domingo, 22 de outubro de 2017

Nestas águas navegamos lado a lado

Nestas águas perfumadas da nossa essência
Onde navegamos e nos olhamos serenamente
Trocamos sentimentos sem falarmos
Através do nosso olhar de inocência
Onde demonstramos uma intensa saudade,
Somos cumplicidade de uma vida
Onde tantas vezes nos entregamos à loucura
E nestas águas navegamos lado a lado
Acompanhados da carinhosa fragrância 
.
Este perfume que exala a flor de lotus 
Tem um sentido especial à nossa volta,
Alegram nossos dias, mesmo que haja revolta
Trazem recordações, sentimentos verdadeiros,
Podem passar as turbulências do momento
Podem as lágrimas escorrer, pouco importa
Podem as palavras, por vezes, amargar 
Mas se soubermos que estamos em sintonia
Não há nada que nos faça naufragar.
***
Cidália Ferreira.

38 comentários:

  1. Lindas águas e românticas...Adorei a poesia! bjs praianos,chica

    ResponderEliminar
  2. Olá, Cidália!
    Gostei do teu poema (Este perfume que exala a flor de lotus / Tem um sentido especial à nossa volta,)Parabéns.
    Desejo que tenhas uma ótima semana.
    Um beijo.
    Pedro

    ResponderEliminar
  3. Querida Cidália
    Uma imagem simplesmente maravilhosa a acompanhar um poema que é extremamente verdadeiro!O que é preciso é olharmos ambos na mesma direcção.
    Que beleza de escrita! Quanta inspiração!
    Bom domingo.
    Um beijinho
    Beatriz

    ResponderEliminar
  4. Diante dessas palavras tão lindas não temos o que falar,somente que seu poema é lindo demais.
    Bjs amiga Cidália e um ótimo final de domingo.
    Carmen Lúcia.

    ResponderEliminar
  5. Amiga Cidália, nessas águas perfumadas da vida existe almas tão belas como a sua. Linda inspiração, maravilhosa poesia. Parabéns! grata pela visita e participação no Poetizando, amei querida, obrigada! Tenha um abençoado Domingo. Bjuss

    ResponderEliminar
  6. Olá querida Cidália! Mais uma linda poesia! Imagem perfeita para uma grande poetisa como você se inspirar. Que as águas floridas perfumem seus dias. Parabéns pela sua linda participação lá no Poetizando. Amei! Abraços com desejos de felicidade.

    ResponderEliminar
  7. Que maravilha este poema e muito bem ilustrado por uma magnifica fotografia.
    Um abraço e bom Domingo.

    Andarilhar
    Dedais de Francisco e Idalisa
    Livros-Autografados

    ResponderEliminar
  8. Amiga Cidália, apreciei e amei sua participação no Poetizando e vim me maravilhar com sua linda poesia. Uma bela inspiração, de um doce amor. que essas águas perfumada, perfume seus dias. Bjus

    ResponderEliminar
  9. Boa tarde. Estou de volta, depois de oito dias ausente e de mais dois sem Internet que passei a ter agora, apesar do técnico só cá vir amanhã.
    Enfim coisas da tecnologia
    Bonito poema. Gostei.
    Abraço

    ResponderEliminar
  10. Boa tarde, amiga Cidália, naveguemos em águas perfumadas pela flor de Lótus, e será uma viagem maravilhosa se estivermos em companhia da pessoa amada.A imagem é deslumbrante. Grande abraço!

    ResponderEliminar
  11. Navegar ... caminhar ... lado a lado é o mais desejado!
    Gostei de ler e gosto do som!!!bj

    ResponderEliminar
  12. Um poema lindo e amoroso, gostei muito! :) Beijinhos e boa semana.
    --
    O diário da Inês | Facebook | Instagram

    ResponderEliminar
  13. Lindo demais,amiga Cidália!

    Que seu navegar seja sempre com o amor ao lado e em eterna felicidade. Imagem linda!


    Obrigada pela visita

    Beijos sabor carinho e um fim de semana abençoado

    Donetzka

    Blog Magia de Donetzka

    ResponderEliminar
  14. Mais um bonito poema!
    Aproveito para desejar uma ótima semana!



    Isabel Sá
    Brilhos da Moda

    ResponderEliminar
  15. Lindo poema, Cidália. Também gosto muito da flor de lótus, tenho duas pinturas alusivas a essa flor. :) Beijinhos

    ResponderEliminar
  16. Cidália linda a poesia palavras que tocam, muitas vezes palavras podem amargar mas não há nada que nos faça naufragar, muito bonito o poema Cidália bjs.
    http://www.lucimarmoreira.com/

    ResponderEliminar
  17. Nada importa, importa apenas o momento!
    Delícia de poema, Cidália, delicado e com belo conteúdo.
    Beijo, uma feliz semana.

    ResponderEliminar
  18. Encanto e romantismo, no seu melhor!
    Um poema lindíssimo, de ler e apreciar... e que se conjugou deliciosamente com a soberba imagem...
    Adorei tudo, Cidália! Beijinhos! Feliz e inspirada semana!
    Ana

    ResponderEliminar
  19. Gosto da música que acompanha o teu blogue!! A imagem acima do poema é lindíssima,flores bonitas que a imagem tem!! Quanto ao poema,está magnífico,gostei imenso e desejo que a tua semana seja cheia de alegria e muita saúde!!

