quinta-feira, 30 de abril de 2020

Desalento...

O cansaço pode ser um sinal de tristeza encoberta
****
Estou cansada, de tudo, o que é nada
Nada do que  eu queira e possa fazer
Cansada... por tantas noites acordada
De olhar em volta continuar no lazer
*
Saturada, deste mundo num desalento
Dos dias cinzentos, das noites escuras
Da vida vivida, num futuro sonolento
Mas é na noite que sinto as aventuras
*
Cansada de acordar, sentir a desilusão
Reparar que nada muda...nada passou
Sentir apenas tristeza no meu coração
No futuro incerto que aqui se apossou
****
Cidália Ferreira.

quarta-feira, 29 de abril de 2020

Ventos forasteiros ...

Discussão: ccccc CHUVAS cccccc
****
Chovem gotículas num tempo ausente
Sopram os ventos forasteiros
Chovem sonhos que ficam por terra
São levados pelos aguaceiros
Sem piedade, mas tão somente
Fazem lembrar os astros em guerra
*
Nem o tempo ajuda, nem nos alegra
Nem as flores brotam a fragrância
Aventuro-me, e talvez as deixe ir
Sei que padeço de alguma arrogância
Sou talvez, e apenas sincera
Esperando, o melhor que há-de vir
*
Chove incessantemente à minha volta
Parecem sentimentos emudecidos
Olho ternamente para as rosas
Com tantos espinhos envelhecidos
Que a água tudo leva, e na revolta
Ficam apenas memórias melindrosas.
****
Cidália Ferreira

segunda-feira, 27 de abril de 2020

O que diz o meu olhar

****
Não sei, que dizem os meus olhos
Em pensamento nefasto, ansiosos
Afectivos por convicção, teimosos
Quando por vezes sentem orvalhos
*
Não sei que dizem ou que pensam
Não sei se estão certos, ou errados
Apenas sei, são fieis, apaixonados
Pelo que sofrem, não se expressam
*
Não sei, se quando choram aflitos
Geram em mim tristeza ou alegria
Não sei, se é dedicação, ou magia
Mas não quero viajar em conflitos
*
Não sei, mas o que o olhar me diz
É tudo o que não vejo, mas desejo
O teu rosto olhar,  deixar um beijo
E sentir que meu coração está feliz
****
Cidália Ferreira

domingo, 26 de abril de 2020

Ler com olhos de ler, coração comovido.

Até onde sua imaginação pode ir? - Gloove | Perguntas e Respostas
****
Quero escrever um poema sem lápis
Sem caneta... o que for
Quero ler as folhas em branco
Delas, fazem o meu manto
Mas que me encham de amor
E no momento ser o mais puro oásis
*
Ler com olhos de ler, coração comovido
Quando a alma dita os flagelos
Os olhos reagem sem coragem
Esperando a outra longa viagem
Sem medo de voltar aos pesadelos
Mas com a satisfação de dever cumprido
*
E, se conseguir exprimir o que sinto
Mesmo escrevendo sem regra
Será a caneta, a magia, a emoção
Que leva as palavras ao coração
Mesmo que amargas sejam. Alegra
E em verdade dita verão que não minto.
****
Cidália Ferreira 

sábado, 25 de abril de 2020

As palavras que me apraz dizer...

25 de Abril: A Liberdade ainda não é de todos
*******
Ia fazer 12 anos, pouco me lembro do antes. O que soube foi pela rádio, na altura raros eram os que tinham TV. Apenas soube que era o fim da ditadura, e inicio da liberdade do Povo Português. Na altura tinha um Tio em Ultramar, nas ex-colónias, ou melhor dizendo, na guerra. Lembro-me de receber dele, aerogramas a dar notícias. Quando se deu o vinte cindo de Abril, acabou-se... e todos poderem regressar ao seu País, às suas famílias. Acho que é uma vida de trauma e revolta. Muitos perderam a vida.
.
Como era muito jovem não tinha noção de quase nada, porém, hoje sei que foi muito bom porque passámos a ter a liberdade que antes não tínhamos. Quem é dessa geração e passou “o pão que o diabo amassou”, tem motivos de orgulho para celebrar sempre com emoção.
.
Sempre se comemorou este dia e muito bem. O que não está bem, é estarmos em estado de emergência, e muito bem, porque a saúde é MUITO mais importante, e irem festejar o dia com não sei quantos para a Assembleia da República.
.
Será que se lembram dos quantos já morreram? Das famílias que não se poderem despedir dos seus?
Dos que lutam agarrados a uma máquina? Dos profissionais de Saúde que tudo fazem até lhes faltar a força, para tentar salvar vidas, mas não desistem?
.
Tenho a certeza, que se algum dos elementos, que vai lá estar a comemorar, tivesse perdido um familiar com a COVID 19, pensava duas vezes antes de ir. A emergência é para todos.
.
Dia 1 de Maio, como é fim de semana prolongado, ficamos restritos apenas ao nosso Concelho, pois então, e acho bem. Só não acho bem os MAIORES NÃO DAREM O EXEMPLO!!!  E AS MÁSCARAS??!!

