domingo, 22 de março de 2015

Esperava ali, tristemente.

Esperava ali, tristemente
Que  passasse a  tempestade
Que devastava minha mente
Pela teimosa saudade,
A rua estava vazia
Vestiu-se de cor cinzenta
Apenas a chuva fazia
Barulho nas folhas nascidas
Que pelo sol estão sedentas,
Esperava tão tristemente
Mas não passava ninguém,
Correm águas nas valetas
Fazendo delas morada
Na  tristeza de alguém,
Sopra o vento sem compaixão
Abanam os ramos de tristeza
Neste momento em que a saudade
Invade meu coração
Que chora como a natureza
De um tempo que parece maldade.
***
Cidália Ferreira

24 comentários:

  1. Oi Cidália,
    O difícil é esperar na chuva em vão.
    Se ele não veio, "pau" nele.
    Beijos no coração

    ResponderEliminar
  2. Esperar pelo amor que não vem é muito triste, Cidália bom domingo beijos.

    ResponderEliminar
  3. Concordo com a amiga Lucimar aí acima Cidália!...
    Infelizmente é assim...
    Tenhas uma boa tarde!
    beijos e beijos

    http://simplesmentelilly.blogspot.com.br/

    ResponderEliminar
  4. Marco Aurélio - Brasil22 de março de 2015 às 16:48

    Quem é o homem que deixa uma mulher linda, maravilhosa, poeta, bela e sensual esperar assim???
    Parvo.....

    ResponderEliminar
  5. saber esperar é um bom meio de conseguir.
    logo virá o sol aquecer seu coração.
    bom fim de semana.
    beijo
    :)

    ResponderEliminar
  6. É difícil essa espera,mas um outro quem sabe substituirá
    esse amor.
    bjs Cidália.
    Carmen Lúcia.

    ResponderEliminar
  7. Um belo poema, e bem reflexo deste tempo que se tem feito sentir, e do teu estado de alma.
    Esperar demais causa desespero.
    xx

    ResponderEliminar
  8. Poema que expressa uma tristeza sentida e uma imagem maravilhosa. Bjusss

    ResponderEliminar
  9. Um estado de alma triste domina hoje o teu poema...apesar da intensa amargura que se sente, as tuas palavras realçam a magia da poesia que não deixa de ser maravilhosa. A tempestade vai passar e a tranquilidade vai regressar à tua alma...a imagem e musica estão em perfeita simbiose com o poema....muitos beijinhos e ótima semana Cidália

    ResponderEliminar
  10. Saudade, palavra triste...

    Excelente poema!

    Beijinhos.

    ResponderEliminar
  11. Oh Cidália, por aqui também há chuva, cinza, saudade, amor.
    Tao lindo esse teu poema que tocou lá no fundo da minha dor.

    Beijao ;*

    ResponderEliminar
  12. Parabéns. Um poema que embora triste, é mt lindo.
    Bjs

    ResponderEliminar
  13. Quando amamos a espera é compensadora!
    Se não vem a saudade toma conta do coração e enfraquece o amor.
    Bonito, como sempre sabes!!
    beijinho Cidália

    ResponderEliminar
  14. Cidália, linda imagem, embora seja nostálgica, inspira quem é poetisa de alma, com belas rimas e colocas os sentimentos bem no jeito, um dia assim cinzento com chuvas e esperando o amor que não vem, ah, dor da saudade que não vai acalmar!
    Deixo abraços bem apertados!

    ResponderEliminar
  15. Triste. Porém lindo poeticamente.
    abraço

    ResponderEliminar
  16. Embora a saudade seja vestígio de momentos bons, ela machuca por demais

    Uma linda semana pra voce,

    Beijos

    ResponderEliminar
  17. Oi Cidália!
    Que poema lindo e triste amiga.
    A longa espera machuca muito!
    Quem sabe um novo sol a te aquecer?
    Beijos, e um lindo dia!
    Mariangela

    ResponderEliminar
  18. A espera faz a alma em frangalhos.
    Beijos, boa semana

    ResponderEliminar
  19. Olá Cidália
    Esperar nos leva a refletir sobre a paciência. Bjs amada.

    ResponderEliminar
  20. oi Ci

    Chuva e solidão é uma combinação melancólica, mas com esperança.

    bjokas =)

    ResponderEliminar
  21. Boa tarde, depois da tempestade vem o sol que ilumina o coração de felicidade.
    AG

    ResponderEliminar
  22. Triste como são todos os maravilhosos poemas. Lindo
    Beijo

    ResponderEliminar
  23. Que passasse a tempestade, Depois da Tempestade, vem o arco íris. lindo amiga!

    ResponderEliminar