terça-feira, 17 de outubro de 2017

Que a chuva chegue e abunde, e mate o ladrão.

Imagem relacionada
A chuva chegou, mansa, ao cair da noite
Onde é tão desejada, como nunca foi,
Seu barulho lá fora consolava os corações
De um povo que sofreu desilusões,
Olhando em volta, e apenas o negro
De um verde reduzido a cinzas
E o cheiro denso a terra queimada,
Porque tudo o resto, levou o inferno,
É abençoada num momento de pesar
Onde não existem soluções e vai continuar,
.
Lamentam-se, vidas perdidas precocemente 
Culpa, que ninguém quer assumir
Culpa-se a falta do tempo de Inverno
Que teima em não querer chegar
O tempo muda constantemente,
Ouviram-se gritos de puro desespero,
Teme-se que mais vidas se percam
Por erros humanos que não têm perdão,
Que esta tragédia nos faça reflectir
Que a chuva chegue e abunde, e mate o ladrão.
***
Cidália Ferreira

Foto de Maria De Fátima.

32 comentários:

  1. Olá Cidália
    Que a chuva chegue rapidamente. Obrigada pelo comentário no meu blog, gostei muito. Bjs querida.

    ResponderEliminar
  2. Magnífico poema, inspirado na tragédia que nos últimos dias assola Portugal!
    Todos nós nos unimos no apoio e amor a este país à beira mar plantado...o nosso espírito é esse e a união faz a força.

    Adorei o poema, escrito com uma emoção tão profunda que penetra o coração!

    Um abraço amiga e semana serena

    ResponderEliminar
  3. Una tragedia terrible.

    Besos enormes y abrazos.

    ResponderEliminar
  4. Um poema tão triste e belo para dar as boas-vindas à chuva :)))
    Beijinhos, Cidália ;)))

    ResponderEliminar
  5. Que Deus faça cair essa chuva para apagar essa tragédia amiga Cidália.
    Muito triste mesmo.
    Bjs-Carmen Lúcia.

    ResponderEliminar
  6. Lindo! Deus olhou por Portugal e mandou a chuva,querida!

    Agora tudo vai melhorar.
    Esses acontecimentos tristes não hão de se repetir e que os culpados sejam punidos.



    Obrigada pela visita e volte sempre!

    Beijos sabor carinho e uma terça_feira de paz e bênçãos

    Donetzka

    Blog Magia de Donetzka

    ResponderEliminar
  7. Oi Cidália,
    Essa chuva chegou em boa hora,
    ela não trará as vidas ceifadas,
    mas vai diminuir o risco
    de novos incêndios.
    Gostei muito da poesia e da imagem!
    Beijos ;)

    ResponderEliminar
  8. Boa tarde Cidália,
    Muito belo o seu poema!
    Que a chuva abençoadora continue para acalmar e derrotar as chamas.
    Um beijinho,
    Ailime

    ResponderEliminar
  9. Querida amiga Cidália, acompanhamos daqui do sul do Brasil a tragédia que se abateu sobre vosso país, a qual nos deixou consternados. E depois da voragem do fogo nada melhor que uma boa chuva para limpar as cinzas das queimadas.
    Um abração. Tenhas uma ótima semana.

    ResponderEliminar
  10. O meu sincero aplauso por este poema tão verdadeiro e tão sentido. Comoveu-me
    Beijinho

    ResponderEliminar
  11. Um poema carregado de verdades, que se tomem medidas para que tragédias destas não se voltem a repetir. Beijinhos
    --
    O diário da Inês | Facebook | Instagram

    ResponderEliminar
  12. Um poema de dor, pois mesmo nós aqui no Brasil, que vendo pelas reportagens, sentimos a imensidão do estrago e das dores dos que morreram de forma tão triste!
    Lamentável, ainda bem que a chuva veio, assim ameniza um pouco o cheiro e o especto escuro das queimada!
    A natureza se regenera rapidamente, o que não pode se regenerar e isso dura muito tempo, a dor dos que sofrem as consequências!
    Abraços apertados querida amiga,tenhas as minhas condolências com os seus irmão patriotas!

