quinta-feira, 31 de dezembro de 2015

Feliz Ano Novo.

feliz ano novo 2016

Mais um ano chegado ao fim...Não foi muito mau, mas, para mim, não foi muito bom, não me deu nada de novo, a nível profissional...A única coisa que me deu, de muito bom, foi uma netinha linda de morrer, e a oportunidade de me deslocar ao estrangeiro visitar os meus filhos, e claro ver a neta, Maria Clara, pela primeira vez...Apesar de, actualmente estar um em Alemanha e outro na Suiça, conseguimos estar todos juntos, é que, apesar de ter viajado de avião para a Alemanha, no dia a seguir fizemos cerca de 800 Km para a Suiça, onde passámos uns dias, depois, voltar a Alemanha, foi a partir de lá que embarquei para o meu País.

Hoje estou de viagem, de regresso à Capital, e de seguida, mais uma viagem para casa...de coração cheio, (tristemente alegre) o que é bom acaba sempre muito rápido. Agora só voltarei a ver a Clarinha, talvez já ela caminhe, mas é a lei da vida...e que para eles, seja um ano de positiva mudança, tal como para todos nós!

E neste ano vindouro, espero que novas oportunidades me surjam, não só para mim como para todos os que delas necessitam, mas o mais importante ainda, é que tenhamos saúde, porque sem ela, não podemos nem ser felizes.

Para os meus amigos reais e virtuais deste cantinho, desejo-vos o que para mim desejo, tudo do melhor... saúde, paz, amor, e muita harmonia, e muita prosperidade.

Vocês, são os amigos que quero comigo  para 2016...Pode ser?

Feliz Ano Novo para todos, sem excepção.
Beijinhos.

Cidália Ferreira.

quarta-feira, 30 de dezembro de 2015

Deixamos os sonhos e a beleza partir

Olho o verde dos  jardins que imaginei 
Para nossa felicidade, nas  entrelinhas
E do perfume libertado eu te entreguei
Sonhos emoldurados por mãos minhas

Os sonhos da natureza que embelezam
Os  mais  ricos, férteis  e belos talentos
São os olhares que de tristeza  alegram
Os passeios da imaginação dos atentos

Deixamos  os sonhos e a beleza partir
Sentimos chegar  a tristeza ao coração
Deixamos  para trás as lágrimas a cair
Ao deixar os jardins d'nossa perdição.
****
Cidália Ferreira

segunda-feira, 28 de dezembro de 2015

Felicidade, quando a sentimos fluir

Felicidade, quando a sentimos fluir
Vagueando por caminhos contagiantes
Enfeitados de raios de sol
E das árvores verdejantes,
Felicidade, o que os nossos olhos vêm
E a imaginação nos oferece
Em momentos radiantes
Em que tudo nos conduz
Aos caminhos mais empolgantes
Onde deixamos transparecer 
O mais intimo do coração,
Felicidade, algo de bom que se alcança 
Em partículas de sentimentos 
Quando dentro de nós há esperança 
Caminhos e sonhos realizados,
Mas na hora da partida 
E de coração consolado
A felicidade abranda
Os caminhos fazem-se longos,
O sol esconde seu brilho
Entre névoas de gelada aragem
E de novo a felicidade
Retorna à sua viagem,
 Deixando para trás na verdade 
Um misto de emoções.
****
Cidália  Ferreira

sábado, 26 de dezembro de 2015

Mais um ano passa neste nosso caminhar

Mais um ano passado no nosso caminhar
De  mãos dadas para a união e confiança
Fortalece o sentimento, nosso doce olhar
Sobre o pensamento tão saudável aliança

A união, a orla do sentimento mais nobre
Qual carinho que te entrego, não ao acaso
Sou  isenta desta  riqueza, mas não pobre
Quando te estendo minha mão sem atraso 

Seja aonde for, vagueias no pensamento
Entre tantos nadas, sorrisos de momento
No simples toque, nossas mãos atraentes

Querem abraçar-te para além do infinito
Tudo o que te rodeia sem te sentir aflito 
São as nossas mãos unidas, tão carentes.
****
Cidália Ferreira.

quinta-feira, 24 de dezembro de 2015

FELIZ NATAL..

