sábado, 28 de novembro de 2015

Amanheceu calma, como calmo era o tempo.

Amanheceu calma, como calmo era o tempo
A manhã, depois da tempestade que fez doer
E ainda nem o sol tinha tido o seu momento
Já meu pensamento andava aquém e a sofrer

Na despedida das folhas que nós vimos partir
Onde por  tristeza ficam  árvores tão sozinhas
Aparece sempre um sol no seu caminho a fluir
Alimentando o destino, traçando nossas linhas

O Sol  d'aurora brilhou, quais teu lindo olhar
Basta acordar e pensar que te tenho a apoiar
Meu coração que por vezes se sente à deriva

Amanheci entre pensamentos e recordações
Sou como a árvore sem folhas e sem ilusões 
Mas preciso de ti, para sentir que estou viva 
****
Cidália Ferreira.

27 comentários:

  1. Precisamos sempre de quem gostamos para sentirmos que estamos vivos. Belo poema.

    ResponderEliminar
  2. Ter um coração à deriva é muito complicado,mas sabendo chegar ao porto de abrigo onde está o amado,com certeza ele não irá naufragar.
    Lindos versos amiga Cidália.
    Bjs e um ótimo domingo.
    Carmen Lúcia.

    ResponderEliminar
  3. Um estupendo poema , este!

    Beijinhos, Ci , bom fim de semana :)

    ResponderEliminar
  4. Lindíssimo! O último verso coroa toda a beleza do poema.
    Beijos

    ResponderEliminar
  5. Marco Aurélio - Brasil28 de novembro de 2015 às 18:35

    Amiga Cidália.... vontade de vir aqui e sentir toda a calma de teu poema....
    Ler teus versos, tuas doces e ternas rimas.. e ao final do poema, a declaração de amor sentida...
    Um doce de poeta, produzindo um doce de poema...

    ResponderEliminar
  6. Fabuloso poema Cidália! O brilho solar irrompeu hoje no teu cantinho e soltou a luz inspiradora. Adorei! Muito bem escrito com palavras, rima e sentimentos em perfeita sintonia, assim como a imagem escolhida. Um grande abraço e um fim de semana iluminado

    ResponderEliminar
  7. Poema muito bonito cheio de amor e carinho. Gostei mesmo muito
    B.

    ResponderEliminar
  8. Olá Cidália

    Lindo poema, como é bom amanhecer calma. Bjs querida.

    ResponderEliminar
  9. Boa noite Cidália,
    Excelente este poema!
    Adorei o primeiro e o último verso!
    Beijinhos e um bom fim-de-semana.
    Ailime

    ResponderEliminar
  10. Excelente poema e esta música de fundo...uiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiii



    :)))

    ResponderEliminar
  11. Parabéns pelo belíssimo poema, Cidália!
    Um abraço apertadinho!

    ResponderEliminar
  12. Oi Cidália
    Linda poesia
    Desculpa tive que esconder seu comentário, nesse blog não quero e com a pressa de ir para outra cidade fazer ressonância, postei.
    Beijos
    Lua Singular

    ResponderEliminar
  13. Belíssimo poema!!!!!!!!!!! Ótimo domingo, Cidália!!!!!!!!!!! Beijos

    ResponderEliminar
  14. Olá, Cidália!

    Começo por agradecer a sua visita e comentário.

    Está bem, Cidália? Pareceu-me triste. Não ligue a ninharias, porque as pessoas nem merecem que nos aborreçamos com parvoíces ditas ou escritas. Quem não gosta, põe à beira do prato, como costumamos dizer.

    Passei por cá, ontem, umas 2 ou 3 vezes e li o seu desabafo num anterior post. Não comentei, pke achei k não valeria a pena, ou seja, "gastar cera com ruim defunto" ou "dar pérolas a porcos". Quem julga que sabe muito, TUDO, que fique com esse TUDO, seja feliz e deixe os outros em paz. Quem julga que pouco ou nada sabe, se calhar, não é bem assim. Provavelmente são aqueles que têm uma conduta, diria, quase exemplar.
    Sou pela simplicidade, sem vulgaridade, mas com nível, com "dois dedos de testa" e não importa se as pessoas têm formação académica superior ou não.

    Já lhe tenho dito algumas vezes que a Cidália evoluiu imenso, desde o início do seu blogue, mas vai continuar a melhorar, ainda mais, sem nunca atingir a perfeição. É o k todos pensamos e é uma realidade. Vê-se que já escreve com muito mais facilidade, até sabe, involuntariamente, cumprir a métrica do poema k mtos eruditos não sabem ou não querem para serem diferentes. Aludem eles, para se justificar, que a poesia é um estado de alma, e é, e k portanto tem de ser livre, ou seja, cada um escreve aquilo que lhe apetece e como lhe apetece. Por mim, tudo bem, até podem fazer o pino e ficarem naquela posição um dia, mas a sociedade ainda tem algumas regras, poucas, mas tem e a literatura, também as tem.
    Se a Cidália tiver tempo, disposição e interesse pesquise na net as características da poesia e depois tirará as suas conclusões.

