quarta-feira, 14 de outubro de 2020

Inocência confinada...

****
Sente-se nas folhas a intensidade
De um outono empurrado pelo vento
Secas, agrestes, amontoadas
Inundando jardins com voracidade
Mostrando a maldade do tempo
Onde se perde a beleza dos olhares
De quem passa e não gosta de ver
*
E na inocência de qualquer criança
Que faz da brincadeira a sua alegria
Jogando pelo ar folhas ressequidas
Na sua simplicidade de esperança
Das folhas em movimento, a magia,
O erro humano, o desleixe
Onde o perigo espreita sem saber
*
Fecham-se portas, abre-se o receio
Abrem-se os olhares confinados
Corações atentos e saturados
De tudo o que enlaça este passeio
****
Cidália Ferreira

49 comentários:

  1. ah, aqui estamos na primavera. beijos, pedrita

    ResponderEliminar
  2. Boa terça-feira, Cidália...
    Um poema outonal repleto de revelações. "Corações atentos e saturados", uma frase e expressão muito realistas.
    Abçs

    ResponderEliminar
  3. ¡Qué bonita imagen y que bien la has sabido acompañar con tus versos!
    Un abrazo

    ResponderEliminar
  4. Uma sentida mensagem bem típica do melancólico tempo outonal.

    Tenha uma ótima semana.
    Bjs amiga.

    ResponderEliminar
  5. Tão bonito!!

    Beijinhos.
    http://www.opecadomoraemcasa.pt/

    ResponderEliminar
  6. Muito bonito, como sempre são =)

    Beijocas

    ResponderEliminar
  7. Em belos e sensórios versos, um retrato perfeito do outono atual e a inocente presença da criança em seu mundo a devanear.
    Calorosos aplausos, Cidália, afetuoso abraço e ótima semana.

    ResponderEliminar
  8. O belo outono e as as suas folhas a cair. Todos deviam um dia, poder pisar e brincar com as folhas no outono.

    Beijos e abraços.
    Sandra C.
    Bluestrass

    ResponderEliminar
  9. As incidências da vida, por vezes, são ingratas. Quando a maldade e/ou o mal anda no ar são as crianças que mais sofrem pois a sua abençoada inocência não as deixa defender-se. Não é por acaso que o sorriso das crianças é a maior, e mais bela dádiva, do mundo

    Poema lindíssimo.

    Beijo

    ResponderEliminar
  10. Qué será que tenga el otoño que hace que las letras bailen al compás de la caída de las hojas...precios poema. Un abrazo.

    ResponderEliminar
  11. Boa tarde Cidália,
    O outono e a inocência das crianças.
    Bonito poema.
    Um beijinho.
    Ailime

    ResponderEliminar
  12. Estou adorando visitar e ler seus conteúdos, são sempre os melhores!


    Meu Blog: Manuella Ribeiro

    ResponderEliminar
  13. Boa tarde Cidália.
    Criança tem esse olhar bonito que inaugura possibilidades de um brinquedo feito com folhas do outono. Bjs.

    ResponderEliminar
  14. Uma bela imagem e um belo poema.
    Bjn
    Márcia

    ResponderEliminar
  15. Celebração do Outono em poesia e fotofrafia=)

    ResponderEliminar
  16. hai hai me vi eu a fazer o mesmo em criança adorava bonito poema com essa foto linda bjs

    ResponderEliminar
  17. Poesia outonal a merecer um aplauso👏👏👏👏👏

    ResponderEliminar
  18. Belo e sensível poema.
    Boa noite
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  19. Linda poesia! Acredito que um dos objetivos da literatura (em especial, a poesia), seja dar vez e voz àqueles que não têm! Tenha um boa noite!!!

    ResponderEliminar
  20. Lindo poema outonal, Cidália.
    Um carinhoso abraço.
    Verena

    ResponderEliminar
  21. Belo Poema

    Beijinhos de boa e santa noite

    ResponderEliminar
  22. Lindíssimo poema!
    Onde tem criança tem amor
    Adorei
    Beijos no coração
    Lua Singular

    ResponderEliminar
  23. Se para os adultos o confinamento é complicado para as crianças deve ser uma tortura.
    Bjs

    ResponderEliminar
  24. Salve as crianças!
    O futuro depende delas e precisamos crer e confiar que terão um mundo melhor.

    ResponderEliminar
  25. Mais um bonito poema que vim cá conhecer!
    Isabel Sá  
    Brilhos da Moda

    ResponderEliminar
  26. Que linda dedicatória ao melhor do mundo, as crianças ♥ Gostei muiiiiiiiiito ♥

    Beijinhos

    ResponderEliminar
  27. Que lindo e agora fiquei com vontade de pisar folhas secas! :) Beijinhos
    --
    O diário da Inês | Facebook | Instagram

    ResponderEliminar
  28. O Outono vem, faz cambalhotas e jazem nos jardins dos corações folhas secas, sem vida. Que venha a primavera renovada com pétalas perfumadas de beleza e alento.
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  29. Poema e imagem em completa sintonia.
    beijinhos
    :)

    ResponderEliminar
  30. En la niñez no vemos las cosas como cuando sumamos años.

    Saludos.

    ResponderEliminar
  31. Um retrato poético deste tempo estranho que vivemos.
    Abraço e saúde

    ResponderEliminar
  32. O poema é lindo. Adorei a imagem.
    Bjs

    ResponderEliminar
  33. Oi Cidália as crianças encontram felicidade em coisas que nós adultos não vemos graça.
    Poema lindo.
    Beijos,Vi

    ResponderEliminar
  34. Achei a poesia profunda e me encantei com a imagem,

    ResponderEliminar
  35. Em breve acabará o confinamento e a liberdade prevalecerá. Belo e profundo o teu poema.

    Abraços,

    Furtado

    ResponderEliminar
  36. O maior perigo que vivemos é o medo paranóico de uma farsa!
    Não se pode amar as crianças proibindo-lhes a humanidade!
    Belo poema para reflectir!
    Bjs

    ResponderEliminar
  37. Sensacional e a imagem top!
    Como sempre muito bem elaborado e com fortes emoções!

    Abraço!!!!

    ResponderEliminar
  38. Um poema lindo, com as cores e nostalgia do outono.
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  39. Retratos deste tempos de confinamento, que atravessamos, e que de alguma forma nos inquietam... no entanto... creio que para as crianças será um tempo feliz, sentindo-se mais rodeadas, pelos seus... e descobrindo outras rotinas diferentes das habituais, o que para elas também não deixará de ser uma nova aventura...
    Adorei o poema, que fez uma leitura poética e perfeita, destes estranhos tempos pelos quais todos passamos!...
    Beijinhos
    Ana

    ResponderEliminar

A vossa visita e comentário é o balsamo que alimenta a minha alma... Muito obrigada. Todos os poemas expostos são de minha inteira autoria, no que, apenas deverão ser partilhados com os devidos créditos da Autora: DEP. Legal: 374 492/14 - Cidália Ferreira - (Eu) 😘