sábado, 31 de outubro de 2015

Corriam por vales perdidos.

Corriam por vales perdidos
As águas desorientadas
E no silencio dos meus sentidos
O sol brilhava por entre frestas
Das árvores vestidas de outono
Que melindram meu coração,
Corriam deixando nas margens
Resíduos doutras passagens,
Folhas velhas seguem destino
Outras se prendem nos ramos
Da tempestade causando danos,
Passeando por este lugar 
Onde outrora as recordações
Não eram mais que emoções
Nos meus momentos de solidão,
Deixo-me vaguear em reflexão 
Por entre o cheiro da natureza,
E as folhas que ganham cor
Que caem sumindo nas águas
Olho as águas, até me sinto
Como as folhas, sem fortaleza,
***
Cidália Ferreira

27 comentários:

  1. Vaguear e refletir na natureza originaram essa bela poesia! bjs, chica

    ResponderEliminar
  2. A natureza inspira as mais belas poesias. o fluxo da água nos dá lições,
    Belos versos.
    Beijos

    ResponderEliminar
  3. Inspirada na beleza da natureza nasceu este magnífico poema..

    Beijinhos.

    ResponderEliminar
  4. Lindo Poema Gracita.
    Beijinhos e bom fim de semana :)

    ResponderEliminar
  5. Belíssimo poema!!!!!!!!!!!! Abençoado final de semana, Cidália!!!!!!!!!! Beijos

    ResponderEliminar
  6. Um final de semana cheio de alegria que
    tudo que td esteja em paz por aqui lindo poema

    Abraços com carinho!

    └──●► *Rita!!

    ResponderEliminar
  7. Diante desta maravilha teu poema se superou amiga...
    Fiquei com vontade de passear por ali!
    Lindo!
    Beijos, bom final de semana!
    Mariangela

    ResponderEliminar
  8. Bom dia Cidália
    Um lindo devaneio em versos esplêndidos
    Um sábado feliz
    Beijos

    ResponderEliminar
  9. O sol entre as frestas, teimoso mostrava seu brilho. É isso. Que as águas até corram desorientadas, mas a gente não pode perder o foco. Beijos e parabéns, Cidália.

    ResponderEliminar
  10. Uma bela poesia inspirada na natureza.
    Um abraço e bom fim de semana.

    ResponderEliminar
  11. Lindas palavras sobre a Natureza.
    Fiz grandes passeios juntos aos seus versos.
    Bjs Cidália.
    Carmen Lúcia.

    ResponderEliminar
  12. Um pensamento a vaguear em recordações, tal como as folhas
    que são levadas pelas águas sem saber para onde.
    Belo poema, Cidália!
    Bom fim de semana!
    xx

    ResponderEliminar
  13. Deixar-se vaguear na reflexão;
    Como as folhas sem fortaleza e ainda a olhar as aguas;
    É uma caminhada boa entre a natureza;
    Bom final de semana para ti também;
    E apareça quando quiser adoro quando me visitas...
    janicce.

    ResponderEliminar
  14. Lindo poema inspirado na natureza!
    Acompanhar uma bela imagem
    Bom fim de semana
    Beijos

    ResponderEliminar
  15. Que maravilha sempre arrasando amei
    Canal:https://www.youtube.com/watch?v=EgeQXJjUpSQ
    Blog:http://arrasandonobatomvermelho.blogspot.com.br/

    ResponderEliminar
  16. Passear pela natureza faz-nos pensar.
    Lindo poema, Cidália.
    Bjs

    ResponderEliminar
  17. Ótimo final de tarde, Cidália!!!!!!!! Beijos

    ResponderEliminar
  18. A natureza e a sua inspiração deu um belíssimo poema.
    Desejo que esteja a passar um bom domingo apesar da chuva.
    Bjs.
    Irene Alves

    ResponderEliminar
  19. Boa tarde, Cidália!

    Espero que esteja bem, sobretudo, no plano da saúde.

    Que falta de confiança e autoestima é essa, Cidália? A "menina" criou um blogue, se calhar, em condições nada favoráveis, e talvez por isso, o tenha criado, "conheceu" amigos, estabeleceu troca de pareceres e saberes, enfim, fez e continua a fazer grandes e sinceras amizades, assim o esperamos, na blogosfera, já publicou dois livros, e fora o que está ainda para fazer, para a Cidália executar, pôr em marcha, então, e diz não "ser capaz" de comentar o meu poema! Há duas comentadoras suas, e a quem comenta, também, a quem quase sempre diz isto, mas eu tenho ainda mto k aprender consigo e com toda a gente.

