quinta-feira, 30 de agosto de 2018

Não sei quem sou, nem donde venho.


Já não sei que sou, nem donde venho
Não sei se é sonho ou a realidade
Não sei se vá, ou fique, já não sei
Já não sei, se envelheço, se mantenho
As cicatrizes do tempo
Numa dança do destempo
Onde a esperança é a última a morrer,
Abraço este antigo ditado
Para atenuar a dor do desespero,
Nesta dança onde o sentimento impera
E desgasta, num tempo que não espera 
*
Já não sei quem sou, eu reconheço
O coração já não aguenta este ritmo
Tudo é duro, até o ar que se respira
Quando o silêncio sufoca
Nesta dança, que é a vida, de uma vida
Nada importa, tudo se torna tão cinzento,
Quando em mim impera a imponência
No coração se gera a infelicidade
Por não ser capaz de me socorrer,
Já não sei quem sou, sem felicidade.
***
Cidália Ferreira. 

37 comentários:

  1. Um poema triste detalhando um sentimento de aflição,mas poeticamente rico em palavras.
    Parabéns amiga Cidália.
    Bis-Carmen Lúcia.

    ResponderEliminar
  2. Um lamento de um coração habitado pela tristeza e cheio de dúvidas.
    Um abraço. Triste mas belo. Gostei.
    Um abraço

    ResponderEliminar
  3. Bom dia, Cidália,
    poema cheio de indecisões de um coração que sofre.
    cada verso é um grito da alma desesperada. Belíssimo e sensível seu poema.
    Abraços!

    ResponderEliminar
  4. Bela e tocante reflexão da vida e do cotidiano.

    ResponderEliminar
  5. As vezes não somos capazes de nos socorrer.
    Poemas que nos toca a reflexão.
    Boa entrada de mês que se aproxima.
    E agradecendo a sua presença constante lá na casa.
    PAZ E BEM.

    ResponderEliminar
  6. Boa tarde Cidália,
    Um lindo poema, que traduz o estado da alma.
    Beijinhos,
    Ailime

    ResponderEliminar
  7. A tristeza é algum muito comum nos Poetas. Belíssimo o seu poema.
    Hoje; Melancolia anunciada.

    Bjos
    Votos de uma óptima Quarta-Feira

    ResponderEliminar
  8. Um belo poema apesar da sua tristeza.
    Gostei bastante.
    Um abraço e continuação de boa semana.

    Andarilhar
    Dedais de Francisco e Idalisa
    Livros-Autografados

    ResponderEliminar
  9. Um sentimento de aflição, inquietação e dúvida que gerou um belo poema!
    Beijos!

    ResponderEliminar
  10. Excelente poema :)

    Beijo e tem uma excelente noite :)

    ResponderEliminar
  11. Sentimento profundo num belo poema.
    Beijinho

    ResponderEliminar
  12. entao somos duas pois tb ando assim a vida nao é facil por vezes adorei mais um bonito poema com mta alma bjs

    ResponderEliminar
  13. Grandioso poema Cidália
    Bjs

    Hoje em Caminhos Percorridos - AMOR LINDO...

    ResponderEliminar
  14. que bonito poema
    http://retromaggie.blogspot.com/

    ResponderEliminar
  15. Oi Cidália
    Um lindo desabafo poético
    Adorei
    Beijos no coração
    Lua Singular

    ResponderEliminar
  16. Lembre-se de que ontem "conversámos" lá no meu canto - o importante é estar vivo.
    E viver um dia de cada vez.
    Com toda a intensidade.
    Beijos

    ResponderEliminar
  17. Será que sabemos, mesmo, quem somos...
    Isabel Sá
    Brilhos da Moda

    ResponderEliminar
  18. Ah a Bendita Poesia Cidália.
    Sempre alimentando os seres
    seja na aflição ou na calmaria.
    Poesia é esse caleidoscópio
    fantástico.
    Muitas vezes escrevi sobre Sol
    enquanto chovia.
    Outras de sofrimento, enquanto
    a vida me sorria.
    Em fim POESIA é um
    grande espelho para que cada
    um se sirva dia a dia.
    Linda poesia.
    Bjins
    CatiahoAlc.

