quarta-feira, 4 de abril de 2018

Quimera em destempo.

Foto de Cidália Ferreira.
Nesta quimera volto aos tempos de menina
Onde tantas coisas  eram de pura inocência
Brincadeiras sem malícia, outra adrenalina
Tanta coisa se fazia numa outra resistência
*
Era a liberdade pelos campos sem maldade
O sossego nas horas em que não se via gente
A fragrância que respirava-mos na verdade
Era o mais puro daquele tempo tão inocente
*
Onde as brincadeiras eram puras, saudáveis
As flores dos arvoredos, eram a imaginação
E o silêncio sem poluição, eram respiráveis
*
Ai quem me dera voltar atrás, noutro tempo
Ver como eram belas as flores na Primavera
Nesta fantasia que me invade, em destempo.
****
Cidália Ferreira.

39 comentários:

  1. Saudades dos tempos de infância.
    Lindo poema, Cidália.
    Bjs

    ResponderEliminar
  2. Bom dia...Ai quem me dera ... ai quem me dera...voltar atrás.

    Poema muito bem elaborado em que está presente nas entrelinhas a ... Saudade. Pois é... Ai quem me dera ...
    .
    * Promessas de Amor em Versos Poéticos *
    .
    Deixando Saudações Amigas.

    ResponderEliminar
  3. https://poemasdaminhalma.blogspot.pt/
    Olá Cidália, vagueando por aqui não pude deixar de ler e sentir, uma certa saudade e nostalgia...dos tempos de criança. Maravilhoso, marcado pela saudade.
    Beijinho, obrigada por esta beleza.
    Luisa Fernandes

    ResponderEliminar
  4. Um belo passeio poético às recordações...Lindo! bjs, ótimo dia! chica

    ResponderEliminar
  5. Tempos de menina, estou a reviver agora com a pequenita =)
    Beijinhos,
    https://chicana.blogs.sapo.pt

    ResponderEliminar
  6. Amiga Cidália! Que bela e doce piesia.Recordar os bons tempos as belas recordaçoes em versos, lindo demais.Parabéns!Abraços

    ResponderEliminar
  7. Voltar no tempo é algo que se pudéssemos com certeza faríamos várias e várias vezes.


    bjokas =)

    ResponderEliminar
  8. Que lindo este poema nostálgico!!! Bons tempos, de facto!
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  9. As fragâncias da Saudade
    A saudade dos tempos de um MUndo inacreditávelmente diferente, onde a malícia só entrava fora de horas e as crianças faziam-se «grandes», mesmo sem crescerem.
    Parabéns amiga, por esta recordações.
    Beijinho e Feliz semana !!!

    ResponderEliminar
  10. Aplaudo de pé este magnífico poema inspirado numa imagem que me tocou!
    Maravilhoso demais! Fez-me regressar ao passado que tanto recordo!
    Tuas palavras tocam profundamente e é impossível ninguém tremer!

    Beijinho grande

    ResponderEliminar
  11. Un placer disfrutar de tus versos.

    Besos y feliz tarde.

    ResponderEliminar
  12. Boa tarde Cidália,
    Magnífico poema que me fez regressar á infância.
    Beijinhos e feliz Abril!
    Ailime

    ResponderEliminar
  13. Fica a saudade e as lembranças d e um tempo que não volta mais. Lindo poema e imagem

    ResponderEliminar
  14. Amiga Cidália no pensamento,
    voltando aos tempos de menina
    com os seus cabelos ao vento
    muitas saudades sentirá ainda?

    Beijinhos.

    ResponderEliminar
  15. nostalgia de um tempo de descoberta e de inocência
    mas de muito prazer na natureza
    já deixei este pequeno louvor à infância no blogue da Lourdes!
    então como as palavras são para partilhar, espero que também fiquem bem aqui :)
    beijinho e obrigada


    Apaixonadamente quero a infância resgatar
    Palmilhar o tempo sem aspereza no olhar!
    Trepar e correr por campos floridos
    Aventurar-me no deleite, dos sentidos!

