quinta-feira, 19 de outubro de 2017

Deixa que chuva abrande, e olha-me no rosto

Imagem relacionada
Meu amor, deixa que a minha alma te ajude
Deixa que meu coração, em mim, te recolha 
Que a chuva  não nos  machuque, nem mude
Teu sentimento por mim. Lágrima que molha
Meu amor, és estrela que brilha na escuridão
E que ilumina meus pensamentos no silêncio
Ao cair da noite sinto-me no meio da solidão
Porque te vejo partir, e desistir, em suplício  
.
Deixa que chuva abrande, e olha-me no rosto
Diz-me que não desistes das agruras teimosas
Deixa que te ajude a superar esse teu desgosto
.
O tempo, e tudo o resto  deixam-me obstinada
Onde tantas lágrimas me caem e são ruidosas  
Meu amor, deixa-me ajudar, nesta caminhada.
****
Cidália Ferreira.

terça-feira, 17 de outubro de 2017

Que a chuva chegue e abunde, e mate o ladrão.

Imagem relacionada
A chuva chegou, mansa, ao cair da noite
Onde é tão desejada, como nunca foi,
Seu barulho lá fora consolava os corações
De um povo que sofreu desilusões,
Olhando em volta, e apenas o negro
De um verde reduzido a cinzas
E o cheiro denso a terra queimada,
Porque tudo o resto, levou o inferno,
É abençoada num momento de pesar
Onde não existem soluções e vai continuar,
.
Lamentam-se, vidas perdidas precocemente 
Culpa, que ninguém quer assumir
Culpa-se a falta do tempo de Inverno
Que teima em não querer chegar
O tempo muda constantemente,
Ouviram-se gritos de puro desespero,
Teme-se que mais vidas se percam
Por erros humanos que não têm perdão,
Que esta tragédia nos faça reflectir
Que a chuva chegue e abunde, e mate o ladrão.
***
Cidália Ferreira

Foto de Maria De Fátima.

segunda-feira, 16 de outubro de 2017

Portugal em chamas...

Foto de Cidália Ferreira.
Foto tirada da parte de fora da minha porta.
Foto de Lena Nogueira.
Foto de Lena Nogueira.
Foto de Lena Nogueira.
Não queria estar a escrever isto, muito menos mostrar imagens que, para quem as vive de perto são verdadeiros momentos de terror. Mais uma vez escrevo de coração triste, abatido, cheio de "raiva", por existir ao cimo da terra gente capaz de tais barbaridades. Não chove à meses. As matas estão ressequidas. Existem poços onde a água é escassa e outros já secos. Ontem estiveram 34 graus na minha zona, ventos fortes, mais pareciam de tempestade. Estamos no Outono.  Por estes dias prevê-se chuva em todo o País, mas não creio que venha a tempo de salvar alguma coisa. Mais pessoas mortas por causa do fogo, casas ardidas, fábricas...Enfim uma catástrofe de mão humana.

Os Bombeiros estão esgotados, não chegam para as centenas de fogos que ainda existem  neste momento. 
Estas imagens que mostro foram bem perto de mim...

UM BEM HAJA PARA OS BOMBEIROS, GUERREIROS DA PAZ QUE LUTAM ESTE MOMENTO CONTRA AS CHAMAS.  "enquanto os assassinos andam à solta a gozarem o prato"
Foto de Cidália Ferreira.
Esta imagem foi uma realidade de ontem em Portugal: Vieira de Leiria.

Hoje é isto, a tristeza que sinto não me deixa escrever mais nada

Cidália Ferreira.

sábado, 14 de outubro de 2017

Carrego no meu olhar a lágrima mais retraída

Resultado de imagem para imagens para poemas
Carrego no meu olhar, um amor incondicional
Como o carrego, no meu  coração, e não minto
Quanto digo que daria a vida de modo racional
Por ti, que vives em mim, mas sempre distinto
.
Carrego no meu  olhar a lágrima mais retraída 
Que se perde em palavras e agruras do destino 
Quando me escorre  na alma leva-me à recaída
Restando-me mendigar o teu amor, clandestino
.
Olho-te com meu olhar sufocado pelo desprezo  
E meu coração  num reboliço, que menosprezo 
Por sentir, que o sol dá lugar aos dias cinzentos
.
Carrego-te no meu coração para todo o sempre
Mesmo que não te olhe, mas quem gosta, sente
Quando se precisa dum ombro, sem julgamentos
****
Cidália Ferreira

