quinta-feira, 12 de junho de 2014

Morrem sonhos...

Morrem sonhos, momentos, ilusões
Como sentidos de vida construída
Aterram gaivotas no mar aos milhões
Morrem sentimentos numa triste vida

Deixo que vagueie meu pensamento
Neste mar calmo onde me prendo
Olhar que não vejo, um sentimento
Que no meu coração vai roendo

Podem morrer momentos passados
Podem nas ondas chegar ilusões
Já mais serão por nós controlados
Os sentimentos e boas recordações

Morrem nas pedras alguns desejos
Que deixei para trás sem rancor
Onde apenas imaginei teus beijos
Desejo que não morre, por amor.
*** 
Cidália Ferreira


11 comentários:

  1. ola bom dia Cidália,

    muito bonito...a inspiração do mar !!!

    beijinhos

    ResponderEliminar
  2. OI Cidália, forte esse poema. Não se deve morrer de amor
    mas por amor. Bjsss

    ResponderEliminar
  3. Oi Cidália,acho que ninguém morre por amor,se
    souber segurá-lo-firme e forte.
    Lindo poema.
    bjs
    Carmen Lúcia

    ResponderEliminar
  4. Oi Cidalia,
    Ninguém merece morrer por amor e sim sermos amados para sempre.
    Beijos
    Lua Singular

    ResponderEliminar
  5. Amei o poema e o blog, lindooo! Comecei a te seguir,
    Beijos
    http://estante-da-ale.blogspot.com.br/

    ResponderEliminar
  6. Mara'vilhoso este poema! Gostei muito.

    Bjus

    Fátima Gonçalves

    ResponderEliminar
  7. que lindo amiga, é a minha cara,revejo-me nele .....um beijo e obrigada é lindo e saudoso,magoado...

    ResponderEliminar
  8. Lindo poema este.
    Só não posso concordar com a "morte dos sonhos".
    Os sonhos, quando bons, vão para o baú da esperança, os outros, esses sim, podem ser reciclados e fazer deles...... comida para gato.
    Bom fim de semana amiga !!!!

    ResponderEliminar
  9. se os sonhos morrem
    só temos de inventar outros
    :)

    ResponderEliminar
  10. Querida Cidália
    Atrás de um sonho,outro vem.
    Um poema triste,mas muito bem escrito.
    Um beijinho
    Beatriz

    ResponderEliminar