quinta-feira, 31 de outubro de 2013

"Quero sentir-te"


Quero sentir-te…
Tremer em meus braços,
Entre meiguices…Sorrisos e abraços,
Quero sentir-te...
Em mim, no momento…
Onde nos transformamos,
Ou simplesmente nos amamos…
Desejo, que pode ser fatal.
Quero sentir-te…
A invadir em meus pensamentos,
Quero que sejas minha ilusão,
Que alimentes meus desejos,
Sejas minha inspiração...
Sente-se…
Quando me alegras com teu toque,
Seja noite ou seja dia,
Nossos instintos se cruzam,
Por momentos dizemos...
Quero sentir-te, amar, e acariciar-te,
Vamos fazer... 
De um momento… Magia.
****
Cidália ferreira


quarta-feira, 30 de outubro de 2013

"Venci-me"


Venci-me pelo cansaço
Pela saudade, e ansiedade
Pela falta que me fazes
Pela ausência …
Pelos dias chuvosos e tristes
Pela falta das palavras
Pela ajuda que me davas
Venci-me… mas...
Espero por ti no meu canto
Que tragas, um sorriso teu
“Promessas” … carinhos
Tudo isto são devaneios
De uma mente vazia...
Vou esperar constantemente
Tudo vai passando em vão
Vou para sempre gostar
Até podes dizer que não
Acalma a minha ansiedade
Não “mates”
O que existe de verdade
Dentro do meu coração
****
Cidália ferreira

terça-feira, 29 de outubro de 2013

"Sozinha Caminho"


Sozinha...
Descalça, pelo areal molhado,
Chorando baixinho...
Escorrendo lágrima pelo rosto,
Que seca, com o vento da maresia,
Que tomou conta dos meus pensamentos,
E os leva para longe...
Apresso o passo, para te procurar,
Tento encontrar-te na pedra,
Onde te costumas sentar...
Esperando que bons ventos tragam,
Os dias alegres e loucos,
Que faziam parte de “nós”...
Mas, apenas encontrei o vazio,
E a pedra abandonada,
Talvez pela ”tempestade”...
Eu, torturada pela saudade,
De outros tempos ...
Deixo que uma onde me invada,
Me arraste, par bem longe,
Me leve até ti... me devolva,
Aquele bem estar que em falta...
Sozinha... caminho…
Descalça!
*****
Cidália ferreira

segunda-feira, 28 de outubro de 2013

"Visita Inesperada"



A Campainha tocou...era noite…
Como se nada fosse,
Vou abrir, sem perguntar,
Dou de caras com quem não esperava,
Espantada e estática fiquei…
Meia confusa também,
Sem saber se rir se chorar,
É que por momentos, meu sol voltou a brilhar,
Meu coração estremeceu, mas sorriu de alegria.
Fim de semana…”relâmpago”…
Era um pedaço de mim,
Que a casa regressava,
A saudade já apertava,
E a vontade que já tinha,
 “Dos miminhos”…
Que a mamã preparava...
E eu... de o abraçar, apertar
Com todo o meu carinho…
Agradeço-te meu Filho,
Pela tua saudosa visita,
Simplesmente fizeste magia,
Meu orgulho…meu Amor…
Minha maior Alegria.
*/*
"Para quem não sabe, o meu filho está em Alemanha"



****
Cidália ferreira

domingo, 27 de outubro de 2013

Um Domingo feliz.


Bom dia Amigos (as) deste cantinho...

Desejo-vos um excelente Domingo, cheio de paz amor e harmonia!!
Sejam felizes e façam alguém feliz...
Deixo um beijo.
*****
__________________________________________________



Com mais de 31260 visualizações.
180 seguidores
(...)

O Blogue hoje faz 5 meses.
Obrigado  a todos vós pelo sucesso que tem.
Espero  poder  a contar convosco para continuar a crescer
.
É Claro que é motivo de orgulho, mas devo-o a VÓS
OBRIGADO

Cidália ferreira

sábado, 26 de outubro de 2013

"Melancolia!"


