domingo, 10 de dezembro de 2017

O meu medo...

Imagem relacionada
Ouço o zunido do vento que não olha a meios
Ouço os barulhos estranhos, folhas que voam
Olho e entristeço, medo dos ventos que soam
Levando consigo as folhas, deixando receios
*
Sente-se nas vidraças a chuva sem orientação
Exagerado medo, de enfrentar tal tempestade
Olham meus olhos, apavorados, sem vontade
De assistir...momentos entristecido da estação
*
Nunca estarei preparada para enfrentar o medo
Talvez o meu medo, seja  de mim, a coisa pior
Talvez as folhas na sua dança, sejam o melhor
Mas que se afaste este temporal e seu degredo.
****
Cidália Ferreira.

42 comentários:

  1. Se o medo estiver contigo
    E não quiser sair de ti
    Tens aqui um ombro amigo
    Nunca te esqueças: Estou aqui
    ..............................
    Poema muito bonito, apropriado ao tempo que se faz sentir.
    .
    Hoje
    Margens de sedução de branca espuma
    .
    Deixo um abraço poético.
    Boa tarde. Domingo feliz

    ResponderEliminar
  2. Eu sabia...que a desinspiração era momentânea. Lindo, este teu poema!

    ResponderEliminar
  3. Na Póvoa de Santa Iria,
    vento forte não soprou
    estamos no fim do dia
    a Ana ainda não chegou!

    Amiga Cidália Ferreira. Tenha uma boa tarde de domingo sem medo.Um beijo,
    Eduardo.

    ResponderEliminar
  4. Por aqui o vento começa a fazer-se sentir, mas chuva que é bom até agora nada.
    Um abraço e uma boa semana

    ResponderEliminar
  5. "Nunca estarei preparada para enfrentar o medo" acho que nunca estamos, mas ele faz parte de nosso viver, acredito, temos que aprender a lidar com ele e nunca desistir por medo de tentar. Belíssimo poema, gostei bastante!
    Tenha um ótimo domingo.

    ResponderEliminar
  6. Um poema de inspiração no temporal que estamos hoje a sentir! :) Beijinhos
    --
    O diário da Inês | Facebook | Instagram

    ResponderEliminar
  7. Todos nós temos medos, vários. O medo de certa forma nos protege, só não podemos ser escravos dele. de vez em quando é preciso romper a barreira. Beijos mil.

    ResponderEliminar
  8. O medo paralisa, desgasta. Somos todos cheios de medo. Linda inspiração

    ResponderEliminar
  9. O medo por vezes faz-nos parar...mas há momentos na nossa vida em que nos faz ganhar coragem e seguir em frente.
    bjs
    Kique
    https://caminhos-percorridos2017.blogspot.pt

    ResponderEliminar
  10. O medo faz parte da vida, o que seria de nós se não tivéssemos medo de nada!!?? É por ele que por vezes recuamos mas quando por fim o perdemos conseguimos seguir em frente com mais convicção. Bjinhos Cidalia. Gostei muito. Judite

    ResponderEliminar
  11. (...) momentos entristecido da estação

    Você falou numa coisa que eu nunca tinha percebido, mas sentia, sinto: momentos tristes dessa estação que está aí no momento. É uma estação de ventos fortes, chuva, é... dá medo sim, mas o medo é a arma que nos protege.
    Muito bonito, Cidália!
    Beijo, amiga.

    ResponderEliminar
  12. Olá, Cidália!

    Gostei muito deste teu poema, "O meu medo...", inspirado poema, como tantos outros de tua lavra, que tive a oportunidade de comentar, para minha satisfação. Deste poema, destaco, dentre outros belos versos, estes, os primeiros deles:

    Ouço o zunido do vento que não olha a meios
    Ouço os barulhos estranhos, folhas que voam
    Olho e entristeço, medo dos ventos que soam
    Levando consigo as folhas, deixando receios


    Desejo a ti uma ótima semana.
    Um beijo.
    Pedro

    ResponderEliminar
  13. Ó MEDO DO ESCURO VAI-TE EMBORA
    DEIXA FAZER O Ó . Ó DO MEU MENINO
    VAI PARA BEM LONGE DAQUI PARA FORA
    VAI EMBORA QUE ELE É PEQUENINO

    LEYRENO

    ResponderEliminar
  14. A MEIGUICE NO PEDIR
    TIMBRE DA CIDÁLIA
    AGARRA NOSSO FUGIR
    CAI-NOS A SANDÁLIA

    LEYRENO

    ResponderEliminar
  15. O medo impede-nos, muitas vezes, de seguir em frente.

