domingo, 6 de outubro de 2019

Eterna saudade... eterna verdade ... .[Poetizando e Encantando]

****
A alma do/a Poeta é feita de verdades, ilusões e desilusões. Faz-nos sonhar...chorar...sorrir...Por vezes é duro, ou simplesmente um gosto em recuar até à meninice e adolescência. Embrenhar em recordações boas e menos boas. A infância. Onde tudo era tão pouco, pobre, mas não faltava a humildade. Fui menina de campo, trabalhando desde tenra idade. Fui criada parte do tempo, ainda sem luz eléctrica. Sem água de torneira. A agua nem sempre estava perto Não haviam aqueles mimos que, hoje até são demais. Existiam muito mais crianças, e muito mais brincadeiras de bairro, saudáveis e sem perigo.

Lembranças de quem ia para a estrada contar os carros, as cores e decorar as matriculas, por serem tão raros. Hoje, temos o planeta poluído, simplesmente por tantas modernices... etc...
Esta casa, podia ser uma das ultimas, onde vivi a minha adolescência. Onde se trabalhava muito, mas onde nunca faltava nada do que era importante para a alimentação.

Esta casa, poderia ser, aquela casa que fomos estrear. Onde a Minha Mãe viveu, trabalhou, lutou como muitos Homens não lutam, durante vinte anos! Casou sete filhos, e no final, decidiu partir sem nos avisar...

Actualmente, a tal casa, está lá, rodeada de silva e ervas bravias... Passar lá é o mesmo que sentir uma nuvem escura no meu coração.

Hoje, nada mais consigo fazer, que isto. As recordações fazem parte da minha vida. Da minha eterna saudade.

Cidália Ferreira.


O Poetizando faz-se se sonhos, encantos e desencantos. Faz-se de boas memórias. Faz-se de alegrias e tristezas...Faz-se da saudade. Mas faz-se! Hoje, foi o melhor que consegui, mas fiz-lo com gosto. Por vezes a saudade traz  alguma nostalgia. Obrigada Amiga, Loudes Duarte, pelo convite! 

Um abraço especial para si, Lourdes Duarte, e as suas Manas...  🕊

39 comentários:

  1. Dizem que recordar também é viver, vivemos mais uma vez :)

    É bom saber podermos ver onde já estivemos e onde estamos aos dias de hoje :)

    Beijinhos e bom fim de semana

    ResponderEliminar
  2. Que emocionante,Cidália! Linda saudade, lindas recordações e realmente há casa e casas e as saudades existem! Lindo dia! bjs, chica

    ResponderEliminar
  3. Uma boa participação, com um magnífico texto.
    Um bom fim de semana, querida amiga Cidália.
    Beijo.

    ResponderEliminar
  4. Bom dia de paz, querida amiga Cidalia!
    Que emocao linda senti aqui!

    "Onde a Minha Mãe viveu, trabalhou, lutou como muitos Homens não lutam, durante vinte anos! "

    Eu me vi retratada aqui, como sua mae a lutar e trabalhar como muitos preguicosos nao animam a faze-lo para sustentar suas familias.
    E foram 23 anos na labuta em 3 horarios.
    Uma postagem de muita profundidade e com relevancia no teor da mesma.
    Historias de vida nos deixam muito emocionadas como estou agora
    Seja muito feliz e abencoada!
    Bjm carinhoso e fraterno de paz e bem

    ResponderEliminar
  5. Uma bela participação e é sempre bom recordar, aproveito para desejar um bom fim-de-semana.

    Andarilhar
    Dedais de Francisco e Idalisa
    O prazer dos livros

    ResponderEliminar
  6. Marco Aurélio - Brasil4 de outubro de 2019 às 13:42

    Menina querida.... você toca meu coração.
    Já ouvi essa historia antes (contada por você!) e não deixei de me emocionar novvamente...
    Eu te adoro menina-poeta-querida.
    Faço de tuas lembranças, parte das minhas!1!

    ResponderEliminar
  7. Memórias de tempos em que tudo era uma surpresa... Com brincadeiras na rua, risos e gritos....
    Gostei muito...
    Obrigada pela visita
    Beijos e abraços
    Marta

    ResponderEliminar
  8. A inspiração recuou à meninice e ao bucólico e eu APLAUDO 👏👏👏👏👏

    ResponderEliminar
  9. Memórias quem as não tem? Embora não fique feliz por saber desses tristes factos passados, que mostram uma realidade do povo mais pobre, gostei de ler.

    Fique bem.