Espreitava a rua através da vidraça
Neste dia triste, bastante chuvoso
Banhado de enchentes e desgraça
Acompanhado de temporal perigoso

Bateu em mim de novo, a melancolia
Apagam-se as luzes ficando a tristeza
Tempo escuro,  parece noite… o dia
Apenas ouvindo o som da natureza

Caindo a lágrima de minha solidão
Olhando a rua, triste, abandonada
Penso sozinha  para o meu coração
Nada mudou… estou desanimada

Sou como o tempo… sou carente
Sinto tua falta, como se fosse elixir
Quero fugir deste sufoco pra sempre
Quando a chuva…  deixar de cair!!
********
Cidália ferreira



sexta-feira, 25 de outubro de 2013

"Carícias imaginadas"


Quero entre carícias sonhadas imaginadas
Perder-me em delírio de teu corpo demente
Sentindo em meu corpo tuas mãos aveludadas
Provocando-me "torturados" arrepios na mente

Desejo saciar-me em devaneia loucura
Por entre pétalas perfumadas me esconder
Só a ti me mostrar docemente, e alvura
Provocar  explosão de desejo e prazer

Na esperança, de chegar depressa
Nossa vontade voraz feita promessa
Desejando, tento acalmar meu coração

Enrolar-me em carinho teu, oferecido
Desfrutar do pecado que parece esquecido
Entre desejados e ardentes beijos de paixão.
******
Cidália ferreira

quinta-feira, 24 de outubro de 2013

"Soou de Longe"

Soou de longe…
Tua voz límpida e transparente
Alegre, meiguinha, comovente,
Tão suave, como a saudade, que sinto,
Deixando-me enlouquecida, inspirada,
Feliz ansiosa, desorientada...
Como se eu fosse nada, mas renasci,
Do meio da gargalhada…
Fazes-me de pequenos instantes,
Grandes momentos...
Como se a uma brisa fresca
Me invadisse, e me levasse as tristezas para longe.
Ah…!! 
Quanta saudade tenho de voltar a "ser feliz",
Assim... no meu jeito de ser,
Transparente, a não conseguir esconder, que
Tenho a alma em chama…
Meu coração sorri para ti,
Meus olhos lacrimejam de alegria,
“Sentimento de quem ama”
Quando a ansiedade vem…
Só a tua voz meiguinha
Consegue alegrar o meu dia
******
Cidália ferreira

quarta-feira, 23 de outubro de 2013

"Hoje é dia de ser feliz!"


Hoje é dia de ser feliz
Melhor que a sorte grande
É de longe… delirar contigo
Como se fosses um prémio
Muito valioso, e terno
...Imaginário...
 É o sonho que me invade
Alegrando meu coração
Deixando-me com vontade de “dançar”
Sair, correr… e cantar
Mesmo de te abraçar…
Contar aos sete ventos... desta alegria partilhar
Não tenho lugar para tristezas, hoje
Por momentos sinto o prazer
De extravasar emoções
Sou a caixa de surpresas
De coração a ferver…
Meu delírio me consola
Minha alma  te devora
...Sou o sonho …
Das "nossas" ... Tentações
******
Cidália ferreira


terça-feira, 22 de outubro de 2013

"O tempo não pára"


O tempo não pára nem volta atrás,
Mas traz saudade,
Das recordações com carinho,
Entre passados …presentes...
Desfolhar episódios reais, meiguinhos.
Áh! quanta vontade tenho,
De “contigo” partilhar,
Sentimentos… devaneios,
Gargalhadas com vontade,
Uma lágrima de saudade!
Sim, tenho vontade de rir...
Quero voltar atrás, ser louca
Poder saciar minha sede,
Acalmar minha ansiedade.
O tempo parou, mas deixou,
Meu sentido…aguçado,
Devolve-me…
 Essa tua maneira louca,
De me fazer sentir feliz,
Mesmo que seja pouco...
Quero ser merecedora,
...Sinto falta…
…Desse teu carinho louco!
****
Cf

segunda-feira, 21 de outubro de 2013

"Teu regresso..."



Sentada vou esperar o teu regresso
De coração palpitando... saudoso
Que me tragas teu carinho, confesso
Quero que sejas por mim um guloso

Gosto dos teus abraços enquanto gente
Tua sensualidade me corta a respiração
Imaginando carícias, me deixando demente
Afaga esta saudade, acalma meu coração

Na janela da vida… te vou esperar
Com pétalas perfumadas para te dar
Em troca de um carinho tão Precioso
           
A carência das tuas mãos suaves em mim
Massajando meu corpo com luvas te cetim
Deixando-me extasiada em devaneio fogoso
*********
Cidália Ferreira

domingo, 20 de outubro de 2013

Desejo-vos um Domingo de Paz.



Não, não é poesia....é sim a letra desta maravilhosa musica.
 Que "perfuma" o  fundo  deste blogue...Espero que gostem.
Para todos, eu vos desejo um maravilhoso Domingo,
De Paz, Amor, e muita harmonia..Sejam felizes,
E façam alguém feliz... 
Beijos
*****
Cf

Todo Mundo Se Machuca

Quando seu dia é longo
E a noite - a noite é solitária,
Quando você tem certeza de que já teve o bastante desta vida,
Continue em frente

Não desista de si mesmo,
Pois todo mundo chora
E todo mundo se machuca, às vezes...

