quarta-feira, 21 de novembro de 2018

Vagueio pelos trilhos do teu interior.

Olho por entre frestas da minha janela
Sinto o sussurrar do vento
Sinto a chuva cair intensamente
Sinto a tristeza na mente
Até a estrada vazia e molhada
Parece a minha alma enclausurada
Dentro das minhas paredes, mudas
Onde o meu olhar se inunda
E o meu coração na tristeza se alegra
Quando a tua presença não demora
*
Os dias cinzentos e o frio da solidão
Entram na minha alma, que vagueia
Pelos trilhos do teu interior,
E quando me abres o teu coração
Mesmo que a chuva insista em cair
Não há nada que me faça desistir,
São estas preces, que me elevam
Que me fazem sentir a ternura
Neste olhar que espera, que a cura
Seja como a chuva, que cai, e vai embora.
***
Cidália Ferreira

43 comentários:

  1. Amor feito de frestas e sentimento
    Que pode fazer chorar o coração
    Que ninguém caia no esquecimento
    Para que a dor e o tormento
    Não sejam lágrimas de solidão
    .
    Que o vento no seu sussurrar
    Traga o perfume de uma flor
    Para que no seu lindo olhar
    Essa aragem quando chegar
    Feche as frestas desse amor
    .
    Pensamentos e Devaneios
    .
    Cumprimentos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ui ui... mesmo sabendo que não mereço tal "elogio/homenagem" ao poema, fiquei feliz! Obrigada Amigo.

      Beijinhos

      Eliminar
  2. Boa tarde, querida amiga Cidália!
    Um poema que hoje, parece que meu eu lírico confabulou ao seu... Que lindo!
    Quando o amado chega a chuva vai embora ou sol é o que sobressai.
    Que perfeito cada verso!
    Tenha dias felizes e abençoados junto aos seus amados!
    Bjm carinhoso e fraterno de paz e bem
    💐🌸💮🏵🌹🌺🌻🌼🌷🌱

    ResponderEliminar
  3. Pelos trilhos do exterior vagueando,
    espreitando os teus lindos olhos vi
    parado lá fiquei para eles olhando
    com muito custo à tentação resisti!

    Tenha uma boa tarde amiga Cidália.
    Um beijo e continuação de boa semana.

    ResponderEliminar
  4. Um poema que acaricia a alma dos poetas pela sua magnitude e sensibilidade!
    Beijos!

    ResponderEliminar
  5. Lindo poema querida Cidália, bem mereces os versos do poema que em respostas aqui tivestes, do amigo poeta Ricardo, mereces sim!
    Amei ler todas as respostas em comentários elogiosos, tens sim todo o merecimento, és poetisa com tamanha sensibilidade!
    Abraços apertados!

    ResponderEliminar
  6. Olá querida Cidália, uma beleza de poema com este sentimento que no Outono de aflora. a necessidade de aconchego, a ausência sentida e derramada na chuva que passa e lava toda uma saudade dentro deste mergulho do sentimento.
    Belo trabalho de sua sempre linda poesia.
    Beijo amiga.

    ResponderEliminar
  7. Vou tentar escrever aos poucos a quem deixei de escrever
    dentro das possibilidades e na rampa de descida
    aguardo a vida e não sei nada acerca de mim
    apenas sei que a vida dá e um dia cedo ou tarde leva tudo quanto dá.
    Nascemos, vivemos e morremos
    e esquecemos que numa casa de dois, há sempre um que parte primeiro
    Mas sabemos e não acreditamos que possa ser verdade, nem nisso pensamos. Hoje eu sei "A vida dá, a vida tira" e é com essa verdade que tenho de viver.
    me sinto na plataforma da descida.
    Lindo o que escreves

    Maria Luísa Adães

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Boa noite, Maria Luísa Adães!
      Sei, e entendo esse sofrimento. Comecei a entender quando de repente perdi a minha Mãe. Ainda hoje tenho saudades e sinto a sua falta.
      Nada do que lhe diga vai atenuar a sua dor, mas tente desabafar na poesia, como tão bem a Srª faz.

      Obrigada pela sua especial e gentil visita. Muita força...
      Beijinhos

      Eliminar
  8. O quanto é bom amar e saber que quando a chuva se vai,o amor reaparece nesse sentimento tão profundo.
    Maravilho poema amiga Cidália.
    Bjs-Carmen Lúcia

    ResponderEliminar
  9. Mais um belíssimo poema! :) Beijinhos e boa noite.
    --
    O diário da Inês | Facebook | Instagram

    ResponderEliminar
  10. Mais um belissimo poema que gostei de ler. Elogio bem merecido.
    Bjs

    ResponderEliminar
  11. Oi Cidália
    Um poema lindo e envolvente. Amo o seu poetar minha querida
    Beijos

    ResponderEliminar
  12. Boa noite:- Assim escreve uma grande poetisa. Poema lindo, envolvente, majestoso.
    .
    * Queria abraçar-te ... meu amor *
    .
    Cumprimentos poéticos.

