terça-feira, 31 de janeiro de 2017

É a chuva, lágrimas do meu pensamento

Resultado de imagem para imagens de chuva, tristes
Enquanto vejo a chuva escorrer na vidraça
Meus olhos choram, tristes, desorientados 
Sinto, que à minha  volta reina a desgraça
Pelos pingos que  escorrem tão apressados
.
Neste cinzento a  minha vida faz sentido
Quando por  perto te  sonho e me entrego
Aos desvairos, meu imaginário escondido
Sonho meu, incompreensível, não o nego
.
É a chuva, lágrimas  do meu  pensamento
Que cai sobre mim, deixa-me em tormento
Neste vidraça molhada onde  vou esperar 
.
Mas enquanto  desespero pela tua chegada
Falta-me o sol e sinto-me  desaconchegada 
Neste canto onde a solidão acaba de chegar
****
Cidália Ferreira 

22 comentários:

  1. Boa tarde Cidalia
    Que beleza de texto. Triste mais teu seu encanto. Que a segunda seja breve. Que a terça seja leve. Que a quarta seja alegre. Que a quinta seja doce. Que a sexta não demore. Que a semana seja incrível.

    ResponderEliminar
  2. Um soneto muito triste à espera do reencontro do amor.
    Lindo Cidália.
    Bjs-Carmen Lúcia.

    ResponderEliminar
  3. Que a solidão se aquiete, vá embora e o sol brilhe! LINDA! bjs, chica

    ResponderEliminar
  4. A chuva é algo mágico, que tanto pode espelhar tristeza como alegria e conforto, quando estamos no quentinho de casa!
    Um beijinho,
    http://chicana.blogs.sapo.pt/

    ResponderEliminar
  5. Minha querida, muitas vezes a chuva lava-nos a alma e emergimos com mais coragem, para continuar...
    Acredita o sol voltará a brilhar.
    Adorei o poema. Admiro a tua escrita minha poetisa.
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  6. O que a chuva tem de melhor é que sempre nos deixa a suspirar pelo sol.
    Um abraço

    ResponderEliminar
  7. Mais um excelente e melancólico soneto.

    Parabéns!

    Beijinhos.

    ResponderEliminar
  8. Espero que o sol a anime para que a sua
    belíssima poesia seja menos triste.
    Um bj. de muita amizade
    Irene Alves

    ResponderEliminar
  9. Dias de chuva trazem por vezes memórias de outros tempos.
    Maravilhoso poema.
    Beijinhos
    Maria

    ResponderEliminar
  10. Lindo Cidália
    Senti uma tristeza doída.
    Beijos
    Minicontista2

    ResponderEliminar
  11. Maravilho
    Obrigada pelo carinho
    Minicontista2

    ResponderEliminar
  12. Olá Cidália
    Depois da chuva o sol volta sempre a brilhar. Bjs amiga.

    ResponderEliminar
  13. Um belíssimo poema minha amiga e como diz a Lucinalva, "Depois da chuva o sol volta sempre a brilhar".
    Um abraço e bom Fevereiro.
    Andarilhar || Dedais de Francisco e Idalisa || Livros-Autografados

    ResponderEliminar
  14. LINDÍSSIMO!!! Um poema inspirado na chuva escorrendo pela vidraça que comparas ás lagrimas da alma/pensamento. Adorei....apesar de amargurado não deixa de ter a sua beleza pecualiar e a construção muito bem conseguida.
    Feliz dia amiga com o sol a brilhar um pouco

    ResponderEliminar
  15. Querida Cidália
    No fim da tempestade, vem a bonança.
    Lindo poema que, só por isso , merece que a espera e a solidão não sejam por muito tempo.
    Continuação de uma boa semana.
    Um beijinho
    Beatriz
    Embora sem condições para escrever, publiquei um excerto de um texto do meu pai.

    ResponderEliminar
  16. Olá, Cidália!
    Este poema é muito bonito, no entanto muito triste!! O sol chegará quando menos esperares. Adorei amiga!

    Beijinhos. Espero que os teus filhotes e netas estejam bem.

    ResponderEliminar
  17. Mais uma inspiração lindíssima e tocante! Com as emoções à flor da pele...
    Uma delícia de ler!
    Beijinhos! Continuação de uma feliz e inspirada semana!
    Ana

    ResponderEliminar
  18. Cara amiga Cidália, tu estás no teu habit natural, ou seja, paixão e natureza inspiram teus belos poemas. Um abraço daqui do sul do Brasil. Tenhas uma boa noite.

    ResponderEliminar
  19. Oi Cidália
    Engraçada? Você não viu nada
    Beijos
    Minicontista2

    ResponderEliminar