sexta-feira, 26 de outubro de 2018

Deambulando noutros horizontes.


Resultado de imagem para deambulando
Fecho os olhos na doçura dos meus pensamentos
Sinto o perfume do teu corpo suave, mas ausente
Da minha memória, onde vive um beijo presente
Mesmo que tenha sido ilusão, em abreviamentos
*
Fecho meus olhos, sinto o teu rosto junto ao meu
Sinto a fragrância das tuas manhãs, em liberdade
Do teu respirar à distância em pura cumplicidade
Num momento lindo, em que o meu corpo, é o teu
*
Fecho meus olhos e deambulo noutros horizontes
Levo-te na minha bagagem, ultrapassando pontes
Numa inibição constante, do meu perpétuo desejo
*
Fecho os olhos, sonho contigo. Defeito do coração
Do meu, que vive pensando com a mesma emoção
Ansiando que os nossos rostos se colem num beijo.
****
Cidália Ferreira.

36 comentários:

  1. Um poema sensacional,
    nele paira a sensação
    tem mais de emocional
    bem sentido no coração!

    Tenha uma boa noite amiga Cidália.
    Bjs.

    ResponderEliminar
  2. Doces emoções mesmo que sejam apenas fruto da nossa imaginação.
    Beijinho

    ResponderEliminar
  3. Oi Cidália
    Linda poesia
    Muito meiga
    Beijos
    Lua Singular

    ResponderEliminar
  4. Com essa foto pode se viajar pelo imajinario adorei o teu poema mt bonito bjs

    ResponderEliminar
  5. Fecho meus olhos e deambulo noutros horizontes ... através da sua poesia!!!bj

    ResponderEliminar
  6. Bom dia:- Por vezes o nosso coração perde-se na emoção das recordações. E existem recordações tão sedutoras e lindas de recordar. Eu tenho algumas ...e não são apenas versos de poesia. São realidade dentro da ilustração poética.
    .
    * Que a minha cama não fique tão vazia *
    .
    Cumprimentos poéticos.

    ResponderEliminar
  7. Por vezes, vale mesmo a pena fechar os olhos...
    Excelente soneto, parabéns pela inspiração.
    Cidália, continuação de boa semana.
    Beijo.

    ResponderEliminar
  8. Tão lindo, tão puro.
    Tive que o ler mais que uma vez e acho que ainda vou ler mais vezes
    Está muito lindo
    Obrigada
    Beijinho

    ResponderEliminar
  9. Boa tarde Cidália,
    Sempre muito inspirada e o coração leva-a em poéticas deambulações.
    Lindo!
    Beijinhos,
    Ailime

    ResponderEliminar
  10. Deambulando pelo sonho... pelo tempo... à espera do reencontro...
    Obrigada pela visita
    Beijos e abraços
    Marta

    ResponderEliminar
  11. O perfume é algo que marca nossa memória afetiva, o ser amado, os beijos, o gosto do amor. Lindo poema

    ResponderEliminar
  12. Una poesía llena de sentimiento.

    Saludos.

    ResponderEliminar
  13. Paixão e atracção física num só belo escrito.
    Bjs, bfds

    ResponderEliminar
  14. Que soneto lindo Cidália!
    Há nele um sentimento profundo lindo acima do triste.
    Há uma musicalidade que encanta e o torna maravilhoso e inspirador.
    Meus parabéns por tão belo poetizar este sentimento, que tanto inspira os poetas.
    Um belo show de construção.
    Beijo amiga e bom lindo fim de semana outonal.

    ResponderEliminar
  15. Um encanto de poema amiga Cidália!
    Uma inspiração digna de aplausos.
    Bjs e um ótimo final de semana.
    Carmen Lúcia.

    ResponderEliminar
  16. Cidália,
    Fechar os olhos é tudo de bom!
    Bjins
    CatiahoAlc. do Blog Espelhando

    ResponderEliminar
  17. Um bonito soneto, pleno de emoção, sonho e sentimento.
    Abraço e bom fim-de-semana

    ResponderEliminar
  18. Olá, estimada Cidália!

    Grata pela sua visita e comentário, sempre mto excessivo, mas…
    O vídeo é uma música inglesa, não encontrei francesa compatível, mto célebre de Paul Anka - tu és o meu destino. Causa impacto em nós, sem dúvida.

    Tudo começa no título k decidiu dar ao seu soneto (que bom é deambular por outras paragens, nem conhecidas, por vezes), continua com a elegante e amorosa imagem e remata com as suas bem harmoniosas palavras.

    Um soneto de amor, onde a imaginação, fruto da vontade, é trave mestra do seu post, tal como o cerrar dos olhos. Tudo vê e sente nesse movimento e tanta coisa acontece de bom, de físico e até de anímico nisso tudo. Que feliz!

    Essa de levá-lo na bagagem é um ato mto poético, irreal bem o sabemos, mas dá tanto jeito -rs!

    E nessa deambulação, o seu coração pede beijos e beijos. Que aconteçam!

    O seu poema cumpriu as regras, em geral do soneto, e está bem pontuado. As vírgulas não devem usar-se nunca no final de cada verso do soneto ou de qualquer outra forma literária de poesia e as vírgulas, só qdo estritamente necessárias. Cada verso tem princípio, meio e fim, o k mtas vezes não vejo na blogosfera, mas eu tb sou mto imperfeita e cometo erros.

    Beijos e bfds.

    ResponderEliminar
  19. Lindo poema amiga! mais uma bela inspiração. Parabéns! Bjuss

    ResponderEliminar
  20. Tão linda poética merece aplausos exacerbados, Cidália. Meus efusivos parabéns, grande abraço e desejo-lhe um fim de semana de muitas satisfações.

    ResponderEliminar
  21. Lindo Cidália! Um bom fim de semana!
    Beijinho
    Joana

    ResponderEliminar
  22. Cidália Ferreira
    Se mais não houvesse, doçura e beijo já o poema seria bonito de suave.
    Beijos

    ResponderEliminar
  23. Deambulando e dando asas ao desejo e paixão em pensamento!
    Maravilhoso poema com emoções altamente ternurentas!
    Adorei como sempre!
    Mega beijinho com amizade

    ResponderEliminar
  24. Maravilhosa inspiração... que já apontei no meu costumeiro caderninho de futuros destaques... Adorei!!!
    Um beijinho grande
    Ana

    ResponderEliminar
  25. Cidália!
    Amei a ilustração e ainda mais tua inspiração.
    Uma boa semaninha!
    “O passado é uma cortina de vidro. Felizes os que observam o passado para poder caminhar no futuro.”(Augusto Cury)
    cheirinhos
    Rudy
    https://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com/2018/10/divulgacao-cultural-139-58-poetizando-e.html

    ResponderEliminar

A vossa visita e comentário é o balsamo que alimenta a minha alma...Muito obrigada. Todos os poemas expostos são de minha inteira autoria, no que, apenas deverão ser partilhados com os devidos créditos da Autora: Cidália Ferreira (eu) 😘