quinta-feira, 22 de fevereiro de 2018

Sinto que não sei viver...

O tempo passa, sinto que não sei viver
Não sei viver, se não existir primavera
Se não existir o sol, para me devolver
A força necessitada, em louca quimera
*
Existem dias onerosos, lágrimas caídas
Como nuvens carregadas que desabam
Desabam à primeira paragem, diluídas
Num sentimento trivial que me abalam
*
Sinto que o meu tempo algures passou
Perdeu-se na natureza, quiçá iluminou
E me elucidou a mente que adormeceu
*
Viajei no tempo, de coração emudecido
Olhos lacrimantes, em tempo esquecido
O tempo passou e a tristeza prevaleceu.
****
Cidália Ferreira 

43 comentários:

  1. Um poema muito triste onde acampa o desânimo.
    Abraço

    ResponderEliminar
  2. Ás vezes, sentimo-nos assim... derrotadas....mas temos que vencer.... e lutar novamente...
    Beijos e abraços
    Marta

    ResponderEliminar
  3. Um poema muito bonito, no entanto triste. Gostei de ler.

    Hoje:- Silenciada nas águas do rio.
    .
    Bjos
    Votos de uma feliz Quinta-Feira.

    ResponderEliminar
  4. Não.... você sabe viver e poetar com total amor e carinho!!!
    A primaverá é tão somente o complemento de teus versos!!
    Do amigo Marco Aurélio

    ResponderEliminar
  5. Viver e saber viver carece de aprendizagem.
    Mas leva o seu tempo e coisas há que nunca as chegamos a saber plenamente...
    Gostei muito do teu poema, é magnífico. Parabéns.
    Continuação de boa semana, amiga Cidália.
    Beijo.

    ResponderEliminar
  6. Olá Cidália
    Força nos momentos de desânimo, Deus está sempre pronto para ajudar. Bjs querida.

    ResponderEliminar
  7. Embora tristes os versos, poesia linda! Bjs 😘😘

    ResponderEliminar
  8. La primavera como a la naturaleza nos llena de vida, pero en todo el año hay que buscar lo positivo.

    Saludos.

    ResponderEliminar
  9. Nostalgia en tus versos, pero muy bellos.

    Feliz tarde.

    Besos.

    ResponderEliminar
  10. Palavras tristes que resultaram num poema bonito.
    Beijinho
    Joana

    ResponderEliminar
  11. Nostalgia y tristeza. Pero unas preciosas letras.

    Un abrazo.

    ResponderEliminar
  12. Revi-me no teu magnífico soneto.

    Beijinhos.

    ResponderEliminar
  13. Gostei muito do poema Cidália! PARABÉNS!!
    Bjs

    ResponderEliminar
  14. Cidália, Viver é um privilégio que Deus nos deu.
    Se algo a incomoda, reverte.
    Todos sabemos viver, mas sofremos agruras que devemos enfrentar com autoridade ou chutá-las do nosso caminho.
    Temos direito de ser feliz e sorrir muito das bobeiras da vida. Volte a escola!!
    Beijos
    Lua Singular

    ResponderEliminar
  15. Um dia de cada vez, sem projectos e sem expectativas :)

    Começa a correr melhor a nossa vida

    Beijinhos

    ResponderEliminar
  16. Oi Cidália,
    Mas mesmo se esse sentimento se apoderar,
    sempre existe a chance do recomeço...
    O importante é nunca desistir!
    Beijos ;)

    ResponderEliminar
  17. Muitas vezes acontece isso conosco o tempo passa mas as tristezas ficam, Cidália bjs.
    http://www.lucimarmoreira.com/

    ResponderEliminar
  18. Tristeza bonita transcrita num poema lindo
    bjs
    https://caminhos-percorridos2017.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  19. Lindo poema, mas de palavras tristes. Que venha o sol e os dias mais quentes. :) Beijinhos
    --
    O diário da Inês | Facebook | Instagram

    ResponderEliminar
  20. Querida Cidália.

    A tristeza que se lê neste bonito soneto, deve-se à estação do ano em curso. O Inverno não é propício a deixar levitar o espírito em devaneios sonhadores. Tudo nos parece mais triste e desolador, mas amanhã será novo dia. :)

    Beijinhos e parabéns. A melancolia também pode ser muito bela.

    ResponderEliminar
  21. Que belo poema :)
    https://retromaggie.blogspot.pt

    ResponderEliminar
  22. CIDÁLIA,

    não seja tão exigente com você!

    Deixe fluir tudo, leve e solto.

    Um abração carioca.

    ResponderEliminar
  23. Amiga, como passa rápido! As vezes tenho essa impressão ainda não vivi, a vida passou por mim. Parabéns pela linda poesia. Bjus

    ResponderEliminar
  24. Amiga, Viajei no tempo, de coração emudecido quantas vezes imaginei assim, viajei no tempo e não vivi. amei sua inspiração, mais uma bela poesia. abraços

    ResponderEliminar
  25. Mais um belo e triste poema, que o sol nasça belo e resplandecente pós a tempestade. =)

    MRS. MARGOT

    ResponderEliminar
  26. Tão triste, mas tão belo de triste, que me deixou triste de tristeza triste
    Beijo e feliz fim de semana

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Mais a sério: Parabéns. Embora triste é um poema repleto de sensibilidade e ternura. Gostei muito
      Bjo

      Eliminar
  27. Lindo poema!!! Eu sinto o mesmo!
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  28. A passar por cá para conhecer mais um poema.


    Isabel Sá
    Brilhos da Moda

    ResponderEliminar
  29. Que a tristeza passe também e dê lugar à tranquilidade, alegria. Bom fim de semana!

    ResponderEliminar
  30. Existem dias onerosos, lágrimas caídas
    Como nuvens carregadas que desabam
    Desabam à primeira paragem, diluídas
    Num sentimento trivial que me abalam

    Minha querida Cidália, destaquei esse verso porque tem dias que por algum acontecimento me sinto assim, parece que tudo desaba sobre mim, preciso de forças para superar. Linda poesia, amei! Abraços, bom fim de semana.

    ResponderEliminar
  31. Amiga Cidália,

    Venho reiterar o meu pedido de desculpas, que já deixei lá no meu cantinho, pelo meu lamentável lapso de ontem e que só agora me apercebi.
    Foi uma distracção da minha parte, que muito lamento.
    Agradeço e espero a sua compreensão.

    Um beijinho e bom fim de semana.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Janita acontece a todos!
      Ainda à pouco, li num blogue em comum, chamarem de Marta, ao Autor do post/poema. loool

      Beijinhos, obrigada pelo carinho. Bom fim de semana

      Eliminar
  32. Todos temos momentos, assim... mas de alguma forma... lá haverá um dia, onde um raiozinho de sol, nos devolve a esperança e a vontade de retomar a vida, com um novo impulso...
    Nunca se pode recuperar o passado... mas sempre se pode escolher, em não comprometer o presente...
    Um poema triste... mas muito belo... e intenso...
    Beijinho
    Ana

    ResponderEliminar
  33. Amiga Cidália, quanta desilusão e dor, contida nas palavras deste triste mas belo soneto.
    Por muito sombrio que seja o dia de hoje, amanhã certamente o sol voltará a brilhar.
    Beijinhos
    Maria de
    Divagar Sobre Tudo um Pouco

    ResponderEliminar

A vossa visita e comentário são o elixir do meu coração...Muito obrigada...