sábado, 21 de setembro de 2019

Lembranças dum passado sorridente. {Poetizando e Encantando}

****
Lembro-me, do nosso beijo, naquela manhã
Fugaz, mas muito fogoso na nossa intenção
Como um clique que nos assaltou o coração
E uma saudade desejosa daquela montanha
*
Sinto um arrepio na pele e em reminiscência
Que provoca a revolta duma saudade eterna
Enquanto eu me sentir gente, ser-te-ei terna
E grata, por me fazeres feliz, com sapiência
*
Sendo as lembranças um passado sorridente
Onde mergulho em teu peito, e fico dormindo
Não será mentira, uma verdade que sentindo
Sorrio quando recordo o nosso olhar inocente
*

Mas ficam as lembranças onde tu és meu jardim
És a flor, que brota todos os dias, na minha mão
Ainda que te guarde como jóia rara nesta solidão
Farás, para todo o sempre, grande parte  de mim
****
Cidália Ferreira


Mais uma semana, mais uma edição...e muito perto de festejar o tão desejado Centenário. Actualmente tenho o tempo mais "contado", derivado à ajuda que dou à minha filha. Contudo, quando se gosta da escrita arranja-se sempre um tempinho. Para mim, é como uma terapia da mente. Então aconselho a todos os meus visitantes e comentadores a visita a este maravilhoso Blogue. Filosofando na Vida. Da amiga Lourdes Duarte. Desde já, obrigada pelo convite. E obrigada a todos os que por aqui passarem.

Bom fim de semana.

sexta-feira, 20 de setembro de 2019

Horizonte devastado

****
Estrada fora, existem olhares  que se entristecem
Existem  árvores, que fazem as suas despedidas
Existem solos matizados  de tristeza, esmorecem
Quando o frio chega e as árvores  ficam despidas
*
Existe o horizonte  devastado, e sem misericórdia
Folhas que voam, saudando a chegada do outono
Ainda a fumaça dispersa neste mundo de discórdia
Tanta dúvida, que dentro do pensamento questiono
*
Sigo a estrada da vida onde a canseira traz emoção
Sigo sozinha com a brisa e pensamentos no coração
Numa viagem, breve, mas tão difícil de compreender
*
Estrada fora, sem ruídos apenas paisagem cinzenta
O cheiro a queimado, entristece-me, traz a tormenta
Numa paisagem onde a natureza não pode defender
****
Cidália Ferreira.

terça-feira, 17 de setembro de 2019

Fragrância ilusória...


Fragrâncias que se espalham no meu ser
Que me elevam a auto-estima
Que atenuam a saudade
Trazendo as mais belas recordações,
E cada momento de liberdade
Onde tudo acontece sem querer
Mas que este aroma, meu corpo mima
*
Preparo o meu corpo sem grande euforia
Visto-me de alegria para a chegada
Coloco um batom a teu gosto, mate
Imagino, o abraço recebido, e caloroso,
Sinto-me incapaz de suster as emoções
Olho o espelho... não me diz nada
Sinto-me iludida de tudo, mais vazia
*
Vazia, mas por dentro da minha ilusão
Onde me enfeito das mais finas jóias
Sacudo os cabelos, respiro fundo
Espero alguém que aprecie meu valor,
Que a fragrância seja o aroma mais profundo
Que seja o chamamento, sem pudor
E não se apodere de mim, a desilusão.
***
Cidália Ferreira.

domingo, 15 de setembro de 2019

Ultimo Adeus!


Hoje, Domingo 15-09-2019 - faleceu - vítima de cancro - um dos Cantores que marcou a minha adolescência. Entre os meus  13/14 anos de idade já andava a servir, e a musica rolava nos rádios, nas cassetes e até cartuchos, o dia todo. Era o êxito do momento! Sempre, mas sempre apreciei as suas musicas. Acompanhei sempre nas tv's. Vi - o pela última, vez na TVI, em Janeiro, já estava doente. A força Dele era enorme...Mas chegou o Seu fim. Como fã Dele não podia deixar de o homenagear. Fiquei em "choque", não contava. Até sempre meu Querido Roberto Leal. Descansa em Paz 

Resultado de imagem para flor  descansa em paz

sábado, 14 de setembro de 2019

sexta-feira, 13 de setembro de 2019

Não sou o que não quero ser. [Poetizando e Encantado]

***
Sonhos fantasiados, tal como o tempo que faz
Por onde deambula a minha mente sem noção
E o meu olhar perdido, num campo tão sagaz 
Deixa minha alma saudosa, perdida, sem chão
*
Neste campo de girassóis tão belos e floridos
O sol esconde-se, e quiçá, entre falsa timidez
As nuvens matizadas trazem tempos doridos
Onde os sonhos são parte da minha sensatez
*
Colho girassóis, dos mais belos e perfumados
Imagino, a cesta florida para poder  oferecer
Nos momentos, que os sonhos forem sanados
*
Sonhos que não passam duma triste realidade
Não me deslumbro...nem sou, e não quero ser
Um ilusório dissabor. Mas sim, a cumplicidade
****
Cidália Ferreira

Agradecendo o convite da Profª Lourdes Duarte, do Blogue Filosofando na Vida... Espero que este simples poema agrade a todos os meus leitores e comentadores. Obrigada e um dia feliz.

quarta-feira, 11 de setembro de 2019

Nostálgica Viagem...

***
Avistava-se um pôr-do-sol no horizonte
Ainda o calor se fazia sentir abrasador
As árvores em placidez sentem o calor
Abrigam-se, de tudo no meio do monte
*
A estrada que me guia todos os sentidos
Que me a dá segurança, e em liberdade
Conduz o destino onde mora a saudade
Algures à beira mar...sentimentos ávidos
*
Ao entardecer e numa nostálgica viagem
Olhava o horizonte, pensava só em mim
Não me imaginava sem ti no meu jardim
Onde és a árvore, a flor, a minha aragem.
****
Cidália Ferreira