    Angela

    ResponderEliminar
  16. Es muy bonito recordar los tiempos de la niñez. Una dulce nostalgia de una época inolvidable.
    Un abrazo.

    ResponderEliminar
  17. Há momentos em que viajamos pelas memórias que nos fazem felizes...
    Beijos e abraços
    Marta

    ResponderEliminar
  18. Eu também gostaria de voltar ao meu tempo de criança,onde as brincadeiras eram sadias e inocentes.
    Amei ler Cidália.
    Bjs-Carmen Lúcia.

    ResponderEliminar
  19. Amiga que lindo amei, obrigado pela visita.
    Blog: https://arrasandonobatomvermelho.blogspot.com.br/
    Canal:https://www.youtube.com/watch?v=DmO8csZDARM

    ResponderEliminar
  20. Um belíssimo soneto em louvação à infância,
    este teu sentir poético sempre belo e
    envolvente...

    Aprecio sempre voar aqui, querida poetisa!

    Semana feliz, Cidália...
    Beijinhos.

    ResponderEliminar
  21. Gostei muito e continuaçao de uma optima semana

    Beijinhos

    ResponderEliminar
  22. Quantas memórias lindas do nosso tempo de criança.
    Lindo soneto.
    Beijinhos
    Maria de
    Divagar Sobre Tudo um Pouco

    ResponderEliminar
  23. linda essa foto preto e branco adoro o poema ele em sim tb esta 5* como sempre amiga bjs

    ResponderEliminar
  24. Bonito poema
    Toda a vida somos crianças
    Bjs
    https://caminhos-percorridos2017.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  25. Belo poema, amiga! O regresso à infância é a mais sublime inspiração.
    Beijinho.

    ResponderEliminar
  26. Saudades dos tempos de despreocupação! :) Belo poema. Beijinhos
    --
    O diário da Inês | Facebook | Instagram

    ResponderEliminar
  27. Boa noite amiga!
    Linda sua postagem,uma magnífica poesia querida Cidália!

    Hoje tem continuação do projeto alunos leitores e escritores e dessa vem a Helem Lays nos surpreendeu com uma linda mensagem e o Guilherme com uma poesia romântica.
    Ficaremos gratos pela visita, abraços, tenha uma linda noite e um amanhecer feliz.

    ResponderEliminar
  28. Querida Cidália, lindo seu poetar, a nossa infância nos dá a alegria de recordar, todo o nosso ser se baseia nela!
    As coisas boas que vivemos ficaram pra sempre, eis a inocência que sentimos falta, amei ler seus belos versos, bem inspirados!
    Abraços querida amiga!

    ResponderEliminar
  29. Olá Cidália, lindo poema. Brinquei muito na infância, tempo maravilhoso. Bjs

    ResponderEliminar
  30. São lindas recordações poéticas. :) Beijinhos

    ResponderEliminar
  31. Um soneto saudosista, mas magnífico.
    Gostei imenso, parabéns.
    Continuação de boa semana, amiga Cidália.
    Beijo.

    ResponderEliminar
  32. Adorei este passeio nostálgico, que nos remete para um passado de encantadoras recordações, nestas suas inspiradas palavras, Cidália!...
    Gostei imenso! Beijinhos
    Ana

    ResponderEliminar
  33. Olá amiga, lindas recordações, quem dera poder voltar no tempo reviver a infância, aquele tempo sem molestações à criança. Amei ler esta pérola.
    Votos de um findi feliz!

    Bjss!

    ResponderEliminar
  34. Cidália!
    Quimera de recordação da infância inocente, saudosa.
    Que inspirador.
    Desejo uma ótima semaninha!
    "De vez em quando eu não sei o que fazer comigo mesmo e com o meu gênio. É um saco estar sorrindo e dois minutos depois chorando." (Augusto Cury)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/2018/04/divulgacao-cultural-47-30-poetizando-e.html

    ResponderEliminar