    ResponderEliminar
  13. Feliz, o destinatário de tão belo poema.
    Beijinho

    ResponderEliminar
  14. Bonito poema
    Adorei
    Bjs

    Kique

    Hoje em Caminhos Percorridos - Sensação de Prazer...

    ResponderEliminar
  15. Oi Cidália,
    Uma delicada e sensível poesia
    Sempre nos encantando com suas belas poesias e participações.
    Beijos no coração
    Lua Singular

    ResponderEliminar
  16. Sentimento à flor da pele.
    Muito bonito.
    Beijos

    ResponderEliminar
  17. Os dias cinzentos e o frio da solidão
    Entram na minha alma, que vagueia
    Pelos trilhos do teu interior... e assim nasce um poema lindo de se ler!!!bj

    ResponderEliminar
  18. Poema muito intenso próprio de um coração "sofrido" que ama e espera por algo ou alguém

    Bjo

    ResponderEliminar
  19. Há dias muito cinzentos e vazios... Mas que fique sempre a esperança...
    Obrigada pela visita
    Beijos e abraços
    Marta

    ResponderEliminar
  20. Excelente querida. A casa dia melhor. Um beijo

    ResponderEliminar
  21. Muito bonito Cidália.
    Excelente fonte de pura inspiração!
    Bj

    Rui

    ResponderEliminar
  22. Boa noite, Cidália!
    Poetizando sempre com o coração renovado... A alma do poeta “relaxa e se eleva” nos versos derramados...
    Um abraço

    ResponderEliminar
  23. Um bonito poema cheio de sentimento.
    Abraço

    ResponderEliminar
  24. Um belo poema cheio de amor
    Beijos
    Lua Singular

    ResponderEliminar
  25. Oi Cidália!
    Um poema lindo que fala da alma e, para a alma.
    Abrçs

    ResponderEliminar
  26. Um poema cheio de esperança, mesmo que as condições sejam adversas. O amor tudo supera.
    Gostei desta mensagem poética .
    Beijinhos Cidália

    ResponderEliminar
  27. Excelente e belo poema minha amiga de que gostei bastante.
    Um abraço e continuação de uma boa semana.

    Andarilhar
    Dedais de Francisco e Idalisa
    O prazer dos livros

    ResponderEliminar
  28. Que bela poesia.

    Arthur Claro
    http://www.arthur-claro.blogspot.com

    ResponderEliminar
  29. Boa tarde Cidália,
    Um poema magnífico, que apreciei bastante.
    Um beijinho.
    Ailime

    ResponderEliminar
  30. Mais um magnífico poema.
    Parabéns pela inspiração, gostei imenso.
    Cidália, continuação de boa semana.
    Beijo.

    ResponderEliminar
  31. Olá Cidália, tudo bom?

    Em relação aos vestidos, uma dica seria você colocar algum lenço no pescoço ou até mesmo usar maxi colares. Além de ficar lindo o seu look, esconde a sua cicatriz. :)

    É um belíssimo poema, gostei!

    Um beijo,

    www.purestyle.com.br

    ResponderEliminar
  32. A chuva, se não é persistente, no outono pode ser inspiradora e poética. Um poema de grande sensibilidade, Cidália.
    Beijos
    ~~~

    ResponderEliminar
  33. Nostalgia, e sensibilidade, num poema onde as emoções falam mais alto!...
    Adorei ler, Cidália! Adoro as suas palavras, que sempre nos tocam, o coração!
    Beijinho
    Ana

    ResponderEliminar
  34. Cidalia!
    Linda viagem pelos trilhos do interior do coração e da alma.
    Boa semaninha!
    “Felizes são os que ajudam os pobres, pois o Senhor Deus os ajudará quando estiverem em dificuldades.” (Bíblia)
    cheirinhos
    Rudy
    https://www.blogger.com/blogger.g?blogID=1883801522675851984#allposts/postNum=4

    ResponderEliminar

A vossa visita e comentário é o balsamo que alimenta a minha alma...Muito obrigada. Todos os poemas expostos são de minha inteira autoria, no que, apenas deverão ser partilhados com os devidos créditos da Autora: Cidália Ferreira (eu) 😘