    ResponderEliminar
  20. Olá, lindo poema,trocar, mostrar, sentimentos sem falar atravez do olhar, é maravilhoso.
    Feliz semana,
    AG

    ResponderEliminar
  21. Preciosos versos, amiga mía.

    Besos enormes y feliz tarde.

    ResponderEliminar
  22. Olá Cidália
    Lindo poema, bjs querida.

    ResponderEliminar
  23. Um poema e uma imagem muito românticos. Gostei muito, Cidália.
    Uma boa semana.
    Um beijo.

    ResponderEliminar
  24. Belo testemunho de eterna cunplicidade.
    Cadinho RoCo

    ResponderEliminar
  25. Gostei do poema e da linda imagem!
    Bjs

    ResponderEliminar
  26. que lindo adorei
    http://retromaggie.blogspot.pt

    ResponderEliminar
  27. è tão bom navegar nas tuas palavras!

    Beijinhos Cidália

    ResponderEliminar
  28. Lindo poema, cara amiga Cidália. Um abração daqui do sul do Brasil. Tenhas uma linda semana.

    ResponderEliminar
  29. Querida Cidália,

    Tão belo e sublime este teu soneto.
    A começar pelo título, nesta bela metáfora:
    "Nestas águas navegamos lado a lado"
    Quando existe um sentir profundo, a distância
    se cristaliza no "perto"...
    A imagem é linda e romântica a combinar com
    o soneto.
    O soneto é uma devoção genuína de uma entrega
    de sentires raros, bem expressados na flor
    de lótus, como simbologia de uma beleza de
    amor consciente do seu valor.
    Adorei!!
    Semana feliz, poetisa!
    Beijinhos.

    ResponderEliminar
  30. Cidáliamiga

    Quase um ano depois vejo que a tua veia poética não perdeu velocidade. Penso que até melhorou..

    Não se recebeste o artigo que fiz na semana passada, Tinha a ideia de to ter enviado. Mas, pelo pelo não, aqui fica

    Um pesadelo horrendo

    Por Antunes Ferreira
    Foi dum pesadelo, a depressão bipolar, que consegui sair e quase não acredito que bastou um clique para
    aparecer a recaída e outro clique para recomeçar a viver… Sejamos claros: durante quase um ano em Lisboa e Goa e de novo em Lisboa fui uma pedra de basalto sem ligar ao que se passava à minha volta, à minha família, às minhas Amigas e aos meus Amigos que sempre, mas sempre! me empurraram para um caminho ressuscitado. Nunca lhes poderei agradecer.
    Mas mesmo assim faço-o do fundo do coração, sabendo que nada valho, intercalado com um muito obrigado. A vida é madrasta e não há rosas sem espinhos, nem semente semeada que dará em tempo oportuno o fruto da felicidade. Porém quase um ano não a consegui desatar de um silêncio desumano, marmóreo e tumular.
    Donde quero uma vez mais sublinhar os resultados que consegui alcançar e chegar aos objectivos mais consentâneos e resumidos no que o povo diz – esta vida são dois. Contudo o ano horribilis durou pelas minhas contas 303 dias. Um tsunami bipolar é mais do que descer aos infernos sem saber que os podia deitar fora pela janela aberta da felicidade e da euforia que queria voltar a desfrutar.
    Perdoem-se leitores este desabafo que é mais confissão; embora não tenham sido parte duma dor que senti na pele e na carne que não me era possível sair desse nevoeiro sem cavalo branco nem sebastião, sempre estiveram comigo nas horas mais más. Repito: a vida é madrasta e o contar dos dias desanimados e trucidados por mor de uma maleita indiscritível é uma vereda negra que nos amarga os meses ´perdidos dum calendário também perdido e lancinante.
    Hoje fico-me por aqui na companhia duma Grande Mulher de nome Raquel que me acompanhou como sempre me acompanha nos dias mais ácidos duma doença que nos tira o amor à Vida. Depois no sábado virão os filhos e as filhas/noras e os netos e a neta que são para mim os melhores do Mundo. Do Mundo? Do universo sem buracos negros nem cassiopeias mas estrelas brilhantes que nos dão o alento para alcançar o objectivo mais ansiado - viver.


    Depois desta odisseia espero-te, como sempre, na NOSSA TRAVESSA

    Qjs do Henrique, o Leãozão








    ResponderEliminar
  31. Este poema sobre a cumplicidade de uma vida
    está muito bem estruturado, expressivo, tocante
    e belíssimo.
    Parabéns poetisa.
    Grande Abraço Cidália.
    ~~~~~~~~~~

    ResponderEliminar
  32. Apaixonante poema! Sentimos o perfume, paixão e cumplicidade em cada palavra!
    Muito bem construído e com uma aura perfumada plena de amor!

    Beijinhos amiga Cidália!

    ResponderEliminar
  33. A imagem é linda e o poema magnífico!
    Excelente inspiração, Cidália!
    Um beijinho

    ResponderEliminar