sábado, 22 de outubro de 2016

Fechaste a porta ao olhar do meu coração


Fechaste a porta ao olhar do meu coração
Num sentimento profundo e triste
Nada é mais duro de lamentar
Que possa meu coração entender,
Quando esperava de porta entreaberta
Para que pudesse teu perfume entrar
Mas meu coração, fraco, por natureza 
Deixou-se cair sobre a porta, 
Que me foi fechada com dureza,
.
Por vergonha de toda esta demência
Deixo meu coração sufocar
Como um barco que quer naufragar
Em lágrimas derramadas em sofrência,
Não sou nada, nem ninguém, sou saudade
Sou o perfume das flores que já morreram
Sou o vento agreste, indesejado
Que faz fechar a porta na tempestade 
Silenciando meu coração destroçado.
***
Cidália Ferreira.

22 comentários:

  1. Muy bello el poema y la imagen.

    Feliz fin de semana.

    Un beso.

    ResponderEliminar
  2. Lindo poema,mas um pouco triste Cidália!
    bjs e um ótimo final de semana.
    Carmen Lúcia.

    ResponderEliminar
  3. Gostei muito do poema. Um pouco triste mas lindo!
    Um feliz fim de semana.

    ResponderEliminar
  4. Lindo Cidália, adorei,beijokas e Bom Fim De Semana :)

    ❤ Célia Santiago
    Diário Feminino
    FacebookInstagramYouTube

    ResponderEliminar
  5. Amiga, que diferença entre este poema e o anterior. Tão triste, porquê?

    Beijos para ti e teus filhotes. Tudo de bom.

    ResponderEliminar
  6. Cidália....um poema muito triste...!!!
    Até a porta tem a cor roxa... uma cor paradoxal, que pode representar força ou tristeza, dependendo do estado de espírito da poeta.
    Beijos amiga!!!

    ResponderEliminar
  7. Mais um bonito poema. Tenha um ótimo domingo!


    Isabel Sá
    Brilhos da Moda

    ResponderEliminar
  8. Bom dia, Cidália

    Que o coração esteja aberto para novas possibilidades. Bjs querida.

    ResponderEliminar
  9. Olá!!
    Um poema triste e emocionante!
    "Sem ninguém, não sou nada, sou saudade"!
    Bjs,

    http://contosdacabana.blogspot.com.br/

    ResponderEliminar
  10. Bom dia, Cidália.
    Quando desejamos algo e o mesmo não está em sintonia com nosso desejar é muito triste, de fato.
    A dor toma conta de nosso corpo, alma e espírito, um deserto.
    Nossos ideais são em segundos desmoronados, agonia impera.
    Creio que o que poetizou já foi vivido por muitos, outros ainda viverão.
    Triste e real poema, sentido.
    Parabéns.
    Beijos na alma e linda semana de paz!

    ResponderEliminar
  11. Minha querida e estimada amiga.... é por ser domingo ???
    Embora lindo, tem uma aragem cinzenta que quase se encaixa neste dia chuvoso e um tanto encoberto, daqui da minha Cidade.
    Vamos lá abrir portas e janelas e respirar o perfume da Esperança.
    Beijinho e um resto de tarde com um rasgado sorriso.
    Feliz semana, Cidália !!!!!

    ResponderEliminar
  12. Tão triste minha querida. Andas tão fugida!

    ResponderEliminar
  13. Cidália,
    Se você tivesse conhecido minha mãe, não teria feito essa triste poesia que me levou as lágrimas.
    Pense: existem pessoas piores que você.
    Anime mulher. Você tem o dom da escrita, então nos faça felizes.
    Beijos
    Lua Singular

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Escrevo o que me vai na alma. A Vida é dura para todos. Obrigada

      Eliminar
    2. Desculpa Cidália.
      Não quis ofender, és umas das das melhores poetisas que já vi na internet.
      Lua Singular

      Eliminar
  14. Um poema tão triste que até me custa comentar.
    Que nasça luz em teu coração que ilumine a tua alma.

    Bjo

    ResponderEliminar
  15. SIMPLESMENTE MARAVILHOSO SEU POEMA,IMAGEM MAGNÍFICA,MAS TÃO TRISTE QUE ME LEVOU ÀS LÁGRIMAS,QUERIDA AMIGA POETA.

    DEIXE A PORTA ABERTA SOMENTE PARA QUEM LHE FAZ FELIZ!

    LINDO FINALZINHO DE DOMINGO E ÓTIMA SEMANA,PESSOA LINDA!

    BEIJOS SABOR CARINHO

    DONETZKA

    ResponderEliminar
  16. Como a tristeza pode virar num belo poema.
    Um abraço e boa semana.
    Andarilhar

    ResponderEliminar
  17. Tanta amargura que domina este poema e deixa o nosso coração emocionado! Palavras com forte carga emotiva que não deixa ninguém indiferente perante uma construção poética magnífica.
    Fabuloso Cidália!
    Um abraço forte com carinho

    ResponderEliminar