sexta-feira, 24 de abril de 2015

Pegadas em praia deserta.

São como as pegadas que marcam  vidas
Destes areais desertos de águas suspeitas
Na brancura da espuma sem marés vivas
Tornam as ondas serenas e mais perfeitas

Não se apagarão as pegadas que deixaste
Nem teu cheiro que marcou meu coração
És a brisa que sopra na flor que plantaste
Neste areal banhado por ondas de emoção

Segui estas pegadas de areias tão sozinhas
Encontrei salpicos do sitio onde caminhas
Nesta praia deserta onde deixaste teu odor

São estas ondas como apaixonados beijos
Que me levam a imaginar, nossos desejos
Sobre areais marcados em pagadas de amor
***
Cidália Ferreira

15 comentários:

  1. Lindíssima tua inspiração,Cidália! Adoro o mar, adoro as pegadas na areia! bjs, tudo de bom,chica

    ResponderEliminar
  2. Lindo estas pegadas que marcam a vidas.
    Gostei do poema e está muito bem ilustrado.
    Um abraço e continuação de uma boa semana.

    ResponderEliminar
  3. Todo o grande amor deixa o seu rasto em pegadas que não desaparecem.
    Belo soneto, Cidália!
    xx

    ResponderEliminar
  4. Enorme inspiração que
    seguindo pelos areais de emoção
    deixam pegadas para todo o sempre
    Dentro do teu coração
    .
    O teu poema é simplesmente...BRILHANTE.

    ResponderEliminar
  5. Boa tarde, no verdadeiro amor, ficam para sempre as pegadas, cada uma delas representam o passado inesquecível.
    AG

    ResponderEliminar
  6. Pegadas que nunca se apagarão.
    Muito lindo Cidália.
    bjs-Carmen Lúcia.

    ResponderEliminar
  7. Oi Cidália,.
    Quanto mais pegadas de amor tivermos, elas encherão nossa vida de amor
    Beijos

    ResponderEliminar
  8. As pegadas jamais se apagam se são verdadeiras. beijos

    ResponderEliminar
  9. Lindo e terno poema... Há "pegadas" que jamais se apagarão das nossas vidas!
    Adorei

    Beijos

    ResponderEliminar
  10. As pegadas de um amor verdadeiro permanecerá para sempre!
    Lindo amiga.
    Beijos,
    Mariangela

    ResponderEliminar
  11. Pegadas como essas do poema jamais serão apagadas, nem mesmo com as ondas intensas do mar.

    Beijos

    ResponderEliminar
  12. O mar marca novamente presença no poema de hoje...é uma força da natureza que inspira as almas poéticas e a ti tanta vez inspirou e divinalmente! Amei este poema pela sua ternura e as pegadas de amor deixadas no areal, é uma forte e maravilhosa inspiração...abraço Cidália

    ResponderEliminar