domingo, 24 de maio de 2020

Será loucura certamente ...


****
Sinto falta da brisa marinha
Do cheiro das madrugadas
Do sol que acarinha
Dos passos longos, apressados
Das conversas que acalentam
Mas que da saudade se vive
E fazem parte doutros passados
*
Naquele banco onde se sentou gente
Que agora parece tão triste, vazio
Será loucura certamente
Sentir que a tristeza nos invade
Ver o mar e não poder sentir
A as ondas rebentando aos pés
E não satisfazer a esta vontade
*
Sinto falta de tudo, talvez de nada
Quando nada me foi prometido
Na verdade sinto-me atormentada
Por ter perdido a liberdade
Faltam-me os passeios à beira mar
Falta-me tudo, talvez coragem
Para atenuar esta grande saudade.
****
Cidália Ferreira

47 comentários:

  1. Que belo poema

    Bom Sábado e bom fim de semana :)

    ResponderEliminar
  2. Hermosos poema , ya vendrán tiempos donde los bancos estén repletos de vida y las calles alegres ..
    Un fuerte abrazo .

    ResponderEliminar
  3. Lindo poema e foto. Passa mesmo sensação de saudade! Por aí, já podem ir ao mar, não? Tomara consigas matar essa saudade logo! beijos, chica

    ResponderEliminar
  4. faz tempo que não vou ver o mar. beijos, pedrita

    ResponderEliminar
  5. Ver, passear junto, inspirar o odor, ouvir o barulho das ondas, deixar vaguear o imaginário, faz do mar a terapia ideal para o stress, saudade, tristeza, fomentando a Paz do silêncio, que acalma a alma e o coração.
    Gostei muito do poema, qual grito de uma liberdade perdida. Tenhamos fé, pois essa, logo logo, nos presenteará, com novos rumos e novos sorrisos de esperança.
    .
    Bom fim de semana
    Beijo

    ResponderEliminar
  6. Que poema lindo, sinto o mesmo. Beijos

    ResponderEliminar
  7. Uma belíssima poesia, Cidália
    Tudo passa!
    Um carinhoso abraço
    Verena.

    ResponderEliminar
  8. Olá querida Cidália.
    Não se atormente tanto.
    Tudo passa.
    Só temos de ser um pouco pacientes.
    E sorrir para a vida.
    Um abracinho iluminado.
    Megy Maia🌈

    ResponderEliminar
  9. Sinto falta de tudo, talvez de nada
    Quando nada me foi prometido
    Na verdade sinto-me atormentada
    Por ter perdido a liberdade
    Faltam-me os passeios à beira mar
    Falta-me tudo, talvez coragem
    Para atenuar esta grande saudade.

    O ooohhhh que maravilhosa poesia!
    Também sinto falta e saudades do cheiro do mar... Muita saudades!
    Parabéns minha linda amiga Cidália... Encantador o seu poema... Magnífico!

    Um grande abraço de Luz 🎉🌿🥀✨

    ResponderEliminar
  10. Este poema fez-me lembrar aquilo que anseio neste momento

    Sinto falta da brisa marinha
    Do sol que acarinha

    Soberba inspiração
    Parabéns
    obrigada pela partilha

    Por aqui

    http://pensamentosimagens.blogspot.com/ 

    http://momentos-perfeitos.blogspot.com/ 

    Cuide-se
    bom fim de semana

    ResponderEliminar
  11. Uma sensação comum a muito mortal!!!
    Gosto do poema Cidália!!!

    ResponderEliminar
  12. Belíssimo poema, tudo vai passar e ficaremos bem 🌈
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  13. Poema tão bonito que me deixou emocionada. Tudo vai melhorar e todos nós vamos festejar
    Beijinho

    ResponderEliminar
  14. Poema maravilhoso!!
    Bom fim de semana.
    http://www.opecadomoraemcasa.pt/

    ResponderEliminar
  15. Un poema digno de ser reflexionado en ese banco un atardecer.

    Saludos.

    ResponderEliminar
  16. Lindo poema!
    Espero que bem depressa possa dar os seus passeios a beira mar e desapareça essa tristeza.

    Beijinhos Cidália

    ResponderEliminar
  17. Não é loucura, é perfeitamente normal. Eu também me sinto assim, um pouco perdida. E muitos há que certamente perderam a sanidade a julgar pelo comportamento face ao confinamento. Gostei do poema, apesar de sentir alguma tristeza descrita em cada verso. Beijinhos e coragem!

    ResponderEliminar
  18. Boa noite Cidália,
    Belíssimo poema! Nesta fase já podemos passear nos trilhos junto ao mar para amainar as tristezas
    Beijinhos e bom domingo.
    Ailime

    ResponderEliminar
  19. Bom dia de paz e saúde, querida amiga Cidália!
    Temos a mesma saudade das ondas acariciarem nossos pés ao longo da costa... delicadamente...
    Lindo seu poema com uma saudade muito pertinente a quem doou seu coração ao mar como nós ou a quem o mar no-lo roubou.
    Tenha dias abençoados!
    Bjm carinhoso e fraterno de paz e bem

    ResponderEliminar
  20. Oi Cidália. É sempre bom vim no seu cantinho. Poesia boa para reflexão chamando atenção para saudades das coisas simples que fazíamos antes como contemplar o mar e o vento batendo em nosso rosto. Mas acredite esse tempo vai voltar. Estou de volta no blog Pedaços de mim. Isso porque não cumprir o propósito do blog Cantinho Feliz. Misturei tudo com pedacinhos de amor sem fim e o blog Pedaços de mim. Por isso volto pra colocar as coisas no lugar rsrsrs Bjs querida Fique bem

    ResponderEliminar
  21. Pois, sentimos falta de tanta coisa!
    Da vida pré pandemia!
    Da nossa normalidade!