    ResponderEliminar
  10. A alma do(a) poeta é poesia, versa as lembranças alegres e tristes, a casinha, o tempo... Tocante participação.

    Te convido para ler: 😎 Fazer o bem, sem olhar a quem.
    Um abraço. Tudo de bom.

    ResponderEliminar
  11. Incríveis palavras minha querida.

    Beijinho e bom fim de semana
    danielasilvaoficial.blogspot.com

    ResponderEliminar
  12. Olá, Cidália. Acabo de vir do blog do Toninho, que usou a mesma imagem, e acho muito incrível a imaginação, os voos e interpretações que ela nos dá.
    Adoraria poder participar dessas viagens, mas ando sem tempo...

    Adorei seu texto!

    ResponderEliminar
  13. Como vê, o passado somos nós hoje. Sem ele não seríamos gente.
    Que bom quando se tem o que recordar, mesmo que aperte o coração, faça soltar uma lagrimita.

    Beijinho, e bom final de tarde

    ResponderEliminar
  14. Boa tarde Cidália,
    Muito belo e sentido.
    Um beijinho e bom fim de semana.
    Ailime

    ResponderEliminar
  15. Querida Cidália, um grande abraço que lhe possa suavizar a saudade.
    Bom fim-de-semana

    ResponderEliminar
  16. Oi Cidália,
    Linda participação!!
    Adorei suas recordações, sua meninice, hoje tudo é muito frio, o sentimento se desgastou com o tempo e vivemos numa "selva de pedra".
    Beijos no coração
    Lua Singular

    ResponderEliminar
  17. Gostei de ler, mas do passado só tenho saudades da juventude. Porque o resto era só miséria. Nasci e cresci, até aos 21 anos de idade permaneci no Alentejo, não frequentei a escola diurna. Se quis aprender a ler e escrever, tive que frequentar a escola noturna, porque de dia tinha que trabalhar. Sem sequer ter direito a salário no fim do mês.

    Tenha uma boa noite amiga Cidália Ferreira. Beijos.

    ResponderEliminar
  18. Como entendo.
    Também eu gostava de ter crescido numa casa assim. O materialismo é doentio.
    Bj
    P.

    ResponderEliminar
  19. Minha querida Cidália, sua história se parece muito com a minha. Sou filha de pessoas que viviam do trabalho braçal, da agricultura. Vivi com minha família na zona rural até 11 anos e para estudar tinha que vir a pé e a noite era a luz de lampiões a gás que tinha que estudar e fazer as atividades. Minha casa não era como essa, mas tinha vizinhos com casas assim. Na verdade, sinto saudade da minha infância, dos banhos de riacho com as bicas que meu pai fazia, sinto saudade do ar puro do campo, da beleza da natureza, acordar com os passarinhos cantando, andar a cavalo caminho afora, sem medo, sem maldade alguma. Eu e minhas mana tivemos uma verdadeira infância. E as hortaliças colhidas sem agrotóxicos, plantadas pelos meus pais, as frutas deliciosas e toda alimentação colhida das plantações. a única coisa que não gostava era a noite para dormir no escuro, tinha que ficar candeios acesos para que eu não chorasse. Minha amiga, apesar das dificuldades, tivemos uma verdadeira infância. O meu amor pela natureza vem de berço.
    Obrigada por me fazer lembrar com saudade da minha infância, obrigada pela bela participação. Deus a abençoe sempre. Bjuss

    ResponderEliminar
  20. Minha querida Cidália, li encantada suas lembranças e li também o comentário da mana Lourdes. Você nos fez voltar no tempo da minha infância, no campo. Vivi menos anos que a Lourdes naquele lugar mágico, mas sempre ia lá com meus pais e a saudade ainda é grande. realmente, tivemos uma verdadeira infância. Parabéns pela majestosa participação. Bjuss

    ResponderEliminar
  21. A emoção e a sensibilidade chegaram aqui, pararam e disseram "vou encantar todos os leitores da Cidália" e encantou de verdade, parabéns minha linda, li e fiquei de olhos marejados de lágrimas pela emoção que este texto me provocou.
    Beijos no coração!

    ResponderEliminar
  22. Texto magnífico a levar-me a outros tempos.



    Beijo
    SOL

    ResponderEliminar
  23. A passar por cá para desejar bom fim de semana!

