terça-feira, 10 de julho de 2018

Coração em desalento.

Adormecida numa quimera cinzenta
Flutuando nas nuvens, que chegam
Quase pintadas de nada
De um outono antecipado
Onde tudo é levado pelo vento
Numa corrida contra o tempo,
Embalada nos sonhos que quero viver
E acreditar que o fim da tormenta
Pode, algum dia chegar
Sinto o coração isolado, sonolento
Num desalento sem fim
*
Imagino-me vagueando nas nuvens
Esperando encontrar um refúgio
Que queira saber de mim,
Não importa se faz sol
Ou se chove e ninguém sabe
Mas o meu coração ainda o sente,
Podem até chover tempestades
Mas no meio das minhas verdades
Um sentimento, uma agitação
Apenas as borboletas, vão e voltam
E acariciam, o meu isolado coração.
***
Cidália Ferreira.

33 comentários:

  1. Oi linda! Belo poema ;)

    www.enfimtrinta.com

    ResponderEliminar
  2. Boa tarde querida amiga Cidália,

    Que magnífico poema acabei de apreciar.E assim "perdidos" no tempo vamos vagueando, sem se importar com o tempo, com a estação, pois no agitar do coração, somos acariciados por borboletas, símbolos da transformação.

    Parabéns de coração.

    Desejo a ti e aos que estiverem ao seu convívio uma semana repleta de paz, luz, amor e harmonia.

    Bjs

    ResponderEliminar
  3. Que lindo poema. Muito inspirador, gostei muito.

    ResponderEliminar
  4. Muito lindo este poema, adorei! :) Beijinhos e boa semana.
    --
    O diário da Inês | Facebook | Instagram

    ResponderEliminar
  5. A poesia é sempre um belo refúgio para os corações que sofrem.
    Mais um poema que me encnantou.

    Beijinhos Cidália

    ResponderEliminar
  6. Poema melancólico sofredor mas tão bonito
    Bjs

    Hoje em Caminhos Percorridos - Descoberto novas propriedades da cerveja

    ResponderEliminar
  7. Estará esse coração assim tão isolado? Um poema triste mas dentro dessa tristeza, está a beleza de uma infinita alegria poética. Gostei muito.

    Bjo

    ResponderEliminar
  8. Refugiaste-r«te no poema para abrires o teu coração.
    Adorei o poema.

    Beijinhos.

    ResponderEliminar
  9. Naquele barco à deriva,
    navegando no mar alteroso
    nele viaja uma rapariga
    adormecida num sonho amoroso!

    Bonito poema gostei de ler.
    Tenha um boa dia cara amiga poetisa Cidália Ferreira.
    Beijos.

    ResponderEliminar
  10. Cidália,seus poemas são profundos e com muita sensibilidade.
    A saudade,deixa sempre um coração em desalento.
    Amei!
    Bjs-Carmen Lúcia.

    ResponderEliminar
  11. Olha a grande novidade desta semana, é que o Reino já tem instagram oficial :D adiciona-me e já agora, se puderes partilhar, agradecia!

    Beijinhos,
    O meu reino da noite | facebook | instagram | bloglovin

    ResponderEliminar
  12. Olá Cidália
    Que o coração isolado encontre ternura. Bjs querida e uma ótima tarde.

    ResponderEliminar
  13. CIDALIA,

    e se esta borboleta lhe agradou o coração, lembre-se de que ela um dia foi lagarta feia e pegajosa no seu casulo.
    Não deixe o coração ficar sempre lagarta, de-lhe asas de borboleta.
    Beijo.
    Um abração carioca.

    ResponderEliminar
  14. Lindo e sensível poema, muitos estão com o coração em desalento, buscando reencontrar o amor!
    Amei ler, como sempre tens uma boa dose de sensibilidade e nos passa em seus belos poemas!
    Abraços apertados querida Cidália!

    ResponderEliminar
  15. Um poema que tem tanto de triste como de belo! Adorei!❤
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  16. Profundo y bello poema.
    Un placer leerte.
    Un abrazo.

    ResponderEliminar
  17. Cidália!
    Fico sempre tão emocionada com sua inspiração, parabéns!
    “Se você realmente quer algo na vida, tem que lutar por isso.” (Homer Simpson)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com/2018/07/divulgacao-cultural-90-43-poetizando-e.html

    ResponderEliminar
  18. Poderoso e tocante poema!
    Já és uma artista de topo...uma excelente poetiza e de provas dadas!
    Adoro a imagem e a escrita! Muito bem elaborada que toca o nosso coração!
    Muitos beijinhos com carinho

    ResponderEliminar
  19. Sempre inspirada amiga, adoro!!

    bjokas =)

    ResponderEliminar
  20. Lindo poema, triste mas belissimamente escrito.
    Beijinho
    Joana

    ResponderEliminar
  21. Belo poema, de uma poetisa sempre inspirada. Mesmo sendo de nostalgia e as vezes um misto de dor. Bjs querida amo vc e Deus ainda mais.

    ResponderEliminar
  22. Um tema triste mais uma majestosa poesia! parabéns querida. Bjuss

    ResponderEliminar
  23. Uma imagem fascinante... maravilhosamente traduzida, nas suas palavras, Cidália... nas quais se fazem ouvir o talento, a inspiração... e o coração...
    Beijinhos
    Ana

    ResponderEliminar

A vossa visita e comentário são o elixir do meu coração...Muito obrigada...