    Lindo o seu poema que exprimo o que todos nós sentimos!

    Beijinhos

    ResponderEliminar
  22. Bella nostalgia en versos. Saludos amiga.

    ResponderEliminar
  23. Não é loucura querida Cidália.
    Loucura é ver o banco vazio e não poder sentar ali para apreciar a rua,o mar e mergulhar em pensamentos.
    Loucura é viver este atual vazio
    Xeru

    ResponderEliminar
  24. Fartam faltas, quando, cativos das circunstâncias, não vislumbramos quando tudo vai passar. Mas, vai passar!

    Um abraço. Tudo de bom.
    A ARTE DA VIDA. APON HP 💗 Textos para sentir e pensar.

    ResponderEliminar
  25. É verdade, parece que sentimos mais falta daquilo que não podemos ter.Há que haver esperança em dias melhores.
    Bjn
    Márcia

    ResponderEliminar
  26. Muito bonito...
    Aproveito para desejar a continuação de um bom domingo!

    Bjxxx
    Ontem é só Memória | Facebook | Instagram | Youtube

    ResponderEliminar
  27. Olá Cidália querida


    Lindo poema...
    Tudo isso vai passar e vamos voltar a ver os dias com olhos de felicidade.

    Beijos
    Ani

    ResponderEliminar
  28. Cidália saudades do mar, mais vamos crer que logo logo vamos matar saudades das coisas que fazíamos antes, bjs.
    http://www.lucimarmoreira.com/

    ResponderEliminar
  29. Tudo vai passar Cidália e essas saudades poderemos aplacar em breve
    O poema é melancólico porém de uma beleza especial
    Beijokinhas

    ResponderEliminar
  30. Olá querida Cidália!
    Um belíssimo poema bem delineado e bem construído, pena que seja tão doloroso
    e tão verdadeiro. Neste momento todos estamos deprimidos e ansiosos,
    mas sejamos fortes e mantenhamos a fé e a esperança nos nossos corações.
    Beijinho de paz.
    Luisa

    ResponderEliminar
  31. é verdade mas o que conta é que estamos de optima saude o resto vai vir adorei bjs

    ResponderEliminar
  32. Foto belíssima, expressando uma nostalgia que, atualmente, passa a humanidade, devido a pandemia. A poesia é encantadora!
    Beijos afetuosos!

    ResponderEliminar
  33. Ah, querida Cidália, tudo no fim ficará bem amiga.
    Eu sinto falta da maresia,do som das ondas.
    De correr pela areia e senti o toque das águas.
    Belo poema com sua marca nesta pandemia.
    Acalme que vamos ficar bem.
    Uma semana de paz e leveza.
    Beijo amiga.

    ResponderEliminar
  34. Eu consegui sentir e fazer um bocadinho do que falas e soube mesmo bem =)
    Já precisava, apesar de continuar a precisar sair daqui.

    Beijocas

    ResponderEliminar
  35. Lembrando os dias em que não pudemos sair. Mas este tempo triste está a mudar. Toda a nossa esperança é mais que legítima. Gostei do poema, Cidália.
    Uma boa semana com muita saúde.
    Um beijo.

    ResponderEliminar
  36. Esperemos que devagarinho, se consiga recuperar aos poucos, os prazeres dos gestos mais simples, dos quais todos nós temos andado arredados!...
    Quero acreditar que já estivemos mais longe de tal!
    Gostei imenso desta inspiração, que reflecte as emoções deste nosso estranho presente...
    Um beijinho grande! Boa semana!
    Ana

    ResponderEliminar
  37. Todos sentimos essa falta minha amiga.
    Maravilhoso poema
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  38. Também me sinto assim
    Gostei
    um beijinho

    ResponderEliminar
  39. Ci

    todos nos sentimos um pouco assim, mas, a fé e a esperança que temos, vai nos dar um pouco daquilo que tinhamos e que perdemos sem querer.

    beijinhos

    :)

    ResponderEliminar
  40. Temos dias assim. Temos saudades de tudo e de todos. Cada lugar e cada objecto fica as memórias.

    Beijinhos

    ResponderEliminar
  41. Também é o que sinto... saudade de tudo e de talvez nada...
    Lindo!

    ResponderEliminar

A vossa visita e comentário é o balsamo que alimenta a minha alma...Muito obrigada. Todos os poemas expostos são de minha inteira autoria, no que, apenas deverão ser partilhados com os devidos créditos da Autora: DEP. Legal: 374 492/14 - Cidália Ferreira (Eu) 😘