    Tenho noção que escrevo mto e com facilidade, o que não significa, necessariamente, muita qualidade, e até há quem não goste do que escrevo, não aprecie o género, já mo disseram no meu blogue, sim, são mulheres, e eu aceito estas opiniões com imensa naturalidade, como não poderia deixar de ser.

    A questão da minha ideologia política é outro "entrave" a k tenha ainda mais comentários, mas estes não se compram nem se vendem a peso. Têm a ver, isso sim, com o bom senso e com as palas que essas pessoas têm na mente e k só as deixam ver em frente. Eu comento blogues de pessoas do PCP e até, por vezes, entro numa de "graças". Evidente k esses comentários não são passados. É a Democracia deles! Nada a fazer.
    Eu só não passo comentários no meu blogue qdo têm características ofensivas, convites sem nexo, de baixo calibre, percebe, e eu não quero descer ao nível dessas pessoas.

    E porque as conversas são como as cerejas, basta pensar no seguinte: se toda a gente, ou quase, na blogosfera portuguesa dizia e diz "cobras e lagartos" do ex. e atual governo, k foi empossado na sexta-feira passada, não consigo entender como ganhou as legislativas de 04 de Outubro, com maioria relativa, SIM! Foram obrigados a tomar medidas bem austeras e penosas para todos nós, uns mais prejudicados k outros, naturalmente, mas ganharam as eleições tendo 107 deputados no Parlamento. E se as eleições fossem hoje, a vantagem seria maior. E esta?Quem explica, isto? Andam algumas pessoas a mentir, só pode!

    Resumindo: há pessoas k têm mais facilidade k escrever, de comentar k outras, mas isso foi, é e será sempre normal. Disse o k sentiu ao ler o meu poema e isso é o mais importante.

    Gosto de poemas sues com pouca rima, como já lhe disse, e estes é um dos que me agrada. Está bem escrito, sob a forma de metáfora, na medida em k a Cidália se compara, se sente com o as folhas, que, agora, por ser outono, não tem força, caem. É natural, já tiveram a Primavera, mas como a vida é feita de ciclos, um dia destes a Cidália irá escrever um poema em que a tristeza não tem, não pode entrar, pke o não vai permitir.

    Sabe, minha querida, dizia Heraclito, filósofo grego, k ninguém se banha duas vezes na mesma água do rio, e é pura verdade, portanto o teor do seu poema, desta forma, não não se repetirá.
    As margens são as mesmas, os seus braços, vamos imaginar, mas muito maior será a sua capacidade para abraçar e enfrentar novos desafios. Pense positivo, mime-se e mime-se!

    Sei k já escrevi mto, mas gosto de si, da sua maneira simples de se expor e gosto das palavras, que lhe envio, também.

    Boa semana.

    Beijos com estima e consideração.

    ResponderEliminar
  20. Cidália,

    Há repetições no meu comentário, falta de um acento (têm) e outras imperfeições.
    Peço desculpa!

    Beijos.

    ResponderEliminar
  21. a natureza e um estado de alma....melancólico.
    bom domingo!
    :)

    ResponderEliminar
  22. Gostei Cidália, como sempre gosto das suas palavras, a imagem também é linda e
    tem tudo a ver com o poema, boa semana amiga, beijo

    ResponderEliminar
  23. Cidália querida, vim
    nesse final de domingo me
    encantar com sua poesia.
    Bjins
    CatiahoAlc

    ResponderEliminar
  24. OI CIDÁLIA!
    AS INSPIRAÇÕES BUSCADAS NA NATUREZA SÃO SEMPRE MARAVILHOSAS COMO SE PERCEBE EM TEU TEXTO.
    ABRÇS
    -http://zilanicelia.blogspot.com.br/

    ResponderEliminar
  25. Bom dia Cidália,
    linda inspiração, o texto esta maravilhoso.
    Ótimo dia para você!

    http://arroz-di-leite.blogspot.com.br/

    Bjs

    Tânia Camargo

    ResponderEliminar
  26. Fabulosa inspiração outonal!!! Poema maravilhoso com toques mágicos da natureza!!! A imagem é magnífica e está em perfeita sintonia com toda a aura poética. Beijinhos Cidália e uma semana com brilhantes inspirações

    ResponderEliminar