sexta-feira, 15 de janeiro de 2016

Acorrento-me...

Acorrento-me isolada da imensidão
Onde sofre meu coração, por castigo
Nem o sol o faz sorrir, neste momento
Caem desorientadas, lágrimas de sentimento
Por não ter valor, nem ser exemplo
Por caminhar em caminhos perigosos,
Acorrento todo este sofrimento
Que tanto me causa estranha dor
Até o sol que brilha parece chorar
Nos momentos de maior precisão,
Não sou ninguém, não tenho valor
Apenas tenho sentimentos e sofro
Por não haver perdão que me alivie 
Nem uma aragem que te faça voltar,
Sinto picadas no meu coração, que dói
Acabado por perder a alegria que sentia
Quando apenas só queria desabafar
Mas o sol sumiu e de mim esqueceu,
Deixou-me acorrentada à triste solidão.
***
Cidália Ferreira 

29 comentários:

  1. Pois sim.
    Rotinas são vividas, enquanto sonhos envelhecem



    abç

    ResponderEliminar
  2. A solidão nos deixa acorrentados,mas precisamos tentar sair ilesos e com o coração aberto para receber novas aragens.
    Lindo Cidália.
    Bjs e um lindo final de semana.
    Carmen Lúcia.

    ResponderEliminar
  3. Para uns solidão para outros uma conversa consigo mesmo...
    O mundo anda meio lotado; é sempre bom estarmos de peito aberto até para a solidão.
    Adorei.
    Obrigada pela sua presença lá pela casa, e um bom final de semana é que venha 2016 kkk.
    Abraços
    janicce.

    ResponderEliminar
  4. Boa tarde, solidão, saudade que nos faz parar no tempo, o tempo corre rápido e não para, motivo que o devemos acompanhar, aproveitar todos os bons momentos e vive-los intensamente, mesmo agora era hoje, o amanhã já ai vem.
    AG

    ResponderEliminar
  5. Espero que o sujeito poético se consiga libertar...
    Um beijo grande, Cidália.

    ResponderEliminar
  6. A solidão mata, magoa, fere. Evitá-la será sempre o melhor remédio e/ou caminho. Triste mas muito sentido poema
    Bjo

    ResponderEliminar
  7. A solidão é o nosso pior inimigo.

    Excelente e melancólico poema.

    Beijinhos.

    ResponderEliminar
  8. Marco Aurélio - Brasil15 de janeiro de 2016 às 20:40

    Sim... a saudade nos acorrenta... nos isola dos amigos e dos amores que cultivamos...
    Cidália... um ótimo fim de semana....

    ResponderEliminar
  9. ÁS vezes é necessário cortar os grilhões e soltar-nos,
    beijo amiga e bom fim de semana

    ResponderEliminar
  10. Boa noite Cidália,
    Um lindíssimo poema!
    Concordo com o comentário da Mira, que assino por baixo;))!!!
    Beijinhos e bom fim de semana.
    Ailime

    ResponderEliminar
  11. A solidão é um sentimento triste, bom final de semana.
    Vídeo novo: https://www.youtube.com/watch?v=WflDsh0kjCo
    Blog: http://arrasandonobatomvermelho.blogspot.com.br/

    ResponderEliminar
  12. Concordo, é uma tristeza muito bela.
    Dizem que o amor não correspondido, as tristezas do amor, as saudades é que geram os mais belos poemas e vc prova que é verdade.
    Mas hoje é meu aniversário, venha comemorar comigo.
    Beijos

    http://odiariodaescrava.blogspot.com.br/

    ResponderEliminar
  13. Ótimo sábado, Cidália!!!!!!!!!!! Beijos

    ResponderEliminar
  14. A solidão deixa-nos sempre acorrentados.
    Gostei.
    Um abraço e bom fim de semana.