VIVA A LIBERDADE.
Cidália Ferreira

sexta-feira, 24 de abril de 2020

Tudo desperta, como a vida, quando regressa

Barato Sob encomenda da foto do fundo da parede de fundo papel de ...
****
Flores primaveris, águas caindo, refrescando
Alegrando os passos de quem aprecia e sorri
Saudando esta primavera, que está chegando
Onde vagueia a minha alma, o melhor já vivi
*
Cai a água, de uma altura tão bela, e celestial
Uma brisa sacode as folhas que brotam flores
É preciso parar e refletir, para o bem, e o mal
Porque a vida é uma passagem, de dissabores
*
Tudo desperta, como a vida, quando regressa
Tudo é saudade quando o desejo é dilacerante
Tudo é vida quando vivida sem grande pressa
*
Enquanto a normalidade não chega ao coração
Sinto cair as águas, de olhar atento, extenuante
Esperando, que a vida volte, com outra emoção
****
Cidália Ferreira

quinta-feira, 23 de abril de 2020

O vento agreste soa a tempestade

Tristesse !! - Un petit coin de calme, pour détente !!
****
Brumas pairando no meu olhar
Na clareira da escuridão
Sentidos momentos, tão sós
Que numa palavra soletrada
Trespassa a minha alma dorida
*
Choram os meus olhos em segredo
Provocando um nó na garganta
Nem a imponência da minha força
Me deixa aliviar este sentimento
Porque o apego escorre pelos olhos
*
Em noite escura, chuva nos beirais
O vento agreste soa a tempestade
O frio seca-me o pensamento
E o coração já não tem solução
E chora por cansaço...mas chora!
****
Cidália Ferreira 

terça-feira, 21 de abril de 2020

Ventos que me beijam o pensamento.

Chelìn Sanjuan, 1967 | Art, Female art, Beauty in art
****
Beijo a flor, como desejo um beijo teu
Como sinto as carícias no meu ouvido
Entre sussuros, anelos. Mas tu és meu
O dono, de um imaginário desprovido
*
Ventos suaves beijam meu pensamento
Que lateja, por saber-te, em minha vida
Um olhar fechado vagueia no momento
Quando sei que uma vida não se olvida
*
Queria ser, a tela pintada dum arco íris
Ser teu sol quando amanheces sozinho
Ser o aroma, que te coloca em ex-libris
*
Beijo a flor sobre dormência inebriante
Sinto, o silenciado beijo, com o carinho
Da tua fragrância, daquele dia aliciante
****
Cidália Ferreira

segunda-feira, 20 de abril de 2020

Arrepio na mente ...

****
Num sentido suspeito
Meu corpo ausente
Que sente
Deseja
Teus lábios carentes
Tão doces
Me despem a pele
Percorrem recantos
Em sussurrados encantos
Insiste e me beija
*
Na cama, no chão
Acordada, dormindo
Vestida
Despida
A cor pretendida
Suspeita
Num coração em desejo
Penetrante
Atraente
Num olhar deslumbrante
*
Suspeito, este sentido
Quando me deito
Adormeço
Sonho contigo
Sinto as tuas mãos
Atrevidas
Carentes
Subindo e descendo
Provocando, um arrepio da mente
****
Cidália Ferreira

domingo, 19 de abril de 2020

Mundo ao contrário ...