quarta-feira, 11 de outubro de 2017

Sinto arrepio dos ventos que me ofuscam

Sinto arrepio dos ventos que me ofuscam
Das tempestades que se aproximam
Como águas agitadas em mar longínquo
Que vão e vêm num sopro do pensamento,
Quero tréguas de vento que me sufoca
Quero encontrar o caminho, destino maldito
Quero vislumbrar-te no meu horizonte
E andar sem destino, qual lágrima que escorre
Percorrendo meu rosto que se sente aflito,
.
Sinto o arrepio do meu corpo cansado
Lutando contra a corrente, desanimado,
Este nevoeiro dilacera meu coração
Faz-me soltar a lágrima de aflição
O mesmo que te levou, incerteza do porquê,
Corri, fui atrás de ti, implorei aos ventos
Que voltasses, mesmo depois dos tormentos,
Fracassados momentos para esquecer
E esperar, que os ventos levem o nevoeiro.
***
Cidália Ferreira

segunda-feira, 9 de outubro de 2017

Não existe alegria quando tudo é cinzento

Resultado de imagem para imagens: sentir tristeza
Se tu soubesses como sofro neste momento
Quando observo à minha volta, ressequido
Já não existe cor, tudo será  um tormento 
Quando o meu  coração se sente, excluído
.
Não há nada  que te possa trazer de volta
Quando tua ausência, noto, tão marcante 
Sinto na tristeza, a minha própria revolta
Sinto falta d'outrora, tudo tão significante
.
Não existe alegria quando tudo é cinzento
Quando  tua falta, eu noto, no meu alento 
Neste momento tão seco, quanta ignoração
.
Se tu soubesses encontrar a minha tristeza 
E descobrisses, o que guardo em delicadeza
Saberias entender as coisas do meu coração.
.
****
Cidália Ferreira

sexta-feira, 6 de outubro de 2017

Sou prisioneira do meu insano pensamento

Imagem relacionada
Sou prisioneira do meu insano pensamento
Sem saber porque me sinto à deriva
Na procura de teu cheiro que cativa
Meu coração que emudece, por saber
Que no jardim onde as flores são silvestres 
Qual perfume das palavras que me ofereces 
Porque jamais o sentimento morrerá,
Sinto-me prisioneira desta insana loucura
Onde meu desejo é embarcar nesta aventura
Mas não estás, foste embora. Que tormento 
.
E no momento em que dou voz ao coração
É meu caminho intenso e tão duro
Por onde ando, apenas eu te procuro,
Pelos campos, prevalecem os amores
E as fragrâncias que nos são peculiares,
Tens o brilho e a beleza das flores
Porque só tua presença me faz sentir feliz,
É o teu sorriso, o meu perfume, e talvez
O elixir que alimenta minha alma,
Sou prisioneira do meu insano pensamento.
***
Cidália Ferreira.

quarta-feira, 4 de outubro de 2017

Procuro no meu silêncio o teu cheiro, a maresia

Procuro o meu porto seguro, longe do meu olhar
São tantas as marés, que me impedem de seguir
Nesta longa  caminhada procuro não mergulhar
Em sentimentos vãos onde não consigo usufruir
.
Cai a noite, sigo viagem procurando meu farol
As estrelas não tardam em fazer-me companhia
Enquanto no meu coração existir um pôr do sol
Jamais terei receio, de ajudar, quem me acolhia
.
Mas durante a caminhada neste, longo paredão 
Vislumbro um mar tão calmo, sereno, não é fim
Mesmo que a noite caia deixo a minha gratidão
.
Procuro no meu  silêncio o teu  cheiro a maresia
No horizonte  as águas serenam e dentro de mim
Faz-se noite, eu sozinha, vagueando em fantasia.
****
Cidália Ferreira.

segunda-feira, 2 de outubro de 2017

Longe ia meu pensamento ao amanhecer

Resultado de imagem para Imagens sensuais beijo
Longe ia meu pensamento tão triste
Sob as nuvens que aparecem turbulentas
Uma aragem que parecia insistir
Nesta tristeza que me invade o coração,
Longe vai meu desejo, em querer
Encontrar-te, abraçar-te sem limites
Entre tantas as palavras que desejava ouvir
Apenas sinto de ti, o afastamento
Como as nuvens que passam no momento
E emudecem meu coração, que não mente,
.
Longe ia meu pensamento ao amanhecer
Como tão desejadas eram as palavras
Longe te sentia como aragem que passava
Sem deixar rasto nem sinal de ti,
Mas ficam as marcas da tua ausência
Entre as nuvens que teimam em aparecer
Deixando meu sentimento a padecer
Pela ausência de tantos carinhos teus,
São momentos, desejos descontrolados
Que não passam de sonhos desencontrados
***
Cidália Ferreira.

