terça-feira, 30 de setembro de 2014

Lágrimas que doem

...
São minhas lágrimas o arrependimento
Deste amor que te sinto e não controlo
Só eu sei o quanto dói neste momento
A solidão que me sufoca, onde me isolo

São palavras, caem como fogo que arde
No meu coração existem fagulhas acesas
A saudade é o meu elixir, nem que tarde
Venhas para me apagar estas labaredas

Neste meu silêncio, tenho nó na garganta
Espero por teu carinho debaixo da manta
Que me limpes as lágrimas, me faças sorrir

Acalma meu coração em momentos precisos
Aclamo por teus carinhos que são decisivos
Nestas lágrimas que me limpas, és meu elixir
***

Cidália Frerreira

27 comentários:

  1. Bom dia querida Cidália...brindaste-nos com um poema tão triste e amargurado...sentimentos sufocantes que perfuram...realças a ânsia pela vinda do teu amor para as labaredas extinguir e as lágrimas limpar...AMEI este poema...poderoso e lindo demais

    ResponderEliminar
  2. Amiga as vezes não temos controle da situação, mais o poema
    esta perfeito como os de todo os dia
    Blog: http://arrasandonobatomvermelho.blogspot.com.br
    Canal de youtube: http://www.youtube.com/NekitaReis

    ResponderEliminar
  3. Boa tarde, amiga ...
    Depois da bonança vem a tempestade. Após um poema tão colorido, eis que regressa a tristeza que nos faz "patinar" na desilusão.
    Mas não deixa de ser lindo e bem estruturado, este poema !!!!!!
    - Beijinho e se possível, venham outros, mais alegres !!!!!!!!!

    ResponderEliminar
  4. Lágrimas doem muito amiga Cidália,mas depois virá a recompensa.
    Gostei muito.
    bjs-Carmen Lúcia.

    ResponderEliminar
  5. Desta vez saio daqui pensativo.
    Porquê tanta amargura?
    Beijos

    ResponderEliminar
  6. Oi tia Cidália,
    Não chore é triste
    Beijinhos
    Lua Singular

    ResponderEliminar
  7. CIDALIA NÃO FAÇAS ISTO ,POIS SABES EU TE ADORO ,MAS ME FAZES CHORAR,PARABÉNS AMIGA BEIJOS ,LAURINDA ANJO BEIJOS DO TAMANHO DO MUNDO LAURINDA ANJO.

    ResponderEliminar
  8. Tem dores da alma que doem fisicamente, tem choros que sufocam o peito e a garganta. Mas temos que nós libertar de toda a dor...
    Não é fácil, mas é necessário

    bjokas =)

    ResponderEliminar
  9. Olá, Cidália

    Muito bonito o teu poema, no entanto tão triste. Vamos lá arrebitar, e escrever coisas mais alegres, como tu sabes.

    Beijinho

    ResponderEliminar
  10. Um belo poema, mas tão triste...Mas nunca nos devemos arrepender do amor quem sentimos. Porque pode ser que umas vezes nos entristeça, outras vezes alegra-nos, nem que seja por esse "carinho debaixo da manta"...;-))
    xx

    ResponderEliminar
  11. O isolamento seja sobre o que for é sempre mau conselheiro. Levanta a cabeça, pensa positivo, e vai em frente...se possível acompanhada.
    É um poema muito bem elaborado, bem rimado, com uma mensagem profunda sobre as "dores" de um coração que ama. Gostei muito.
    Beijo

    ResponderEliminar
  12. Olá amiga
    Mas agora deu para andar tudo triste? Será do tempo?
    O teu poema é muito bonito, mas triste como tantos que mostras...Mas começo mesmo a pensar que escrever tristeza é o teu forte. Gostei muito.
    Beijinho

    ResponderEliminar
  13. Lindo poema cidália... E triste também. Mas eu acredito sempre num novo amanhecer, que trará novas alegrias!
    Um grande abraço amiga!
    Mariangela

    ResponderEliminar
  14. Rosaria Marques Marques30 de setembro de 2014 às 16:48

    Confissão eloquente, nostalgia sussurrada em lagrimas, amor censurado proibido....
    Uma saudade....
    Ergue a cabeça, segue em frente e nunca deixes de amar, mesmo que o Amor doa.
    Gostei do poema. Emocionei-me. Um beijinho querida.

    ResponderEliminar
  15. Reconhecer e confessar o sentimento é uma virtude. Teu soneto exprimi tudo...
    Tenhas uma semana invejável.

    ResponderEliminar
  16. muito lindo amiga.... e muito triste, os amores nao correspondidos, fazem dor mas quando se espera ,como a amiga tudo vai ficar bem.... um beijo

    ResponderEliminar
  17. Cidália.... mais uma vez um poema dilacerantemente tristonho. Lindo. Sofrido
    Um primor de poesia..... uma artista sensível e doce como você, só poderia fazer isso!!!

    ResponderEliminar
  18. Lágrimas são como o amor
    Que corre forte sem cessar
    Dos olhos de uma flor
    Que não tem tempo de sonhar

    Lágrimas podem ser de alegria
    De tristeza ou de dor
    Saem dos olhos com magia
    Tantas vezes por amor
    .
    A minha homenagem a um poema muito triste mas muito sentido que gostei de ler
    Abraço

    ResponderEliminar
  19. poema lindo mto hot e de palavras sentidas....lindo...

    ResponderEliminar
  20. O poema é muito bonito. Mas triste.
    Essa tristesa não acaba? Venham grandes sorrisos...
    Bjs

    ResponderEliminar
  21. oi Cidália
    Voce escreve tão bonito tão naturalmente que as palavras encaixam nos sentimentos que tanto nos acomete,
    Lindo demais!
    deixo abraços e parabéns

    ResponderEliminar
  22. Andas numa inspiração só , que lindo. Bjinhos

    ResponderEliminar
  23. Olá Cidália
    Depois das lágrimas a vitória sempre aparece. Bjs amiga.

    ResponderEliminar
  24. Que coisa mais linda,Cidália!! bjs praianos,chica

    ResponderEliminar
  25. Um poema triste e amargurado! mas de grande beleza para o leitor.
    Deixo um sorriso e um beijinho

    ResponderEliminar
  26. O poeta, como diz Fernando Pessoa, é um fingidor, mas acaba sentindo a dor que finge...na sua sensibilidade, capta as cores de todos os sentimentos, e os leva até o fundo da alma para então expressá-los com verdade. Assim sinto o seu poema!
    Um abração

    Bíndi e Ghost

    ResponderEliminar