quinta-feira, 26 de agosto de 2021

A coisa mais certa da vida...

(imagem da google)

*****
*****

É a vida, a coisa mais linda que temos
Quando vivida, dentro da compressão
Sozinha, acompanhada, com desilusão
É porque, por algum motivo nascemos
*
O amor deve ser vivido, e reproduzido 
Dentro da circunstância mais saudável
Deve ser o Elo de ligação. Ser inegável
Que tudo se desvaneça por algo perdido
*
A morte, das coisas mais certas da vida
Ainda que, não seja aceite. Eu confesso 
Já foi o meu fantasma. Sou sobrevivida
*
Não existirá a vida... para além da morte
Mesmo que o amor permaneça expresso 
Recusar-me-ei à morte por falta de sorte

*****
Cidália Ferreira

Com participação  No "ematejoca azul". Um blogue que recomendo vivamente.

43 comentários:

  1. A morte assusta-me muito. A vida é uma passagem muito rápida.

    Isabel Sá
    Brilhos da Moda

    ResponderEliminar
  2. Muito bonito. Bela participação.

    Beijocas

    ResponderEliminar
  3. Bem ditas as coisas da vida! Linda participação e poesia! beijos, chica

    ResponderEliminar
  4. Um poema de exaltação à vida!!
    A mensagem é doce e a poetisa maravilhosa.

    Lindo dia querida Cidália!!
    Beijo.

    ResponderEliminar
  5. Poema lindíssimo sem dúvida. Existe quem acredite que a vida não acaba com a morte. Que há vida para além da morte. Será uma eterna discussão entre os crentes e não crentes. Seja como for, o que aqui interessa, é a beleza do poema e, essa, é inegável.
    Beijinho

    ResponderEliminar
  6. a vida é linda mesmo, por isso nos apegamos tanto a quem amamos. se cuida. beijos, pedrita

    ResponderEliminar
  7. A morte é a única coisa certa que o ser humano possui.

    Não me assusta , mas empanico com qualquer espécie de sofrimento.


    Beijinho, ci!

    ResponderEliminar
  8. Un poema muy sabio.
    La muerte me asustaba más antes.

    Besos.

    ResponderEliminar
  9. Muitos lindos, os seus versos, que vai enriquecer por certo, a proposta do Blog da sua amiga!!!
    Você participou com palavras plenas de sensibilidade, em temas vastíssimos: Vida, Amor e Morte!!!
    Parabéns!
    Beijinhos
    Valéria

    ResponderEliminar
  10. Texto profundo de uma realidade inquestionável.

    ResponderEliminar
  11. Um soneto muito realista.
    Continuação de uma boa semana.
    Paz e saúde.
    Beijinhos amiga Ci
    :)

    ResponderEliminar
  12. Cidália,
    Muito lindo ler
    seus versos que
    nos encantam
    tanto.
    Bjins
    CatiahoAlc.

    ResponderEliminar
  13. Um belo soneto... mas há sim eternidade depois da morte... Muita gente terá uma surpresa bem amarga! Aqui escolhemos onde queremos passar a eternidade! Bjs

    ResponderEliminar
  14. Dia Feliz, Cidália! :-)
    Beijinhos**

    ResponderEliminar
  15. nem sei o que dizer pois cada um tem a sua edeia mas é bonito bjs saude

    ResponderEliminar
  16. Lindíssima a sua poesia, Cidália.
    Bravo!
    Um carimhoso abraço
    Verena.

    ResponderEliminar
  17. Realmente essas são as coisas mais importantes na nossa vida.

    Boa semana!

    O blog está em Hiatus de Inverno de 02 de agosto à 02 de setembro, mas comentaremos nos blogs amigos nesse período. Mesmo em Hiatus o blog tem um post novo, não deixe de conferir e comentar.

    Jovem Jornalista
    Instagram

    Até mais, Emerson Garcia

    ResponderEliminar
  18. Três coisas inevitáveis.
    Belo poema.