sexta-feira, 29 de setembro de 2017

Sinto que o imaginário me presenteou

Sinto que o imaginário me presenteou
No dia, em que  apareceste, tão lindo
Sinto que o meu coração se apaixonou
Pelo ser que me protege e vai fluindo 
.
Sinto um excesso de carinho a chegar
Sinto que és a força que tanto preciso 
Sinto-me embebecida por poder olhar
Ver-te chegar sem qualquer improviso 
.
Mas haverá sempre o caminho a seguir
E um destino, que nos envolve, a fluir
Como o sol que se esconde, da neblina
.
E neste solitário caminho, a esperança
Nasce a todas as manhãs, qual criança
É o imaginário, um sol que me ilumina.
****
Cidália Ferreira

quarta-feira, 27 de setembro de 2017

Ainda existe vida, em degraus cansados

Resultado de imagem para imagens- folhas de outono sensuais
Ainda existe sol em meu solitário coração
E degraus para subir, sem limites, 
Existem folhas que caem suavemente
Quando em seu tempo e lentamente
Me brindam, com suaves e ternas cores
E me enleva o pensamento à reflexão,
Entre degraus e palavras não ditas
Ficam meus pensamentos num consolo
Por querer deixar, nas folhas, palavras escritas,
.
Ainda existe vida, em degraus cansados 
Perdidos em noites e manhãs. Enevoados
Onde tantas vezes ali passam outros ventos
Ventos, que sopram por vezes em demasia
Fazem dançar as folhas em jeito de poesia, 
Ainda existe sol em meu coração, que vive
Consolando o olhar, e sem outros tormentos
Me faz querer viver tudo aquilo que não tive 
Nestes degraus...onde o meu pensamento é livre.
***
Cidália Ferreira. 

segunda-feira, 25 de setembro de 2017

Procura em teus sonhos, se esse for o momento

Imagem relacionada
Procura-me ao entardecer, se esse for teu desejo
Procura-me, entre lençóis brancos de puro linho
Entre suores de desejo e momentos, só um beijo
Atenua a saudade que meu corpo sente, sozinho
.
Procura em teus sonhos, se esse for o momento
Caminha até mim, mas por ardorosos caminhos
Sei que esse, é o teu, e meu desejoso sentimento
Quando trocamos imaginários e suaves beijinhos
.
Toca em  meu corpo, e sente  como se manifesta
Ao sentir que chegaste com teu cheiro, em festa 
E me deixas embriagada de tanto desejo, é amor 
.
Procura-me ao entardecer e faz-me sentir mulher
Nos momentos solitários se esta vida eu escolher
É porque sem ti, minha vida não tem mais valor.
***
Cidália Ferreira 

domingo, 24 de setembro de 2017

Já passaram 8 anos. Nada acontece por acaso.


Já passaram 8 anos. Do meu acidente: (24 Setembro de 2009 - 18H25). Nada acontece por acaso. 


Se este dia não tivesse existido, certamente que não teria entrado na blogosfera muito menos no "mundo da poesia".Não tinha este blogue que, para mim é sagrado. Não teria "conhecido" pessoas fantásticas como vocês. Não saberia dar o verdadeiro valor às mais pequeninas coisas da viva. Não teria feito 2 livros. Este acidente podia não ter acontecido, podia, "mas não era a mesma coisa". Deixou-me marcas profundas, que jamais se apagam, mas, trouxe-me à vida muitas outras coisas boas. Hoje, é apenas isto. Nada acontece por acaso.


Feliz Domingo para todos: Cidália Ferreira.

quinta-feira, 21 de setembro de 2017

Na mesa, flores, recordo a saudade

Foto de Cidália Ferreira.
Não via a hora da tua chegada, esperava
Embriagada de tanta ansiedade,
Saudade dos tempos cinzentos
Da chuva, do sol brilhante
Do cheiro da terra molhada,
Saudade, da intensidade dos momentos
Que passam, talvez não voltem mais,
A esperança alimenta-me a alma
Meu coração, numa espera angustiante
.
Esperava pela hora da tua chegada
Tão só, e tantos pensamentos vãos,
Soltam-se em desejo, palavras escolhidas
Para te enternecer à chegada,
Na mesa, lugares vazios, reservados
Esperando, por ti, por mim
Pela loucura do nosso vigor,
Na mesa, flores, recordo a saudade 
De quando te espero, de coração cheio de amor
***
Cidália Ferreira.

segunda-feira, 18 de setembro de 2017

Cada traço colorido, significa a saudade

Resultado de imagem para imagens românticas
Emolduro cada palavra dita com sentido
No meu coração, com teu laço de carinho
São imensas as saudades, e não te olvido 
Quando penso, és parte do meu  caminho
.
Cada traço colorido, significa a saudade
Cada cor, qualidades do teu ser generoso
Sempre aclamando pela voz da lealdade
Mesmo sendo, meu imaginário perigoso 
.
Vou deixar-te meu coração onde estiveres
Mesmo sabendo, que partes, sem quereres
Quantas vezes, em ti, me quero embriagar
.
Emolduro os nossos sonhos, sentimentos
Palavras doces, amargas, são fragmentos
E toda a nossa vivência, no meu divagar.
****
Cidália Ferreira

sábado, 16 de setembro de 2017

Anoiteceu, existem lembranças de ti.

