quinta-feira, 8 de fevereiro de 2018

Deambulando em aflições.


Depois do nosso  desentendimento, a dois
Não há outra saída, a não ser,  deambular
Por mares, marés, intempéries, mas depois
Depois de algum tempo, pedes para voltar
*
Quero voltar, mas quero que me entendas
Quero que me valorizes pelo meu esforço
Não pelos maus momentos. Não emendas
Acabo perdendo a noção quando me forço
*
O meu pensamento volta atrás, e magoado
Correm lágrimas, dum sentimento culpado
Onde tantas vezes se baralham as emoções
*
Depois dum deambular por abandonado rio
Onde as lágrimas não secam, mas neste frio
Vagueio sozinha, acompanhada de aflições.
****
Cidália Ferreira

26 comentários:

  1. Emoções, dúvidas e aflições...Linda inspiração e poesia! bjs, chica

    ResponderEliminar
  2. Muito triste amiga Cidália!
    A inspiração é magnifica.
    Bjs-Carmen Lúcia.

    ResponderEliminar
  3. Muitas vezes andamos sem rumo, acompanhada das aflições que só nos faz sofrer, Cidália maravilhosa poesia muito envolvente, bjs.
    http://www.lucimarmoreira.com/

    ResponderEliminar
  4. Como sempre: BRILHANTE. Tantas vezes deambulamos pelas intempéries do pensamento, tantas vezes.
    O amor como chuva que molha a alma e refresca o coração. São lindos os poemas que aqui se publicam

    * Vivências de Amor - Volúpia Incerta *
    .
    Desejos de um dia feliz

    ResponderEliminar
  5. Querida Cidália
    Belo poema!
    Fique tranquila: depois da tempestade, vem a bonança e tudo vai correr bem.
    Viva o Amor!
    Um beijinho
    Beatriz

    ResponderEliminar
  6. Nunca é fácil reatar uma relação...
    Belo poema, parabéns.
    Continuação de boa semana, amiga Cidália.
    Beijo.

    ResponderEliminar
  7. Uma linda inspiração, sentimentos de uma alma inquieta.

    ResponderEliminar
  8. Um poema triste, de emoções inquietantes, porém lindo!
    Abraços afetuosos!

    ResponderEliminar
  9. COMENTÁRIO
    SONETO

    VALEU A PENA ESPERAR
    ATÉ CAIR DO SOL POSTO
    ENTRE CALMIA DO MAR
    COM SALPICOS NO ROSTO

    NOITE FRIA SEM VENTO
    SEM QUALQUER PRECONCEITO
    ÂNSIA DO MOMENTO
    POR AMOR A PRECEITO

    ALÉM NO HORIZONTE
    DE VELAS ARREADAS
    CONTIGO FAZ A PONTE

    GESTOS LIBIDINOSOS
    ÉS SEU CONTO DE FADAS
    ACTOS HABILIDOSOS


    LEYRENO

    ResponderEliminar
  10. Apesar de triste, transborda beleza e encanto!

    Beijo doce Poetisa.

    ResponderEliminar
  11. Não gosto do deambular mas em poesia permitiu um belo poema!
    bj

    ResponderEliminar
  12. Há sempre incertezas... mas depois encontra-se o rumo... É viver...
    Obrigada pela visita
    Beijos e abraços
    Marta

    ResponderEliminar
  13. adoro a foto e o texto mesmo sendo um pouco triste tem algo tambem bonito como sempre amiga bjs

    ResponderEliminar
  14. Um amor sofrido, muitíssimo bem expresso em palavras... e como sempre, com um belíssimo suporte de imagem a combinar!
    Adorei! Beijinhos, Cidália! Bom fim de semana... um bocadinho antecipado, porque amanhã estarei off-line...
    Ana

    ResponderEliminar
  15. Oi Cidália
    Linda, mas triste poesia
    É adeus pra sempre
    Beijos
    Lua Singular

    ResponderEliminar
  16. Algo triste este poema...mas ao mesmo tempo muito bonito
    Bjs
    Kique
    https://caminhos-percorridos2017.blogspot.pt

    ResponderEliminar
  17. Sentimental forma de de refletir se vale a pena voltar atrás.
    Só o coração pode dar o melhor conselho.
    Abraços

    ResponderEliminar
  18. É sempre difícil perdoar e o mar parece ser uma boa companhia
    Mais um lindo poema.

    Beijinhos Cidália

    ResponderEliminar
  19. Sempre tive a ideia de que é do sofrimento que nascem as palavras mais bonitas e depois de te ler ganhei mais uma certeza.
    Um beijo grande, Cidália ;))))

    ResponderEliminar
  20. Bem demonstrado um estado de espírito...cujas mágoas não se conseguem calar no coração!

    GABY

    ResponderEliminar
  21. Um sentir dorido e tão belo expressado nesta arte
    do soneto que tu dominas e sempre nos encanta,
    querida Cidália!
    Que lindo este novo cenário e cor do teu blog!!...
    Beijinhos.

    ResponderEliminar
  22. Palavras tão tristes e tão sentidas.
    Um soneto que toca a alma.
    Beijinhos
    Maria de
    Divagar Sobre Tudo um Pouco


    ResponderEliminar
  23. Cidália!
    quando há litígio entre duas pessoas, melhor mesmo poder esfriar a cabeça e repensar nas atitudes.
    Um carnaval de alegria e moderação e desejo uma nova semana!
    “Ninguém é assim tão velho que não acredite que poderá viver por mais um ano.” (Cícero)
    cheirinhos
    Rudy
    TOP COMENTARISTA FEVEREIRO: 3 livros + vários kits, 5 ganhadores, participem!
    BLOG ALEGRIA DE VIVER E AMAR O QUE É BOM!

    ResponderEliminar

A vossa visita e comentário são o elixir do meu coração...Muito obrigada...