu
Era algo mais que o imaginário
Era o desejo do beijo não esquecido
O sabor dos teus lábios, no silêncio
Dum sonho, que do sonho, se desistiu!
****
Cidália Ferreira

segunda-feira, 10 de maio de 2021

A brisa descansa, e abre o caminho ...


 ****
Ondulam as águas com sapiência
Recanto onde a riqueza exemplar
E na simplicidade com a essência
Marcando quem passa, num olhar
*
Sombrio, o caminho, da esperança
Onde se solta a alma e em fantasia
Se desnuda em tempo de mudança
Onde o silêncio vagueia, em magia
*
A brisa descansa, e abre o caminho
Para que se possa andar livremente
Olhando a natureza o amor ausente
*
Ondulam nas águas gotas de carinho
E se libertam numa onda de certezas
Onde se respiram outras delicadezas
****
Cidália Ferreira

sábado, 8 de maio de 2021

O pouso da ousadia ...

 ****
Quero sentir-me esvoaçante
Como uma borboleta
De flor em flor vai pousando
Com certa delicadeza
E no meu sentir deslumbrante
*
Mãos suaves, afáveis, atraentes
Recebem e aconchegam
O pouso da ousadia
Da liberdade em voar
Dentro dos sentidos inocentes
*
Quero, sentir-me livre, ao vento
Dar as mão ao sentimento
Esvoaçar contigo
Sussurrar-te ao ouvido
Ver as lembranças em movimento
*
E dessas lembranças que guardo
Leves como o algodão
Ficam nas asas, as marcas
Dos meus dedos aveludados
Ao sentir neles o colo abençoado
****
Cidália Ferreira

quarta-feira, 5 de maio de 2021

Não quero ficar neste panorama...


 ****

Passo horas a lembrar-me de ti
De coisas que o presente levou
Ainda que façam parte... eu vou
Guardar-te perpetuamente, aqui
*
E se o tempo me levar a beleza
E me devolver o que me define
Então deixar-me-ei na natureza
Esperando que o tempo termine
*
Não quero ficar neste panorama
Se sozinha toda a tristeza voltar
E saber o que te leva, não te traz
*
Passo horas e meu olhar reclama
Saber, que as névoas, vão passar
E se dia nascer, não voltarei atrás
****
Cidália Ferreira