Às vezes tudo está errado,
Agora é hora de cantar sozinho.
Quando seu dia é uma noite solitária (aguente firme, aguente firme)
Se você tiver vontade de desistir (aguente firme)
Se você achar que teve demais desta vida,
Para prosseguir...

Pois todo mundo se machuca,
Consiga conforto em seus amigos.
Todo mundo se machuca...
Não se resigne, oh, não!
Não se resigne
Quando você sentir como se estivesse sozinho.
Não, não, não, você não está sozinho...

Se você está sozinho nessa vida,
Os dias e noites são longos,
Quando você sente que teve demais dessa vida para
seguir em frente

Bem, todo mundo se machuca
Às vezes, todo mundo chora
E todo mundo se machuca, às vezes
Mas todo mundo se machuca, às vezes
Então aguente firme

...aguente firme, aguente firme... (bis)*
***********************************************************
[Esta musica tem muito a ver com os meus estados de Alma, por vezes!] cf.

sábado, 19 de outubro de 2013

"Olhando o Mar"



Olhando o mar

Pensando…
Na esperança de um dia voltar
A ter-te...
Meus olhos sorriem
Quando, por momentos apareces
À deriva nas ondas do mar
Sorrio...
Deixando a brisa suavemente “bater”
Em meu rosto, carente
Espero por ti na beirinha
Com o mesmo carinho de sempre
Traz-me...
 Os sorrisos do passado
Quero voltar a ver-te
Penso nas ondas do mar
Como se elas fossem vida
Num vai e vem apressado
Respiro...
 A maresia, sinto falta do teu “sol”
Sinto que algo me foge
Como areia por entre os dedos
Por te querer, vou esperar
Mesmo virada para o mar
Algo me diz...
Que tempestade vai passar
A alegria irá voltar !
*****

Cf

sexta-feira, 18 de outubro de 2013

" Saudade(s)"


 Quando a saudade dói
Faz-se sentir pelo rosto
O silêncio,  incomoda
Aos poucos...
O corpo vai esvanecendo
O carinho...faltando
 Tudo se torna cinzento
Como um dia enevoado
Já não sei mais que sou eu
Já me perdi sem sentido
Onde tudo era perfeito
Cai a lágrima, de saudade
Sentimento que ocupa
Um cantinho pequenino
De um frágil coração
Saudoso...de tudo...
O que fez com emoção
O tempo vai passando
As marcas, vão ficando
E para sempre farão
…Parte…
De uma boa recordação
****
Cf

quinta-feira, 17 de outubro de 2013

"Sou...Nada!"


Dou por mim a rebobinar
Tanta coisa…que passou
Tantas vezes…a perguntar
Porquê... eu…
 Um coração mole, sensível, sofrido
Sou tudo, o que apetece dizer…
Sou o aborrecimento… a solidão
Sou a lágrima derramada
Sou o estorvo, no meio do “nada”
Sou a incontrolável peça, que quer estar no teu puzzl
Sou tanta coisa … sou nada…
Sou apenas uma sombra
Sou a ilusão das palavras
Sou o coração magoado
Sou o tempo, sou a chuva
Queria eu ser, o teu sol…
Teu madrugar, teu amor
Queria ser... mas não sou
Não sou nada, nem ninguém
Sou apenas uma sombra
Que te segue… No “Além.”
******
Cf

quarta-feira, 16 de outubro de 2013

"Esperança, última parte"

Parte 3 …
Esperança teve muita sorte, também merecia depois de ter tido uma juventude muito conturbada…

No dia do seu casamento vestiria o vestido de noiva da sua irmã mais velha, que seria um pouco mais magra!

Naquele tempo as pessoas viam uma simples "gordurinha" como, uma “suposta” gravides…e tendo em conta a idade!!... pois, foi a fama que levou, com o vestido justo e sendo a Esperança um pouquinho barriguda, coisa pouca...não se nota nada...

A rapariga sentiu-se triste ao ouvir comentários desses mesmo no dia do seu casamento, principalmente quando este saído da boca de um elemento da família no seu noivo.

Pois… Mas por sorte a Esperança não casou gravida… não calhou, também, não teve ninguém que lhe desse os conselhos que necessitava… Teve um pouco de sorte… também, era merecida depois de algum sofrimento, no passado!

Seu Marido ao fim de nove meses foi chamado para a tropa… Longe…em Mafra… as saudades eram muitas,  só ao meio do tempo passou para o Porto, ficando mais perto.Fez 16 meses de tropa.

