terça-feira, 6 de novembro de 2018

Silêncio desmedido

Imagem relacionada

Cai a noite, e naquele ermo silencioso
Aproximam - se as nuvens do anoitecer
O sol vai embora, deixando leve aragem
O frio chega de mansinho
E as recordações voltam ao meu ninho,
Sinto que fiquei sozinha, por aqui 
Serás para sempre a flor do meu jardim
A flor, por quem me apaixonei
Pelos espinhos que me fizeram crescer
Sinto a falta do teu modo amoroso
Das tuas palavras, dos nossos desabafos
Quando apenas, tudo era cumplicidade
*
Sinto falta dos dias de liberdade
Como a flor sente falta do sol, para abrir
São sinais dum tempo de mudança,
Os jardins entristecem, as flores morrem
A chuva que podia ser tão bela, se transforma
Em meros tormentos, sem parar
Mas haverá sempre a bonança
E algumas espaços para florir,
Cai a noite num silencio desmedido
As flores que fecham já não abrem
E eu, entristecida pelo tempo tão chuvoso
Penso, como seria, se não te tivesse conhecido.
***
Cidália Ferreira. 

38 comentários:

  1. Introspectivo, lindo e profundo teu poema,Cidália! beijos, linda semana,chica

    ResponderEliminar
  2. Um poema nostálgico, mas intenso e belo.
    Uma boa semana.
    Um beijo.

    ResponderEliminar
  3. Querida, uma poesia triste mas belamente escrita. Parabéns! Bjuss

    ResponderEliminar
  4. olá querida Cidália, que linda poesia. Ela me elevou o pensamento para o silêncio de uma noite de insônia que tanto passo. A tristeza que me abete dói na alma em especial numa noite chuvosa e fria.
    Grata pela visita, seja sempre bem vinda. Abraços, feliz e abençoada semana.

    ResponderEliminar
  5. Este tempo chuvoso criou uma bela melancolia poética!!! Bj

    ResponderEliminar
  6. O tempo chuvosos trouxe a saudade e a nostalgia.
    Gostei de ler.
    Abraço e boa semana

    ResponderEliminar
  7. ...
    " Como a flor sente falta do sol, para abrir
    São sinais dum tempo de mudança,
    Os jardins entristecem, as flores morrem ""
    .
    Estamos no Outono né!. lol
    ...........................

    * Desnorte na Morte do Sentimento *
    .
    Cumprimentos poéticos.

    ResponderEliminar
  8. Un bello y sentido poema.

    Besos y feliz tarde.

    ResponderEliminar
  9. Que bonito e cheio de um sentimento que se sente! :) Beijinhos e boa semana.
    --
    O diário da Inês | Facebook | Instagram

    ResponderEliminar
  10. Certas estações do ano nos tornam mais melancólicas, mas eu gosto muito do silêncio, às vezes sem música, sem nada, apenas eu e o espaço. Às vezes.
    Gostei, querida Cidália.
    Beijo, feliz semana.

    ResponderEliminar
  11. Que maximo amei a postagem sempre arrasando, lindas linhas,
    obrigado pela visita.
    Blog: https://arrasandonobatomvermelho.blogspot.com/
    Canal:https://www.youtube.com/watch?v=DmO8csZDARM

    ResponderEliminar
  12. O tempo está propício a poemas belos!
    =)
    Bjinhos e noite quentinha
    Por aqui com, Beleza rompendo o céu

    ResponderEliminar
  13. Os dias estão propícios a palavras nostálgicas, mas belas.
    Beijinho e boa semana

    ResponderEliminar
  14. Não há flor sem espinhos nem amor sem saudade!
    Boa semana cidália!
    Beijos

    ResponderEliminar
  15. Depois de uns dias ausente voltei para ler mais um belo poema.
    Bjs

    ResponderEliminar
  16. Lindo e fantástico poema...saudade tão presente
    Bjs

    Kique

    Hoje em Caminhos Percorridos - Ajuda Urgente...

    ResponderEliminar
  17. Boa Noite, querida amiga Cidália!
    Um espetáculo de se ler... coincidentemente há chuva primaveril por aqui... fininha...
    Muito bonito o poema e a ilustração que o acompanha!
    Tenha dias felizes e abençoados!
    Bjm fraterno e carinhoso de paz e bem

    ResponderEliminar
  18. Cidália!
    Seu lindo poema tocou meu coração.
    Hoje estou como esse silêncio desmedido que me deixa um tanto sorumbática.
    Desejo uma ótima semana!
    “Para cada minuto que você se aborrece você perde sessenta segundos de felicidade.” (Ralph Waldo Emerson)
    cheirinhos
    Rudy
    https://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com/2018/11/divulgacao-cultural-141-59-poetizando-e.html

    ResponderEliminar
  19. Não vale a pena pensar nos ses.
    Vale a pena viver o hoje, o aqui e agora.
    Beijos

    ResponderEliminar
  20. Triste... Também que devemos viver o hoje... apesar das memórias tristes...
    Obrigada pela visita
    Beijos e abraços
    Marta

    ResponderEliminar
  21. Um tocante e nostálgico poema mas duma beleza ímpar!
    Construção cuidada, com palavras e emoções bem escolhidas além duma imagem fabulosa!
    Adorei amiga!
    Beijinho grande e feliz semana

    ResponderEliminar
  22. Um poema triste,mas as palavras são bem tocantes amiga Cidália.
    Lindo demais!
    Bjs-Carmen Lúcia.

    ResponderEliminar
  23. Olá, lindo poema, o mesmo revela a saudade que mora num certo sentimento.
    Continuação de feliz semana,
    AG

    ResponderEliminar
  24. Pois a noite ja cai e tudo fica triste lindo poema como sempre amiga bjs

    ResponderEliminar
  25. Un poema que nos muestra la sensibilidad, la inteligencia y las preguntas que se hace quien tiene la suerte de comprenderse a si misma. Ha sido un placer y una invitación sugerida en el blog de Art and Kits. Un abrazo,.

    ResponderEliminar
  26. Haverá sempre bonança querida amiga e quando a noite cai, todos os mistérios povoam a solidão do quarto, onde o silencio faz viver e reviver cada emoção. Bela construção da nostálgica inspiração.
    Beijo amiga.

    ResponderEliminar
  27. Palavras de melancolia que nos trazem os pingos de chuva, mas há que acreditar que há esperança num amanhã radioso

    Beijinhos Cidália

    ResponderEliminar
  28. Emocionante o seu poema, amiga.

    Um beijo,

    www.purestyle.com.br

    ResponderEliminar
  29. Querida Cidália
    Que bela imagem!
    O seu poema faz-nos lembrar que a noite é propícia a recordações. Gostei imenso.
    Ainda bem que temos a possibilidade de viver um grande amor!
    Um beijinho
    Beatriz

    ResponderEliminar
  30. O nosso estado de espírito é como o tempo, mais calmo, mais inquieto. Gostei muito. Beijinhos :)

    ResponderEliminar
  31. «A saudade que doi mais fundo e irremediavelmente
    é a saudade que temos de nós»
    M Quintana
    Gostei. Bj
    ~~~

    ResponderEliminar
  32. A chuva trás por vezes ao coração uma certa melancolia.
    Belo poema
    Beijinhos
    Maria
    Divagar Sobre Tudo um Pouco

    ResponderEliminar

A vossa visita e comentário é o balsamo que alimenta a minha alma...Muito obrigada. Todos os poemas expostos são de minha inteira autoria, no que, apenas deverão ser partilhados com os devidos créditos da Autora: Cidália Ferreira (eu) 😘