Imagem relacionada
Anoiteceu, e existem lembranças de ti
Da tua voz, do teu sorriso,
Da tua força.  Existe o cheio do mar,
Existe musica na nossa forma de amar
No brilho do luar, as notas musicais,
Existe tanto de ti no meu coração
Nos meus momentos bagos de solidão,
Existe o perfume da noite, na maresia
E tanto de ti no meu imaginário louco
.
Anoiteceu, deambulo nas letras soltas
No teclado, meus dedos tremem de emoção
Talvez seja amor, qual musica tocada ao luar
Ao som das ondas envoltas de carinho,
Mas no ar, existem de ti, as lembranças
O puder da tua voz que me enlouquece
E me embriaga a calma. Anoiteceu,
Fazes parte do meu mundo de fantasia
Do meu louco frenesim, e da minha poesia.
***
Cidália Ferreira

quarta-feira, 13 de setembro de 2017

Sinto no ar teu cheiro de meiguice e doçura

Resultado de imagem para imagens sensuais casal
Sinto no ar teu cheiro de meiguice e doçura
Sinto o calor dos  teus lábios em meu corpo
Sinto chegar, em silêncio, desejo  tão louco
Que me invade o pensamento, pura ternura
.
Percorres meu corpo e em sussurro sensual 
Estremeço em delírio... sentimento tão meu 
Enlouqueço, com a volúpia e desejo  do teu 
Neste deambular, é meu sentimento pontual
.
Sinto tua chegada num momento inebriante
Que me deixa desinquietada de tanto desejo
E neste meu deambular sinto chegar o beijo
Ao meu corpo, que se imagina, tua amante.
****
Cidália Ferreira 

segunda-feira, 11 de setembro de 2017

Nesse lugar sereno onde descansas

Procurei-te pelos trilhos do pensamento
Por encruzilhadas e ruelas
Pelas veredas do impossível,
E encontrei-te num lugar tão previsível
Onde o sussurrar das águas serenas
São a razão desse louco afastamento
.
Procurei-te nas ondas do meu desejo
Onde te guardo para todo o sempre
Sei que me desejas, como desejas o mar,
Sei que, neste meu louco imaginário
És a razão do meu viver, do meu acordar
Para todo o sempre, enquanto eu viver
.
E nesse lugar sereno onde descansas
E toda a beleza do pôr-do-sol contemplas
Sei que pensas e tens esperanças
Num reencontro desejado, tão nosso
Para que o sol em nós volte a renascer,
Nesse banco, onde tão sozinho te encontrei.
***
Cidália Ferreira.

sábado, 9 de setembro de 2017

São puros os sonhos que faço transparecer

Resultado de imagem para fotos noite, lua, estrelas e nós
Viajam sonhos em meus puros pensamentos
Que desinquietam minha mente em segredo
Que me despertam tão desejados momentos
Nunca serás indesejado, nem nunca degredo
.
Perfumas os momentos com presença fatal
Fazes-me sonhar, em noite de céu estrelado
Fazes-me olhar em frente, com ar angelical
Nesta viagem, ao meu eu, mais apaixonado
.
São puros os  sonhos que faço transparecer
Tão verdadeiros, que me  fazem emudecer 
Quando de ti tenho, momentos abençoados
.
Viajam os sonhos, pensamentos de lealdade
Como desejos de outros tempos de liberdade
Dos sonhos que tinha contigo, enamorados.
****
Cidália ferreira

quinta-feira, 7 de setembro de 2017

Fizeste-me recuar no tempo, querer viver...

Resultado de imagem para imagens lindas
Fizeste-me por momentos recuar no tempo
Em suaves e assegredados pensamentos
Por palavras sussurradas, desejadas 
Em momentos vagos de solidão,  
Fizeste-me querer voltar e recordar
Aquele abraço que não deste, quererias dar
Aquele beijo que trocámos naquela esquina
Entre desejos tão nossos mas proibidos,
Recordações de um tempo que já passou
Mas que no meu coração, entraram e ficaram,
.
Fizeste-me recuar no tempo, querer viver
Voltar a ter-te no meu desejado horizonte
Apreciar o pôr-do-sol e meditar
Sobre um mar sereno que me fascina
Ao soltar meus pensamentos livremente,
Fizeste-me, esboçar aquele sorriso
Ao lembrar, o teu beijar, de rebeldia
E por momentos senti-me a vaguear
Naquele mar, onde sempre me quis perder
Nas recordações da nossa intima ousadia.
***
Cidália Ferreira.

terça-feira, 5 de setembro de 2017

Do Brasil para Portugal - Prémio ganho, da Rita Sperchi

Hoje é com orgulho que partilho convosco este momento. Recebi este livro que ganhei, num sorteio/passatempo, num blogue de uma amiga- do outro lado do Atlântico- Brasil.
Frente
Parte de trás.
No blogue da nossa amiga Rita Sperchi. Num passatempo baseado em frases, verdades e mentiras, sobre a própria. Claro que quando decidi comentar foi naquela de cumprir a minha visita. Jamais imaginei que poderia ganhar alguma coisa. O dia da postagem foi a 1-7-2017. Quando voltei ma próxima postagem fiquei surpreendida quando vi o nike do meu blogue, ou seja, tinha sido a sortuda contemplada.  É nestes momentos que o mundo parece mesmo pequeno e que estamos tão longe, mas tão perto. 

