quarta-feira, 3 de outubro de 2018

As cortinas fecham-se...as vozes calam-se.


As cortinas fecham-se ao anoitecer
O sol de tão quente, gelou
A aragem acelerou-se no tempo
As vozes calam-se
As paredes em ecos de silêncio
Tornaram-se o refúgio, o desabafo
De uma solidão anunciada
Que acontece a qualquer momento
*
Janela fechada, paredes mudas, tristeza
Lá fora, de repente, tudo se esvai
Fechou-se o tempo que existia dentro de mim
Rosto vazio, sem o sorriso de firmeza
Porque será que o tempo me trai
E não me deixa libertar, antes do fim
*
Será um estranho sentimento, tão meu
Um vento agreste que me desarma
Que me deixa sem jeito
Sentimento repentino de quem ama
As cortinas fecham-se sem esperança
Num anoitecer onde me fazes falta
Só meu coração sabe como tremeu
Quando o sol foi embora... e anoiteceu
***
Cidália Ferreira

38 comentários:

  1. Um amor ausente, uma espera que não se concretiza, um poema triste, como triste é a vida de quem ama sem ser amado.
    Abraço

    ResponderEliminar
  2. Deu pra sentir contigo a tristeza nesses versos.Linda inspiração! bjs, chica

    ResponderEliminar
  3. Olá Cidália querida



    Lindo poema.
    Adorei.


    Beijos
    Ani

    ResponderEliminar
  4. Olá Cidália, lindo o seu poema.
    Espero que esteja bem. :)

    Um beijo,

    www.purestyle.com.br

    ResponderEliminar
  5. A tristeza exala de seus versos amiga Cidália
    Encantador minha querida
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  6. Lindo poema minha amiga Cidália.
    Gostei imensamente.
    Uma ótima semana.
    Beijo
    Pedro

    ResponderEliminar
  7. As cortinas fechadas, a paz em casa com a família, são essenciais ao meu equilíbrio.
    Bjs

    ResponderEliminar
  8. No silencio ainda pode-se ouvir sons que vem do coração aflito, a busca pela paz, a aceleração dessincronizada vinda da emoção,quando cerram as cortinas e abre-se o novo ato.
    Belo trabalho amiga.
    Beijo

    ResponderEliminar
  9. Bom dia. Adorei o poema. Parabéns!

    Hoje » Poesia sem sonhos

    Bjos
    Votos de uma óptima Quarta - Feira.

    ResponderEliminar
  10. Um belo poema minha amiga de que gostei bastante.
    Um abraço e continuação de uma boa semana.

    Andarilhar
    Dedais de Francisco e Idalisa
    O prazer dos livros

    ResponderEliminar
  11. O sol deita-se e uma aragem arrefece a alma que se encerra por dentro das cortinas.
    Gostei.
    Bj.

    ResponderEliminar
  12. Querida Cidália
    Que belo poema!
    Encerra uma certa tristeza, que bem entendo: afinal um amanhecer é sempre muito mais alegre.
    Um beijinho
    Beatriz

    ResponderEliminar
  13. Uma tristeza num anoitecer mas amanhã ... o amanhecer pode ser diferente!
    Gostei de ler!!!bj

    ResponderEliminar
  14. Querida sempre arrasando nas suas belas linhas amei, obrigado pela visita.
    Blog: https://arrasandonobatomvermelho.blogspot.com
    Canal:https://www.youtube.com/watch?v=DmO8csZDARM

    ResponderEliminar
  15. A solidão e nostalgia sentidas e definidas com intensidade e emoção
    comovem...
    Muito belo, esmerada poetisa.
    Abraços ternos.
    ~~~~

    ResponderEliminar
  16. Um poema triste, mas muito lindo Cidália! :) Beijinhos
    --
    O diário da Inês | Facebook | Instagram

    ResponderEliminar
  17. Triste e melancólico poema,mas grandioso em cada palavra.
    Bjs amiga Cidália.
    Carmen Lúcia.

    ResponderEliminar
  18. Lindo poema, muito bonito, apesar da tristeza, muito bom.

    ResponderEliminar
  19. Uma tristeza presente num lindo poema
    Bjs
    Kique

    Hoje em Caminhos Percorridos - Todos os homens querem sexo?

    ResponderEliminar
  20. Que a esperança renasça com o romper da aurora.
    Muito bonito.
    Beijinho

    ResponderEliminar
  21. https://poemasdaminhalma.blogspot.com/
    Oi amiga!
    Magnífico poema um pouco tristonho, mas belíssimo.Amei!
    Beijinho.
    Luisa

    ResponderEliminar
  22. Triste poetar mas tão lindo! Mas a Esperança sempre renascerá!

    Obrigada pela visita no meu post onde divulguei o blog de nossa amiga Eliane Lacerda.

    Volte e leia,por favor,pois precisei editar o que havia esquecido.

    Agora ela já tem lista de seguidores.


    Beijos sabor carinho e uma noite de quarta_feira abençoada


    Donetzka

    ResponderEliminar
  23. Oi Cidália
    Muito linda sua poesia
    Beijos no coração
    Lua Singular

    ResponderEliminar
  24. Cidália!
    Nossa! Quanta voz no silêncio da amargura e solidão...
    Desejo um mês abençoado!
    “A gratidão é o único tesouro dos humildes.” (William Shakespeare)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com/2018/10/divulgacao-cultural-131-55-poetizando-e.html

    ResponderEliminar
  25. O Silêncio magoa-nos....
    Beijos e abraços
    Marta

    ResponderEliminar
  26. Ao fim do dia o sol desaparece,
    dentro do peito bem se sente
    sempre que o coração estremece
    sentindo falta do amor ausente!

    Tenha um bom dia cara amiga poetisa Cidália Ferreira.
    Bjs.

    ResponderEliminar
  27. Cidália você como sempre com um mais lindo poema, que faz a gente se emocionar com as palavras, Cidália bjs.
    http://www.lucimarmoreira.com/

    ResponderEliminar
  28. Bom dia querida amo e sempre vou ama as suas belas linhas, obrigado pela visita.
    Blog: https://arrasandonobatomvermelho.blogspot.com
    Canal:https://www.youtube.com/watch?v=DmO8csZDARM

    ResponderEliminar
  29. De nuevo nos deleitas con un poema lleno de sentimiento.

    Saludos.

    ResponderEliminar
  30. Mais um magnífico poema.
    Fico sempre encantado com as tuas palavras.
    Cidália, bom feriado e bom fim de semana.
    Beijo.

    ResponderEliminar
  31. Tão saudoso, triste e apaixonado.
    Belíssimo poema
    Beijinhos
    Maria
    Divagar Sobre Tudo um Pouco

    ResponderEliminar
  32. Poema emocionalmente profundo e duma beleza ímpar!
    ADOREI!!!!!!
    A janela completa a nostalgia do momento! Fantástico!

    Abraço grande!

    ResponderEliminar

A vossa visita e comentário é o balsamo que alimenta a minha alma...Muito obrigada. Todos os poemas expostos são de minha inteira autoria, no que, apenas deverão ser partilhados com os devidos créditos da Autora: DEP. Legal: 374 492/14 - Cidália Ferreira (Eu) 😘