quarta-feira, 7 de setembro de 2016

Neste ermo imaginário...angustiada.

Aguardo calmamente a tua chegada
No lugar onde havia deixado meu coração
Sinto que no silêncio tudo é cinzento
Até o vento sereno me causa tormento
E a tristeza me sufoca o olhar,
Conto os trilhos onde um dia passeámos
Olho as pedras com estorias carregadas
Penso nos momentos que um dia partilhámos,
Neste local onde te espero calmamente
Mesmo sabendo que possas nunca chegar,
.
Sinto os esvoaços das aves mensageiras
Olho em frente, imagino-te de costas
Sinto o meu coração em duro sufoco,
Meus olhos rasos de água, se escondem
Por entre debruços e tristeza,
Olho o horizonte por entre nuvens vazias
Sinto falta do carinho que trazias
E do teu rosto, o teu modesto sorriso,
Aguardo calmamente a tua chegada
Nem que para isso fique, aqui sozinha
Neste ermo imaginário... angustiada
***
Cidália Ferreira

37 comentários:

  1. Vejo que a amiga continua em grandíssima forma....
    A angústia poética do texto... a espera, sabendo que nunca virá o amor... mesmo assim, aguarda calmamente a chegada do amor.
    A poeta que ama, espera e permanece fiel ao amor!!!
    Lindo Cidália!!

    ResponderEliminar
  2. Uma angústia dentro de um coração perdido nesse sentimento,mas aguardando com amor a chegada do amado em breve momento.
    Triste,mas muito bonito.
    Lindo Cidália!
    Bjs-Carmen Lúcia.

    ResponderEliminar
  3. Esperar sobre os carris do comboio não será o melhor local, digo eu, não sei...

    Quanto ao poema, digo que triste mas muito sedutor.

    Beijo

    ResponderEliminar
  4. Sempre lindas inspirações!Adoro! bjs, chica

    ResponderEliminar
  5. Linda inspiração Cidália. Amei!
    Beijos!
    Mariangela!

    ResponderEliminar
  6. Olá, querida Cidália!

    Não é costume visitar o meu blogue e deixar lá uns miminhos, uns votos, mas souberam-me bem e pode repetir, sempre que quiser.

    Não vejo esse gesto como contagem de comentários, pke nem uma nem outra anda sôfrega por eles. Gostamos, obviamente, que leiam o que escrevemos, mas venha quem vier por bem.

    Li o seu poema, de duas estofes, uma com 10 versos e outra de 11. Par e ímpar. Por vezes, calha, mas convém evitar. peço desculpa, mas é só uma achega de alguém k entende alguma coisa das características da Poesia, em geral.

    Uma espera, que desespera, no lugar de onde ele partiu e se foi, não se sabe se para sempre ou não. Gosto, qdo nos descreve o ambiente que rodeia o seu eu-lírico, os gestos, os seus sentires e os pormenores, pke enriquecem muito a temática.
    É um poema de ação contínua, pke não há pontos finais, mas mtas vírgulas.

    Espero que essa angústia passe, pke, tudo passa nesta vida.

    Beijos e mto obrigada por aparecer, qdo a não esperava.

    ResponderEliminar
  7. OI CIDÁLIA!
    UMA ESPERA DEVERAS ANGUSTIANTE, SEM CERTEZA DO RETORNO.
    LINDO, AMIGA
    ABRÇS
    http://zilanicelia.blogspot.com.br/

    ResponderEliminar
  8. A tristeza de um amor que é lembrado mas que não se tem a certeza de que voltará!
    Há e muitas almas assim, angustiadas pelo amor ausente!
    Lindos versos, como sempre por aqui se encontra em suas inspirações, amiga poetisa!
    Abraços apertados!

    ResponderEliminar
  9. A angustia de um poeta o deixa na melhor forma para versar.
    Linda obra!👏👏👏

    Beijinhos.

    ResponderEliminar
  10. Magnifico , inspiração linda! Beijokas Cidália, boa semana :)

    ❤ Célia Santiago
    Diário Feminino
    FacebookInstagramYouTube

    ResponderEliminar
  11. Magnifico e belo poema minha amiga e fiquei encantado com a fotografia.
    Um abraço e continuação de uma boa semana.
    Andarilhar

    ResponderEliminar
  12. Oi Cidália,
    Poesia triste , mais linda
    Beijos
    Minicontista2

    ResponderEliminar
  13. Olá Cidália
    Esperar com paciência, desejo uma bela tarde.

    ResponderEliminar
  14. Cidália
    Calmamente, a realização de mais um belíssimo poema.
    Abraço

    ResponderEliminar
  15. Cidália
    Calmamente, a realização de mais um belíssimo poema.
    Abraço

    ResponderEliminar
  16. Podemos esperar, mas procurar também é uma opção, por vezes a melhor...
    Magnífico poema, minha amiga, gostei imenso.
    Cidália, tem um bom resto de semana.
    Beijo.

    ResponderEliminar
  17. Um coração angustiado espera sempre da calmaria, Cidália mais um pelo poema, bjs.
    http://www.lucimarestreladamanha.blogspot.com.br/

    ResponderEliminar
  18. Cidalia!
    Uma Saudade é sempre
    como uma Esperança.
    Lindo e encantador texto.
    Bjins e abraço
    Catiaho Alc.

    ResponderEliminar
  19. A passar por cá para desejar um ótimo dia!

    Isabel Sá
    Brilhos da Moda

    ResponderEliminar
  20. A passar por cá para desejar um ótimo dia!

    Isabel Sá
    Brilhos da Moda

    ResponderEliminar
  21. Um poema tão belo, tão poderoso, tão bem elaborado não obstante ser carregado de emoções fortes e tristes!
    Esta imagem deixa transparecer uma nostalgia profunda numa espera por alguém. Juntamente com a tua magia poética, o resultado só podia ser o melhor!
    Adorei Cidália, como sempre! Um abraço e um dia feliz

    ResponderEliminar
  22. Saudades que doem!

    Excelente poema.

    Beijinhos.

    ResponderEliminar
  23. Felizmente que a amiga continua a ter muita inspiração
    e a construir poemas muito bons. Os meus parabéns.
    Bjs.
    Irene Alves

    ResponderEliminar
  24. Todas as esperas dilaceram o coração.
    Belíssimo poema
    Beijinhos
    Maria

    ResponderEliminar
  25. Toda e qualquer espera é algo tão desgastante...
    Bom final de semana.
    E obrigada pela sua sempre presença lá pela casa.
    Abraços
    janicce.

    ResponderEliminar
  26. Simplesmente maravilhoso! Um forte abraço
    http://www.receitasfaceisrapidasesaborosas.pt/

    ResponderEliminar
  27. Duro foi ler agora. Mas, faz parte... E a musica casou perfeitamente. Beijos!

    ResponderEliminar
  28. É só para deixar um beijo e dizer que não estou desaparecido...apenas desapontado com a blogosfera!
    Estou no sapo, é só isto.
    Beijo

    ResponderEliminar
  29. É só para deixar um beijo e dizer que não estou desaparecido...apenas desapontado com a blogosfera!
    Estou no sapo, é só isto.
    Beijo

    ResponderEliminar