    ResponderEliminar
  13. Apesar de... é sem dúvida um lindo poema Cidalia, bem o reflexo do que está a vivenciar o país.

    XoXo
    - Helena Primeira
    - Helena Primeira Youtube
    - Primeira Panos

    ResponderEliminar
  14. Sempre arrasando lindo poema, obrigado pela visita.
    Blog:https://arrasandonobatomvermelho.blogspot.com.br/
    Canal: https://www.youtube.com/watch?v=DmO8csZDARM

    ResponderEliminar
  15. Pois é Cidalia,
    A chuva é bem vinda.
    Como é bem vinda a sua
    Poesia para nós
    seus leitores.
    CatiahoAlc.

    ResponderEliminar
  16. Que venha mesmo, para apagar o terror...



    Isabel Sá
    Brilhos da Moda

    ResponderEliminar
  17. Finalmente a tão desejada, apareceu, espero que seja para ficar.
    Um abraço, continuação de boa semana.

    Andarilhar
    Dedais de Francisco e Idalisa
    O prazer dos livros

    ResponderEliminar
  18. Esperemos que também fiquem lições e se tirem ilações para o futuro...
    Bj

    ResponderEliminar
  19. Pois é Cidália!
    Culpa-se o governo mas esquece-se de culpar a mão que ateou o fogo e enquanto os partidos brincam a quem tem mais culpa, mais mãos criminosas estarão à espera na calada da noite para fazer estrago. Que venha sempre a chuva quando for necessário!
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  20. Fazemos votos que ela tenha vindo para ficar.
    Um abraço.
    Autógrafos Futebol

    ResponderEliminar
  21. Olá amiga, mais uma postagem que dá gosto de ler.Linda poesia, que a chuva chegue trazendo alegrias.

    Abraços com desejos de uma noite de paz e um amanhecer feliz.

    ResponderEliminar
  22. Apesar da grande tragédia que nos deixou a todos tristes, o poema é lindíssimo.
    A tão desejada chuva venha para ficar.
    Bjs

    ResponderEliminar
  23. O que mais me choca é o aproveitamento político dos partidos da oposição, perante esta tragédia.
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  24. que ela venha mas que nao faça estragos pois ja chega meu deus ja chega mesmo bjs

    ResponderEliminar
  25. Cidália que a chuva venha rápido e que ela fique pra ficar, Cidália bjs.
    http://www.lucimarmoreira.com/

    ResponderEliminar
  26. Há tempos, disse num poema a propósito dos incêndios de Pedrógão, que ninguém era inocente, só as crianças. E continuo a pensar o mesmo.
    Um magnífico poema, gostei imenso.
    Continuação de boa semana, amiga Cidália.
    Beijo.

    ResponderEliminar
  27. Magnífica e sentida homenagem a um país em sofrimento.

    Beijinhos.

    ResponderEliminar
  28. Magnífico! Palavras sentidas e que refletem tão bem o nosso sentir perante mais uma tragédia inexplicável.
    Um grande beijinho

    ResponderEliminar
  29. Um excelente momento poético, que tão bem traduziu em palavras, a tragédia, a que temos assistido, por estes dias... e que ainda, nem consegui interiorizar!... Por ser uma repetição, do que se tinha visto em Pedrogão... e me parecia impossível, poder repetir-se...
    Beijinho!
    Ana

    ResponderEliminar
  30. Bela e sentida homenagem.
    Infelizmente parece que a chuva já foi novamente embora, vamos esperar que ela regresse e venha para ficar durante mais tempo.
    Beijinhos
    Maria de
    Divagar Sobre Tudo um Pouco

    ResponderEliminar
  31. Agora que tudo acabou, gostei da leitura, estimada Cidália.
    Um abraço e um beijo.
    ~~~~~

    ResponderEliminar