****
Deitada num sono ilusório pelas trilhas do jardim
Existem raios de sol que fortalecem o meu sonhar
Que me iluminam na vida, ajudando a ultrapassar
Algumas dificuldades, nesta clausura, sem ter fim
*
Sonhando sozinha, mas dentro do meu imaginário
Existe um misto, de alegria e tristeza, num sorriso
Quando as palavras mudas são puras de improviso
É neste ilusório mundo onde me sinto ao contrário
*
Serão os raios de sol que me dão toda a vitalidade
Mesmo que esteja sozinha, o mundo será colorido
Porque a cor com que o pinto, pode ser descabido
E acordar num mundo diferente, noutra realidade
****
Cidália Ferreira

VAI FICAR TUDO BEM
FIQUEM EM CASA

sábado, 18 de abril de 2020

Nos labirintos da minha existência

Sabiduría Divina...: Frase del Dia: 25 de Agosto
****
Num sonho proibido entre as quimeras
Estão os labirintos do meu coração
Estão saudades de outras primaveras
De um tempo que se foi, sem ter volta
Restam as coisas vividas com emoção
*
Nas águas agitadas de uma noite estrelada
Onde o sonho descansado na sua essência
Faz parte da minha ultima madrugada,
Apenas a lua era a minha companhia
E as flores, o perfume da minha existência
Ainda a lua ia alta, neste misterioso sonho
A minha alma descansava sobre a tua
Mas nunca este labirinto será enfadonho
Enquanto existires em sonhos meus
Nesta noite estrelada, iluminada pela lua
*
Deixo-me embalar pelo amor que te tenho
Pelos sorrisos que mostras, sem saberes
E pelas palavras vagas em desdenho,
Mas se eu acordar deste sonho sozinha
Saberei sorrir, para a vida, por tu viveres.
****
Cidália Ferreira

sexta-feira, 17 de abril de 2020

A esperança constrói-se devagar...

Qual virtude é mais importante: fé, esperança ou amor?
****
Mundo vazio, de tudo, nada é em vão
Descanso da terra, dimensão absoluta
Crescem pedras nas sendas, pelo chão
E fica a lembrança, inglória, devoluta
*
Mas a esperança, constrói-se, devagar
O amor chegará depois para fortalecer
E todo o nosso esforço...há-de acalmar
Quando a terra voltar tudo vai renascer
*
Mundo vazio, e tudo será de mudança
Já nada será igual mas a perseverança
É o dom dos resistentes que acreditam
*
Tudo é em vão se a Fé não for verídica
E a palavra envolvente não for bíblica
Tudo será diferente, para que reflictam
****
Cidália Ferreira 

quarta-feira, 15 de abril de 2020

Segue o meu imaginário ...

4193974_9921a.gif (315×500) | Romance art, Romantic paintings ...
****
Dá-me a tua mão, segue o meu imaginário
Abraça-me o olhar com teu coração
Beija-me esta noite, ao luar
Recebe o meu sorriso solidário
E eu recebo as flores, do verbo amar
*
Sente o perfume que das flores exalam
Sente o calor da minha mão ardente
Mesmo que sejam afagos à distancia
Sabemos que os nossos olhos não calam
A saudade que sentimos, da circunstância
*
Imaginamos as estrelas no seu burburinho
A lua cintilante segue os nossos passos
As flores sorriem, libertam o perfume
Com que nos oferecem o carinho
Para nos congratular sem embaraços
*
Dá-me a tua mão, e vamos recomeçar
Depois de todo este mal ir embora
Vamos cuidar das flores e do jardim
Ver  a lua e as estrelas a cintilar
Mas vamos, nem que o amanhã seja agora
****
Cidália Ferreira.