    Estar "À MARGEM" está na moda, numas coisas, noutras, como no Acordo Ortográfico, são contra, portanto, À ANTIGA. Fala-lhe uma mulher conservadora, mas k só conserva aquilo que considera mto bom e digno. O resto, vai acompanhando, ás vezes, com mta dificuldade, as mudanças, quer ela esteja ou não de acordo. O Mundo não está para a gente entender. Cada um faça a sua parte e não prejudique o outro, É O MÍNIMO QUE SE EXIGUE. Eu sei k se faz precisamente o contrário, pke vivo neste planeta. Que "chatice"! Não temos outro, por enquanto!

    Quero lhe dizer que está mto bem posicionada na sua página de Google+. Está sensual, decentemente. Retirar a cabeça dá enfase e impacto ao olhar.

    Bom domingo.

    Beijos com estima.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Boa tarde
      Muito bem!!

      Nunca procurei nada na net a respeito de poesia, não sei se erro, Mas se fizesse pesquisando na net, deixaria de ser eu, e isso, jamais. Prefiro escrever o que me vai na alma, mas ser eu mesma.

      Obrigada
      Beijo
      Bom Domingo

      Eliminar
    2. Bom dia, Cidália!

      Graças a Deus que está bem.

      Procurar na Net não lhe alteraria em nada o seu estado de alma, o seu "EU MESMA", mas se prefere não o fazer, por mim, tudo certo.

      Um dia feliz.
      Beijos.

      Eliminar
  15. Lindo poema!! Ótimo final de domingo.

    Bjs

    Tânia Camargo

    ResponderEliminar
  16. Oi Cidália,
    Linda e tristonha poesia
    Uma tardezinha maravilhosa
    Amo você
    Beijos
    Minicontista2

    ResponderEliminar
  17. Olá Cidalia.
    Triste, mas com tanta verdade que muitas vezes não queremos admitir.
    Amei.
    Beijinhos
    Alice F.

    ResponderEliminar
  18. Olá, Cidália (eu de novo)!

    Quis separar as "águas", mas estou longe, muito longe da perfeição de Jesus.

    Mais um bonito e bem estruturado soneto onde a manhã e o estado de espírito da autora são as personagens principais.
    Triste, é verdade, mas há acalmia na natureza, pke o contexto espaço temporal do poema é no outono.
    Por outro lado, há alguém, sempre a seu lado, e que refere muitas vezes, alguém, dizia eu, supõe-se "ele" que a vivifica.

    A sua página Google+ já está diferente. Foi num ápice. E viva a mãe natal! Mudou, também, a sua foto de perfil e permita-me a modesta opinião: está muito mais "senhora" e assumidamente escritora.

    NOTA: 1º terceto, no 1º verso disse, escreveu, melhor dizendo: "O sol d ' aurora brilhou, qual teu lindo olhar". Ora bem! A supressão de uma vogal, neste caso do "a" de "da" (de+a) só o fazem os escritores já com grande à vontade com as palavras. Os do século XIX e alguns do XX também o fizeram. Estava mto em voga. Parabéns pela ousadia com sabedoria.

    Beijos e boa semana.

    ResponderEliminar
  19. Excelente poema!
    Gostei do novo visual, parabéns!!!

    Um resto de um Domingo feliz
    Bjos

    ResponderEliminar
  20. Hoje decidi deixar uma pequena homenagem
    a nossos idosos .
    Aquele que são a razão do nosso
    existir e viver.
    Sem duvidas me coloco entre eles
    no lugar deles confesso é triste o abandono.
    A você na flor da vida com um longo
    comigo quem sabe gostará de ler e ver um futuro
    que vivendo passaremos por ele uma dia.
    Benção de Deus para sua semana.
    Beijos saudades.
    Evanir.

    ResponderEliminar
  21. Maravilhoso poema amiga, parabéns!
    Um beijo de uma abençoada semana!
    Mariangela

    ResponderEliminar
  22. É precioso saber que podemos sempre contar com alguém especial na nossa vida.
    Lindo poema.
    Beijinhos
    Maria

    ResponderEliminar
  23. Pensamentos que viajam por estradas infinitamente possíveis!!!
    abraços Dominicais meus.

    ResponderEliminar
  24. Pensamentos que viajam por estradas infinitamente possíveis!!!
    abraços Dominicais meus.

    ResponderEliminar