domingo, 7 de junho de 2015

Procurei nas páginas esquecidas.

Procurei nas páginas esquecidas
Já escritas e arrumadas 
Pelo teu nome
Que a tempestade levou,
Encontrei um canto em branco
Onde podia escrever
Pedaços dos meus desejos
De te sufocar com beijos
E provar do teu prazer,
Por entre todas as escritas
Antigas mas verdadeiras,
Mas a janela fechou
Deixando uma fresta aberta
Para poder respirar,
E na minha janela deserta
Imagino à minha beira
Teus sorrisos, carinhos, desejos
Em momentos de lealdade,
Nesta página já esquecida
Onde a esperança é amarrotada
E se sente esmorecida.
***
Cidália Ferreira

22 comentários:

  1. Lindo e a esperança há de voltar nessa página! bjs, chica

    ResponderEliminar
  2. Lindo um belo poema onde a esperança infelizmente sai amarrotada.
    Um abraço e bom fim de semana.

    ResponderEliminar
  3. A esperança de reencontrar quem amámos tanto.
    Parabéns pelo poema.
    Bjs

    ResponderEliminar
  4. Oi Cidália passando para lhe desejar um ótimo final de semana.
    Beijos

    ResponderEliminar
  5. Oi Cidália,
    Temos que caminhar pra frente sem olhar para traz, fazendo isso haverá um retrocesso em sua vida, A vida continua.
    Já tentou clicar em qualquer um dos seus seguidores na barra de seguidores, pra ver o que acontece? Depois fecha o blog e abra novamente.
    Beijos

    ResponderEliminar
  6. Às vezes regressamos ao passado para esquecer o presente.
    Desejo-lhe um bom fim de semana.
    Bj.
    Irene Alves

    ResponderEliminar
  7. Que lindo,querida amiga Cidália.

    Saudades de ler suas pérolas!

    Que seu presente e futuro sejam abençoados com muito amor e paz!

    Obrigada pela visita, por ter ficado feliz por mim.
    E pelas orações que fez em prol de meu marido.
    Amigos se conhece nesses momentos em que ajudam-nos a carregar nossa cruz!
    Deus abençoe a você e sua família.
    Desculpe o texto colado,mas são muitos agradecimentos que tenho a fazer pouco a pouco.
    Feliz semana e muitos beijos
    Donetzka

    Blog Magia de Donetzka

    ResponderEliminar
  8. Marco Aurélio - Brasil7 de junho de 2015 às 01:16

    Cidália...se encontraste uma página em branco.. escreva-a.... com tuas palavras de paixão!!!

    ResponderEliminar
  9. Um amor ausente... Mas a vida trará outro com certeza.
    Um beijo.

    ResponderEliminar
  10. Um poema marcado pela saudade e pela ausência.
    Uma página que tem que reescrever.

    Um beijinho e boa semana

    ResponderEliminar
  11. Palavras sempre maravilhosas amiga Cidália.
    Bjs e um ótimo final de domingo.
    Carmen Lúcia.

    ResponderEliminar
  12. Uma saudada amarrotada que faz doer o coração. Mais um belíssimo poema
    Um domingo lindo e abençoado
    Beijos e um sorriso

    ResponderEliminar
  13. Oi Cidália
    Poesia extremamente linda e saudosa
    Beijos no coração

    ResponderEliminar
  14. procurar por vezes faz todo o sentido,,,

    bom domingo!

    beijinho

    :)

    ResponderEliminar
  15. Desejos misturados às lembranças...
    Bjusss

    ResponderEliminar
  16. Amiga uma tarde maravilhosa amei, a esperança é a
    ultima que morre.
    Canal:https://www.youtube.com/watch?v=eNNlFtDc1-o
    Blog:http://arrasandonobatomvermelho.blogspot.com.br

    ResponderEliminar
  17. Cidáliamiga

    Em momentos de lealdade,
    Nesta página já esquecida
    Onde a esperança é amarrotada
    E se sente esmorecida.


    Que mais te posso dizer? Que és uma Poetisa de mão cheia? Que tens um blogue lindo? Que o seu cabeçalho é excelente? Isso, tudo isso, já sabes. Só te posso agradecer...

    ... e voltar a pedir que me visites

    Já te sigo...

    Qjs do

    Pernoca Marota

    ResponderEliminar
  18. Poema em que a saudade predomina, deixando uma aura de amargura e insegurança. Não "amarrotes" a esperança, ela é a última a morrer. Singelo e lindo poema, Cidália! Um grande abraço e sê feliz!

    ResponderEliminar
  19. Lindo Cidália!!! Gostei imenso!!!
    Beijos e beijos

    http://simplesmentelilly.blogspot.com.br/

    ResponderEliminar