    Isabel Sá  
    Brilhos da Moda

    ResponderEliminar
  24. Cidália, uma bela inspiração, um belo testemunho muito sentido de um viver simples e humilde,
    onde o pouco até às vezes era muito porque chegada !
    a casinha das memórias da infância que nos enche de emoções quando é a natureza que nos ensina, as formas, as cores, os aromas, os sabores…
    beijinho
    Angela

    ResponderEliminar
  25. Amiga Cidália,recordar é viver e você reviveu em seu belíssimo poetar tudo que passou na sua doce infância.
    Amei.
    Bjs-Carmen Lúcia.

    ResponderEliminar
  26. Recordar é viver! :) E sem dúvida que não se compara a maneira como antes se vivia com a actual. Beijinhos
    --
    O diário da Inês | Facebook | Instagram

    ResponderEliminar
  27. Toda boa recordação traz uma certa nostalgia mas é tão bom relembrar. É uma saudade que gostamos de ter. Por mais árdua que tenha sido a meninice no coração ficaram as lembranças que emociona
    Lindo e comovente
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  28. As recordações fazem parte de nossa vida, flor!
    Às vezes, tiro um momento inteiro para relembrar aquilo que nunca mais voltará, como o bolo de minha vó que já se foi... um amor maduro que não permaneceu... meu primeiro beijo...
    Coisas que lembro com saudade... No entanto, também tem aquelas recordações ruins : (

    Beijinhos...

    Proseando num dia

    ResponderEliminar
  29. A fotografia é triste de mais.
    O seu texto é muito meritório.
    Beijinho
    ~~~

    ResponderEliminar
  30. Uma participação que é a realidade de muitos...Adorei :))

    Hoje:- Sinto que nas nuvens estão ausentes |Poetizando e Encantando|

    Bjos
    Votos dum óptimo Domingo.

    ResponderEliminar
  31. Cidália tem lembranças que nunca vamos nos esquecer, são lembranças que vão ser eternas, maravilhosa participação bjs.
    http://www.lucimarmoreira.com/

    ResponderEliminar
  32. Olá minha querida Cidália! Belas recordações que se assemelham as minha quando criança. Verdade amiga, fomos de uma época em que vivemos a infância com todos os direitos. Amei sua mensagem, parabéns pela terna inspiração. Abraços, feliz e abençoado início de semana.

    ResponderEliminar
  33. Excelente participação Cidália.
    Recordações fazem parte de nós, eu gosto de recordar.
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  34. Olá Cidália, viajamos pela mesma imagem, porque somos filhos do mato, da dificuldade, mas eramos até crianças felizes. Sei da dor, do vazio e das dificuldades e hoje ao ver ao vivo os sertões do nordeste onde falta tudo, me revejo e entendo porque o sertanejo foi chamado de forte por um famoso escritor brasileiro. São lembranças amiga que nos acompanham pela vida.E as vezes poetizamos este tempo como forma de mante-lo vivo em nossas memorias.
    Muito bonito saber mais de você e que estas lembranças nos faça cada vez mais agradecidos daqueles que nos criaram com dignidade e respeito.
    Carinhoso abraço e uma semana feliz com saúde, paz no coração.
    Beijo amiga.

    ResponderEliminar
  35. Cidália!
    Tão bom podermos relembrar nossas origens e transcrevê-las com paalavras emocionadas em versos tão poéticos, parabéns!
    cheirinhos
    Rudy
    BLOG ALEGRIA DE VIVER E AMAR O QUE É BOM!
    https://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com/2019/10/divulgacao-cultural-77-99-poetizando-e.html

    ResponderEliminar
  36. Boa tarde Amiga querida!
    Hoje é dia de festa e porque começarmos a festa tarde! Quanto mais tempo nos reunirmos, mais comemoramos e 100ª edição do poetizando e Encantando.
    Tudo pronto! Tem surpresinhas, espero que goste. Tudo foi preparado com muito carinho, tanto carinho que hoje a tarde faltei no trabalho, afinal é festa e os preparativos tinham que caminhar.
    Foram muito os desafios, mas chegamos.
    Leiam com atenção os recadinhos e me respondam, é importante sua opinião.
    A festa é nossa! Merecemos já estou à sua espera.
    Beijo no coração, que Deus nos abençoe sempre!



    ResponderEliminar
  37. Uma participação linda e sentida,
    Todos guardamos no coração as recordações da nossa infância.
    Beijinhos
    Maria

    ResponderEliminar

A vossa visita e comentário é o balsamo que alimenta a minha alma...Muito obrigada. Todos os poemas expostos são de minha inteira autoria, no que, apenas deverão ser partilhados com os devidos créditos da Autora: Cidália Ferreira (eu) 😘