segunda-feira, 20 de março de 2017

Meu olhar atravessa margens do infinito

No silêncio das águas  deixo meu olhar
Por tão bela  paisagem onde me refugio
Sinto o murmúrio das águas a orvalhar
E sobre a minha  alma serás meu elogio
.
E no meu silêncio um céu tão carregado
De tantos, pequenos nadas, não importa
Teu coração será meu segredo guardado
E o teu silêncio, não me fechará a porta
.
Meu olhar atravessa margens do infinito
São as águas, testemunhas do meu grito
Onde  liberto as mágoas do meu coração
.
No meu silêncio deambulam sentimentos
 O meu coração emociona-se, são lamentos
De quem no silêncio te olha, com emoção.
****
Cidália Ferreira 

32 comentários:

  1. Mas agora esse silêncio vai ser pautado pelo chilrear dos passarinhos, por esta bela primavera que desponta! =)
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  2. Olá, estimada Cidália!

    É verdade e como sempre ouvi dizer "os olhos são as janelas da alma" e o seu bonito e sensível poema, soneto, bem demonstra o que acabo de escrever.

    Os olhos guardam infinitos, que nos consolam e adornam a nossa alma. Que bom descrever todas essas sensações.

    Agradeço as suas palavras, que não irei publicar, pke, por lapso meu, cliquei em Publicar, neste poema, que só será postado daqui a uns tempos, pke necessita de mtos retoques.

    Amanhã, Dia Mundial da Poesia, atualizarei o blogue, sim, Os meus agradecimentos.

    Beijos e boa semana.

    ResponderEliminar
  3. Lindos e magníficos versos o seu poetar. Parabéns e um bom dia com uma inspiradora semana

    ResponderEliminar
  4. Cidália, dê-me licença, pke preciso de agradecer à Chic' Ana, pke ela comentou o tal poema, extenso, mas tenho de dizer-lhe o mesmo que lhe disse a si. As minhas desculpas, Chic' Ana!
    Fui ao seu blog, mas não consegui comentar, pke eu não tenho conta na/o Sapo. Não sei como resolver esta situação.

    Beijos e uma boa semana para a sua mãe, que não deve estar lá mto bem, e para si, tb.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não tem problema algum, e com retoques ou não, o poema está muito bonito! =)
      Eu penso que o meu dá para comentar mesmo sem conta sapo!
      Um beijinho e boa semana

      Eliminar
    2. Mto agradeço a sua compreensão, Chic' Ana!
      Não, sem conta sapo não consigo comentar, até pke lá nos pedem a conta sapo e mais umas coisinhas, k não tenho. Assim, é um bocado limitativo. Eu comento blogues no Sapo, mas basta-me pôr o meu nome/pseudónimo e digitar aquelas letras e números.

      Beijinhos e uma excelente semana.

      Eliminar
  5. Maravilhoso soneto Cidália de um sentimento melancólico,mas com palavras de muita profundidade.
    Bjs e uma ótima semana.
    Carmen Lúcia.

    ResponderEliminar
  6. As palavras e os silêncios, mutuamente fazendo este excelente poema.
    Uma boa semana, Cidália.
    Um beijos

    ResponderEliminar
  7. Maravilhoso poema envolvido pelo poder do céu e do mar!
    Emoções bem sentidas e uma elaboração muito cuidada!
    Adorei amiga!
    Uma ótima semana e bem inspiradora.
    Beijinho grande

    ResponderEliminar
  8. oi Ci

    que toda mágoa seja libertada pq isso faz mal pra nossa saúde e pro nosso espírito.
    Que sejamos leves!!

    bjokas =)

    ResponderEliminar
  9. Maravilhoso poema! Um encanto ler-te sempre.

    Um beijo
    Saudades:- http://quadrasepensamentos.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  10. Cara amiga Cidália, eis um belo soneto onde tuas virtudes poéticas estão bem definidas: a simbiose da paixão com os elementos naturais. Um abração daqui do sul do Brasil. Tenhas uma linda semana.

    ResponderEliminar
  11. No silêncio do nosso interior podemos abrir novos horizontes...
    Beijo.

    ResponderEliminar
  12. Maravilhoso tema poético que amei ler.
    Beijo

    ResponderEliminar
  13. Belo soneto estimada poetisa! Gostei de ler. Bjs.

    ResponderEliminar
  14. Um poema saído do coração! :) Beijinhos e boa semana.
    --
    O diário da Inês | Facebook | Instagram

    ResponderEliminar
  15. Oi Cidália
    Na vida tudo tem um fim.
    A vejo no Minicontista2
    Beijos
    Lua Singular

    ResponderEliminar
  16. Um silêncio que guarda o que nos vai na alma e que a razão obriga a esconder.
    Um poema que atravessa qualquer coração de tão sincero que é.
    Boa semana, beijinho!

    ResponderEliminar
  17. Olá Cidália,

    Um silêncio regado de sentimentos, tendo as águas como testemunha.
    Lindo soneto!

    Feliz semana!

    Beijo.

    ResponderEliminar
  18. Linda poesia linda poetisa. Bjs e um dia lindo assim sob o olhar as margens do infinito

    ResponderEliminar
  19. Um silêncio que nos transporta até às profundezas do nosso sentir. Adorei!
    A foto foi bem escolhida para este poema :)

    Beijinhos

    ResponderEliminar
  20. Mais um poema muito bonito, cheio de emoções e sensibilidade.
    beijinhos

    ResponderEliminar
  21. Mais um belo poema Cidália.
    Linda semana.
    Bjs,

    Tânia Camargo

    ResponderEliminar
  22. Que bonito atravessar de margens ;)

    http://retromaggie.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  23. Cidália poema magnífico, onde o silêncio ultrapassa a emoção, Cidália bjs.

    ResponderEliminar
  24. Mais um poema lindíssimo... com palavras que sempre nos tocam fundo!...
    Emoção e talento sempre numa conjugação perfeita, em cada trabalho, Cidália!
    Beijinhos! Continuação de uma boa semana!
    Ana

    ResponderEliminar
  25. A Cidália tem um dom, o de saber fazer belos sonetos.

    Um beijinho

    O Toque do coração

    ResponderEliminar
  26. No silêncio das águas, teu olhar.
    Em teu olhar, minha reflexão
    A refletir, talvez, teu coração
    Maior do que as água do meu mar.

    O teu poema é espetacular
    Porque reflete tua dor e paixão
    Pelo silêncio em outra dimensão
    Imensurável e tão particular.

    Cidália, parabéns pelo poema!
    Pondo silêncio e amor no mesmo tema
    Tua poesia grita aos quatro ventos

    Com o arauto do teor de um tema
    Tão conhecido e com tanto problema,
    Que é o amor - sentir dos sentimentos.

    Obrigado pelo carinho no meu blog. Parabéns pelo belo poema e desculpe meus versinhos aleijados. Grande abraço e muita paz no coração. Minha gratidão! Laerte.

    ResponderEliminar
  27. Um olhar de saudade e mágoas.
    Maravilhoso poema
    Beijinhos
    Maria

    ResponderEliminar