quarta-feira, 18 de julho de 2018

Alma adormecida sem rumo.

Faço do meu  sonho, um modo de vida
Que quero preservar  até chegar ao fim
Ao fim dos  meus dias e enquanto viva
E que nada me impeça de eu ser assim 
*
Sou tudo ou nada, sou a força do tempo
Num espelho de água parada sem rumo
A escuridão do sonho e em contratempo
Sou a alma adormecida que me assumo
*
Faço do meu corpo um tópico da paixão
Que deseja entre a fantasia e a realidade
Acordar no silêncio, a desejosa reflexão 
*
Faço da minha ilusão doces lembranças
Das promessas feitas  em casta lealdade
Onde sozinha vagueio noutras andanças
****
Cidália Ferreira.

32 comentários:

  1. Maravilhoso soneto. Adorei :))

    Bjos
    Votos de uma óptima Terça- Feira

    ResponderEliminar
  2. Somos tudo nos sonhos...
    Lindo...
    Beijos e abraços
    Marta

    ResponderEliminar
  3. Olá amiga querida!
    Quanta inspiração você tem e eu a parabenizo por mais esse lindo soneto que nos faz sonhar.
    Bjs-Carmen Lúcia.

    ResponderEliminar
  4. Gostei muito minha querida.
    Um poema lindo.
    Beijinho

    ResponderEliminar
  5. Olá!
    Adoro a imagem, tanto como do poema!
    =)
    Olhares e Deslumbres

    Bjinhos

    ResponderEliminar

  6. Cada qual com os seus dons
    Você na escrita, eu na fotografia!

    Mas, gostaria de saber escrever como a Cidália
    Porque ao ler o que escreve
    identifico-me com isso
    só que não sei passar para o papel

    Também eu gostaria de fazer do meu sonho,
    um modo de vida
    VIAJAR...sempre
    por perto ou longe
    conhecendo novos lugares!

    E que nada me impeça de eu ser assim
    mas, falta dinheiro
    e, alguma saúde
    A idade também já pesa!

    Muito obrigada pela sua visita ao meu blog:
    http://tempolivremundo.blogspot.com/

    Um post que fiz hoje mesmo!

    Mas, tem mais aqui:
    http://momentos-perfeitos.blogspot.com/

    Uma escapadinha de 5 dias a Londres, com a minha neta.

    Boa semana, bjs

    ResponderEliminar
  7. Um soneto bem ao estilo do Ci
    gostei muito de ler.
    beijinhos
    :)

    ResponderEliminar
  8. Deitada nesse duro colchão,
    tenha, muito, cuidado amiga
    não queira que o seu coração
    de triste paixão seja vítima!

    Gostei do seu poema,
    à minha maneira comentei
    sentindo eu ou não pena
    da pena que não encontrei!

    Bjs.

    ResponderEliminar
  9. Que seria da vida sem sonhos???
    Amei o poema!

    Parabéns!

    Beijinhos.

    ResponderEliminar
  10. Boa Tarde, querida amiga Cidália!
    A solidão é como o corpo inerte e alquebrado.
    Muito dolorida...
    Tenha dias felizes e abençoados!
    Bjm fraterno e carinhoso de paz e bem

    ResponderEliminar
  11. Cara amiga Cidália, eis um belo soneto apaixonado e apaixonante. Lindo demais é também o soneto anterior "A pureza de um abraço"
    Um abração daqui do sul do Brasil. Tenhas uma linda semana.

    ResponderEliminar
  12. Grande poema Cidália muito bem ilustrado
    Bjs

    Hoje em Caminhos Percorridos - Serviços Técnicos...

    ResponderEliminar
  13. Oi Cidália!
    Fico aqui pensando o quanto nossa mente divaga e encontra muitas respostas quando estamos sós...
    Lindo poema!
    Beijos com carinho.

    ResponderEliminar
  14. Linda poesia,Cidália! bjs praianos,chica

    ResponderEliminar
  15. OI CIDÁLIA!
    LINDÍSSIMO, AMIGA.
    ABRÇS
    http://zilanicelia.blogspot.com.br/

    ResponderEliminar
  16. Muito bonito.
    A alma exposta e muito bela.

    ResponderEliminar
  17. Faço do meu sonho, um modo de vida ... e da poesia uma força de expressão!
    Gostei de ler ... bj

    ResponderEliminar
  18. Bom dia. somos tudo nos sonhos, na vida real podemos ser quase tudo.
    O poema é lindo (só podia), continuação de feliz semana,
    AG

    ResponderEliminar
  19. Cara Cidália, mais uma vez fiquei rendida às tuas palavras!

    Bjxxx
    Ontem é só Memória | Facebook | Instagram

    ResponderEliminar
  20. Poetisa da saudade, deixa-nos mais um poema sentimental
    e de um romantismo nostálgico...
    Belas imagens e metáforas.
    Beijos
    ~~~

    ResponderEliminar
  21. Olá Cidália
    Bonito poema, bjs querida.

    ResponderEliminar
  22. Uma alma adormecida plena de lembranças, amor e sonhos.
    Um soneto maravilhoso.
    Beijinhos
    Maria
    Divagar Sobre Tudo um Pouco

    ResponderEliminar
  23. E ainda que a alma adormeça, por vezes... que jamais deixemos os sonhos adormecer, dentro de nós!...
    Mais uma belo momento poético, onde a inspiração e a emoção, imperam...
    Beijinhos
    Ana

    ResponderEliminar
  24. Cidália!
    "Faço da ilusão minhas memórias..." que coisa mais profunda, inspirada e verdadeira, adorei!
    Desejo uma semana plena de luz e paz!
    “O homem está sempre disposto a negar tudo aquilo que não compreende.” (Blaise Pascal)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com/2018/07/divulgacao-cultural-97-45-poetizando-e.html

    ResponderEliminar

A vossa visita e comentário são o elixir do meu coração...Muito obrigada...