Quando soube que ganhei, fiquei a pensar, mas ganhei o quê? Isto porque, a Rita Sperchi, nunca disse o que era o prémio, nem no mail... Fiquei muito feliz com o Livro do seu irmão. "Um dia de Domingo" Um livro que me parece de leitura fácil, com 282 folhas no total.
É a segunda vez que ganho, em passatempos na blogosfera, a primeira vez foi em Portugal e agora Brasil, quem diria....Estou muito grata por tudo isto. Do blogue  *Cantinho virtual da Rita*

Muito obrigada pela dedicatória e empenho que teve em fazer chegar o presente até mim. 

Cidália Ferreira.

segunda-feira, 4 de setembro de 2017

Recordo todos os sonhos que ainda desejo ter

Resultado de imagem para fotos noite, lua, estrelas e nós
Das lembranças e dos sonhos, quando acordo
Olhando, através da luz  dum misterioso luar
Que pára em  frente à minha janela e recordo
Quanta saudade sente  meu coração, ao olhar
.
Olho a beleza da lua e parece ser a mensagem
Que há muito aguardo, desejando tua chegada
Mesmo que o sonho seja uma breve passagem
Mas só a tua presença me deixa aconchegada 
.
Recordo todos os sonhos que ainda desejo ter
És o pensamento que me invade, e sem te ver
És o constante momento  na minha presença
.
Iluminas-me quando adormeço ao amanhecer
Iluminas-me, quando de ti só quero fortalecer
Os nossos laços e momentos, sem indiferença.
****
Cidália Ferreira.

sexta-feira, 1 de setembro de 2017

Sou como orvalho que te invade os pensamentos

Resultado de imagem para imagens lindas
Sinto-me tão pequena, sozinha, no meio do nada
Incapaz, de mudar o rumo deste mundo,
Sinto-me a vaguear sem rumo por aí
Onde tudo que eu quero é tão profundo,
Sinto-me pequenina, são meus momentos
Tão profundos, como os intensos sentimentos,
Sinto-me incapaz de sozinha caminhar
Porque sem ti, não saberei o caminho
Para que ambos, o consigamos mudar,
.
Sinto-me por vezes uma felizarda, infeliz
Quando penso que consigo o impossível,
Sinto que esmoreço quando o sol desaparece
Pois existem impossíveis que não se esquecem,
Mas sinto-me capaz de continuar esta loucura
Mesmo que pequenina, resumida a uma gota,
Sou como orvalho que te invade os pensamentos
Onde me sinto tão grande, mas tão pequena
Quando dou por mim, a divagar, nesta aventura.
***
Cidália Ferreira

quarta-feira, 30 de agosto de 2017

Quero, nas longas caminhadas que me acompanhes

Resultado de imagem para imagens de caminhando na praia
Quero, nas longas caminhadas que me acompanhes
Pelas areias finas, puras, afirmação do pensamento
Quero, ao longo deste destino, que tu não estranhes
Se não me vires sorrir, é apenas um breve momento
.
Quero, ao longo da imensidão do mar sentir alguém
Que me  aconchegue o coração, e me permita pensar
Quero, caminhar por amor ao sentimento, e também
O nosso encontro ao fim do dia para te recompensar
.
Prendo o meu olhar mais doce ao silêncio e ao desejo
Na beleza dos enfeites apenas do sol tenho um beijo
E as ondas recebem a beleza dos meus passos lentos
.
Toda a tua existência faz sentido à minha companhia
O mar me inspira, faz-me recordar toda aquela magia
Das longas caminhadas e dos murmúrios barulhentos.
****
Cidália Ferreira

segunda-feira, 28 de agosto de 2017

Lembras-te, dos nossos passeios ao fim de tarde

Imagem relacionada
Neste fim de tarde em calma contemplação
Onde o sussurrar do vento se sentia
E calmos ruídos me atraem ao silêncio,
Medito, elevo a minha alma que se alegra
Por lembrar belos momentos de um dia
Em que contigo viajei, sem regra
Para poder atenuar minha saudade,
.
Lembras-te, dos nossos passeios ao fim de tarde
Dos abraços que trocámos sem compromisso
Do olhar envergonhado, que era o meu
Dos beijos que trazíamos na vontade
Que não demos, e meu pensamento submisso
Ficava esperando de algo que fosse teu
Para me sentir realizada de verdade
.
Mas neste fim de tarde apenas a natureza
Fica para trás sem reclamar a companhia
Caem as folhas da imensidão do tempo
Os raios dourados trazem à recordação
Aquele pôr-do-sol, qual oásis, pura beleza,
Mas foi-se embora, um novo dia apareceu
E de lembranças se alimenta meu coração.
***
Cidália Ferreira