    ResponderEliminar
  15. Oi Cidália,
    Devemos sempre brigar com a solidão e dela ganhar.
    Eu consigo, eu faço, eu aconteço.
    Beijos
    Minicontista2

    ResponderEliminar
  16. Uaal Lindo Lagrima Escorreu :c Lindoo ♥

    http://www.quintagaveta.com/

    ResponderEliminar
  17. OI CIDÁLIA!
    FICAR ACORRENTADO A UM AMOR QUE SE FOI OU A SOLIDÃO, É UM EXERCÍCIO DE VIDA POR DEMAIS DOLOROSO.
    TEU POETAR É LINDO, POIS BUSCAR NA TRISTEZA A BELEZA É MÉRITO, AMIGA.
    ABRÇS
    http://zilanicelia.blogspot.com.br/

    ResponderEliminar
  18. As vezes, é preciso fazer um grande esforço e quebrar os elos dessa corrente, Cidália.
    O poema é bonito, mesmo cheio de dor.
    Beijos!

    ResponderEliminar
  19. ninguém, nem nada deve viver acorrentada.
    é preciso soltar as amarras e ser feliz.
    um bom fim de semana.
    beijo
    :)

    ResponderEliminar
  20. Cidália minha amiga
    Ninguém deve viver acorrentada à solidão
    É sofrimento que faz sangrar o coração.
    É preciso se libertar e voar para os braços da felicidade. Lindo poema mas ... tão triste!!!!
    Um maravilhoso final de semana
    Beijos

    ResponderEliminar
  21. Bom poder se conhecer melhor... Bjbj Lisette.

    ResponderEliminar
  22. muito lindo o teu blog e teu escrever...
    todos temos nossos momentos que podem impulsionar novos conhecimentos. bjs

    http://0relicariodeemocoes.blogspot.com.br/

    ResponderEliminar
  23. Olá, Cidália!

    A sua poesia tende a ser melancólica e sofrida, por ausência do amado ou por se sentir só e desamparada.
    Neste poema, ou melhor, nesta prosa poética (o poema tem de ter intervalos/espaços entre cada estrofe, para ser considerado como tal, mas cada pessoa rege e manda na sua própria escrita) sente-se acorrentada a uma solidão, que tem uma forte explicação: a ausência dele, que nem um ventinho o faz voltar.

    "Por não ter valor, nem ser exemplo" escreveu a Cidália, mas eu tenho de discordar, pke tem de consciencializar-se de que tem valor, que o que faz, faz bem e é um excelente exemplo para toda a gente. Aqui, nota-se a sua tendência para a desmoralização e reduzida autoestima.
    O sol nasce todos os dias, só que as nuvens, de tão densas, ou devido a qualquer outro fator do clima, não permitem que o vejamos.

    Em relação ao comentário, que deixou no meu blogue, tenho de confessar-lhe que estranhei a sua ausência, pke, não só em relação a mim, mas a todos os bogues que comenta, é quase sempre a primeira a aprecer, mas, tb, coloquei outras hipóteses. Afinal, é a extensão e o conteúdo do k escrevo, que têm de ser lidos, atentamente, segundo as suas palavras, o motivo do ligeiro "atraso". Eu não sei escrever "coisas" leves, algo k se leia "do pé pra mão". Apareça quando quiser e desde já muito obrigada pelas suas palavras.

    Bom domingo.

    Beijos com estima e apreço.

    ResponderEliminar
  24. A solidão sempre caminha connosco, melhor amiga e excelente conselheira. Post maravilhoso, palavras bem colocadas.
    Um bom domingo, amiga.
    Beijo.

    ResponderEliminar
  25. Por vezes, as pessoas atribuem a si mesmas a culpa por uma separação, quando, na verdade, são muitos os fatores que para ela contribuem. Não há alguém que não tenha valor e a pior prisão sempre será a que mantemos com a chave nas mãos. Bjs.

    ResponderEliminar
  26. Quantas vezes nos sentimos acorrentadas.
    Triste e belo.
    Beijinhos
    Maria

    ResponderEliminar
  27. Quantas vezes somos obrigados a trilhar por caminhos perigosos que nos causam tanta amargura e nos acorrentam????? Queremos soltar-nos e não podemos!!!! Maravilhoso poema dominado por uma tristeza e um grito de revolta. Adorei....o mundo da poesia tanto é reinado pela tristeza como pela alegria. Um grande abraço para ti

    ResponderEliminar