Como a Esperança tinha que ser feliz, seu primeiro filho/a nasceu ao fim de dois anos e meio de estar casada…Uma menina linda… loirinha de olhos azuis…Anos mais tarde resolveu meter a sua menina na irmandade…. Dando-lhe um irmãozinho totalmente diferente, olhos negros cabelo preto… e reguila, a não dar descanso a ninguém! Loool Lindos…

Esperança teve um casamento de altos e baixos, como toda a gente…mas ao fim de tantos anos de superação, está mais feliz que nunca… tendo actualmente um casamento de quase 34 anos… dois filhos e uma neta linda...

Tem um super marido…coisa que já existe pouco! Mas ainda há…
Final feliz…

Gostaram de um pedaço da minha história?

Uma família
Feliz

[[Estes e outros episódios da Esperança, juntamente com o episódio do "trágico e sortudo acidente", davam um livro recheado de outras surpresas]]

Obrigado a todos...

terça-feira, 15 de outubro de 2013

"Esperança ...segunda parte!"



2ª parte

Como a Mãe de Esperança tinha escutado conversas dos namorados, não gostou e então…meteu mãos à obra

Esta, na vez de dar aconselhamento que sua filha precisava, não! Tratou de ir falar com o pai do rapaz para tratar de casar os moços porque, isto poderia ser perigoso, Esperança só ia fazer 16 anos era ainda muito nova.

Naquele tempo as moças eram muito mais castigadas, o trabalho era muito, por era natural que casassem novas. Talvez fosse para sair de casa, ou debaixo das garras dos pais.

Foi o que aconteceu, trataram das coisas e o dia chegou. Esperança tinha dezasseis anos e meio quando casou… teve um casamento com pouca gente, 80 convidados, e a boda foi feita em casa.

Esperança era tão novinha e tão tímida que no dia do seu casamento parecia uma menina a fazer a primeira comunhão…loooool

Nem tudo correu bem na sua boda, pois o fotografo que se tinha comprometido, falhou! Claro a rapariga ficou triste, mas ao mesmo tempo nem se importou porque era tão tímida que tinha vergonha de tirar fotos. [Talvez tivessem "roído a corda"derivado a umas verdades que teriam ouvido pela Mãe da noiva...No passado teriam feito um casamento na família, onde pagaram a encomenda das fotos, e nunca mais as viram]...Coisas...!

O dia passou-se houveram fotos amadoras, que para recordação bastaram. Teve direito a ir ao cinema ver o 007 ordem para matar, loool de seguida foi para casa…
Conclusão, núpcias, foram passadas em casa, ainda teve de desfazer a sua cama porque estava cheia de pimenta e açúcar, até o colchão foi desvirado. Final feliz nesse dia...!

 Esperança continuava na mira das más línguas...

Continua...

Cidália Ferreira

segunda-feira, 14 de outubro de 2013

"O Namoro de Esperança."


  Contando um pouco da história de Esperança,
Que começou a namorar aos 15 anos, com um dos seus vizinhos de bairro.
Era um bairro com várias famílias, casas pequenas, cada família tinha entre  4/5 filhos, isto tudo junto era a confusão total!
Naquela altura as brincadeiras eram muito mais saudáveis, isto para não dizer que também haviam zangas derivado a “tanta canalha”.
Ora naquele bairro havia uma família  mais problemática, como em tantos bairros acontecia…Esperança e seus irmãos nem partilhavam brincadeiras com eles, mas, como diz o ditado, que desdenha quer comprar!
Então, mais tarde, Esperança tinha que simpatizar, ou começar a namorar, com o menino da família mais “problemática” do Bairro… ele teria mais quatro anos que ela. Na altura em que esta começa a namorar, já nem morava no bairro, mas estava lá perto, e digamos que quase foi ela que andou atrás dele, lool
Começou a namorar aos quinze anos, seu namoro era como todos os outros de altos e baixos, seu namorado também tinha fama de namoradeiro, andando com mais que uma ao mesmo tempo, confessando mais tarde.
Esperança era uma rapariga como todas as outras, muito tímida também… talvez pelo sofrimento no passado… o que não impediu de ter as suas coisas, e também as suas chatices. Quando a moça e seu namorado se zangavam, ele não ia ter com ela…mas ela ia ter com ele...pois… porque seria?
Um dia, Esperança e seu namorado andavam chateados, nada de grave, coisas normais de namorados…seu namorado foi ter com ela, nisto numa pequena discussão de coisas banais, loool…. A mãe de Esperança que andava já de orelha guiada, pôs-se à escuta das conversas, e descobriu que o “forte já tinha sido assaltado”… Hehehhehehhe.

Foi um Deus nos acuda… Esperança ainda não tinha 16 anos.

Continua:

Cidália Ferreira