terça-feira, 14 de abril de 2020

Existe um raio de sol que todos desejam

****
Existe sempre um motivo  de esperança
Quando se olha o céu, puro, azul celeste
Das mãos se solta um desejo, a bonança
Numa aventura, dura, que nos entristece
*
Existe um raio de sol que todos desejam
Naquela esperança de um mundo melhor
Existem outros sinais. Que nos protejam
Neste mundo parado... ouvi-nos Senhor
*
Existe uma força dentro de cada coração
Uma união, que sozinha, jamais acabará
Benevolência, que nos leva, à meditação
E em todas as vidas talvez o sol brilhará
*
Existe tanta vida para além do horizonte
E tantas promessas para em vida cumprir
Existem beijos e abraços, que são a ponte
A esperança do melhor que estará para vir
****
Cidália Ferreira

domingo, 12 de abril de 2020

"Neste tempo que nos resta..." | Uma Santa Páscoa |

     🙏🙏
"Neste tempo que nos resta", devemos; Abraçar, sem abraçar. Beijar, sem beijar. Ajudar sem tocar. Apelar à união, sem estar unido. Orar sem celebração e ir à missa sem igreja...Enfeitar a porta apenas para lembrar...

"Neste tempo que nos resta" de difícil quarentena, serão os quarentena dias, preciosos, para que todos unidos, numa só força, façamos o mundo girar em silêncio e nos possamos livrar de todo o mal?!

Neste tempo; Apelamos ao isolamento. À compreensão. À compaixão pela humanidade. À Paz no mundo.
Apelamos ao respeito pelos Profissionais em geral, que estão nesta Páscoa, na linha da frente a tentar salvar vidas, pondo em risco a sua própria vida, dando tudo por tudo. O respeito, é o comportamento de todos nós.

O tempo pode ser curto e o amanhã já ser tarde. A Páscoa continua, as vidas não. Por isso, façamos do nosso próprio lar o imaginário da família em volta da mesa. A praia que gostaríamos de visitar... O parque florido iluminado pelos raios de sol... Façamos a nossa obrigação. Ficar em casa, porque do nosso lar iluminado podemos sempre falar com quem está longe, ou mesmo ali ao lado...

A poesia pode ser a prosa, as palavras sem rima, mas a essência ser a mesma. O Respeito, o Carinho e pontualidade em desejar-vos uma Santa Páscoa, em quarentena. Extensivo a todos os familiares e amigos. Amém.

pascoa-2020-7 - Escola de Pintura
Cidália Ferreira______________VAI TUDO FICAR BEM

sexta-feira, 10 de abril de 2020

Pode um coração ser pequeno e tão grande

****
Doemos parte da nossa grande generosidade
Ao mundo, que está doente, perdido
Desorientado, revoltado, carente
Fazendo o que ao nosso alcance estiver
Porque só assim conseguimos a união
Entre a humanidade que agora acordou
E todos por um, se resguardam, em casa
*
Entre palavras de bem, sem saber a quem
Existem atitudes num misto de emoções
Abrir as mãos e doar um pouco de nós
Satisfazer, quem tudo pode perder
Por um afastamento que muito significa
Para a humanidade poder continuar
Em plenitude, de todos os géneros, e cor
*
Pode um coração ser pequeno e tão grande
Pode um olhar ser cego, mas feliz
Pode tanta gente doar um pouco de tudo
Pode, por amor, ficar em casa esperando
Pode, sem nunca esquecer quem vive sozinho
Pode! Doemos então o que mandar o coração
Porque a vida é só uma, e somos todos iguais.
****
Cidália Ferreira

quarta-feira, 8 de abril de 2020

Fazes-me falta ...

****
Fazes-me falta, como faz um dia de sol
Quando nasce, e abrilhanta, o nosso dia
Não importa se a noite foi a melancolia
Ou se derramei lágrimas no meu lençol
*
Fazes-me falta aos labirintos do coração
E aos sentidos mais apurados e sedentos
Sinto-te a falta até dos ciosos momentos
Porque a minha alma te sente veneração
*
Fazes-me falta, mesmo, no meu silêncio
Quando te sussurro em desabafo da alma
Páras, para ouvir com olhar de sacrifício
*
Fazes falta...até nas noites mais cerradas
Quando fantasio contigo, tudo se acalma
Outro dia nasce em lágrimas enamoradas
****
Cidália Ferreira

terça-feira, 7 de abril de 2020

Primavera em quarentena ...

