quinta-feira, 14 de junho de 2018

Medito até à exaustão da alma

Foto de Cidália Ferreira.
Escuto os ecos da água parada
E num reboliço em contradição
Corre uma aragem apaixonada
Pelo silêncio, do meu coração
*.
Sinto a brisa passar lentamente
E numa carícia pelo meu rosto
Deixando-me assim livremente
Numa reflexão, em livre gosto
*
Medito até à exaustão da alma
Em silêncio, que remete calma
Onde anseio, por te ver chegar
*
Sinto falta do teu alento devido
Abro a minha alma e sobrevivo
Ouvindo ecos do silêncio, no ar.
****
Cidália Ferreira.

29 comentários:

  1. A meditação é a melhor forma de nos encontrarmos com nós mesmos.

    Beijinhos Cidália

    ResponderEliminar
  2. Um soneto para se meditar e achar como é lindo escrito por você amiga poetisa.
    Bjs Cidália.
    Carmen Lúcia.

    ResponderEliminar
  3. Diz que a meditação faz muito bem ao corpo e alma. Bonito poema. :) Beijinhos
    --
    O diário da Inês | Facebook | Instagram

    ResponderEliminar
  4. Meditar para elevar a alma
    Bonito poema
    Bjs

    Hoje em Caminhos Percorridos - CURIOSAS EXPRESSÕES

    ResponderEliminar
  5. Que lindo Cidália....

    Meditar realmente faz um bem danado pra alma.


    Beijos
    Ani

    ResponderEliminar
  6. Meditar é um momento de refletir faz com que a alma fique leve, Cidália bjs.
    http://www.lucimarmoreira.com/

    ResponderEliminar
  7. Medite e lave a alma.
    Faz-nos bem de quando em vez.

    ResponderEliminar
  8. Sem alento é mais difícil viver, mas não impossível.
    Magnífica meditação poética, parabéns pelo soneto.
    Continuação de boa semana, amiga Cidália.
    Beijo.

    ResponderEliminar
  9. Meditar ajuda-nos a viver!
    Amei o soneto!

    Beijinhos.

    ResponderEliminar
  10. Meditar faz bem. Dá asas à alma e leveza ao corpo.
    Um abraço

    ResponderEliminar
  11. Oi Cidália
    Linda poesia
    Meio melancólica, mas exuberante
    Beijos
    Lua Singular

    ResponderEliminar
  12. Meditamos... sonhamos... encontramo-nos...
    Lindo...
    Obrigada pela visita
    Beijos e abraços
    Marta

    ResponderEliminar
  13. Encantador você é de mais amos suas linhas, obrigado pela visita.
    Blog: https://arrasandonobatomvermelho.blogspot.com/
    Canal: https://www.youtube.com/watch?v=DmO8csZDARM

    ResponderEliminar
  14. Enquanto meditamos, permitimo-nos ouvir a nós mesmos...
    Belíssimo momento poético, Cidália! Um poema muitíssimo bem construído!
    Beijinhos! Continuação de uma excelente e inspirada semana!
    Ana

    ResponderEliminar
  15. Apreciando a beleza,
    medita com convicção
    sentindo-a no coração
    ouve a voz da natureza!

    Tenha uma boa noite cara amiga poetisa Cidália Ferreira.
    Beijinhos.

    ResponderEliminar
  16. Mais um belo poema :) beijinhos, boa noite

    ResponderEliminar
  17. Bonito poema
    https://retromaggie.blogspot.com

    ResponderEliminar
  18. Cidália, não estava conseguindo comentar
    Linda poesia
    Beijos
    Lua Singular

    ResponderEliminar
  19. Bom dia / Boa tarde / Boa noite.

    Um poema tão lindo que reparei que o lia dentro do silêncio dos sentimentos mais ricos e profundos. Pura sedução.
    .
    * Ambos sabemos meu Amor que ... *

    ResponderEliminar
  20. Uma poesia saudosa, mas muito bem elaborada poeticamente. Parabéns amiga! Bjuss

    ResponderEliminar
  21. Maravilhoso soneto.
    A meditação ajuda a libertar a alma.
    Beijinhos
    Maria
    Divagar Sobre Tudo um Pouco

    ResponderEliminar
  22. Meditar é imprescindível....precisamos de soltar a alma...imaginando....pensando.....

    Sublime e poderoso poema como sempre! Fabulosamente construído e com emoções divinas!

    Abraço amiga!

    ResponderEliminar
  23. Cidália!
    Meditar é trazer à luz ao coração.
    Desejo que a semana seja abençoado!
    “Nunca sei se quero descansar porque estou realmente cansada, ou se quero descansar para desistir. “ (Clarice Lispector)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com/2018/06/divulgacao-cultural-83-40-poetizando-e.html

    ResponderEliminar