sábado, 31 de dezembro de 2016

Sempre em vossa companhia; Feliz 2017.


Este ano chegou ao fim, não posso dizer que foi mau...Nunca ninguém está satisfeito com nada, ou seja, queixamos-nos sempre de alguma coisa. Posso dizer que, 2016, foi um "marco" na minha vida. Situações que nos surgem, e cave-nos saber lidar com elas, sabendo ajustar a nossa vida à situação. Eu acredito que somos postos à prova...Porém, lembremos-nos daqueles que nada têm, outros que passam a vida em camas de hospitais sem familiares por perto... etc...etc...
O que peço para o Ano que está a horas de entrar, é que, continue por aqui, com saúde. O Ano Novo vai-me trazer um enorme presente. Um netinho, (um mano para a Bruna), por isso já tenho estar feliz.

Quero também agradecer aos amigos deste cantinho, que me visitam e comentam sempre com carinho. Obrigada pela vossa lealdade. Espero poder contar com todos vós nesta "estrada da vida", em 2017, a fim de podermos dar e receber boas poesias, bons textos, e outras coisas mais. Que o sol brilhe sempre nos  nossos corações. O caminho é para a frente.

Então, que o NOVO ANO nos traga: Paz, amor, alegria, fraternidade, harmonia, sucesso, prosperidade, fé, e muita esperança...
Resultado de imagem para gifes de ano novo

quarta-feira, 28 de dezembro de 2016

Sou a poesia, onde tantas vezes desespero

Resultado de imagem para imagens livros para poesia
Entre as folhas escritas e tantos desejos
Foste e és, fonte de toda a minha poesia
És música dos meus desejos entre beijos
Aqueles que imaginei dar-te em demasia
.
Tantas paginas escritas, quantas saudades
Quantos momentos chorados, mas vividos
Tantos sonhos por realizar, quão verdades
Foram escritas, pelos sentimentos retidos
.
Foram dias, meses, que passaram a correr
Foram momentos tão solitários sem te ver
Assim termina mais um ano, eu te venero
.
Continuas a ser minha fonte de inspiração
Musica que precisa  meu solitário coração
Sou a poesia, onde tantas vezes desespero.
****
Cidália Ferreira.

segunda-feira, 26 de dezembro de 2016

Numa espera, onde tantos dias passam

Resultado de imagem para imagens saudades
Numa espera, onde tantos dias passam
Onde nem sinal de ti, apenas a brisa
Da tristeza e da ausência, 
Onde este sol pouco me aquece 
Deixando a saudade entrar em desespero,
Num ondular cinzento de esperança
De uma réstia ao pôr-do-sol
Onde espero feita criança,
Será tua chegada, meu consolo
Para alegria da minha essência, 
.
Espero em silêncio até o sol aparecer
De coração preparado para o receber,
Recordações brotam lágrimas em meus olhos
Deixando meu coração em tristeza,
O dia começa e acaba
E nem sombra de ti, para me ver
És a brisa que me alimenta a alma
E o crepúsculo que acalma as ondas,
Aqui espero, talvez em vão
Que chegues, para confortar meu coração
***
Cidália Ferreira

sábado, 24 de dezembro de 2016

UM SANTO NATAL A TODOS VÓS

Este Natal, talvez um dos mais tristes para mim, por razões óbvias. Mas, não podia passar sem vos desejar boas festas, bem como, agradecer pelo facto de terem estado comigo neste ano que está a terminar. O meu desejo é para que, continuem comigo, pois só assim, este blogue faz sentido. 

Para este Natal peço: Paz, amor e harmonia, no aconchego familiar... Compreensão e fraternidade. Principalmente, que tenhamos saúde. Que todo o Mundo tenha direito ao Natal, dentro das possibilidades de cada um...Lembremos-nos de quem espera apenas uma sopa quente...Não entremos em exageros, porque Natal, pode ser todos os dias do ano