De férias merecidas fora de Portugal, entre Alemanha e Suiça, junto dos amores da minha vida, não podia deixar de vir aqui desejar a todos os meus amigos, reais e virtuais, e a todos os que me lêem mesmo não comentando, bem como todos o seguidores:  Que todos tenhamos neste Natal:

Muita Paz,
 Saúde,
 Amor,
Harmonia,
E muita compreensão,
E a família à volta da mesa...
***
"Que não faltem os sorrisos
E as confraternizações 
Arranjem-se os improvisos 
E alegrem-se os corações"
***
FELIZ NATAL
Cidália Ferreira 

terça-feira, 22 de dezembro de 2015

Para todos os meus amigos(as)

Especialmente ...
Para todos os meus amigos/as
E não é por ser Natal,
É porque, mais um ano passa
E desse lado vou sentindo
O carinho e amizade
Que cada um vai deixando
Neste meu/,nosso cantinho,
Todos juntos me acompanham
Para um novo caminho
Que habitualmente traçamos
Neste mundo virtual,
Não é apenas por ser Natal
Mas doze meses passaram
E os que são verdadeiros
Nunca me abandonaram,
Cada qual sabe quem é
E pela minha amizade
Podem ter a certeza 
Que existe em meu coração
Carinho e lealdade,
Neste cantinho divino
Onde cada um de vós
Me transmite esperança e fé
***
Cidália Ferreira

Bom dia. Peço desculpa, mas por razões óbvias falharei as minha visitas de hoje, ou seja, estarei um pouco ausente... ou, se tiver um tempinho à noite, as farei. Não prometo.... Estarei muito longe.., fora de Portugal também mereço  ser feliz. (:  beijinhos a todos.

domingo, 20 de dezembro de 2015

Que esta luz nos traga esperança

Não só hoje mas para sempre eu quero
Que todos  os meus  amigos me sigam 
Como sempre o fazem e assim  espero
Que com esta luz, esperança consigam

Fiz amigos que por nada quero perder
Dentro deste nosso mundo tão virtual
Quero que todos vós deixem de sofrer
E que  tenham luz e paz neste  Natal

Nunca se apague a chama da amizade
Neste cantinho de todos com lealdade
Saibamos olhar para o lado e entender

Quero  que caminhem  sempre comigo
E nesta  quadra  de amor, cada amigo
Leve esta vela, para no Natal acender
****
Cidália Ferreira
Feliz Natal para todo o Mundo.

sábado, 19 de dezembro de 2015

PARABÉNS PRINCESA DA MINHA VIDA.


Hoje, 19 de Dezembro, a minha Princesinha está de parabéns.

Pois é  nossa Bruna Francisca  completa 11 aninhos...Está uma mulherzinha mas, ainda não nos quer dizer nada... temos ainda essa esperança, quem sabe um dia.
Está enorme a minha menina, (da minha altura) Lool...sinto tantas saudades dela, que não vejo a hora de ir dar-lhe um daqueles abraços que só uma avó sente ao abraçar seus netos.  

Desta vez não posso assistir ao seu aniversário, mas tenho a certeza que ela vai estar feliz, com a casa cheia de familiares, e amigos, incluindo primos que não são poucos... Ela não fala, mas gosta de festa e tenho a certeza que na cabeçinha dela existirá a noção de que, é o seu aniversário. Não apaga as velinhas, mas os amiguinhos ajudam.

Bruna; Os Avós desejam-te um feliz aniversário, cheio de miminhos e coisas doces. Beijinhos saudosos.
.
"Brevemente estarei junto das minhas Princesas, incluindo a Maria Clara que tem 6 meses. Saudades".

O bolo da Bruna, confeccionado pelas mãos da sua Mamã. 
Atenta a um livro...uma das prendinhas .