sexta-feira, 25 de agosto de 2017

Esvoaçam emoções, pensamentos e tantas verdades

Imagem relacionada
Esvoaçam folhas ao som do meu lírico sentimento
Ficaram por escrever páginas que sempre imaginei
Guardo para todo o sempre, todo o meu sofrimento
Aquele que, em páginas brancas, sempre preservei 
.
De todas as paginas escritas faltam sempre algumas
Aquelas, que te quero escrever, mas falta a coragem
Sei que não as queres ler mas peço-te que não sumas
Pois continuarei a escrever para levares na bagagem 
.
Esvoaçam emoções, pensamentos e tantas verdades
Quantas recordações existem de ti, até as afinidades
São a razão,  por qual me sinto feliz, quando acordo
.
Neste silêncio, que guardo em mim, onde te recordo
Com emoção de  outros tempos, mas sempre presente
Continuarei a escrever-te numa página omnipresente
****
Cidália Ferreira.

quarta-feira, 23 de agosto de 2017

Saio por aí, guiada pelos sons da natureza

Saio por aí, guiada pelos sons da natureza
Na minha bagagem levo um segredo
Mesmo que esse seja a distância,
Levo na imaginação o sons do silêncio
Os da natureza, que se apresenta serena,
Sobre as flores mais belas e campestres
Sento-me, espero, espero por ti sem medo
Recordo com carinho o cheiro das flores,
Aquelas, com que sempre me presenteavas,
Em troca, dou-te meu sorriso, bem o mereces,
.
Saio, contemplo com cuidado as mais finas cores,
Imaginado o carinho dos nossos momentos
Porque és o segredo da minha bagagem
E dos meus insanos pensamentos,
As horas passam e o silêncio permanece
Nesta espera, quase que minha alma adormece
Meu coração vagueia na meditação
Sentindo a fragrância da amena aragem,
Sinto como se alegra o meu coração
Nesta natureza, em silencio, d'minha imaginação.
***
Cidália Ferreira.

segunda-feira, 21 de agosto de 2017

Sabes que me alegras os meus leves sonhos

Num deambular por agrestes pensamentos
Entre nuvens surreais onde tanto te desejo
Solto o meu grito, em solitários  momentos 
Para que me sintas  meu amor, em lampejo
.
Sabes que me alegras os meus leves sonhos
Quando  no meu horizonte o sol se esconde
Abordo lembranças de momentos  risonhos 
E deixo que me levem  sem saber para onde
.
Será  aquele  destino, que juntos planeámos
Naquele sonho levado pelo vento, sabíamos
Que o nosso encontro seria, desejo em delírio
.
Ouve meu amor, quantas vezes eu te mostrei
O sentimento de lealdade, e sempre honrarei 
Porque deambular por ti nunca será martírio. 
***
Cidália Ferreira 

sexta-feira, 18 de agosto de 2017

Sozinha, contigo a meu lado...imaginário

Viajas no pensamento do meu instante
Sobre as arestas do sol que espreita
Nas águas, o reflexos da nossa cumplicidade
Em pensamentos de desejo, em liberdade,
Neste silêncio que faço, o vento me rejeita
Ouvem-se murmúrios das águas que dançam
Numa serenidade fresca e constante
Onde nem estes sonhos me cansam,
.
Sozinha, contigo a meu lado...imaginário
Ouvimos os sons da natureza, que encantam
Abraçamos a vida enquanto há esperança,
Deixamos que o futuro se encarregue de nós
Enquanto as águas nos fazem lembrar
As vezes, que soltamos de nós a criança
Que existe, quando viajamos em uníssono
E ultrapassamos todas as nossas adversidades
****
Cidália Ferreira.

quarta-feira, 16 de agosto de 2017

Conheces meu olhar, como ninguém, talvez

Meu olhar nem sempre transmite o que sente
O meu coração padece num segredo absoluto
Por vezes não disfarço. Um olhar não mente
Mas tudo passa, a alegria volta não discuto
.
Sabes o que  sente o meu  olhar ao recordar
Aqueles momentos que me assolam o coração
Quando o que sente, é revolta, de não te dar
O que bem  mereces, e não me digas que não
.
Conheces o meu olhar, como ninguém, talvez
Notas no meu olhar a capacidade de te amar
Do meu coração conheces a minha sensatez 
.
Sabes o que sinto e o meu olhar não esquece
Vagueias em mim, na imensidão d'meu olhar
E na minha mente, só teu carinho prevalece.
****
Cidália Ferreira.

