quarta-feira, 31 de outubro de 2018

Desfolhando memórias...

Desfolhei as memórias  do meu coração
Que guardava num livro...do imaginário
Onde as folhas  amarrotadas e a emoção
Eram os segredos selados no meu diário
*
Sentei-me, onde outrora, eu te esperava
Imaginava, ver-te chegar, tão sorridente
O meu olhar dava sinal que atrapalhava
Disfarces de um coração que não mente
*
E o meu é enorme. Porém, também sofre
Sofre por não desistir de ilusões calorosas
Neste remexer de memórias, tão saudosas
*
Desfolhei, guardei as folhas no meu cofre
Onde és a chave, parte da minha memória
E dos anos, que redigiram a minha estória
****
Cidália Ferreira.

32 comentários:

  1. Achei especialmente sábio o verso "sofre por não desistir de ilusões calorosas". O poema é lindo. Beijinhos

    ResponderEliminar
  2. Todos nós escrevemos com os "dedos da memória" o nosso livro da vida.

    Adorei o poema e a foto escolhida!

    Beijinhos.

    ResponderEliminar
  3. Quando desfolhamos memórias por vezes nos surpreendemos.LINDO! beijos praianos,chica

    ResponderEliminar
  4. Todos nós num dado momento também as desfolhamos!!!
    Gostei de ler!!! Bj

    ResponderEliminar
  5. Bonito poema desfolhando,
    nesse banco a vejo sentada
    esta toda vestida de branco
    pela vida estará apaixonada?

    Tenha uma boa tarde amiga Cidália.~
    Bjs.

    ResponderEliminar
  6. Todos nós vivemos no presente sentindo no coração a voz de certas recordações. Umas boas, outras nem tanto, mas a verdade é que: Recordar é viver

    Bjo

    ResponderEliminar
  7. Uma verdadeira obra de arte. Esse é o tipo de post que gosto de ver em um blog.
    www.carestima.com

    ResponderEliminar
  8. Generoso aquele que abre o coração.
    Beijinho e boa semana

    ResponderEliminar
  9. Que todos nós desfolhamos algum dia desfolhamos...
    Abraços.

    ResponderEliminar
  10. Início de semana com tantas memórias :)

    Beijinhos

    ResponderEliminar
  11. Lindo o seu desfolhar da vida transformado em poesias. Bjs querida amo VC e Deus ainda mais

    ResponderEliminar
  12. Triste é não ter memórias, passado, referências.
    Beijos

    ResponderEliminar
  13. Lindíssimo poema, que tão bem combina, com a foto escolhida!...
    Já tinha saudades de passar por este cantinho inspirador... Estimo que todos se encontrem bem, a Cidália e os seus, aí desse lado!...
    E agora porque andei um bocadito ausente, vou apreciar mais algumas das suas bonitas inspirações...
    Já por aqui, deveria ter passado... mas aproveitei o regresso da viagem, também para além dos habituais afazeres, para trocar as roupas, e sapatos dos armários, que o frio chegou de repente... e tenho andado nessas empreitadas, só nos intervalos, é que lá venho à Net, pôr as visitas dos amigos, aos pouquinhos, em dia... aproveitando esta fase, em que ainda não se iniciou a habitual ronda de consultas e exames médicos da minha mãe... em stand-by até ela apanhar a vacina da gripe, que já tem dia marcado...
    Beijinhos, Cidália! Continuação de uma boa semana, e agora vou cuscar mais um pouco por aqui... :-)
    Ana

    ResponderEliminar
  14. Belo é o amor que tais memórias deixa. Bonito poema
    Abraço

    ResponderEliminar
  15. Belíssimo poema. :))

    Bjos
    Votos de uma óptima terça-Feira

    ResponderEliminar
  16. Um poetar com lembranças faz muito bem...
    Boa terça-feira

    ResponderEliminar
  17. E a partir dessa história... escreve outra...
    Obrigada pela visita
    Beijos e abraços
    Marta

    ResponderEliminar
  18. Um poema encantador para que seja guardado dentro do seu diário amiga Cidália!
    Lindo demais.
    Bjs-Carmen Lúcia.

    ResponderEliminar
  19. Que bonito poema Cidália! :) Beijinhos e boa semana.
    --
    O diário da Inês | Facebook | Instagram

    ResponderEliminar
  20. Lindissimo desfolhar de memórias.
    Bjs

    ResponderEliminar
  21. Sensacional poema
    Bjs

    Kique

    Hoje em Caminhos Percorridos - Maus tratos ao homem...

    ResponderEliminar
  22. Cidália!
    Seus sonetos são sempre inspirados e saudosistas, adoro!
    Uma boa semaninha!
    “O passado é uma cortina de vidro. Felizes os que observam o passado para poder caminhar no futuro.”(Augusto Cury)
    cheirinhos
    Rudy
    https://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com/2018/10/divulgacao-cultural-139-58-poetizando-e.html

    ResponderEliminar
  23. COMENTÁRIO EM SONETO

    AS DESFOLHADAS MEMÓRIAS
    QUE EM TEU CORAÇÃO GUARDAVAS
    NELAS HÁ UMAS ESTÓRIAS
    DELAS A NINGUÉM AS LEMBRAVAS

    JOGAS VIDA NESSE SEGREDO
    SEGREDO TEU E TAMBÉM DELE
    HÁ COISA QUE TARDE OU CEDO
    SE PERDEM SE NÃO ACAUTELE


    POR TUDO DEIXO UM CONSELHO
    POR TEU AMOR TÃO EVIDENTE
    GUARDA CHAVES NUM APARELHO

    ONDE SÓ TU COMO TEU HERÓI
    DELAS LUGAR TENHAM PRESENTE
    POIS QUE PASSOU JÁ NÃO SE CONSTRÓI

    LEYRENO

    ResponderEliminar
  24. Um belo texto pleno de poesia de
    de leitura muito agradável.
    Beijos.
    ~~~

    ResponderEliminar
  25. Nossas vidas nossas memorias que nos acompanham compondo nossa história, que cada dia reescrevemos no nosso diário. Bela construção Cidália.
    Bom vir e ler todas as suas belas inspirações.
    Beijo amiga.

    ResponderEliminar
  26. Memórias plenas de saudade.
    Belíssimo soneto.
    Beijinhos
    Maria
    Divagar Sobre Tudo um Pouco

    ResponderEliminar
  27. Brilhante poema!!!
    Há memórias que estão sempre vivas!
    Poema cativante e tocante! Parabéns e abraço!

    ResponderEliminar

A vossa visita e comentário é o balsamo que alimenta a minha alma...Muito obrigada. Todos os poemas expostos são de minha inteira autoria, no que, apenas deverão ser partilhados com os devidos créditos da Autora: Cidália Ferreira (eu) 😘