AMO-TE PRINCESA. faltam só uns dias ... (:



Estes momentos, não podia deixar de partilhar com vocês,  que me seguem ao longo destes dois anos e meio de Blogue.

quinta-feira, 17 de dezembro de 2015

"...Fragilidade"

 
Sou um rosto, uma máscara
Um sentimento, uma dor
Uma lágrima abandonada
Um momento de tristeza
Um coração que abana
Com a falta do teu calor,
Corre o vento cai a tarde
Tiro a máscara, não sorrio
Limpo a lágrima de verdade
Escorrendo parece um rio,
Ansiedade, ou saudade
Ou tristeza que me invade,
Chorou o meu coração
Sentiu-se a mais no teu espaço
No conforto do teu regaço
Ficando em aflição
Atrás de alguma fragilidade 
***
Cidália Ferreira 

terça-feira, 15 de dezembro de 2015

Beijam as nuvens, águas coloridas e agitadas

Correm no tempo como as nuvens mescladas 
As águas correntes, como  espelhos de cristal
Beijam as nuvens, águas coloridas e agitadas
Como o vento que sopra num lugar magistral

Agita-se o momento em orlas de pensamento
Deambula meu corpo pelas trevas da alegria
Só tu me fazes despertar tal deslumbramento
Que sente meu coração recebendo tua energia

Correm  nuvens, vestem-se de todas as cores
Como meu rosto muda, expressão de valores
Que me transmite sempre o teu ensinamento

De tantas águas que correm, sinto teu coração
Que abraço num encontro, causando a emoção
No meu peito saudoso, que anseia o momento.
****
Cidália Ferreira

segunda-feira, 14 de dezembro de 2015

Não sei porquê, mas sonhava

Não sei se chovia se fazia sol
Se sonhava, ou se vivia
Se te abraçava, ou sorria
Se te guardava em meu peito
Onde cada dia guardo
Tantas coisas, onde estás tu,
Não sei, se careço de desejo
Ou se sonho com o teu beijo,
Não sei porquê mas eu sinto
Dentro de mim quando cresce
Um enorme frenesim,
Já preparei meus abraços
E o meu chapéu, em ternura
Já preparei meu carinho
Embrulhado em doces laços,
Não sei, mas acho que já sentiste
Meu calor em embaraços
Pelos mais árduos caminhos,
Faça chuva ou faça sol
Quero sonhar quero viver
Quero sorrir sem sofrer.
Não sei, se chovia, ou se sonhava!
***
Cidália Ferreira 

sábado, 12 de dezembro de 2015

Deambulando pelo infinito do desejo.

Deambulando  pelo infinito do  desejo
Como  quem anda  carente do passado
Ainda me  lembro do nosso doce beijo
Ainda que fugidio em  tempo desejado

Recordo tanto qual o sabor da tua boca
Que a minha por medo rejeitou alongar
Por momentos pensei que ia ficar louca
Saudade que ficou, naquele nosso lugar
  
O tempo  passa e tu fazes parte de mim
Caminhar, é por vezes amargo, é  assim
Que vive  um coração brotando saudade

Imaginando, que  navegamos por este mar
Onde  flutuam  desejos, tantos por realizar
O tempo os levou, não voltam, é a realidade
****
Cidália Ferreira.

quinta-feira, 10 de dezembro de 2015

Amanheceu....