FELIZ NATAL  

quinta-feira, 22 de dezembro de 2016

A saudade manda, meu coração não controla

Resultado de imagem para imagens de saudade
Quando em nossas mãos sentimos entrelace
O carinho da cumplicidade, o calor, a união 
Palavras sempre escritas, esperando opinião
Ficam fechadas para sempre, sem desenlace
.
A nossa  cumplicidade  caminha lado a lado
Podem haver contratempos, até tempestades
Fecharem-se portas mas ficam as afinidades
Posso não ser teu sol, mas ser o céu estrelado
.
A saudade manda, meu coração não controla
Em todos os recantos, sinto de ti, o perfume
Sinto-me à deriva  com falta do teu  costume
É a saudade, em  meu coração, que  se isola.
****
Cidália Ferreira

terça-feira, 20 de dezembro de 2016

O dia acabava, não te consegui encontrar

Resultado de imagem para imagens romanticas
Ondulam suavemente ao cair da tarde
As águas, no seu dourado predominante 
Sente-se a aragem sussurrando em silêncio
Nas margens, que afloram sentimentos,
Ouvem-se ecos da tua voz que alimento
Numa procura em doçura constante 
Sobre pequenos espaços da natureza
Onde medito sobre mim, sobre ti, sobre nós
Esperando serenamente pelo momento
.
O dia acabava, não te consegui encontrar
Segui o rasto do teu perfume deixado no ar
Silenciando meu coração que esperava,
Imaginava tua voz, doce, meiguinha
Sussurrando ao meu pequeno coração,
E no silêncio deste rio onde o sol se pôs
Soprava a brisa fresca, quanta beleza
Suavemente um fascínio de ondulação,
Ao cair da tarde, aqui, por ti quero esperar.
***
Cidália Ferreira

segunda-feira, 19 de dezembro de 2016

O Aniversário da nossa Bruna

Hoje é dia do aniversário da nossa Bruna, faz doze anos (12). Como podem ver, uma verdadeira princesa. Está grande e linda. É verdadeiramente a luz dos meus olhos. Quis Deus que fosse assim. (diferente mas feliz). É muito amada por todos os que a rodeiam. Tem a prima,(Maria Clara), que lhe veio fazer muito bem, a ela e aos seus Papás. Hoje, tenho a certeza que vai festejar e estar muito feliz rodeada de família. Nós, mesmo de longe, desejamos que sejas, não só hoje, mas sempre muito feliz . Que esse sorriso lindo e iluminado te acompanhe sempre. És um pedaço de nós.

"Surpresa para quem me lê e me segue desde inicio. É que, a Bruna, vai ter um irmão. Na Páscoa já fará parte da família."

Este ano não passamos o Natal juntos, mas todos, estão nos nossos corações. FELIZ ANIVERSÁRIO PRINCESA. Saudades, muitas.

sexta-feira, 16 de dezembro de 2016

Haverá sempre um raio de luz, de ti, ausente

Haverá sempre, um  raio de luz, em mim
Mesmo longínquo meu coração se alegra
Haverá sempre o teu  perfume de jasmim
Para os meus sentidos inspirar, com regra
.
Sinto aconchego quando a tua luz aparece
É a tua presença, luz que  sempre me guia
Podem ser em pequenos raios,  mas aquece
E viver sem ti, meu coração não conseguia
.
Serás sempre meu raio atrás das montanhas
Dando-me a força  que necessito para viver
Neste confuso tempo, enublações estranhas
.
Podes nunca aparecer, mas sempre presente
Neste  meu coração que  te deseja  dissolver
  Haverá sempre um raio de luz, de ti ausente  
****
Cidália Ferreira

quarta-feira, 14 de dezembro de 2016

Murmurava o mar tão revoltado

Murmurava o mar tão revoltado
As ondas agitadas se desfaziam
Nos rochedos já cansados de tanta espera,
Eu olhava esta revolta e em silêncio
Escutava o barulho que ensurdecia,
Meu coração tremia em desalento
Pela revolta que deste mar assistia,
Entrestecida, em revoltado momento
Sentindo meu coração, assustado
.
Na turbulência das águas revoltadas
Deixo que meu coração fale sozinho,
E na saudade deste mar apaixonado
Onde outrora me entregaste teu carinho
Em areais, agora desaparecidos
Apenas rochedos murmuram baixinho,
Nesta revolta onde somos tão parecidos
Só o mar pode ser meu concelheiro
Indicando ao meu coração, o caminho.
***
Cidália Ferreira

segunda-feira, 12 de dezembro de 2016

Mas esperar, é sinal da minha saudade

Um lugar reservado em aragem suave
Onde apenas a brisa é balsamo d'alma
Me sussurra como uma esvoaçante ave
Deixando-me à espera. Ansiosa calma
.
Espero por ti em saudoso sentimento
Que faz  esvoaçar  pensamentos vãos
Teu  lugar guardado a cada momento
É como o pôr-do-sol em minhas mãos
.
Teu lugar iluminado, muito grandioso
Apenas tu o ocupas, és muito  preciso
Que lado a lado espero com ansiedade
.
Sopra a brisa  num mar  em fim de dia
Que de lembranças me  deixam alegria
 Mas esperar, é sinal da minha saudade.
****
Cidália Ferreira  

