quarta-feira, 11 de outubro de 2017

Sinto arrepio dos ventos que me ofuscam

Sinto arrepio dos ventos que me ofuscam
Das tempestades que se aproximam
Como águas agitadas em mar longínquo
Que vão e vêm num sopro do pensamento,
Quero tréguas de vento que me sufoca
Quero encontrar o caminho, destino maldito
Quero vislumbrar-te no meu horizonte
E andar sem destino, qual lágrima que escorre
Percorrendo meu rosto que se sente aflito,
.
Sinto o arrepio do meu corpo cansado
Lutando contra a corrente, desanimado,
Este nevoeiro dilacera meu coração
Faz-me soltar a lágrima de aflição
O mesmo que te levou, incerteza do porquê,
Corri, fui atrás de ti, implorei aos ventos
Que voltasses, mesmo depois dos tormentos,
Fracassados momentos para esquecer
E esperar, que os ventos levem o nevoeiro.
***
Cidália Ferreira

34 comentários:

  1. Arrepios... Linda e profunda inspiração essa e que os ventos levem as brumas...bjs, chica

    ResponderEliminar
  2. Esse parece um nevoeiro da nossa mente e coração. Adorei o poema! Beijinhos

    ResponderEliminar
  3. Que soprem bons ventos a dissipar os tormentos e deixar-te Zen.
    Tenha um dia abençoado .
    bjks!

    ResponderEliminar
  4. Que cheguem bons ventos para dissipar esse nevoeiro.
    Lindo poema Cidália.
    Bjs-Carmen Lúcia.

    ResponderEliminar
  5. Querida Cidália
    Também fiquei arrepiada ao ler o seu belo poema. A espera é difícil,mas, o que deseja, acabará por acontecer.
    Um beijinho
    Beatriz

    ResponderEliminar
  6. MUITO LINDO,APESAR DE TRISTE,AMIGA CIDÁLIA.

    QUE OS VENTOS LHE TRAGAM AMOR E FELICIDADES.
    OBRIGADA PELA VISITA E VOLTE MAIS VEZES,OK?

    BEIJOS SABOR CARINHO E UMA QUARTA_FEIRA DE PAZ E ALEGRIAS

    DONETZKA
    Blog Magia de Donetzka


    ResponderEliminar
  7. Precisamos é de chuvas... rsrsrs
    Muito boa essa sensibilidade para a escrita estimada Cidália!
    Bj

    ResponderEliminar
  8. amiga como sempre mt bonitos os teus poemas e arrepios tive a dias com tanta fevre ehehheeh bjs

    ResponderEliminar
  9. Cidália, lindo poema, como já estamos habituadas, bjs amiga

    ResponderEliminar
  10. Oi Cidália
    Meu computador pifou, estou comentando do not do meu filho, Ah! quantas dificuldades,
    Seu poema é lindo!
    Beijos
    Lua Singular

    ResponderEliminar
  11. Um poema de dar arrepios de tão bom que é! :) Beijinhos
    --
    O diário da Inês | Facebook | Instagram

    ResponderEliminar
  12. É possível que as tempestades não sejam tão desagradáveis e que os tormentos surjam dum modo mais atenuado.
    Uma criatividade e poema muito bons, amiga Cidália.
    ~~~ Beijinhos ~~~

    ResponderEliminar
  13. A passar por cá para conhecer mais um bonito poema!



    Isabel Sá
    Brilhos da Moda

    ResponderEliminar
  14. Cidália que venham bons ventos pra vir as alegrias, escrita maravilhosa como sempre você trazendo lindos versos, bjs.

    http://www.lucimarmoreira.com/

    ResponderEliminar
  15. Levam o nevoeiro e trazem a claridade!
    Um gosto de leitura ... bj

    ResponderEliminar
  16. Mais um magnífico poema.
    Parabéns.
    Continuação de boa semana, amiga Cidália.
    Beijo.

    ResponderEliminar
  17. Belo e profundo poema. Sempre inspirada. Parabéns Querida e um bom feriado Bjs

    ResponderEliminar
  18. Vientos, tempestades,
    surcan mi lago.
    Agarrándome a la cola del viento,
    para poder volar.

    Rafael

    ResponderEliminar
  19. É lindo demais Cidália! Adorei!!
    Bjos

    ResponderEliminar
  20. Hoje, aqui no Brasil comemoramos o dia de Nossa Senhora Aparecida, Padroeira do Brasil e o dia das crianças.
    Vim para lhe deixar um abraço, com esse pensamento.
    Nunca deixe a criança que existe dentro de você desaparecer, porque um pouco de inocência é bom .Se quer permanecer jovem, só tem um jeito, conserve viva a criança que existe dentro de você, um coração cheio de amor, se interesse pelas coisas que acontecem, perdoe, se alegre com as mínimas coisas, esqueça as ofensas, as tristezas e as quedas, sorria mais, tenha sempre um coração disposto a amar, abraçar o mundo inteiro, um coração que não se apequena e não se esfria.
    Enquanto conservar calor no coração, a alegria de viver, não envelhecerá.
    Que Nossa Senhora Aparecida lhe cubra de bênçãos e que essa criança que existe dentro de você permaneça viva e feliz. Abraços da amiga Lourdes Duarte.

    ResponderEliminar
  21. Que bonito poema
    https://retromaggie.blogspot.pt

    ResponderEliminar
  22. Olá, estimada Cidália!

    Como está? Começo por lhe dizer que está mto sensual na foto em que está de óculos escuros.

    Um poema inspirado, onde se nota o seu estado de alma, aqui e noutros, tal como o chamamento da natureza para a sua escrita. A vida, não só a poética, tem momentos destes, em que desejamos tanto um afago, um retorno e o vento para bem longe, para que possamos ver chegar o nosso amado. A temática saudade amorosa está quase sempre presente nos seus poemas.

    Grata pela visita e generoso comentário. Este meu poema está bonzito, mas não está demais.

    Beijos e dias felizes.

    ResponderEliminar
  23. Oi Cidália,
    Os nevoeiros nos impedem de
    enxergar e decidir com clareza,
    mas eles passam. Sempre passam...
    Beijos!

    ResponderEliminar
  24. Olá, Cidália!
    Gostei do teu poema, "Sinto arrepio dos ventos que me ofuscam", do qual destaco um de seus belos versos:

    "Quero tréguas de vento que me sufoca
    Quero encontrar o caminho, destino maldito
    Quero vislumbrar-te no meu horizonte
    E andar sem destino, qual lágrima que escorre
    Percorrendo meu rosto que se sente aflito,"

    Parabéns, minha amiga.
    Um beijo.
    Pedro

    ResponderEliminar
  25. A passar por cá hoje para desejar bom fim de semana!



    Isabel Sá
    Brilhos da Moda

    ResponderEliminar
  26. Por vezes, haverá tempestades, que não conseguimos evitar... mas o que importa, é não nos deixarmos por elas afundar... melhores dias, sempre chegam... mais cedo ou mais tarde...
    Mais uma bela inspiração, onde o mar, a saudade e o amor... se conjugam lindamente, por aqui...
    Beijinhos, Cidália! Bom fim de semana!
    Ana

    ResponderEliminar
  27. Magnífico poema! As tempestades são duras de atravessar, mas tudo o que vem vai, tal como o vento.
    Beijinho

    ResponderEliminar
  28. Palavras para quê?
    Poema arrepiantemente belo! ADOREI!
    Muito rico na construção como na emoção!

    Beijinho grande amiga

    ResponderEliminar