Gif
Amanheceu grande e belo
Atrás das montanhas, dourado
Beijando as águas que dançam
Em orlas de serenidade
D'aurora calma sem vento,
Espreitava pelo cantinho
D'minha janela em segredo
Ficava olhando as marés
Acalmando meu silencio,
E o murmurar das águas
Pareciam belos cristais
Em meu tranquilo olhar,
Amanheceu belo brilhante
Dentro do meu pensamento
Tranquilidade é relevante
Como o sol, é incerteza
Que um dia nos faz sorrir
Outros, nos traz fraqueza
Mas sempre a cada momento
Cuidando de meu semblante,
Amanheceu grande e belo.
***
Cidália Ferreira.

terça-feira, 8 de dezembro de 2015

São momentos e horas de fraqueza

São momentos e horas de fraqueza
Sentimentos  que me ferem a alma
São  lágrimas  de pesadelo e frieza
São estas hora me roubam a calma

São palavras de  nula interpretação 
Que me fazem sentir mal  deste jeito
São lágrimas que ferem meu coração
Sufocante tristeza bateu no meu peito

Momentos, em que a ti me dedicava 
Não saberás o quão me és importante
Estas lágrimas que hoje não esperava
Lavaram meu rosto tão insignificante.
****
Cidália Ferreira

segunda-feira, 7 de dezembro de 2015

Angustiada, saí por aí...

Angustiada, saí por aí
De lágrima caindo
Saudade que atormenta
Angustia que invade
Meu rosto que sente,
A tristeza faz-me frente
Meu peito sente um aperto 
Saudade, angustia, receio.
Deixo que a noite chegue
E que o sol se vá
Que a lágrima seque
Mas que chegue depressa o dia
De poder abraçar o horizonte,
Sentada em lugar incerto
Olhando o mar, defronte
Pensando, ansiando
A chegada do dia certo
De dar um abraço à saudade
Que mora dentro de mim,
Sempre com tanta ansiedade.
***
Cidália Ferreira

sábado, 5 de dezembro de 2015

No sossego, de livro aberto, para te recordar.

De livro aberto... porque  a vida me oferece
No sossego, o  meu  momento para reflectir
Refugio-me  no local que melhor me parece
Ouvindo  o som das folhas  coloridas  a cair

Cada folha que confiro, saltam as recordações
Não fosse o teu incentivo não haveria alegria
De desfolhar das paginas tão belas  reflexões 
Neste  banco tão sozinha, tudo  parece magia

Cada folha um passado, uma história vivida
Alegrias, tristezas que me deixam comovida
Neste livro feito vida onde prendo meu olhar

Marco a página que mais gosto, uma certeza
De uma folha amarela perfumada a natureza
No sossego, de livro aberto, para te recordar.
****
Cidália Ferreira 

quinta-feira, 3 de dezembro de 2015

Olho, dentro dos teu olhos doces.

Olho, dentro de teus olhos doces
Que não falam mas dizem tanto 
Quando neles sinto encanto
Que me seduzem, alegram
Momentos meus, de vazio
E me fazem sorrir com gosto,
Neles, encontro meigos carinhos
Na beleza do teu rosto
Cruzando os mesmos caminhos
De tão ternos sentimentos
Onde num olhar tão sadio 
Encanto-me de tanta beleza
Imaginando momentos,
Sinto o calor do encosto
Dos nossos olhares cruzados,
Sinto feliz meu coração
Quando meus olhos não choram
Simplesmente porque gostam,
E das palavras em reflexão
O que nosso olhar silencia
O meu coração sente essência.
***
Cidália Ferreira,

terça-feira, 1 de dezembro de 2015

Esperavas-me ao entardecer à beira mar tão sozinho

Esperavas-me ao entardecer à beira mar tão sozinho
Vias serenidade, nas águas, que acalmavam o tempo
O pôr-do-sol em seu esplendor ilumina-te o caminho
Por onde  ades seguir sem turbulências do momento
.
Entre dunas, guardavas  alguns dos nossos pertences
Eu demorava a chegar, não me encontrava tão crente
O caminho será longo mas sei que sem mim tu vences
Basta olhar o horizonte, meditar e não ficar pendente
.
É no esplendor do anoitecer quando se sente saudade
Ficas horas observando o mar calmo e sem ansiedade
Contemplando o pensamento, vagueando nos desejos
.
Neste longo entardecer  marcaste tempo de chegada
Não pude comparecer porque o mar não me deixava
Mas fiquei em ti pensando, imaginando doces beijos
****
Cidália Ferreira.