quinta-feira, 13 de dezembro de 2018

Depois de ti....fica o vazio...

SEMEADOR DE ESTRELAS: VOCÊ ESTÁ SENTINDO O VAZIO?

Depois de ti, mais ninguém me olhará
Mais ninguém sente o meu sorrir
Mais ninguém me dá o devido valor
Depois de ti, nada mais será igual,
Quantas vezes as lágrimas derramadas
Foram o motivo da minha dor
De tudo o que o mundo representou para mim
O meu mundo, o teu mundo
O nosso mundo virtual
Depois de ti, nada mais será profundo
Encontrarei um caminho abandonado e vazio
*
É como quem abandona uma vida
Por entre as entrelinhas da minha ilusão,
Em palavras escritas, dizemos tanto
Mas muito mais ficará por dizer
Não, não quero imaginar esse dia,
O do meu acordar... se te perder
Saber apenas que foste embora
Deixando o vazio no meu coração,
Depois de ti, o meu mundo pára, lá fora
Se fores embora, ficam as recordações
De toda uma vida... contigo...vivida...
***
Cidália Ferreira.

28 comentários:

  1. Leio e...por respeito a tão bela mensagem de amor, escrita através das mais iluminadas linhas do sentimento ... fico em silêncio
    .
    Cumprimentos

    ResponderEliminar
  2. Que lindo Cidália, muito profundo e belo! :) Beijinhos
    --
    O diário da Inês | Facebook | Instagram

    ResponderEliminar
  3. Me indemtifiquei com está poesia. Qdo alguem q amamos partir é mesmo assim como vc bem descreveu. Grande poetisa
    Parabéns sempre inspirada. Bjs querida. Amo vc e Deus ainda mais

    ResponderEliminar
  4. Espero que não seja um estado de alma, apenas uma bela poesia
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  5. Depois de ti,virá outro alguém
    Que lhe segure pela mão
    A guie pelos caminhos do além
    Bem juntinha ao seu coração
    .
    Poema de uma sensibilidade poética encantadora. A Cidália é uma poetisa maravilhosa

    Deixo-lhe um beijinho.

    ResponderEliminar
  6. Palavras tristes em um lindo poema.
    Lindo amiga Cidália.
    Bjs-Carmen Lúcia.

    ResponderEliminar
  7. Fiquei meloso e deixei cair uma lágrima

    Muito bom mesmo

    Obrigado

    Beijinhos

    ResponderEliminar
  8. Quando alguém vai embora deixa as recordações e permite que outrem entre em nossa vida!
    Bj e gostei de ler!!!

    ResponderEliminar
  9. Minha querida Cidáliamiga

    Um belíssimo mas tristíssimo poema. Vá, minha Amiga, ultrapassa isso, há mais mundo para além do teu mundo. Tens de viver e seguir em frente!🌹

    Muitos qjs deste teu amigo e admirador
    Henrique o Leãozão🦁

    A saga do Frederico está prestes a acabar

    ResponderEliminar
  10. Oi Cidália,
    Depois que se perde um grande amor, a vida perde seu sentido, as estrelas perdem as cores e a esperança desaparece.
    Nunca mais amamos ninguém.
    Beijos no coração
    Lua Singular

    ResponderEliminar
  11. Cid´lia!
    Bom ter recordações que se transcrevem em versos. Lindo!
    “Fé e esperança são as luzes que devem nos iluminar nesta época de reflexão. Boas festas!”
    cheirinhos
    Rudy
    https://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com/2018/12/divulgacao-cultural-200-64-poetizando-e.html

    ResponderEliminar
  12. Acredite que muitas vezes a nossa capacidade de adaptação e sobrevivência nos surpreende a nós próprios.
    Beijos

    ResponderEliminar
  13. A passar por cá para conhecer mais um bonito poema!

    Isabel Sá
    Brilhos da Moda

    ResponderEliminar
  14. Lindo, uma bela poesia minha amiga de que gostei bastante.
    Um abraço e continuação de uma boa semana.

    Andarilhar
    Dedais de Francisco e Idalisa
    O prazer dos livros

    ResponderEliminar
  15. Cidália,
    Ainda que poeticamente,
    quando uma pessoa morre,
    ela deixa muitas lacunas vazias
    de forma concreta, exceto na lembrança.
    Mas quando um amor deixa de ser recíproco
    além do vazio no peito, fica a sensação
    de decepção mesmo depois de todos os pedidos
    de perdões e de desculpas forma feitos.
    Mas como diz o poeta Vinícios de Moraes:
    Soneto de Fidelidade

    Quero vivê-lo em cada vão momento
    E em seu louvor hei de espalhar meu canto
    E rir meu riso e derramar meu pranto
    Ao seu pesar ou seu contentamento

    E assim, quando mais tarde me procure
    Quem sabe a morte, angústia de quem vive
    Quem sabe a solidão, fim de quem ama

    Eu possa me dizer do amor (que tive):
    Que não seja imortal, posto que é chama
    Mas que seja infinito enquanto dure.

    Vinícius de Moraes

    Bjins
    CatiahoAlc.

    ResponderEliminar
  16. Belo poema. É o que achamos sempre quando acaba uma relação.

    Beijinhos, https://diamonds-inthe-sky.blogspot.com

    ResponderEliminar
  17. Oi florzinha
    lindo poema recheada de sentimentos

    ResponderEliminar
  18. Lindíssima poesia!
    Um carinhoso abraço de
    Verena.

    ResponderEliminar
  19. Bonito poema de degustei com deleite
    Bjs

    Kique

    Hoje em Caminhos Percorridos - A vida não está fácil...

    ResponderEliminar
  20. Excelente amiga!
    Nada é eterno e tenos que deixar o passado e olhar em frente, sempre!

    Um poema rico em emoções que fazem parte da vivência de cada um.

    Beijinho grande e resto de semana feliz

    ResponderEliminar
  21. Belo poema na intensidade de
    ecoar o vazio na possibilidade
    da perda do ser amado.
    Votos de um feliz final de
    semana, Cidália!
    Bjos.

    ResponderEliminar
  22. O amor é sempre insubstituível (enquanto dura...).
    Magnífico poema, gostei muito.
    Cidália, um bom fim de semana e um Feliz Natal.
    Beijo.

    ResponderEliminar
  23. Depois de tantos anos e amar, ficará sempre um vazio, que no poema traduz toda esta perda. Um belo trabalho da poesia Cidália.
    Construção perfeita da perda e de todos os arranhões.
    Abraços querida amiga.
    Beijo

    ResponderEliminar
  24. Bem emocionante...amei!! abraços bem carinhosos a ti.

    ResponderEliminar
  25. Um poema cuja emoção se revela em cada palavra!...
    Uma tocante inspiração que adorei apreciar!
    Beijinho
    Ana

    ResponderEliminar

A vossa visita e comentário é o balsamo que alimenta a minha alma... Muito obrigada. Todos os poemas expostos são de minha inteira autoria, no que, apenas deverão ser partilhados com os devidos créditos da Autora: DEP. Legal: 374 492/14 - Cidália Ferreira - (Eu) 😘