segunda-feira, 3 de junho de 2013

Da minha janela


Abro a janela do meu quarto
Vejo o sol, sinto o calor
Respiro fundo
Tenho vontade de  andar sem destino
A praia era o caminho

Saudades  das ondas  do mar
No  paredão caminhar
Pensando  em  coisas  lindas da vida
Sorrindo,  imaginando
Olho em redor, estou sozinha

Sinto a brisa chegar
Suavemente
Afagando o meu rosto 
Que já sentia saudade
Do "bater" das águas "doces" de Paz
Deixo-me "embalar"
Viajo pelo imaginário das ondas

Respiro a fresca maresia
Levito nos arrepios do sonho
Na companhia dos sentidos
Desenho corações  na areia 
Abro os olhos 
A janela  estava fechada
***
C.f


4 comentários:

  1. Forte inspiração, agradável de ler

    ResponderEliminar
  2. Visitei,gostei, fiquei fascinada. Obrigado pela visita que fez ao meu blogue. Estou a retribuir

    ResponderEliminar
  3. Passar para a prática é das melhores sensações! relaxante, calmo até ao infinito!

    ResponderEliminar
  4. Lindo seu blog,lindas poesias!

    Parabéns!
    beijos

    ResponderEliminar