    Isabel Sá
    Brilhos da Moda

    ResponderEliminar
  16. Bom dia. O seu poema retratou na perfeição o dia e noite que passou. Também tive medo.


    Hoje:-Prometeste-me um dia d'amor em alto mar.

    Bjos
    Óptima Segunda-Feira

    ResponderEliminar
  17. Foi uma noite medonha, de facto, mas hoje o sol já espreita envergonhadamente, mas espreita ;))))
    Boa semana, Cidália :)))

    ResponderEliminar
  18. Eu também tenho muito medo de temporal com ventos e raios.
    Adorei o poema Cidália.
    Bjs-Carmen Lúcia.

    ResponderEliminar
  19. Cara amiga Cidália, belo poema denso e musical. Um abraço daqui do sul do Brasil. Tenhas uma bela semana.

    ResponderEliminar
  20. A Cidália consegue na perfeição aliar o vento, a chuva, a tempestade aos seus medos interiores. Gostei imenso.
    Uma boa semana.
    Um beijo.

    ResponderEliminar
  21. Sempre arrasando nas suas lindas linhas mesmo comendo
    arrasa dedilhando, tenha uma semana abençoada, obrigado pela visita.
    Blog:https://arrasandonobatomvermelho.blogspot.com.br/
    Canal:https://www.youtube.com/watch?v=DmO8csZDARM

    ResponderEliminar
  22. Oi Cidália
    Vivemos num medo de medos, pois num instante tudo poderá se acabar. Viver com medo ou atacá-lo, a gente tem que escolher.
    Beijos
    Lua Singular

    ResponderEliminar
  23. Olá Cidália
    Que o medo não paralise a ação. Bjs querida e um ótimo dia.

    ResponderEliminar
  24. O medo é psicológico. Para quê ter medo se o medo é tão triste e duro de suportar?
    Bjo

    ResponderEliminar
  25. Boa tarde, querida Cidália, que belo poema, mesmo sendo sobre o medo, você o construiu maravilhosamente bem, tenho trauma de chuva e vento, pois quando pequena passei por uma tempestade, a qual ainda está em meus pensamentos. Gostei muito. Grande abraço!

    ResponderEliminar
  26. Retrata bem a ansiedade, a preocupação, o medo de uma tempestade. Retrata bem a tempestade em nós. Beijinhos

    ResponderEliminar
  27. Veo que la tormenta que nos cruzo ayer te sirvió de inspiración.

    Saludos.

    ResponderEliminar
  28. O poema está lindo!
    Beijinho

    abriga-tecomigo.blogspot.pt

    ResponderEliminar
  29. Cara amiga Cidália, disse, aqui, à guiza de comentário, que o poema é denso e musical. Certo! Realmente o é, entretanto, fixando o pensamento no teor na essência temática, quase se sente, um pouquinho pelo menos, o medo que o teu lírico construiu sobre o temporal, porque, na verdade, a gente nunca
    se acostuma com o medo produzido pelos temporais. Um abração. Tenhas uma linda semana.

    ResponderEliminar
  30. As vezes é necessário enfrentar, pois só assim vencemos.
    O medo é algo que aprisiona, nem sabemos se de fato vai acontecer do jeito que imaginamos.

    bjokas e uma ótima semana =)

    ResponderEliminar
  31. Mais um belíssimo poema que gostei muito Cidália.
    Medos!... tenho alguns.
    Bjs

    ResponderEliminar
  32. O medo é terrível... Precisamos enfrentá-lo com a força do Alto...
    O meu abraço neste início de semana...

    ResponderEliminar
  33. O nosso medo interior reflete no exterior, e nem sempre conseguimos controlar...
    Poema belo e forte...

    Beijos...

    ResponderEliminar
  34. Bonito poema
    https://retromaggie.blogspot.pt

    ResponderEliminar
  35. Costumo dizer uma frase em relação ao medo: "Vai, e se der medo, vai com medo mesmo!"
    Beijinho
    Joana

    ResponderEliminar
  36. MAGNÍFICO!
    Até a tempestade Ana serviu de inspiração! E divinalmente!
    Um poderoso poema mas acredita amiga que não devemos ter medo dessas tempestades mas de outras que nos assola mais....

    Um xi coração apertado!

    ResponderEliminar
  37. Eu não acho que alguém esteja totalmente preparado para enfrentar o medo. lindo poema...

    ResponderEliminar
  38. Um belo trabalho, onde os sentimentos, e os receios falam mais alto... e como sempre... magnificamente ilustrado!
    Inspiração sempre em alta, por aqui...
    Beijinhos
    Ana

    ResponderEliminar

A vossa visita e comentário são o elixir do meu coração...Muito obrigada...