****
Chove no asfalto num momento solitário
Onde já não existe viva alma
Apenas o ruído da chuva, uma flor sozinha
E o cinzento do chão por trilhar
São o ex-libris de qualquer alma
Que se encontra o mundo ao contrário
*
Uma flor viçosa, sozinha em qualquer lugar
Sobrevivente de uma nefasta solidão
Mostra ao tempo como se cresce
E no meio do nada se floresce
Animando quem observa, com emoção
Deixando preso, por ali, o seu olhar
*
Chove, numa primavera em quarentena
Tudo o que parece esmorecer
Agarra com toda a força, a vida
Não se deixa vencer, e florida
Mantém a solidão para rejuvenescer
Ensinando-nos afinal, que viver vale a pena.
****
Cidália Ferreira

segunda-feira, 6 de abril de 2020

Silêncios que me tocam a alma.

****
Nasce mais um dia, por detrás das montanhas
O sol tenta rasgar  as nuvens com toda a força
Uma natureza calma mas tão cheia de manhas
Que se renova em cada dia. A gente se esforça
*
Os silêncios tocam-me  na alma, que se remete
À mais penosa das coisas que me condicionam
E as veredas onde meu coração se compromete
Por querer tanto liberdades, que se ambicionam
*
Mas, se o sol nascer e deixar as nuvens douradas
Mesmo que o dia seja silencioso, mas abençoado
Pode a natureza, o respeito, de mãos entrelaçadas
Dar-nos as forças...mesmo que o dia seja nublado
****
Cidália Ferreira 
Vai Ficar Tudo Bem - Hucilluc

sábado, 4 de abril de 2020

Quero sair deste flagelo...

Vague majestueuse / Gif animé de Pegase Eden / Jacques ...
****
Quero, e desejo voltar a ver o mar
Quando a tempestade passar
Sentir areia, caminhar, a passos lentos
Sentir a água gelada nos pés
Mas quero, quero sentir a maresia
E a liberdade de poder respirar
Sem que o medo me afronte
Com a chegada de outras marés
*
Quero andar sem destino no areal
Olhar o mar, mas este remoinho
Nos mostra a força da sua fúria
Não obedece a nada nem a ninguém
Capaz de ultrapassar horizontes
Mostrando o seu mal e o bem
Quebrar barreiras, mas até ser celestial
Quando se apresenta mansinho
*
Quero sair do flagelo o quanto antes
Ver o mar revolto, como dantes
Sentir no rosto a liberdade do ser
Sem que existam outros medos
Quero ver as ondas a esvaecer
Sentir no rosto salpicos, salgados
Mas este isolamento me derruba
Como o mar derruba os seus rochedos
****
Cidália Ferreira

quinta-feira, 2 de abril de 2020

Amigo, é aquele que te dá a mão quando precisas

****
Amigo, é aquele que te dá a mão quando precisas
E aquele, que te diz verdades que podem magoar
É o que te levanta para cima no momento de dor
Que diz as palavras mais certas, com ou sem cor
Amigo é aquele, sem estar presente...pode ajudar
*
Amigos há muitos, mas verdadeiros, tão poucos
Mesmo que a distância seja grande imortalidade
Meses silenciosos em dias tristes. O tempo o diz
Que o que é verdadeiro não esquece, o aprendiz
Amigo, aquele que estende a mão e dá felicidade
*
Hoje...ofereço-te meu Amigo, a minha gratidão
O presente sem embrulho nem laço, fica o gesto
Mais um ano que passa sem presente nem graça
Mas...acredita, que o meu pensamento te abraça
Porque a amizade é mais, do que aqui manifesto
****
Cidália Ferreira

Meus parabéns pelo seu * Mensagem de Aniversário

clique.

quarta-feira, 1 de abril de 2020

Num reboliço extremo de emoções

****
Queria, ver a luz ao fundo do túnel
Enquanto isso, vai ficando a solidão
Dentro da minha alma, agoniada
Por tanto esperar chega a exaustão
Numa tentativa de fugir fico tensa
De tanto que desejo, sinto-me irritada
*
E num reboliço extremo de emoções
Onde me refugio, dou asas à minha alma
Imaginando aquela luz cintilante
São pequenos nadas, onde a calma
Me deixa num só momento serenar
Para que o dia seja mais atenuante
*
Mas quando tudo passar, se cá estivermos
Quero mostrar o quão se pode simplificar
Se não houverem as indiferenças
Porque somos todos iguais, para enfrentar
Novos espaços, novos desafios, outros ventos
E que os abraços não sejam as desavenças
****
Cidália Ferreira