segunda-feira, 15 de setembro de 2014

Vagueio pelo areal abandonado.

Vagueio,
Pelo areal abandonado
Onde refugiei meu eu
Dos ventos velozes
Dos murmúrios
Dos medos, amaldiçoados
Do sol que se esconde,
Da minha sombra,
Apenas vagueio nas nuvens
Procurando um recanto
Onde possa soltar o grito
Que me aperta o coração,
Desabafo solitário
São desejos, é saudade
Devaneios do imaginário,
Caem pingos de emoção
De lágrimas sem contenção 
Sobre meu rosto acabado,
Triste, pelo areal
À procura da recordação
Amor que tenho marcado…
Vagueando,
Pelo areal abandonado!
***
Cidália Ferreira
  

21 comentários:

  1. por vezes faz bem e mantém o equilíbrio emocional que precisamos....

    boa semana.

    beijinho

    :)

    ResponderEliminar
  2. Intensos e lindos versos! bela semana! bjs, chica

    ResponderEliminar
  3. Que lindo poema para uma segunda feira tão melancólica...reflecte bem o teu estado de alma...vagueando...soltando o grito que te atrofia o coração...adorei Cidália..um grande xi <3 e continua com as inspirações sempre elevadas

    ResponderEliminar
  4. Perfeito minha querida!!!!Adorei!!!!!
    beijo no coração :-)

    ResponderEliminar
  5. Sempre encontramos muita paz em um areal.
    bjs amiga Cidália.
    Carmen Lúcia.

    ResponderEliminar
  6. A gente se perde mas a gente sempre se acha

    bjokas =)

    ResponderEliminar
  7. Oi Cidália,
    Benfazeja por sua vida.
    Agradeça a Deus por sua vida, hoje sadia, pois há tantos que morrer em qualquer lugar, não tendo ninguém para chorar sua morte.
    Saudade é até gostoso sentir, quando vale a pena.
    Beijos
    Lua Singular

    ResponderEliminar
  8. Boa tarde Cidália.. nunca estaremos a vagar solitários em terras desertas.. sempre estaremos com nós mesmos e ele nos guiando.. beijos e até sempre poetisa

    ResponderEliminar
  9. Belíssima luz lançaste nesse areal adormecido dentro de você, Cidália.

    Talvez todo areal tenha sido um dia tapete dos mares...

    Linda poesia, parabéns!

    ResponderEliminar
  10. Gostei bastante do seu blog, e me identifiquei bastante com suas palavras...
    Estou apenas começando e talvez nem seja muito bom, mas peço que se gostar segui lá... Obg e parabens!
    http://versosmpa.blogspot.com.br/

    ResponderEliminar
  11. Adorei o poema de hoje, profundo e eu diria que até melancólico até pq a solidão é melancólica né.

    Bjs e uma ótima semana

    ResponderEliminar
  12. As vezes precisamos nos refugiar num cantinho, sozinha, para
    nos encontrar.... pra refletir. Bjussss

    ResponderEliminar
  13. Maravilhosa inspiração, ou talvez estado de alma, sinto-te triste. Upa, vamos lá arrebitar, no entanto saiu lindíssimo!

    Beijinhos amiga

    ResponderEliminar
  14. Excelente poema.

    Saudade...a eterna saudade de quem ama.

    Beijinhos.

    ResponderEliminar
  15. Olá Cidália,

    Às vezes é tão bom vaguear sozinha, apenas em nossa companhia, por lugares que nos trazem lembranças e saudades. Lava-se a alma e recupera-se a serenidade.
    Linda inspiração e belo poema.

    Beijo.

    ResponderEliminar
  16. QUE BONITO POEMA, ADOREI

    MARGARIDA

    ResponderEliminar