terça-feira, 13 de fevereiro de 2018

Mundo atroz.

Foto de Cidália Ferreira.
Não é a desilusão que me afasta o pensamento
Nem as palavras frias...de quem não esperava
É um misto de revolta em constante tormento
Quando se vive em devaneio. Tão amargurada
*
Já não consigo sorrir, como o fazia em outrora
Já não sinto mais vontade de entrar em ilusões
Sei que esta mágoa que sinto pode ser a autora
Em momentos mais tristes causando desilusões
*
E na calada da noite, lembranças, desassossego
O silêncio, as lágrimas, são a minha companhia
Quando a mente me atraiçoa e se torna fantasia
*
Nesta quimera  isolada espero algum aconchego
No meio da multidão, apenas  ouço, uma só voz
Mas não entro em ilusões deste mundo tão atroz.
****
Cidália Ferreira.

36 comentários:

  1. Tristes e lindos versos...Bela inspiração nesse mundo que está tão complicado...beijos,chica

    ResponderEliminar
  2. Lindo soneto!
    Amei o novo visual do blog, abraços apertados querida amiga!

    ResponderEliminar
  3. Sempre a excelência do soneto com a melancolia que também faz parte dele...
    Muito belo, Cidália!
    Uma boa semana.
    Um beijo.

    ResponderEliminar
  4. Vai lindo esse coração. Vai, vai ...Maravilhoso poema.
    Ai o amor que agarra, ai ai

    Bjo

    ResponderEliminar
  5. Um soneto melancólico de um rosto que se esconde através de uma fantasia!
    Lindo!
    Bjs Cidália e uma ótima semana.
    Carmen Lúcia.

    ResponderEliminar
  6. Uma reflexão poetica, sobre o mundo atual.
    Triste mas bonito.
    Um abraço e bom Carnaval

    ResponderEliminar
  7. É triste esconder-se da realidade por detrás da máscara da fantasia
    Beijos e um feliz dia

    ResponderEliminar
  8. Uma tristeza perfeitamente aceitável! Gostei de ler!!!bj

    ResponderEliminar
  9. Não importa a tristeza expressa nesses versos, mas a beleza da inspiração, da criação poética que toca de emoção a alma de quem o ler, amei!
    Abraços carinhosos!

    ResponderEliminar
  10. Lindo e triste, belo refletir. Boa segunda de luz amiga

    ResponderEliminar
  11. Cidália!
    Leio sempre seus lindos poemas, carregados de sentimentos profundos, parabéns pelo soneto.
    Um carnaval de alegria e moderação e desejo uma nova semana!
    “Ninguém é assim tão velho que não acredite que poderá viver por mais um ano.” (Cícero)
    cheirinhos
    Rudy
    TOP COMENTARISTA FEVEREIRO: 3 livros + vários kits, 5 ganhadores, participem!
    BLOG ALEGRIA DE VIVER E AMAR O QUE É BOM!

    ResponderEliminar
  12. Poema triste, melancólico mas excelente,
    Bjs
    Bom carnaval
    Kique
    https://caminhos-percorridos2017.blogspot.pt

    ResponderEliminar
  13. Cidália lindos versos, cheios de sentimentos que deixa a nossa alma a saltar, bjs.

    ResponderEliminar
  14. Cara amiga poetisa Cidália, eis um soneto composto por versos perfeitos. Gosto mais quando inseres elementos da natureza ao romantismo dos poemas, mas isto é apenas minha opinião pessoal, e não se preocupes com ela, porque o importante mesmo é a qualidade e o requinte da tua arte. Um abração daqui do sul do Brasil. Tenhas uma linda semana.



    ResponderEliminar
  15. Um poema triste mas muito bonito.
    Um beijinho

    ResponderEliminar
  16. Apesar de triste, é lindo. A imagem e fabulosa.

    Hoje:- "Clausuro-me... por fidelidade."
    .
    Bjos
    Votos de um feliz dia de Carnaval.

    ResponderEliminar
  17. temos de lutar pela alegria Cidália !
    para podermos partilhar esse sentimento com os outros :)
    beijos
    Angela

    ResponderEliminar
  18. Gostei, boa terça feira de carnaval

    Beijinhos

    ResponderEliminar
  19. Ouvir a sua voz,
    não em segredo
    desse mundo atroz
    é que eu tenho medo!

    Beijinhos e bom entrudo,
    onde só se sabe do passado
    como não se pode ter tudo
    queira receber um abraço!

    ResponderEliminar
  20. As ilusões e desilusões fazem parte da vida.
    Doem, mas existem, e ajudam-nos a pensar.

    Esse Arlequim está triste porque perdeu o amor da sua Colombina. Em tudo e em todo o lado, há alegria e desencanto.
    Que nunca nos falte a esperança.

    Tristes mas muito belos estes seus sonetos, Cidália.
    Parabéns. Beijinhos

    ResponderEliminar
  21. Que texto tão triste, faz-me lembrar as prosas que escrevia durante a minha adolescência e entrada na vida adulta. Mas nem só de alegria é feita a vida, tudo faz parte.

    MRS. MARGOT

    ResponderEliminar
  22. Excelente e melancólico poema.

    Parabéns!

    Beijinho.

    ResponderEliminar
  23. Mesmo repleto de melancolia, sempre um belo texto.
    Abraços.

    ResponderEliminar
  24. Olá Cidália!
    A amargura deste mundo faz com que não tenhamos ilusões, quanto mais o tempo passa mas de vez em quando faz bem sonhar.
    Beijos

    ResponderEliminar
  25. Uma inspiração que traduz o mundo em que vivemos... Versos bastante reflexivos.
    Um abraço nesta quarta-feira

    ResponderEliminar
  26. Oi Cidália
    Gostei do 'não entro em ilusoes...'
    E é assim ilusoes passageiras o carnaval e esse mundo violento.
    Gostei do motivo _ a imagem da palhacinha riste.
    deixo abraço

    ResponderEliminar
  27. Belíssimo soneto. Gostei muito. Parabéns, minha amiga Cidália.
    Beijo
    Pedro

    ResponderEliminar
  28. Melancólico mas imponente poema!
    Adorei!
    Como sempre encantas!
    Abraço amiga

    ResponderEliminar
  29. Um poema muito belo, onde a inquietação, se revela na forma de uma apurada inspiração!
    Gostei muito, Cidália! Beijinhos
    Ana

    ResponderEliminar
  30. Quanta amargura, dor e solidão contida nas palavras neste belo poema
    Beijinhos
    Maria de
    Divagar Sobre Tudo um Pouco

    ResponderEliminar

A vossa visita e comentário são o elixir do meu coração...Muito obrigada...