    ResponderEliminar
  19. "Tudo é duro, até o ar que se respira
    Quando o silêncio sufoca"


    Sufoca mesmo quando gritamos por dentro

    ResponderEliminar
  20. Muitas vezes também fico assim, não sei se vou ou fico, uma linda poesia que fala ao nosso coração, Cidália bjs.
    http://www.lucimarmoreira.com/

    ResponderEliminar
  21. Que a felicidade não fuja por muito tempo.

    ResponderEliminar
  22. Um poema repleto de desabafos e conflitos... A vida é uma dança, há músicas em vários ritmos, precisamos acompanhar com firmeza e equilíbrio...
    O meu abraço nesta quinta-feira...

    ResponderEliminar
  23. Olá Cidália
    Dias melhores virão, depois das nuvens cinzentas vem a vitória. Que Deus te abençoe sempre. Bjs querida.

    ResponderEliminar
  24. Muito bonito, Cidália, também muitas vezes me interrogo, quem sou, de onde vim? Mas a derradeira dúvida é para onde vou...
    Beijo, amiga.

    ResponderEliminar
  25. Muoto lindo, amiga Cidália .Rssas perguntas creio que todos fazem, mas o importante é viver cada dia, um de cada vez, sem preocupações com a idade.Cada uma tem suas alegrias e o mais importante é estar viva e com saúde!

    Beijos sabor carinho e uma quinta-feira abençoada

    Donetzka Cercck

    ResponderEliminar
  26. Excelente poema.
    Gostei imenso da tua inspiração.
    Cidália, bom fim de semana.
    Beijo.

    ResponderEliminar
  27. Linda poetisa são tristes desabafos num poema muito lindo.
    Bjs

    ResponderEliminar
  28. Adorei o poema

    Beijinhos e bom fim de semana :)

    ResponderEliminar
  29. Que lindo poema, as perguntas sem respostas, eis o que é viver, assim se vai se inspirando e criando essa bela composição poética!
    Amei ler querida Cidália!
    Abraços apertados!

    ResponderEliminar
  30. Querida Cidália, é certo que existem estes dias assim, como disse um compositor popular: Tem de dia que de noite é mesmo assim. Mergulho fundo na existência e vê-se que tudo que se fez é quase nada e que a existência é sopro. Reflexão minha amiga numa bela descrição da vida pura e nua. E eu quero crer seja apenas uma arte da poesia, que voce domina com arte. Que nossos mergulhos nos permitam sempre emergir num lindo clima de paz e alegria e se a tristeza vier, saibamos como driblar e seguir.
    Mas, belo trabalho como sempre.
    Beijo amiga e lindo fim de semana.

    ResponderEliminar
  31. Fantástico amiga...o ponto de partida é a dúvida...não sabes quem és e donde vens! Dessa dúvida inspiraste te fabulosamente!
    Adorei!

    Beijinho grande

    ResponderEliminar
  32. Cidália!
    Creio que todos sofremos esse dilema, sem sabermos quem somos e de onde viemos...lindo!
    Desejo um mês repleto de alegrias e uma semana abençoada.
    “Só são verdadeiramente felizes aqueles que procuram ser úteis aos outros.” (Albert Schweitzer)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com/2018/09/diulgacao-cultural-121-51-edicao-do.html

    ResponderEliminar
  33. Triste, mas tão bonito!
    Ps: ainda bem que já consigo comentar novamente!
    Um beijinho grande!

    ResponderEliminar

A vossa visita e comentário é o balsamo que alimenta a minha alma...Muito obrigada. Todos os poemas expostos são de minha inteira autoria, no que, apenas deverão ser partilhados com os devidos créditos da Autora: Cidália Ferreira (eu) 😘