sábado, 12 de agosto de 2017

Nada é mais importante que a sinceridade

Imagem relacionada
Passaram dias, e em noites de pesadelo
Tantas coisas passaram por meu coração, entristecido
Lágrimas derramadas em sobressalto constante,
Passaram momentos dolorosos sem fim
E meu coração em arrependimento, sim,
Olho a noite, sozinha, encontro o vazio
E nela, recordo o pesadelo, que quero esquecer
Porque mais importante que isso, é não te perder.
.
Passaram as estrelas, eu sozinha na noite
Olhando a lua, a minha companheira,
Fiquei à toa esperando encontrar-te
Naquela varanda sorrindo para mim,
Passaram os dias, chegámos à compreensão,
Nada é mais importante que a sinceridade
Porque na vida existem pessoas e promessas
Demasiado valiosas para meu coração.
****
Cidália Ferreira

terça-feira, 8 de agosto de 2017

Pedir perdão é muito pouco.

Imagem relacionada

Todos temos os nossos momentos bons e menos bons. Acho que cheguei ao meu limite. Há coisas que se fazem "sem maldade" e correm mal. Depois de feitas não tem volta. Fica o arrependimento e a revolta... Há pessoas de quem gostamos muito e sem intenção as magoamos. Existem momentos muito amargos, e esses, evadiram o meu coração e não me deixam estar feliz, nem escrever como gosto. Mais que isso, é não conseguir perdoar-me, é saber que posso ter perdido uma pessoa, na qual eu daria a vida por ela. Porque pedir perdão é muito pouco. Por minha culpa.

"PS: Por motivos pessoais e psicológicos encontro-me incapacitada de escrever. Estarei por aqui. Quando recuperar talvez voltarei a escrever."

A todos, obrigada por tudo. 
Cidália Ferreira

domingo, 6 de agosto de 2017

Escutei os murmúrios do meu coração.

Foto de Cidália Ferreira.
Desinquieta, deixei a cadeira vazia
Saí... à procura de ti.. do meu eu
Das minhas palavras
Dos meus sentimentos entrelaçados
Dos meus momentos de poesia
Dos meus segredos,
Talvez dos meus devaneios, sei lá, 
Procurei o motivo porque ainda existo,
.
E por isso, procurei o teu aconchego
Entre as névoas, belas, instigantes
Que se entrelaçam em meus pensamentos, proibidos,
Mas neste silêncio, onde nem o vento ouvia
Escutei os murmúrios do meu coração
Em palavras silenciadas na saudade,
Porque só tu, me deixas na verdade
Desinquieta, por pensamentos e desejos constantes.
***
Cidália Ferreira,

sexta-feira, 4 de agosto de 2017

Vou esperar-te nem que seja ao infinito

Resultado de imagem para imagens de reflexão
Vou esperar-te nem que seja ao infinito 
O lugar por nós marcado, pelo teu beijo
Sinto que o vento me segue em conflito
Para me acalmar, são coisas que desejo
.
Sigo a minha  intuição, desejo a chegada
A tua, que me deixa feliz, me envaidece 
Sinto falta das palavras, mas empolgada
Vou seguir o destino que  me engrandece
.
E no silêncio, um pôr-de-sol no deserto
As aves redopiam, presentem teu cheiro
O vento  traz o perfume de lugar incerto
.
Quando chegares receberás a recompensa
E no meu imaginário em tempo soalheiro
Entregar-me-ei assim, carinhosa, intensa.
****
Cidália Ferreira
NÃO PODIA DEIXAR DE DESTACAR ESTA HOMENAGEM AO MEU SONETO. DEIXADA PELO MEU AMIGO Ricardo Valério
....
Quero deixar uma simples homenagem ao teu poema que considero lindo e maravilhoso.
........................................
Quando a espera chega ao infinito da sedução
Originando suores frios em clima de desejo
É como cravar um punhal em amado coração
Chamando-se a esse punhal, apenas: beijo
.
Quando a chegada é como o ar que se respira
E nos empolga a mente num acaso momento
Doces sorrisos de um amor que não expira
Quando fica guardado no nosso pensamento
.
Quando o pôr-do-sol é silêncio como a dor
Da saudade que o coração sente pelo amor 
Tendo o sentimento como cruel sentença
.
O sorriso é o elixir do nosso amor e ternura
De um carinho que nos aflige, qual loucura
Cuja terapia só é possível com a tua presença
............................
Deixo um beijinho de grande carinho, amizade e admiração poética.  