    Beijinhos Cidália

    ResponderEliminar
  19. Considerações habitadas nos versos sublinha as importâncias vividas e almejadas; realidades.
    Poema instigante, Cidália.

    Bjnhs,
    Calu

    ResponderEliminar
  20. La muerte nos espera.

    Gracias por acercarte a mi casita.

    Besos enormes.

    ResponderEliminar
  21. Verdade, quando estamos vivos só temos a certeza
    que um dia iremos morrer, esse é o fim de todo ser
    humano. Mas se tivermos amor neste intervalo, teremos vivido bem!

    Ane 🌺
    De Outro Mundo

    ResponderEliminar
  22. Sendo tão certa deve ser tudo menos uma obsessão.
    Bjs

    ResponderEliminar
  23. Um poema muito profundo, para refletir.

    Beijinhos, saúde e paz.

    ResponderEliminar
  24. Absolutamente de acordo com o Pedro Coimbra!
    Abraço e saúde

    ResponderEliminar
  25. Não sei se há vida após a Morte... Sei que temos que viver o hoje... intensamente...
    Beijos e abraços
    Marta

    ResponderEliminar
  26. Que o Amor seja sempre uma constante da vida.
    Belíssimo soneto
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  27. Belo e sentido poema. Que o amor nunca nos falte e quanto à morte... nem quero pensar...
    Beijinho, Cidália, obrigada pelo carinho que deixa no meu cantinho!

    ResponderEliminar
  28. A morte é certa. Por isso, há que abraçar o amor o mais possível.
    Belo soneto.
    Continuação de boa semana, amiga Cidália.
    Beijo.

    ResponderEliminar
  29. Parabéns por mais um belo textos. Tenha um excelente dia, com muitas inspirações!

    ResponderEliminar
  30. Olá, Cidália!
    Lindo e sensível poema, onde o amor se expressa de uma forma sublime!

    Gostei muito!
    Continuação de ótima semana!
    Beijinhos!

    Mário Margaride

    http://poesiaaquiesta.blogspot.com

    ResponderEliminar
  31. A Vida, o Amor e a Morte, três itens inexoráveis na nossa passagem por este mundo!
    A vida, o princípio de tudo, o amor a almofada que nos conforta e sustenta e a morte, o fim inevitável de tudo o que pulsa...Ninguém pode fugir!
    Um abraço.

    ResponderEliminar
  32. É Cidália...
    A que ofereci a você há tempos você a excluiu.
    Foi uma pena, é assim que conhecemos os amigos.
    Lua Singular

    ResponderEliminar
  33. Que belo poema

    Beijinhos de boa e santa noite

    ResponderEliminar
  34. Mais um poema magnífico.

    Bjs.
    http://www.opecadomoraemcasa.pt/

    ResponderEliminar
  35. Adorei, Cidália !!!
    As duas coisas que temos com certeza na vida é nascer e morrer ... e entre as duas o melhor é viver amando.
    Abraços da Espanha

    ResponderEliminar
  36. É mesmo o que temos. A vida. O amor. A morte. Beijinhos.

    ResponderEliminar
  37. Bonita poesía describiendo la vida esa zona entre el nacimiento y la muerte en la que nos encontramos cosas bellas y no tanto.

    Saludos.

    ResponderEliminar
  38. A vida e a morte sem dúvida que temos certo.
    E um grande amor também deveriamos ter para amenizar as dores que as vezes são trazidas durante a vida.
    Um beijinho grande.

    ResponderEliminar
  39. Um poema que nos induz a uma profunda reflexão! Excelente e sentido momento poético!
    Beijinhos
    Ana

    ResponderEliminar

A vossa visita e comentário é o balsamo que alimenta a minha alma... Muito obrigada. Todos os poemas expostos são de minha inteira autoria, no que, apenas deverão ser partilhados com os devidos créditos da Autora: DEP. Legal: 374 492/14 - Cidália Ferreira - (Eu) 😘