quarta-feira, 8 de julho de 2015

O mundo desabou sobre mim.

Parece  que o  mundo desabou sobre mim
Dentro de quatro paredes  a luz se apagou
O meu coração  já cansado fecha-se assim
Para o mundo, onde nunca nada importou
.
Não adianta olhar para o sol que me fugiu
Voam as  aves sobre as nuvens tão escuras
Cantam  em coro, musica que não se ouviu
Deixam tristeza, pelas constantes torturas 
.
Minha alma perdeu toda a alegria que tinha
Meu coração afogou-se nas lágrimas de dor
A luz  apagou-se, não te vejo  pela noitinha
.
Sofre-se assim na escuridão, em tormentos
Onde  de um mundo cruel nasceu um amor
Que desaba sobre mim, como fortes ventos
****
Cidália Ferreira.

19 comentários:

  1. Hoje estamos em harmonia de estado de espírito.

    ResponderEliminar
  2. Lindo e triste ao mesmo tempo

    http://viciadasemlivros911.blogspot.com.br/

    ResponderEliminar
  3. Muito lindo,embora melancóilico! bjs, boa noite,chica

    ResponderEliminar
  4. Lindo,apesar de triste, amiga Cidália. Mas depois de uma noite,sempre o sol brilhará e um novo dia para ser mais feliz.

    Obrigada pela visita e ótima noite de terça.


    Beijos

    Done

    Blog Magia de Donetzka

    ResponderEliminar
  5. Lindo mais triste
    Canal:https://www.youtube.com/watch?v=eNNlFtDc1-o
    Blog:http://arrasandonobatomvermelho.blogspot.com.br

    ResponderEliminar
  6. OI CIDÁLIA!
    QUANDO A TRISTEZA, REALÇA A BELEZA, DE TEUS VERSOS.
    LINDO DEMAIS.
    ABRÇS
    -http://zilanicelia.blogspot.com.br/

    ResponderEliminar
  7. Mais um belo poema apesar de triste e melancólico.
    Um abraço e uma boa semana.

    ResponderEliminar
  8. Porque gosto.........

    https://youtu.be/UMz5jh3WGr0

    ResponderEliminar
  9. Triste mesmo, mas qdo perdemos um grande amor o mundo fica assim =/

    bjokas =)

    ResponderEliminar
  10. Muito triste, mas nem por isso perde a beleza!!
    Beijos

    ResponderEliminar
  11. Oi Cidália,
    Poesia triste, mas até nessa tristeza a beleza dela exala.
    Parabéns
    Dorli

    ResponderEliminar
  12. Tocante, intenso e triste, Cidália.

    Seguiste à risca o conselho de Manuel Bandeira:
    "[...]
    É a vida
    O poema dever ser com a nódoa no brim:
    Fazer o leitor satisfeito de si dar o desespero.
    Sei que a poesia é também orvalho.
    Mas este fica para as menininhas, as estrelas alfas, as virgens cem por cento e as amadas que envelheceram sem maldade."

    Um abraço!

    ResponderEliminar
  13. Minha Amiga, que poema tão triste, então?? Espero que seja apenas um poema, como às vezes nos dizias... No entanto, gostei muito !!!!!

    Desejo-te um resto de semana muito feliz, beijinhos para ti e teus filhotes.

    ResponderEliminar
  14. Também há beleza na tristeza, uma certa elegância e sobriedade.

    ResponderEliminar
  15. Olhando para a imagem, a tristeza invade logo o coração...um poema muito triste mas tão bem elaborado e profundamente emotivo! Mesmo na amargura tu arrasas com mais um poema maravilhoso. Um beijinho grande e quinta feira mais serena!

    ResponderEliminar
  16. Olá Cidália
    Sempre haverá uma nova esperança. Bjs querida.

    ResponderEliminar
  17. Marco Aurélio - Brasil10 de julho de 2015 às 14:55

    Minha amiga..... voltei a vir aqui... e beber tua fonte de inspiração....
    Lindo e triste.... uma licença poética que só a amiga sabe escrever....
    BELOOOOOOO !!!!!!!!!!!!!

    ResponderEliminar
  18. Boa tarde Cidália,
    Belíssimo soneto!
    É nesses instantes de melancolia que a poesia se solta!
    Beijinhos e bom fim de semana.
    Ailime

    ResponderEliminar