FUI VENCIDA PELA EMOÇÃO.

quarta-feira, 2 de agosto de 2017

Quero ser, a musa que envaidece teu coração

Foto de Cidália Ferreira.
Quero ser a música romântica no teu ouvido
O som sensual que gostas de escutar
O corpo que imaginas todas as noites
O sonho que te invade a mente enquanto dormes,
Quero ser a alegria no momento em que acordas
O semblante do teu rosto, quando de mim te recordas,
Quero ser a musa do teu mais secreto pensamento
Como a musica que guia o teu sentido,
.
Eu quero ser, a inspiração, em solitário momento
O teu pensamento sobre olhares ao horizonte,
Quero ser a musa que acolhes em noite escura
Quando a lua desaparece, as estrelas são loucura,
Quero ser as notas musicais que aprecias
A musica romântica que te embala à emoção
Quero ser, a musa que envaidece teu coração
Nos momentos inesperados dos longos dias...
***
Cidália Ferreira 

segunda-feira, 31 de julho de 2017

Deixas teu cheiro em mim no momento do abraço

Imagem relacionada
Espalho as pétalas com  cheiro da minha saudade 
Pelo areal deserto, banhado, em ondas insistentes 
Num turbilhão de emoções, talvez pela ansiedade 
Ou por pena de as ver partir, em brandas correntes
.
Deixas teu cheiro em mim  no momento do abraço
Deixas os sorrisos em manifesto toda a tua alegria
Deixas nas ondas partículas acusando teu cansaço
Mas deixas para trás, momentos  que foram magia
.
As ondas vão e vêm, há sempre  um novo começo
A esperança da partida, fica na chegada em breve
Para  consolo de quem espera, a saudade seja leve
.
Espalho as pétalas com o teu cheiro, pela maresia
Fico olhando o horizonte com saudade e teimosia
Neste mar de partidas, onde espero um recomeço.
****
Cidália Ferreira.

quinta-feira, 27 de julho de 2017

Espero-te como quem espera o amanhecer...

Resultado de imagem para imagens olhando a lua e as estrelas
A noite aproximou-se e nem sinal de ti
Foste embora, não te despediste,
Sabes que fazes parte do meu mundo
Do meu ser mais irreverente
Da minha existência,
Fazes parte das minhas noites encantadas
Dos meus momentos de vazio
Dos meus sonhos,
Fazes parte de mim, sentimento tão profundo,
.
Espero-te como quem espera o amanhecer,
És o sonho das minhas realidades
A lua que ilumina o meu coração,
Talvez não saibas, mas quero-te dizer
Existe em mim um defeito, a lealdade
Que me guia em teu sentido,
E nesta noite em que foste embora
Nada disseste, entristeci, sinto-me a perder
Toda a energia que tinha outrora...
***
Cidália Ferreira.

terça-feira, 25 de julho de 2017

Ah... pudesse eu, mudar o sentido ao mundo.

Imagem relacionada
Ah... pudesse eu, mudar o sentido ao mundo
Mudaria esta grande distância que nos separa
Mudaria as coisas de um coração vagabundo
Neste vaguear da mente, ninguém me ampara
.
Ah... pudesse eu, dar-te-ia todo este universo
A beleza do céu, do mar, e as sensações reais
Aragens em pura magia, com quem converso 
Neste voo magistral entrego-te os meus ideais
.
E nesta  distância que  me enlouquece a alma
Pela  saudade  do teu carinho, que me acalma
Como calma é, a serenidade  das marés vivas 
.
Ah... se eu pudesse, ter-te  nos meus abraços
Acarinhar-te-ia do meu jeito, sem embaraços
E mudaria, estas nossas vidas, intempestivas.
****
Cidália Ferreira 

sábado, 22 de julho de 2017

Mas haverá sempre um lugar para nós dois.

Resultado de imagem para imagens do tempo
Vagueiam pensamentos em fortes tempestades
Num turbilhão de ventanias sem rumo
Como as emoções que assolam meu coração
Que me levam ao desespero sem limite
Qual desilusão em maré de insaciável,
Mas, haverá sempre alguém que me transmite 
Que este vento poderá ser passageiro,
É o meu coração, deste meu amor primeiro,
.
Mas haverá sempre, um lugar para nós dois
Nem que seja por pensamentos que vagueiam,
Somos um do outro e tudo fica para depois
Mesmo contra ventos e marés, tu estás lá
Naquele banco onde tantas vezes nos imaginamos
Desabafando um com o outro, coisas banais
Olhando o mar, em bravura... quais vontades 
Que temos um do outro, mesmo em fortes tempestades.
***
Cidália Ferreira.

quinta-feira, 20 de julho de 2017

Viajas comigo durante os sonhos mais ousados

Resultado de imagem para imagens sensuais
Viajas comigo  durante os sonhos mais ousados
Quando, nas noites longas se sentem as estrelas
O silêncio, nossa riqueza envolvente em ruelas
Por onde vagueamos pelos caminhos desejados
.
Viajas nos meus  lábios pelos beijos prometidos
Sinto tremor da tua boca num desejo tão tímido
É o sonho o responsável, desta acelerada libido
Que nos torna envolventes em desejos contidos
.
Entre sonhos, desejos, vagueias em minha mente
Quero continuar o sonho com a tua sensualidade
Levas-me ao limite das sensações e da liberdade 
Viajas comigo, o meu corpo te deseja, mormente.
****
Cidália Ferreira