sexta-feira, 9 de dezembro de 2016

Meu coração manda escrever em sentimentos

Meu  coração manda escrever em sentimentos
Aquilo que minha boca não diz, mas que sente
A saudade que aperta, em solitários momentos
A voz do meu saudoso coração que não mente
.
A saudade aperta, deixa meu peito em desalento
Guarda sentimentos para sempre, e não esquece
Quando teu carinho  me davas, para meu alento
Saudade que o meu coração sente e se enternece
.
Um lacrimejo no  meu olhar que  escreve o amor
Uma lágrima  retraída  num reboliço de amargor
Saudade  que me acompanha  até ao fim da vida
.
Escrevo de coração cheio de tudo, talvez de nada
Tantas coisas partilhámos, sinto-me desorientada
Neste momento triste, meu coração não te olvida
****
Cidália Ferreira

quarta-feira, 7 de dezembro de 2016

No silêncio das folhas que envelhecem

No silêncio das folhas que envelhecem
Onde nos perdemos pela beleza
Das cores que nos enchem de alegria
E dos espelhos de água que dão certeza
Que devemos olhar e espalhar magia
Pela natureza que tanto nos oferece
E nos acalma em momentos de incerteza,
.
Meu olhar engrandece com as cores
Meu coração viaja entre espaços de calma
Meu sentimento se mistura na magia do silêncio
Nas águas flutuam as mais lindas mensagens
Nas folhas carregam estados de alma
Que nos guiam aos verdadeiros valores
E dos sentimentos em frescas aragens,
.
Não há brisa... não um sinal de ti
O sol escondeu-se, talvez esteja tapado
Pelas folhas que caiem tão lentamente
Meus olhos enchem-se de saudade tua
Não quero andar sozinha por aqui
Quero contigo passear, sorrir eternamente
No silencio das folhas que envelhecem.
***
Cidália Ferreira.

segunda-feira, 5 de dezembro de 2016

Nesta dança para ti. Só o meu coração sente

Dançava ternamente em sensual aventura
Envolta, de acetinadas fitas e teu carinho
Nesta dança, tu és dono da minha cintura
E das minhas curvas fazes o teu caminho
.
Meu corpo estremece, quanta sensualidade
Quando és música que em meu corpo entra
Como partículas de desejos, tenho vontade
De dançar  contigo, nada nos desconcentra
.
Vem dançar comigo, provoca-me o delírio
Segura meu corpo, entre tuas suaves mãos
Que desejam perder-se em sensual martírio
.
Ao ritmo da dança que nos embala a mente
É tua presença, o elixir, em momentos sãos
Nesta dança para ti. Só o meu coração sente
****
Cidália Ferreira.

sábado, 3 de dezembro de 2016

Coisas e mimos para quem está longe


Nem tudo se resume a poesia, por isso, tenho o gosto em partilhar pequenas coisas convosco. Estamos quase no Natal. O meu, ou o nosso, não sei como vai ser, poderá ser apenas a três. Este ano não passo com os meus filhos que estão na Suiça, no entanto, estaremos sempre "juntos".  Como existe uma encomenda para seguir para a Suíça aproveitei para fazer uma camisola para a Maria, com botões da hello kitty. Fiz também estes sapatinhos em lã para um bebé que está a caminho. Será menino. Um irmãozinho para a nossa Bruna. Claro, sendo a Bruna "especial" tem outro tipo coisas que também seguem, entre outras coisas, para os filhos degustarem.

Espero que gostem...Bom fim de semana.


quinta-feira, 1 de dezembro de 2016

Nossos olhares se cruzam em pensamentos

Nossos olhares se cruzam em pensamentos
Entre sorrisos desejosos de tanto querer,
Nossos corpos se tocam intensamente
Sentindo o calor que aflora sentimentos
Em momentos que nos conduzem ao prazer,
Sorriem nossos rostos de cumplicidade
Num olhar profundo, terno de verdade
Onde tantas coisas ficam por dizer
.
Nossos olhos dizem o que boca não diz
Mas lemos, nos nossos lábios, o desejo,
Num abraço terno pulsam os corações
Que fazem despertar saudosos beijos
Fazendo do nosso momento o mais feliz,
Olha-me, abraça-me, faz-me sentir mulher
Mesmo que o imaginário sejam ilusões
Que os nossos olhares tenham que escolher.
***
Cidália Ferreira.