segunda-feira, 12 de setembro de 2016

Em passos lentos, desassossegados

Em passos lentos, desassossegados
Numa procura de desejo constante
Ficam pegadas, um rasto de mim
Pelo no areal molhado, quase no fim
Procurando momentos que ficaram para trás,
Olhando o ontem, pensando no hoje
Lembrando que o amanhã não será assim,
Nesta procura olho o horizonte
Apenas as nuvens em tempo distante
Nos abraçam memórias do passado
Deixando a sensação da saudade...
.
Nestas pegadas há uma certeza
Que este encontro tão desejado
Ficará para sempre gravado
Nas memórias de quem caminha,
Cai o dia, apenas o silêncio
Se faz sentir entre pensamentos
Onde a brisa são fragmentos
Das ondas que acalmam o mar,
As gaivotas testemunham momentos
Desta caminhada onde há esperança
De um dia nos podermos encontrar.
***
Cidália Ferreira,

22 comentários:

  1. E um dia hão de se encontrar! Belo poema, parabéns!
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  2. A espera de um reencontro do amor do passado, essa linda praia é inspiradora e nos faz sonhar e esperar que assim seja!
    Abraços linda amiga poetisa!

    ResponderEliminar
  3. Um reencontro esperado e que inspirou esse lindo poetar.
    Adorei Cidália.
    Bjs e uma ótima semana.
    Carmen Lúcia.

    ResponderEliminar
  4. Cidália... os grandes amores começam com uma pequena caminhada!!!
    Caminhar, olhar, observar, olhar para trás... e pronto, o grande amor está ai na nossa frente!!
    Beijos amiga querida!!

    ResponderEliminar
  5. Adorei...Adorei...Adorei...
    A vida com suas marés, qual mar, neste excelente poema.

    Beijinhos.

    ResponderEliminar
  6. Magnifico este poema minha amiga, gostei bastante desta "caminhada".
    Um abraço e boa semana.
    Andarilhar

    ResponderEliminar
  7. Poema encantador sempre arrasando com belas mensagens,
    obrigado pela visita.
    Blog: https://arrasandonobatomvermelho.blogspot.com.br/
    Canal:https://www.youtube.com/watch?v=DmO8csZDARM

    ResponderEliminar
  8. Olha já não entendo nada disto,mas sei que adoro tudo que escreves beijinhos.

    ResponderEliminar
  9. A esperança... esta nunca pode morrer. Mais um lindo poema.
    A vc, um dia de alegrias.

    Beijos

    http://odiariodaescrava.blogspot.com.br/

    ResponderEliminar
  10. Belo poema romântico no teu estilo peculiar em que a natureza aparece como pano de fundo.
    Um abraço daqui do sul do Brasil. Tenhas uma bela semana.

    ResponderEliminar
  11. Um poema colossal amiga! Revejo-me nele...nas minhas caminhadas matinais pelo areal, refletindo sobre o ontem, hoje e o amanhã, só tendo como companhia as gaivotas, a maresia, os sons do mar....
    Adorei Cidália, uma construção magnífica e uma imagem perfeita para o tema.
    Muitos beijinhos e dia feliz

    ResponderEliminar
  12. Lindo e regado de esperança.

    bjokas =)

    ResponderEliminar
  13. Em quanto haver esperança, há esperança de encontrar,não importa se os passos forem lentos, Cidália bjs.
    http://www.lucimarestreladamanha.blogspot.com.br/

    ResponderEliminar
  14. Olá Cidália vim conhecer o se cantinho e adorei principalmente a maneira simples e contagiante com que escreve, parabéns.
    Beijinhos de luz!
    Ana Maria

    ResponderEliminar
  15. a passar por cá para desejar um ótimo dia!


    Isabel Sá
    Brilhos da Moda

    ResponderEliminar
  16. Há que manter sempre acesa a luz da esperança no coração.
    Beijinhos
    Maria

    ResponderEliminar